A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO... Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo...

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO... Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo..."— Transcrição da apresentação:

1

2 LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO...

3 Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo...

4 Salmo 129 (130)

5 1 Do fundo do abismo, clamo a vós, Senhor;

6 2 Senhor, ouvi minha oração. Que vossos ouvidos estejam atentos à voz de minha súplica.

7 3 Se tiverdes em conta nossos pecados, Senhor, Senhor, quem poderá subsistir diante de vós?

8 4 Mas em vós se encontra o perdão dos pecados, para que, reverentes, vos sirvamos.

9 5 Ponho a minha esperança no Senhor. Minha alma tem confiança em sua palavra.

10 6 Minha alma espera pelo Senhor, mais ansiosa do que os vigias pela manhã.

11 7 Mais do que os vigias que aguardam a manhã, espere Israel pelo Senhor, porque junto ao Senhor se acha a misericórdia; encontra-se nele copiosa redenção.

12 8 E ele mesmo há de remir Israel de todas as suas iniquidades.

13 O perfil do Ministro

14 O Ministro é um servidor,

15 ageIgreja age em nome da Igreja,

16 tem dons para isso,

17 tesouro algo valioso, um verdadeiro tesouro,

18 mas...

19 Cuidado Cuidado com a vaidade semeada pelo maligno: (eu sou maior do que os outros)...

20 Na verdade, nós Ministros, somos apenas

21 instrumentos para a Igreja, porque

22 o mais importante é Cristo,

23 atrair as pessoas para Deus, pois

24 devem ver o Senhor agindo em nós!

25 Diante dos elogios, procurar sempre desviar o foco,

26 apontando para a nossa condição de servos e as maravilhas que o Senhor faz em nós,

27 conforme o exemplo de Maria:

28 Eis aqui a serva do Senhor... (Lc 1,38) e

29 porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo – (Lc 1,49),

30 tendo em vista também o próprio Jesus, como podemos observar, em apenas dois versículos, quantas ações Ele realizou:

31 4 levantou-se da mesa, depôs as suas vestes e, pegando duma toalha, cingiu-se com ela. 5 Em seguida, deitou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha com que estava cingido. (Jo 13,4-5).

32 Diante de Deus somos todos iguais no amor,

33 Ministérios os Ministérios são para o serviço,

34 o maior é aquele que mais serve, conforme Mt 20,26-28

35 26b Todo aquele que quiser tornar-se grande entre vós, se faça vosso servo. 27 E o que quiser tornar-se entre vós o primeiro, se faça vosso escravo. 28 Assim como o Filho do Homem veio, não para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate por uma multidão.

36 Porque

37 nós somos escolhidos por Jesus:

38 Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. (Jo 15,16)

39 O Pai escolheu, o Filho chamou e o Espírito Santo enviou...

40 Para desempenhar bem a missão,

41 pedir a ajuda de Maria e

42 ir questionando o fruto que estamos produzindo:

43 em casa,

44 na vizinhança,

45 na comunidade,

46 onde tudo deve ser a ação de Deus...

47 Para ajudar a aprofundar ainda mais,

48 vamos refletir o Capítulo 29 do Gênesis,

49 onde podemos destacar a figura de Jacó

50 apaixonado que aceitou trabalhar 7 anos por Raquel e tirou a pedra sozinho do poço de tão apaixonado por ela que estava...

51 E ainda depois disso, foi enganado e recebeu sua irmã Lia no lugar, mas mesmo assim, continuou a trabalhar mais 7 anos por Raquel...

52 Na verdade, Jacó demonstrou uma força extraordinária, além de rolar a pedra sozinho, o que era serviço para várias pessoas, e trabalhar 14 anos por Raquel – vejamos o texto:

53 Gn 29,1-30

54 1 Jacó pôs-se de novo a caminho e foi para a terra dos filhos do oriente.

55 2 Olhando em torno de si, viu no campo um poço junto do qual estavam deitados três rebanhos de ovelhas. Este poço servia de bebedouro para os rebanhos. Mas, sendo grande a pedra que cobria a abertura do poço

56 3 somente a removiam de cima quando todos os rebanhos fossem recolhidos. Davam então de beber aos animais e recolocavam a pedra no seu lugar.

57 4 Jacó disse aos pastores: “Meus irmãos, de onde sois?” “Somos de Harã”, responderam.

58 5 “Conheceis porventura Labão, filho de Nacor?” “Sim.”

59 6 “Como vai ele?” “Vai muito bem; e eis justamente sua filha Raquel que vem com o rebanho.”

