A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

26/6/2014www.nilson.pro.br1 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO  Folhas 19: p. 286-303  Conteúdo Estruturante: Estética  Conteúdo Básico: Categorias Estéticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "26/6/2014www.nilson.pro.br1 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO  Folhas 19: p. 286-303  Conteúdo Estruturante: Estética  Conteúdo Básico: Categorias Estéticas."— Transcrição da apresentação:

1 26/6/2014www.nilson.pro.br1 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO  Folhas 19: p  Conteúdo Estruturante: Estética  Conteúdo Básico: Categorias Estéticas  Conteúdo Específico: A Questão do Gosto Luciano E. Kaminski

2 26/6/2014www.nilson.pro.br2 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO “De gustibus et coloribus non est disputandi” “Não se deve discutir sobre os gostos e as cores”

3 26/6/2014www.nilson.pro.br3 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO Afinal, gosto se discute? Fragonard, O Balanço, 1766, Coleção Wallace, Londres. Toulouse- Lautrec, Ivette Guilbert que saúda o Público, 1894, Museu Toulouse- Lautrec.

4 26/6/2014www.nilson.pro.br4 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO Como se dá o juízo de gosto na nossa mente? Será possível encontrar um ponto comum, uma concordância, que fosse universal em relação a tanta diferença de gostos?

5 26/6/2014www.nilson.pro.br5 O MERCADO DO GOSTO ✔ OBJETOS ARTÍSTICOS ESTÃO MAIS PROPÍCIOS À AVALIAÇÃO DO GOSTO ✔ COMPREENSÃO DA DIVERSIDADE DE GOSTOS E DA POSSIBILIDADE DE FORMAÇÃO DE UM JUÍZO UNIVERSAL ✔ AGRAVANTE QUANTO A ESTAS QUESTÕES: OS INTERESSES COMERCIAIS

6 26/6/2014www.nilson.pro.br6 O MERCADO DO GOSTO  COM O ADVENTO DA MÍDIA A ARTE PASSOU A SER ENCARADA DENTRO DE UMA PERSPECTIVA COMERCIAL  A ARTE PASSOU A SER COMPREENDIDA AOS MOLDES DO MERCADO

7 26/6/2014www.nilson.pro.br7 O MERCADO DO GOSTO  O MERCADO DETERMINA O QUE É “BOM” OU “RUIM” EM MATÉRIA DE ARTE  MERCADO: FORMADOR DE GOSTO

8 26/6/2014www.nilson.pro.br8 O MERCADO DO GOSTO MERCADO TRÊS SITUAÇÕES DISTINTAS:  1. MERCADO QUE VISA O CONSUMO MAIS AMPLO, POPULAR, QUE DITA AS REGRAS DE CONSUMO E DE GOSTO PARA O CONSUMIDOR DE UM MODO GERAL  UTILIZA A MÍDIA COMO VEÍCULO DE SEUS PADRÕES

9 26/6/2014www.nilson.pro.br9

10 26/6/2014www.nilson.pro.br10 O MERCADO DO GOSTO  2. MERCADO ENQUANTO ESPAÇO DE COMERCIALIZAÇÃO DE OBRAS COM RECONHECIMENTO DE UMA COMUNIDADE ESPECIALIZADA EM ARTE  GOSTO MAIS INTELECTUALIZADO  RELAÇÃO ENTRE E VALOR DE UMA OBRA NÃO É BEM PRECISA

11 26/6/2014www.nilson.pro.br11

12 26/6/2014www.nilson.pro.br12 O MERCADO DO GOSTO  3. MERCADO DAS ILEGALIDADES, DAS CÓPIAS, DAS FRAUDES, DA PIRATARIA E DA FALSIFICAÇÃO  PARALELO COM AS OUTRAS FORMAS DE COMÉRCIO  DELINEIA NO SUBTERRÂNEO MUNDO DAS NEGOCIAÇÕES O QUE É BOM OU NÃO DE SER COMERCIALIZADO E CONSUMIDO

13 26/6/2014www.nilson.pro.br13 O MERCADO DO GOSTO RESPONDA AS QUESTÕES 1. UMA FALSIFICAÇÃO FEITA COM QUALIDADE TAMBÉM PODE SER CONSIDERADA ARTE?

