A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Renata Pinto Fernandes Timbó Pablo Vitoriano Cirino Felipe Nazareth de M. P. de Carvalho Ana Luisa B. Sampaio Jeunon Vargas Sueli Carneiro Paciente transplantada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Renata Pinto Fernandes Timbó Pablo Vitoriano Cirino Felipe Nazareth de M. P. de Carvalho Ana Luisa B. Sampaio Jeunon Vargas Sueli Carneiro Paciente transplantada."— Transcrição da apresentação:

1 Renata Pinto Fernandes Timbó Pablo Vitoriano Cirino Felipe Nazareth de M. P. de Carvalho Ana Luisa B. Sampaio Jeunon Vargas Sueli Carneiro Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica Serviço de Dermatologia, Curso de Graduação e Pós-Graduação HUCFF-UFRJ, Faculdade de Medicina - Universidade Federal do Rio de Janeiro * Ausência de conflitos de interesse

2 Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica INTRODUÇÃO •A psoriase é doença inflamatória crônica, cutaneoarticular, que cursa com grande polimorfismo de expressão clínica e acarreta impacto negativo na qualidade de vida dos doentes •Os tratamentos sistêmicos convencionais, incluindo ciclosporina, metotrexato, acitretina e fototerapia, são eficazes, contudo o risco de toxicidade impede o seu uso prolongado e continuado •Desenvolveu-se uma nova classe de medicamentos, os biológicos, que interferem pontualmente no mecanismo de doença. Estes agentes são seguros e eficazes, constituindo-se numa alternativa aos tratamentos convencionais da psoriase moderada a grave.

3 Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica RELATO DE CASO •Paciente feminina, 37 anos, procedente de Nova Iguaçu com lesões eritematosas e descamativas disseminadas por todo o corpo, especialmente no tronco e couro cabeludo, além de queixas articulares e lesões ungueais (pittings) (PASI=23,4 / BSA=56%) •Diagnosticada psoríase cutâneoarticular •Tem história de hepatite C crônica com fibrose hepática (METAVIR A2F3), linfoma de Hodgkin há 11 anos tratado com radioterapia, quimioterapia e transplante de medula óssea, e pneumopatia pela radioterapia. •Devido a presença de sintomas articulares e contra indicações para a maioria dos tratamentos sistêmicos para psoríase, iniciou-se o etanercept na dose de 50mg semanais. Após quatro meses, houve melhora evolutiva cutânea e articular, sem efeitos adversos, atingindo PASI75.

4 Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica DISCUSSÃO •Trata-se de um caso de psoríase cutâneoarticular em paciente com contraindicações para a maioria dos tratamentos sistêmicos que obteve boa resposta com medicamento imunobiológico anti TNFalfa. •40% dos pacientes com psoríase apresentam a forma moderada a grave da doença, necessitando tratamento sistêmico. •O metotrexate, a leflunomida, o PUVA e o acitretina não devem ser usados em pacientes com alterações hepáticas moderadas a graves, e o último é contraindicado em mulheres em idade fértil. A ciclosporina, por apresentar toxicidade renal, só pode ser usada por curto intervalo de tempo. •Vale enfatizar que a imunossupressão causada pela maioria destes medicamentos, pode agravar a infecção pelo vírus da hepatite C, a fibrose hepática e pulmonar.

5 Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica DISCUSSÃO •Os imunobiológicos constituem uma nova opção terapêutica da psoriase, com ótima eficácia, segurança e tolerabilidade. •Existem quatro inibidores do TNF-alfa indicados no tratamento da psoríase cutaneoarticular: etanercepte, adalimumab, infliximab e golimumab. •O adalimumab e o golimumab são anticorpos monoclonais antiTNF-alfa humanos. O infliximab é um anticorpo monoclonal quimérico especifico para o TNF-alfa.

6 Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica DISCUSSÃO •O etanercepte é uma proteína de fusão totalmente humana, que atua como inibidor competitivo da ligação TNF solúvel. É um medicamento seguro que apresenta resposta mantida a longo prazo em monoterapia. É bem tolerado, com baixo risco de eventos adversos graves. Seu uso é liberado para pacientes com hepatite C, fibrose hepática e neoplasias curadas há mais de 5 anos. •A paciente iniciou uso do medicamento em monoterapia há 16 semanas e se mantém sem sintomas articulares e com grande melhora das lesões cutâneas e ungueais (PASI75), sem efeitos adversos até o momento.

7 Antes do Etanercept 50mg/semana (PASI = 23.4 / BSA = 56%) (PASI = 23.4 / BSA = 56%)

8 Depois de 4 semanas com Etanercept 50mg/semana (PASI=8,8 / BSA=27%) PASI75.

9 Paciente transplantada de medula óssea com hepatite C, fibrose hepática e pulmonar com boa resposta ao etanercepte para artrite psoriásica REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1.Taylor W, Gladman D, Helliwell P, et al. Classification criteria for psoriatic arthritis: development of new criteria from a large international study. Arthritis Rheum. 2006; 54(8): Mehlis S, Gordon KB. Tumor necrosis fator (TNF) inhibitors. In: Wolverton SE. Comprehensive dermatologic drug therapy. Saunders; p Pariser DM, Leonardi CL, Gordon K, et al. Integrated safety analysis: short- and long-term safety profiles of etanercept in patients with psoriasis. J Am Acad Dermatol. 2012; 67(2): Paula C, Bachelez H. Choice of therapy based on clinical setting. Ann Dermatol Vener. 2011; 138(12): Leonardi CL, Powers JL, Matheson RT, et al. Etanercept as monotherapy in patients with psoriasis. N Engl J Med. 2003; 349(21): Arruda L, Ypiranga S, Martins A. Tratamento sistêmico da psoríase - Parte II: imunomoduladores biológicos. An bras Dermatol. 2004; 79(4): Consenso Brasileiro de Psoríase Guias de avaliação e tratamento Sociedade Brasileira de Dermatologia. 2 ed. Rio de Janeiro.


Carregar ppt "Renata Pinto Fernandes Timbó Pablo Vitoriano Cirino Felipe Nazareth de M. P. de Carvalho Ana Luisa B. Sampaio Jeunon Vargas Sueli Carneiro Paciente transplantada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google