60 7 “É ainda pleno dia, tornou Jacó, e não é hora de se recolherem os rebanhos. Dai de beber às ovelhas e levai-as de novo ao pasto.”

61 8 “Não o podemos, responderam eles, antes que todos os rebanhos estejam reunidos. Tiramos então a pedra de cima do poço e damos de beber aos animais.”

62 9 Falava ainda com eles, quando chegou Raquel com o rebanho do seu pai, porque era pastora.

63 10 Logo que Jacó viu Raquel, filha de Labão, irmão de sua mãe, aproximou-se, rolou a pedra de cima da boca do poço e deu de beber às ovelhas de Labão.

64 11 Depois beijou Raquel e pôs-se a chorar.

65 12 Contou-lhe que era parente de seu pai e filho de Rebeca; e ela correu a anunciar isto ao seu pai.

66 13 Tendo Labão ouvido falar de Jacó, filho de sua irmã, correu-lhe ao encontro, abraçou-o, beijou-o e o conduziu à sua casa. Jacó contou-lhe tudo o que se tinha passado,

67 14 e Labão disse-lhe: “Sim, tu és de meus ossos e de minha carne.” Jacó ficou em casa dele um mês inteiro.

68 15 E Labão disse-lhe: “Acaso, porque és meu parente, servir-me-ás de graça? Dize-me que salário queres.”

69 16 Ora, Labão tinha duas filhas: a mais velha chamava-se Lia, e a mais nova Raquel.

70 17 Lia tinha os olhos embaciados, e Raquel era bela de talhe e rosto.

71 18 Jacó, que amava Raquel, disse a Labão: “Eu te servirei sete anos por Raquel tua filha mais nova.”

72 19 “É melhor, respondeu Labão, dá-la a ti que a outro: fica comigo.”

73 20 Assim, Jacó serviu por Raquel sete anos, que lhe pareceram dias, tão grande era o amor que lhe tinha.

74 21 Disse, pois, a Labão: “Dá-me minha mulher, porque está completo o meu tempo e quero desposá-la.”

75 22 Labão reuniu todos os habitantes do lugar e deu um banquete.

76 23 Mas, à noite, conduziu, Lia a Jacó, que se uniu com ela.

77 24 E deu à sua filha Lia, sua escrava Zelfa.

78 25 Pela manhã, viu Jacó que tinha ficado com Lia. E disse a Labão: “Que me fizeste? Não foi por Raquel que te servi? Por que me enganaste?”

79 26 “Aqui, respondeu Labão, não é costume casar a mais nova antes da mais velha.

80 27 Acaba a semana com esta, e depois te darei também sua irmã, na condição que me sirvas ainda sete anos.”

81 28 Assim fez Jacó: acabou a semana com Lia, e depois lhe deu Labão por mulher sua filha Raquel,

82 29 dando por serva a Raquel sua escrava Bala.

83 30 Jacó uniu-se também a Raquel, a quem amou mais do que a Lia. E serviu ainda por sete anos em casa de Labão.

84 Refletindo bem por alguns instantes, na disposição que possuía Jacó...

85 Essa é a força que precisamos ter no Ministério...

86 Ou é algo cansativo?

87 Mais...

88 Observe Mt 18,1-4

89 1 Neste momento os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe: Quem é o maior no Reino dos céus?

90 2 Jesus chamou uma criancinha, colocou-a no meio deles e disse:

91 3 Em verdade vos declaro: se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas, não entrareis no Reino dos céus.

92 4 Aquele que se fizer humilde como esta criança será maior no Reino dos céus.

93 Ser humilde como uma criança que se entrega nos braços dos seus pais e confia plenamente neles, com a certeza de estar seguras e para isso:

94 pedir a santidade de manhã e avaliar à noite,

95 procurando ser manso e humilde de coração...

96 Nós temos dois cachorros internos em constante conflito,

97 um é manso e o outro é bravo

98 e sempre ganha aquele que alimentamos mais...

99 Amor é saber ouvir,

100 fazer sem esperar nada em troca,

101 amar os inimigos sem julgar,

102 falar sempre do amor de Deus...

103 Para que o nosso trabalho possa dar frutos, é necessário

104 ter consciência que levamos o Corpo de Cristo às pessoas,

105 basta Amor por Ele, respeito, dignidade, testemunho de vida dentro e fora da Igreja, contato com a Palavra de Deus, estar em comunhão com o Pároco, rezar por ele, renovar a cada dia a fé, a esperança e a caridade.

106 Continuando

107 Vale a pena servir a Deus ou o mundo?

108 O mundo é só aparência,

109 diante das grandezas do mundo,

110 qualquer fragilidade faz cair na realidade!