14 26/6/2014www.nilson.pro.br14 O MERCADO DO GOSTO 2. O MERCADO PIRATA NÃO É UMA FORMA DE AJUDAR A DIVULGAR O TRABALHO DO ARTISTA?

15 26/6/2014www.nilson.pro.br15 O MERCADO DO GOSTO 3. QUEM DE FATO GANHA COM A PIRATARIA E A FALSIFICAÇÃO?

16 26/6/2014www.nilson.pro.br16 O MERCADO DO GOSTO 4. MESMO COM TODA FORÇA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO QUE CONDICIONAM, ATUALMENTE, A PRODUÇÃO E O CONSUMO DE ARTE - ALÉM DE OUTROS BENS – DETERMINANDO, DE CERTA FORMA OS GOSTOS DA MAIORIA DAS PESSOAS.

17 26/6/2014www.nilson.pro.br17 O MERCADO DO GOSTO É POSSÍVEL ACHAR QUEM NÃO SE SINTA BEM EM CONSUMIR AQUILO QUE A MAIORIA CONSOME. ATÉ QUE PONTO TEMOS LIBERDADE DE ESCOLHA?

18 26/6/2014www.nilson.pro.br18 O GOSTO COMO UM FATO SOCIAL ✔ FATOS SOCIAIS SÃO IMPOSIÇÕES QUE A SOCIEDADE FAZ AOS INDIVÍDUOS E QUE OS OBRIGAM A SEGUIR ✔ FORNECEM O OBJETO DE ESTUDO ESPECÍFICO DA SOCIOLOGIA E SÃO CARACRETIZADOS PELA: GENERALIDADE, EXTERIORIDADE E COERCITIVIDADE

19 26/6/2014www.nilson.pro.br19 O GOSTO COMO UM FATO SOCIAL ✔ O GOSTO É UM EXEMPLO DE FATO SOCIAL ✔ A CRIAÇÃO DO GOSTO OCORRE PARTIR DE HÁBITOS, DE VALORES E ATITUDES QUE SÃO COMUMENTE ACEITOS ✔ PASSAM A VIGORAR COMO CORRETOS E DEVEM SER SEGUIDOS POR TODOS

20 26/6/2014www.nilson.pro.br20 O GOSTO COMO UM FATO SOCIAL ✔ OS PADRÕES DE GOSTO SÃO CONSTRUÍDOS SOCIAL E CULTURALMENTE

21 26/6/2014www.nilson.pro.br21 O GOSTO COMO UM FATO SOCIAL ✔ O GOSTO MUDA CONFORME A ÉPOCA ✔ A MODA PODE VOLTAR DE TEMPOS EM TEMPOS ✔ DETERMINADOS PADRÕES DE UMA CULTURA PODEM SER RESGATADOS EM OUTRAS ÉPOCAS

22 26/6/2014www.nilson.pro.br22 Mulheres - Girafa, Padong Hill Tribe, Tailandia. Carregam oito kilos no pescoço, fora as argolas nas pernas. Fonte: Mulheres - Girafa, Padong Hill Tribe, Tailandia. Carregam oito kilos no pescoço, fora as argolas nas pernas. Fonte:

23 26/6/2014www.nilson.pro.br23 ATIVIDADE RESPONDA AS QUESTÕES A SEGUIR. 1. O QUE DETERMINA AS MUDANÇAS DE GOSTO? 2. OS PADRÕES DE BELEZA, ALÉM DE ESTAREM RELACIONADOS AOS INTERESSES ECONÔMICOS, ESTÃO IGUALMENTE RELACIONADOS AOS INTERESSES POLÍTICOS? DE QUE FORMA?

