A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL ESTUDO DA DETECÇÃO DO DNA DO PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV) E DA EXPRESSÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA DE PROTEÍNAS DO CICLO CELULAR NO CARCINOMA EPIDERMÓIDE ORAL Doutoranda:Rosilene Calazans Soares Orientador: Prof. Titular Dr. Leão Pereira Pinto

2 INTRODUÇÃO

3 REVISÃO DA LITERATURA Carcinoma epidermóide oral Aspectos gerais
Etiologia Papilomavírus humano (HPV) 130 tipos já identificados Regiões do genoma Transformação celular: Proteína E6 + p53 Proteína E7 + pRb Classificação: Grupos clínicos patológicos Grau de risco para transformação maligna Zur Hausen et al. (1996) Pereyra, Guerra, Villa (1997) Iamaroon et al. (2004)

4 REVISÃO DA LITERATURA Ciclo celular CDKs, CKIs, ciclinas
p21: membro da família dos CKIs pRb: gene supressor tumoral p21 x pRb Estudos imuno-histoquímicos em CEO Regezi et al. (1999) Nakahara et al. (2000) Piattelli et al. (2002) Shintani et al. (2002)

5 REVISÃO DA LITERATURA Miguel et al. (1998):
ESTUDOS DO HPV EM CEO Miguel et al. (1998): 45 amostras de CECP (21 de CEO) 5/45 (11%) HPV+ (1 caso de CEO) Summersgill et al. (2000): 58/202 (28,7%) amostras HPV+ Chen et al. (2002): 24/29 (85,7%) amostras HPV+ Ha et al. (2002): 1/34 (2,9%) amostras HPV+ Sugiyama et al. (2003): 30/86 (35%) amostras HPV+

6 REVISÃO DA LITERATURA Correnti et al. (2004): 8/16 (50%) amostras HPV+
Braakhuis et al. (2004): 12/106 (11,3%) amostras HPV+ Ibieta et al. (2005): 21/50 (42%) amostras HPV+ Azzimonti et al. (2004): pRb x CECP x HPV 21/36 (58,3%) amostras HPV+ 28/36 (77,7%) pRb+ (Imuno-histoquímica) pRB x HPV: 21 HPV+/18 pRb+ e 15 HPV-/10 pRb+

7 PROPOSIÇÃO Diante da possibilidade de relação do HPV com o CEO nos propomos investigar o DNA do HPV nessa lesão, com o intuito de obter-se informações inerentes ao comportamento biológico do CEO. Além disso, pretendeu-se realizar uma análise comparativa entre os grupos de CEO HPV+ e HPV-, empregando-se marcadores do ciclo celular, a fim de estabelecer possível correlação entre a expressão IHQ dessas proteínas e a infecção pelo HPV em carcinoma epidermóide oral.

8 MATERIAL E MÉTODOS Caracterização do estudo População Amostra
Tecido emblocado em parafina de 90 espécimes de CEO Critério de inclusão Estudo morfológico Extração do DNA Técnica do acetato de amônia-isopropanol Reação em cadeia da polimerase (PCR): Utilizando o par de primers PCO3+/PCO4+ Utilizando o par de primers GP5+/GP6+

9 MATERIAL E MÉTODOS Eletroforese em gel de agarose e marcação pelo brometo de etídio Tipagem para HPVs por hibridização dot blot Sondas radioativas para 19 tipos de HPVs Estudo imuno-histoquímico Técnica da estreptoavidina-biotina Análise do perfil imuno-histoquímico Análise estatística Implicações éticas

10 RESULTADOS E DISCUSSÃO
PCR para β-globina (Figura 1) PCR para HPV 26 (29,5%) de 88 CEOs foram HPV+ (Figura 2) Difícil comparação entre resultados da literatura (parâmetros variados). A infecção pelo vírus pode ser transitória. Os resultados não fornecem dados sobre uma relação causal. Saranath et al. (1999) Summersgill et al. (2000) Scully. (2002) Sugiyama et al. (2003)

11 RESULTADOS E DISCUSSÃO
Não houve associação entre o HPV e o sexo dos pacientes. (Tabela 1) Bouda et al. (2000); Giovanelli et al. (2002); Zhang et al. (2004); Correnti et al. (2004). Não houve associação entre o HPV e a idade dos pacientes. (Tabela 2) D’Costa et al. (1998); Bouda et al. (2000); Giovanelli et al. (2002); Zhang et al. (2004). Não houve associação entre o HPV e a localização anatômica da lesão. (Tabela 1) Zhang et al. (2004); D’Costa et al. (1998); Schwartz et al. (2001); Premoli-de-Percoco et al. (2001); Sugiyama et al. (2003).