111 Nas crises se aproximar de Deus...

112 As crises são necessárias,

113 não ter medo,

114 deve-se ter medo de onde ser levados,

115 em se desviar de Deus...

116 A resposta para tudo está

117 na Palavra de Deus, por isso, refletimos o Salmo 73...

118 Salmo 73 (74)

119 1 Por que, Senhor, persistis em nos rejeitar? Por que se inflama vossa ira contra as ovelhas de vosso rebanho?

120 2 Recordai-vos de vosso povo que elegestes outrora, da tribo que resgatastes para vossa possessão, da montanha de Sião onde fizestes vossa morada.

121 3 Dirigi vossos passos a estes lugares definitivamente devastados; o inimigo tudo destruiu no santuário.

122 4 Os adversários rugiam no local de vossas assembléias, como troféus hastearam suas bandeiras.

123 5 Pareciam homens a vibrar o machado na floresta espessa.

124 6 Rebentaram os portais do templo com malhos e martelos,

125 7 atearam fogo ao vosso santuário, profanaram, arrasaram a morada do vosso nome.

126 8 Disseram em seus corações: Destruamo-los todos juntos; incendiai todos os lugares santos da terra.

127 9 Não vemos mais nossos emblemas, já não há nenhum profeta e ninguém entre nós que saiba até quando...

128 10 Ó Deus, até quando nos insultará o inimigo? O adversário blasfemará vosso nome para sempre?

129 11 Por que retirais a vossa mão? Por que guardais vossa destra em vosso seio?

130 12 Entretanto, Deus é meu rei desde os tempos antigos, ele que opera a salvação por toda a terra.

131 13 Vosso poder abriu o mar, esmagastes nas águas as cabeças de dragões.

132 14 Quebrastes as cabeças do Leviatã, e as destes como pasto aos monstros do mar.

133 15 Fizestes jorrar fontes e torrentes, secastes rios caudalosos.

134 16 Vosso é o dia, a noite vos pertence: vós criastes a lua e o sol,

135 17 Vós marcastes à terra seus confins, estabelecestes o inverno e o verão.

136 18 Lembrai-vos: o inimigo vos insultou, Senhor, e um povo insensato ultrajou o vosso nome.

137 19 Não abandoneis ao abutre a vida de vossa pomba, não esqueçais para sempre a vida de vossos pobres.

138 20 Olhai para a vossa aliança, porque todos os recantos da terra são antros de violência.

139 21 Que os oprimidos não voltem confundidos, que o pobre e o indigente possam louvar o vosso nome.

140 22 Levantai-vos, ó Deus, defendei a vossa causa. Lembrai-vos das blasfêmias que continuamente vos dirige o insensato.

141 23 Não olvideis os insultos de vossos adversários, e o tumulto crescente dos que se insurgem contra vós.

142 Refletindo...

143 Para encerrar a nossa reflexão, vamos meditar um pouco (um tanto breve) sobre a Santa Missa, destacando a Palavra de Deus e a Oração Eucarística...

144 Na Eucaristia (Missa) temos duas mesas: Palavra e Eucaristia!

145 Quanto à Mesa da Palavra, estar consciente de que é a Palavra de Deus que deve conduzir a nossa vida, por isso é necessário muita atenção para depois lembrar e viver no dia-a- dia...

146 Na Mesa da Eucaristia, vamos refletir um pouco sobre a Oração Eucarística, onde temos o diálogo invitatório (que convida):

147 O Senhor esteja convosco Ele está no meio de nós

148 Essa é uma resposta que deve ser dada com o coração, estando de fato consciente que o Senhor não está distante, mas no nosso meio de fato!

149 Corações ao Alto O nosso coração está em Deus

150 Pensar somente em Deus...

151 Esquecer o time de futebol, os negócios, as panelas, a escola, as férias e os trabalhos em geral...

152 Continuando

153 Todo Prefácio começa louvando para depois fazer a súplica:

154 O Prefácio começa lembrando as obras de Deus,

155 depois louva junto com a Igreja da terra e do céu, porque

156 o Senhor está no nosso meio, o nosso coração está em Deus e louvar é o nosso dever...

157 Vem a parte da súplica para consagrar e depois um só corpo e um só espírito para pedir e viver pela unidade...

158 Finalizando...

159 Temos muita coisa ainda que aprender, aqui acredito que serviu apenas como um incentivo para dar início, o que deve ter uma continuidade, seja através de Encontros na Comunidade, ou mesmo pesquisas em livros e/ou Internet.

160 OBRIGADO, SENHOR


Carregar ppt "LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO... Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo..."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google