24 26/6/2014www.nilson.pro.br24 O JUÍZO DE GOSTO NA FILOSOFIA  ALGUNS FILÓSOFOS DISCUTIRAM A POSSIBILIDADE DA UNIVERSALIZAÇÃO DO GOSTO  NÃO NO SENTIDO DE IMPOR UM PADRÃO DE GOSTO PARA AS SOCIEDADES DE QUE FAZIAM PARTE

25 26/6/2014www.nilson.pro.br25 O JUÍZO DE GOSTO NA FILOSOFIA ✔ ESTAVAM INTERESSADOS EM UMA REFLEXÃO SOBRE A BELEZA QUE SE PODE CONTEMPLAR NAS ARTES OU NA NATUREZA E DOS JUÍZOS DE GOSTO QUE DAÍ SE PODEM INFERIR

26 26/6/2014www.nilson.pro.br26 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA  HUME: QUESTIONAMENTO DA POSSIBILIDADE DA UNIVERSALIDADE DO GOSTO  TEXTO: DO PADRÃO DO GOSTO  SEGUNDO HUME GOSTO NÃO SE DISCUTE

27 26/6/2014www.nilson.pro.br27 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA  O CONHECIMENTO NÃO SE ORIGINA PURA E SIMPLESMENTE NA MENTE HUMANA  ADQUIRIMOS O SABER NA EXPERIÊNCIA  A PARTIR DA EXPERIÊNCIA É QUE COLHEMOS NOSSAS IMPRESSÕES SOBRE A REALIDADE

28 26/6/2014www.nilson.pro.br28 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA  O CONHECIMENTO ADVÉM DOS FATOS EXPERIENCIADOS A PARTIR DAS IMPRESSÕES E DAS IDÉIAS QUE ASSOCIAMOS EM NOSSA MENTE

29 26/6/2014www.nilson.pro.br29 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA  HUME É CONTRA QUALQUER IDÉIA ARBITRARIAMENTE IMPOSTA SEM UM CONSENSO A PARTIR DA EXPERIÊNCIA  NÃO SÃO POSSÍVEIS NORMAS MORAIS ABSOLUTAS, METAFÍSICAS FUNDAMENTADAS PURAMENTE NA RAZÃO

30 26/6/2014www.nilson.pro.br30 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ APENAS UMA CONCORDÂNCIA ENTRE OS CIDADÃOS SOBRE AS QUALIDADES MORAIS, BASEADAS NA UTILIDADE E NO PRAZER QUE PROPORCIONAM, É QUE GARANTE A VALIDADE DAS REGRAS ✔ ESTE JULGAMENTO É LEVADO AOS JUÍZOS DE GOSTO

31 26/6/2014www.nilson.pro.br31 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ JUÍZOS DE GOSTO – IDÉIA DE CONSENSO ✔ EXISTEM MUITAS DIFICULDADES DE SE CHEGAR A UMA IDÉIA COMUM E PRECARIEDADE EM CONCLUIR ALGUMA IDÉIA DEFINITIVA E ABSOLUTA SOBRE O BELO

32 26/6/2014www.nilson.pro.br32 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ EXISTE UMA GRANDE VARIEDADE E DIFERENÇA DE GOSTOS E OPINIÕES, MESMO ENTRE INDIVÍDUOS DA MESMA CULTURA E QUE TIVERAM A MESMA EDUCAÇÃO ✔ NÃO SE PODE CONSIDERAR BELO APENAS AS PREFERÊNCIAS DE DETERMINADAS PESSOAS OU CULTURAS

33 26/6/2014www.nilson.pro.br33 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ A DIVERSIDADE DE GOSTOS É MAIS EVIDENTE NO PLANO INDIVIDUAL E PARTICULAR DO QUE NO PLANO DAS APARÊNCIAS, DOS DISCURSOS SOBRE ASSUNTOS MAIS AMPLOS ✔ NO CAMPO DA MORAL DIFICILMENTE ALGUÉM DISCORDARIA QUE A JUSTIÇA NÃO FOSSE DIGNA DE APLAUSO