12 RESULTADOS E DISCUSSÃO
Tipagem para HPVs por hibridização dot blot Apenas os HPVs 16 e 18 foram detectados, obtendo-se uma maior prevalência do HPV18. Resultados de acordo com os de Shima et al. (2000), Giovanelli et al. (2002) e Lo Muzio et al. (2004), porém discordam com Chen et al., (2002), Tang et al. (2003), Zhang et al. (2004), Ibieta et al. (2005) que detectaram o HPV16 como o tipo de maior prevalência.

13 RESULTADOS E DISCUSSÃO
Expressão IHQ das proteínas p21 e pRb: 24/33 (72,72%) CEO (+) para pRb (Figuras 3 e 4) 11/33 (33,33%) CEOs (+) para p21 (Figuras 5 e 6) Não houve associação entre a expressão IHQ de p21 e o HPV (Tabela 3) Proteína E7 do HPV-16: bloqueio das funções inibitórias de p21, desde que não esteja mutada. (Cho et al., 2002; Helt, Funk, Galloway, 2002).

14 RESULTADOS E DISCUSSÃO
Observou-se maior expressão IHQ de pRb nos CEOs HPV positivos. (Tabela 2) A ligação de E7 do HPV à proteína pRb pode induzir um acúmulo de pRb, denotando assim sua forma inativa.

15 CONCLUSÕES O baixo percentual de detecção do HPV (29,5%) no CEO sugere que em apenas um subgrupo de lesões, o HPV pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento e progressão do CEO; O HPV 18 foi o tipo de maior prevalência, sugerindo que esse tipo, especificamente, está relacionado com o CEO; Não houve associação significativa entre a presença do HPV e idade e sexo dos pacientes, bem como não houve uma relação entre a detecção do DNA viral e localização anatômica do CEO; A expressão IHQ de pRb foi significativamente maior nos CEOs HPV positivos que nos HPV negativos, sugerindo uma relação importante entre o HPV e a proteína pRb no CEO; Não houve diferença na expressão IHQ de p21 nos CEOs positivos e negativos para o HPV, provavelmente, a infecção pelo HPV e a proteína p21 atuam independentemente no desenvolvimento do CEO.

16 O mais PODEROSO não será o mais desapiedado e, sim, o que mais ame.
“ – ...E quando o Reino Divino estiver às portas dos homens, a alma do mundo estará renovada: O mais PODEROSO não será o mais desapiedado e, sim, o que mais ame. O VENCEDOR não será aquele que guerrear o inimigo exterior até a morte em rios de sangue, mas o que combater a iniqüidade e a ignorância, dentro de si mesmo, até a extinção do mal, nos círculos da própria natureza. O mais NOBRE não será o detentor do maior número de títulos que lhe conferem a transitória dominação em propriedades efêmeras da Terra, mas aquele que acumular mais intensamente, os créditos do amor e da gratidão nos corações das mães e das crianças, dos velhos e dos enfermos, dos homens leais e honestos, operosos e dignos, humildes e generosos. O mais SANTO não será o que se isola em altares do supremo orgulho espiritual, evitando o contato dos que padecem, por temer a degradação e a imundície, mas, sim, aquele que descer da própria grandeza, estendendo mãos fraternas aos miseráveis e sofredores, elevando-lhe a alma dilacerada aos planos da alegria e do entendimento. O mais PURO não será o que foge ao intercâmbio com os maus e criminosos confessos, mas aquele que se mergulha no lodo para salvar os irmãos decaídos, sem contaminar-se. O mais SÁBIO não será o possuidor de mais livros e teorias, mas justamente aquele que embora saiba pouco, procura acender uma luz nas sombras que ainda envolvem o irmão mais próximo...” Do livro “Jesus no lar”, de Francisco Cândido Xavier

17 Tabela 1 – Dados clínicos referentes ao sexo e localização anatômica relacionados à presença do HPV e valor de p. Natal/RN, 2005. Teste do qui-quadrado Lábio, mucosa jugal, palato, trígono retromolar erebordo alveolar

18 Tabela 2 – Dados referentes à idade e expressão imuno-histoquímica para pRb em casos positivos e negativos para o HPV. Natal/RN, 2005. Teste “t” de student

19 Tabela 3 – Expressão imuno-histoquímica da proteína p21 relacionada à presença do HPV. Natal/RN, 2005. Teste de Mann-Whitney

20

21

22 Tabela 2 – Dados referentes à idade e expressão imuno-histoquímica para pRb em casos positivos e negativos para o HPV. Natal/RN, 2005. Teste “t” de student


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google