34 26/6/2014www.nilson.pro.br34 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ ESSA UNANIMIDADE SERIA FRUTO DA RAZÃO, QUE FUNDAMENTA A MORAL, OU DOS SENTIMENTOS QUE MOVEM AS AÇÕES HUMANAS? ✔ ESSE ACORDO É FRUTO DA LINGUAGEM ✔ OS TERMOS SÃO USADOS DE MANEIRAS DIFERENTES, EM IDIOMAS DIFERENTES

35 26/6/2014www.nilson.pro.br35 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ NO JUÍZO DE GOSTO ALGUMAS OBRAS DE ARTE SÃO RECONHECIDAS COMO BELAS APENAS POR UMA QUESTÃO DE COSTUME, DE VALOR CULTURALMENTE ATRIBUÍDOS, MAS QUE NÃO GARANTEM A SUA REAL BELEZA, UMA UNANIMIDADE DE JUÍZOS ESTÉTICOS

36 26/6/2014www.nilson.pro.br36 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA  NATURAL A PROCURA POR UM PADRÃO, “[...] UMA REGRA CAPAZ DE CONCILIAR AS DIVERSAS OPINIÕES DOS HOMENS [...]”  ESTE PADRÃO NÃO É POSSÍVEL PARA HUME

37 26/6/2014www.nilson.pro.br37 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ O PADRÃO DE BELEZA NÃO É POSSÍVEL PELO FATO DE QUE O SENTIMENTO QUE TEMOS EM RELAÇÃO A UMA OBRA É DIFERENTE DO JULGAMENTO QUE PROFERIMOS DELA ✔ O SENTIMENTO É SEMPRE DO INDIVÍDUO, NÃO TEM REFERÊNCIA A NADA DIFERENTE DELE

38 26/6/2014www.nilson.pro.br38 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ QUANDO DIGO QUE GOSTO DISSO OU DAQUILO, O GOSTO É MEU, NÃO POSSO TOMAR COMO REFERÊNCIA O SENTIMENTO OU A IDÉIA DE OUTRA PESSOA PARA DEMONSTRÁ- LO

39 26/6/2014www.nilson.pro.br39 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ O ENTENDIMENTO, AO CONTRÁRIO, SEMPRE PRECISA DE UMA REFERÊNCIA, DE ALGO PARTICULAR, CONCRETO, A QUE ELE SE DESTINE ✔ PODEMOS TER OPINIÕES DIFERENTES SOBRE UM MESMO OBJETO, MAS UMA APENAS SERÁ A VERDADEIRA

40 26/6/2014www.nilson.pro.br40 HUME: GOSTO É COISA DA SUA CABEÇA ✔ O SENTIMENTO ASSINALA APENAS UMA CONFORMIDADE ENTRE O OBJETO E AS FACULDADES DO ESPÍRITO, E ESSAS ESTÃO NO INDIVÍDUO ✔ A BELEZA “[...] NÃO É UMA QUALIDADE DAS PRÓPRIAS COISAS, EXISTE APENAS NO ESPÍRITO QUE AS CONTEMPLA, E CADA ESPÍRITO PERCEBE UMA BELEZA DIFERENTE”

41 26/6/2014www.nilson.pro.br41 ATIVIDADE 1. COMO EXPLICAR UM POSSÍVEL CONSENSO DE QUE CERTAS OBRAS DE ARTE COMO A PIETÁ, DE MICHELÂNGELO, SÃO BELAS?

42 26/6/2014www.nilson.pro.br42 "La Pietà", de Michelangelo, que está na Basílica de São Pedro, na Cidade do Vaticano. Fonte:

43 26/6/2014www.nilson.pro.br43 ATIVIDADE 2. É POSSÍVEL ESTABELECER UMA RELAÇÃO ENTRE JUÍZOS MORAIS E JUÍZOS DE GOSTO? O BELO TEM A VER COM O BOM?

44 26/6/2014www.nilson.pro.br44 O JUÍZO DE GOSTO NA ARTE ✔ HUME – POSSIBILIDADE DE ENCONTRAR UMA PADRONIZAÇÃO DO GOSTO NAS OBRAS DE ARTE ✔ PADRONIZAÇÃO NO SENTIDO DA POSSIBILIDADE DE JULGARMOS DA MESMA MANEIRA, A PARTIR DE EXPERIÊNCIAS INDIVIDUAIS

45 26/6/2014www.nilson.pro.br45 O JUÍZO DE GOSTO NA ARTE ✔ AS ARTES EM SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS E PRÓPRIAS APONTAM PARA SENTIMENTOS COMUNS DA NATUREZA HUMANA ✔ EXISTEM OBRAS QUE AGRADAM QUASE UNIVERSALMENTE

46 26/6/2014www.nilson.pro.br46 O JUÍZO DE GOSTO NA ARTE ✔ DETERMINADAS OBRAS SÃO CONSIDERADAS BELAS EM DIFERENTES NAÇÕES ✔ AGRADO GERAL – FRUTO DE UM CONSENSO ✔ O GOSTO POR DETERMINADA OBRA SE PRENDE AO AGRADO E À SATISFAÇÃO QUE PRODUZEM NO PÚBLICO

47 26/6/2014www.nilson.pro.br47 O JUÍZO DE GOSTO NA ARTE ✔ OS GOSTOS PODEM SER APRIMORADOS, REFINADOS ✔ O EXERCÍCIO DE COMPARAÇÃO ENTRE OS GRAUS DE EXCELÊNCIA DE UMA OBRA, O FIM DOS PRECONCEITOS E O BOM SENSO PODEM CONTRIBUIR NO APRIMORAMENTO DA PERCEPÇÃO DA BELEZA

48 26/6/2014www.nilson.pro.br48 O JUÍZO DE GOSTO NA ARTE ✔ PORÉM AINDA QUE SE AJUSTEM OS DISCURSOS E GENERALIZAÇÕES SOBRE DETERMINADAS OBRAS ESTAREMOS SEMPRE DISTANTES DE QUALQUER PADRONIZAÇÃO DO GOSTO

49 26/6/2014www.nilson.pro.br49 O JUÍZO DE GOSTO NA ARTE ✔ “PROCURAR ESTABELECER UMA BELEZA REAL, OU UMA DEFORMIDADE REAL, É UMA INVESTIGAÇÃO TÃO INFRUTÍFERA COMO PROCURAR DETERMINAR UMA DOÇURA REAL OU AMARGOR REAL” (HUME, 1997, p. 58)

50 26/6/2014www.nilson.pro.br50 ATIVIDADE IDENTIFIQUE OS CONCEITOS QUE HUME USA PARA JUSTIFICAR SUA OPINIÃO SOBRE OS JUÍZOS DE GOSTO E COMPARE-OS AOS CONCEITOS DE BELEZA TRABALHADOS ANTERIORMENTE. PRODUZA UM TEXTO APRESENTANDO SUA CONCEPÇÃO PESSOAL DE BELEZA. ATÉ ONDE ELA PODERIA VALER PARA TODOS?

51 26/6/2014www.nilson.pro.br51 KANT E O SENTIMENTO DO BELO  NA CRÍTICA DA FACULDADE DO JUÍZO KANT INVESTIGA O SENTIMENTO ESTÉTICO

52 26/6/2014www.nilson.pro.br52 KANT E O SENTIMENTO DO BELO  SENTIMENTO ESTÉTICO: SENTIMENTO DE PRAZER E DESPRAZER QUE SE TEM A PARTIR DE UM TIPO ESPECÍFICO DE OBJETOS REPRESENTADOS

53 26/6/2014www.nilson.pro.br53 KANT E O SENTIMENTO DO BELO  KANT FAZ MENÇÃO A SENTIMENTOS E NÃO EM SENSAÇÃO DE AGRADÁVEL OU DESAGRADÁVEL  SENSAÇÃO DE GOSTAR OU NÃO DE ALGO (SUBJETIVA)  IMPOSSIBILIDADE DE UNIVERSALIDADE

54 26/6/2014www.nilson.pro.br54 KANT E O SENTIMENTO DO BELO ✔ O JUÍZO DE GOSTO NÃO É JUÍZO DE CONHECIMENTO, NÃO É LÓGICO E SIM ESTÉTICO ✔ NO JUÍZO DE GOSTO NÃO SE FAZ REFERÊNCIA AO OBJETO E SIM AO MODO COMO O SUJEITO É AFETADO PELA REPRESENTAÇÃO PURA DESTE OBJETO

55 26/6/2014www.nilson.pro.br55 KANT E O SENTIMENTO DO BELO  JUÍZOS DE GOSTO OU JUÍZOS ESTÉTICOS POSSUEM TRÊS ALCANCES: 1.BELO 2.AGRADÁVEL 3.ÚTIL

56 26/6/2014www.nilson.pro.br56 KANT E O SENTIMENTO DO BELO  AGRADÁVEL E ÚTIL: SENTIMENTOS DESPERTADOS EM VISTA DE FINS E INTERESSES PARTICULARES  BELO: DESPROVIDO DE QUALQUER INTERESSE OU FINALIDADE QUE NÃO SEJA ELE PRÓPRIO

57 26/6/2014www.nilson.pro.br57 DEBATE 1 – COMO KANT APRESENTA A IDÉIA DE PRAZER DESINTERESSADO? 2 – COMPARE A IDÉIA DE PRAZER DESINTERESSADO, COM A IDÉIA DE SÓCRATES, DE QUE O ÚTIL É BELO.

58 26/6/2014www.nilson.pro.br58 A UNIVERSALIZAÇÃO DO GOSTO  JULGAMENTO DESINTERESSADO – POSSIBILIDADE DE UNIVERSALIZAÇÃO SOBRE O JULGAMENTO DO BELO  O SENTIMENTO ESTÉTICO É COMUM A TODOS, PODE SER COMPARTILHADO E COMUNGADO COM A HUMANIDADE  DEVE SER ORIUNDO DE UM PRAZER SENSÍVEL, DESINTERESSADO E SEM CONCEITO RACIONAL QUE LHE SIRVA DE EXPLICAÇÃO

59 26/6/2014www.nilson.pro.br59 DEBATE ✔ DISCUTA, EM DUPLAS, A REAL POSSIBILIDADE DA COMUNICAÇÃO, PROPOSTA POR KANT, DE JUÍZOS DE GOSTO, OU SEJA, A POSSIBILIDADE DE QUE, UNIVERSALMENTE, SE POSSA TER O MESMO JULGAMENTO DIANTE DE UMA OBRA.

60 26/6/2014www.nilson.pro.br60 EXIGÊNCIAS PARA O BOM GOSTO ✔ PARA QUE O SENTIMENTO PRAZEROSO, LIVRE, DESINTERESSADO, SEM CONCEITOS E UNIVERSALMENTE COMPARTILHÁVEL POSSA SE PRODUZIR É PRECISO UM CERTO PREPARO

61 26/6/2014www.nilson.pro.br61 EXIGÊNCIAS PARA O BOM GOSTO ✔ CONDIÇÕES PARA O BOM GOSTO: CONHECIMENTO, SUTILEZA, SENSIBILIDADE ✔ ESSE PREPARO OCORRE NA SOCIEDADE, CULTURA NA QUAL O INDIVÍDUO FAZ PARTE ✔ É NA DIMENSÃO HUMANA, NO CONVÍVIO SOCIAL, QUE OS JUÍZOS DE GOSTO FAZEM SENTIDO

62 26/6/2014www.nilson.pro.br62 ATIVIDADE 1) FORME PEQUENOS GRUPOS E RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO; A) ANALISE A OBRA DE HENRI MATISSE ( ), PINTOR FRANCÊS INICIADOR DO MOVIMENTO ARTÍSTICO DENOMINADO FAUVISMO, QUE UTILIZA A COR COMO FORMA DE EXPRESSÃO DAS EMOÇÕES

63 26/6/2014www.nilson.pro.br63 Henri Matisse, Music (Sketch) Museu de Arte Moderna de Nova York, USA.

64 26/6/2014www.nilson.pro.br64 ATIVIDADE B) BUSQUE COMPREENDER O QUE ELA PODE NOS TRANSMITIR, NÃO APENAS PELA VIA DO INTELECTO OU DA RAZÃO, MAS PELA VIA DO SENTIMENTO LIVRE DE QUALQUER INTERESSE, DESPERTADO NO ENCONTRO COM A PURA IMAGEM

65 26/6/2014www.nilson.pro.br65 ATIVIDADE C) O QUE ESSE SENTIMENTO PODE TER DE UNIVERSAL? AS OBSERVAÇÕES COMPARADAS COM OUTROS COLEGAS PODE AJUDAR NESSA TAREFA.

66 26/6/2014www.nilson.pro.br66 ATIVIDADE D) PRODUZA UM TEXTO, A PARTIR DAS IDÉIAS DE KANT, SOBRE ESSE COMPARTILHAMENTO DE SENTIMENTOS EM RELAÇÃO AO BELO. ISSO É POSSÍVEL DE FATO?

67 26/6/2014www.nilson.pro.br67 ATIVIDADE 2) QUAL A DEFINIÇÃO DE BELO PARA KANT? 3) O QUE KANT ENTENDE POR UNIVERSALIZAÇÃO DOS JUÍZOS DE GOSTO?

68 26/6/2014www.nilson.pro.br68 ATIVIDADE 4) A PROPOSTA DE KANT SOBRE ACORDO ESTÉTICO NÃO EXCLUI UMA GRANDE QUANTIDADE DE PESSOAS POR NÃO PARTICIPAREM DO MESMO GOSTO?

69 26/6/2014www.nilson.pro.br69 ATIVIDADE 5) O CONTEXTO DE DIVERSIDADE DE GOSTOS E DIFERENÇAS CULTURAIS OU SOCIAIS NÃO SERIA UM EMPECILHO PARA ESSA PERCEPÇÃO ESTÉTICA PROPOSTA POR KANT? 6) O QUE HÁ DE COMUM NAS IDÉIAS DE HUME, BAUMGARTEN E KANT ?

70 26/6/2014www.nilson.pro.br70 ATIVIDADE 7) IDENTIFIQUE OS PRINCIPAIS CONCEITOS ELENCADOS NESSE TEXTO E RECONSTRUA-OS NUM TEXTO PRÓPRIO

71 26/6/2014www.nilson.pro.br71 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ MATERIALISMO HISTÓRICO FUNDADO POR KARL MARX ( ) E FRIEDRICH ENGELS ( ) ✔ O SER HUMANO É DETERMINADO SOCIAL E HISTORICAMENTE

72 26/6/2014www.nilson.pro.br72 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ ARTE – MEIO PARA A SUPERAÇÃO DAS DIFERENÇAS SOCIAIS E DO SISTEMA CAPITALISTA ✔ DEFESA DA ARTE MILITANTE, FORMA DE CONSCIENTIZAÇÃO POLÍTICA, FORMA DE LUTA SOCIAL

73 26/6/2014www.nilson.pro.br73 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ O HOMEM ESTÁ DETERMINADO PELAS CONDIÇÕES SOCIAIS EM QUE VIVE ✔ É A PARTIR DAS SUAS NECESSIDADES MATERIAIS QUE AS TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS ACONTECEM

74 26/6/2014www.nilson.pro.br74 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ NÃO É A CONSCIÊNCIA, NEM OS IDEAIS OU AS TEORIAS QUE DETERMINAM ESSAS TRANSFORMAÇÕES ✔ AS NECESSIDADES MATERIAIS DA VIDA, DE SUBSISTÊNCIA, É QUE DETERMINAM AS MUDANÇAS SOCIAIS E HISTÓRICAS

75 26/6/2014www.nilson.pro.br75 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ COM O SURGIMENTO DA PROPRIEDADE PRIVADA, DA DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO, DA INDUSTRIALIZAÇÃO E DAS RIQUEZAS ACUMULADAS NAS MÃOS DE POUCOS PELA EXPLORAÇÃO DO TRABALHADOR OCORREU O SURGIMENTO DA ALIENAÇÃO

76 26/6/2014www.nilson.pro.br76 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ ALIENADO – NÃO AUTÔNOMO EM SUAS DECISÕES E NÃO PROPRIETÁRIO DOS MEIOS DE PRODUÇÃO ✔ A ALIENAÇÃO DEIXA O TRABALHADOR AMARRADO AOS INTERESSES DAS ELITES QUE DETÉM O PODER ECONÔMICO

77 26/6/2014www.nilson.pro.br77 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ EM UMA SOCIEDADE DIVIDIDA EM CLASSES É INEVITÁVEL OS CONFLITOS ✔ A CLASSE DOMINANTE UTILIZA DIFERENTES RECURSOS PARA SE MANTER NO PODER ✔ UM DESTES RECURSOS É O QUE O MATERIALISMO HISTÓRICO DENOMINA IDEOLOGIA

78 26/6/2014www.nilson.pro.br78 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ O OBJETIVO CENTRAL DA IDEOLOGIA É O DE CAMUFLAR, ESCONDER E JUSTIFICAR TODA A EXPLORAÇÃO E DESIGUALDADES SOCIAIS INERENTES AO PROCESSO PRODUTIVO CAPITALISTA

79 26/6/2014www.nilson.pro.br79 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ A ARTE NÃO ESCAPA DESSE JOGO DE INTERESSES, DE VÍNCULOS IDEOLÓGICOS ✔ MUITAS VEZES A ARTE É IDEOLÓGICA – INVERTE, CAMUFLA E DISTORCE A REALIDADE ✔ A BURGUESIA ACABA POR DETERMINAR O QUE VEM A SER ARTE

80 26/6/2014www.nilson.pro.br80 O MATERIALISMO HISTÓRICO E A ARTE INTERESSADA ✔ A ARTE TAMBÉM PODE SER O CAMINHO PARA A AQUISIÇÃO DA AUTONOMIA, DA CONSCIÊNCIA CRÍTICA E DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL ✔ PODE REFLETIR, CRITICAR E DENUNCIAR AS DESIGUALDADES E OS ABUSOS DO CAPITAL

81 26/6/2014www.nilson.pro.br81 ATIVIDADE RESPONDA AS QUESTÕES A SEGUIR 1) A ARTE PODE SER UM VEÍCULO OU UM MEIO DE ALIENAÇÃO? JUSTIFIQUE SUA RESPOSTA COM EXEMPLOS DE OBRAS DE ARTE QUE VOCÊ JULGUE ALIENANTES.

82 26/6/2014www.nilson.pro.br82 ATIVIDADE 2) ESTABELEÇA AS DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS QUE A PROPOSTA DO MATERIALISMO HISTÓRICO POSSUI TANTO COM HUME, QUANTO COM KANT.

83 26/6/2014www.nilson.pro.br83 ATIVIDADE 3) A ARTE E BELEZA ESTÃO COMPLETAMENTE CONDICIONADAS PELO TEMPO (HISTÓRIA) E PELA CULTURA (CONTEXTO) DA QUAL FAZEM PARTE? HÁ A POSSIBILIDADE DE EXISTIR UMA BELEZA IDEAL, COMO NA PROPOSTA DE PLATÃO, POR EXEMPLO?


Carregar ppt "26/6/2014www.nilson.pro.br1 A UNIVERSALIDADE DO GOSTO  Folhas 19: p. 286-303  Conteúdo Estruturante: Estética  Conteúdo Básico: Categorias Estéticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google