A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

4º SIMPOSIUM INTERNACIONAL DE BIBLIOTECAS DIGITALES "INFORMACIÓN DIGITAL AL SERVICIO DE LA SOCIEDAD“ Málaga, del 21 al 23 de junio 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "4º SIMPOSIUM INTERNACIONAL DE BIBLIOTECAS DIGITALES "INFORMACIÓN DIGITAL AL SERVICIO DE LA SOCIEDAD“ Málaga, del 21 al 23 de junio 2006."— Transcrição da apresentação:

1 4º SIMPOSIUM INTERNACIONAL DE BIBLIOTECAS DIGITALES "INFORMACIÓN DIGITAL AL SERVICIO DE LA SOCIEDAD“ Málaga, del 21 al 23 de junio 2006

2 Objetivo Análise da importância da utilização das novas Tecnologias da Informação e da Comunicação na biblioteca universitária no cumprimento de seu papel social, qual seja a socialização do saber cientificamente construído. Relaciona a importância da utilização dos open archives com a mudança de paradigma do “consumidor de informação” na era do conhecimento.

3 •A Revolução tecnológica, a mundialização das comunicações e o desenvolvimento das novas tecnologias de informação permitem a conexão quase instantânea do planeta. É o que Lévy chama de ciberespaço, “o espaço de comunicação aberto pela interconexão mundial dos computadores e das memórias dos computadores”. Tornaram praticamente indistintas as barreiras entre a comunicação formal e informal A R(e)volução Tecnológica

4 •A Internet trouxe a expectativa de solidariedade e democracia na promoção da informação. Porém, a concretização deste ideal, ainda não tornou-se uma realidade. •As novas TICs alteraram a comunicação científica e a produção e socialização da pesquisa, razão de ser da Universidade, alicerçada que está no tripé ensino-pesquisa- extensão, refletindo sua responsabilidade social com o desenvolvimento nacional através da produção e disseminação da ciência e da tecnologia.

5 A Biblioteca Universitária •A Biblioteca passa a ter um envolvimento com a comunidade na qual está inserida devendo preocupar-se não apenas com a população acadêmica, à qual deve oferecer suporte, mas atuando decisivamente na disseminação de toda ciência e tecnologia produzidas no ambiente universitário. A criação e gerenciamento das bibliotecas digitais e repositórios institucionais é uma tarefa fundamental da qual as bibliotecas universitárias não podem abrir mão.

6 Os Repositórios Os repositórios não deixam de ser bibliotecas digitais, sujeitos a planejamento, organização e gestão de um sistema de informação, envolvendo: •criação de aplicativo de captura de documentos em formato eletrônico, implantação de um módulo de gestão e controle de acesso aos usuários • criação e gestão das bases de dados bibliográficos e documentais, atribuição de direito autoral próprio e negociação de direitos autorais alheios •criação de um sistema de Disseminação Seletiva da Informação (DSI). Imprescindível, pois, a atuação eficiente e eficaz dos bibliotecários na promoção da discussão e implementação dos repositórios nas instituições onde atuam.

7 Um repositório institucional reúne todos os repositórios temáticos de uma organização. No caso de uma universidade, seu repositório será específico no assunto de cada departamento. Será a união de todos os repositórios das diversas unidades de pesquisa, tendo caráter multidisciplinar. Sua função principal é, portanto, preservar e disponibilizar a produção intelectual da instituição representando-a, documentando-a e compartilhando-a em formato digital. Para isso será fundamental a participação de uma equipe multidisciplinar formada por bibliotecários, analistas de informação, pesquisadores e pessoal envolvido com a política universitária. É necessário ressaltar a importância do reconhecimento da comunidade universitária, sua participação e apoio..

8 Imprescindível, pois, a atuação eficiente e eficaz dos bibliotecários na promoção da discussão e implementação dos repositórios nas instituições onde atuam.

9 Armazenamento e divulgação da produção intelectual universitária •Os pesquisadores das instituições de ensino tradicionalmente têm publicado os resultados de suas pesquisas na forma de livros, artigos científicos ou trabalhos apresentados em eventos. Dentre estas formas de disseminação do saber, o periódico científico é o de maior impacto e, por conseguinte, de maior custo. A publicação em periódicos pagos limita a divulgação do conhecimento a um número restrito de especialistas que podem arcar com os custos de acesso.

10 •Há ainda que se considerar toda a gama de ativos digitais produzidos no âmbito institucional - objetos de aprendizado, conjuntos de dados, relatórios, manuais, etc -, os quais encontram-se dispersos na rede interna e necessitam um gerenciamento mais coordenado para uma recuperação mais eficiente e eficaz.

11 Fonte:

12 Neste contexto, torna-se imprescindível hoje a criação dos repositórios institucionais, que nada mais são do que coleções digitais eficientemente organizadas para armazenar, preservar, divulgar e dar acesso à produção intelectual das comunidades universitárias, alinhadas ao espírito do movimento Open Access Interative.

13 •Acesso livre significa disponibilização livre na web de literatura acadêmica e científica, permitindo a qualquer pesquisador ler, descarregar (download), copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou referenciar (link) o texto integral dos documentos. •Ao utilizar-se os protocolos OAI, os motores de busca podem pesquisar o conjunto de documentos armazenados em diferentes “arquivos” como se fosse apenas um. Os utilizadores podem pesquisar independente da localização dos conteúdos.

14 Os repositórios vão contribuir para o aumento da visibilidade, estatuto, imagem e “valor” público da instituição, servindo como indicador tangível da qualidade dessa universidade e demonstrando a relevância científica, econômica e social das suas atividades de investigação e ensino e contribuir para a reforma do sistema de comunicação científica, expandindo o acesso aos resultados da investigação, reassumindo o controle acadêmico sobre a publicação científica, aumentando a competição e reduzindo o monopólio das revistas científicas.

15 Ao incentivar seus pesquisadores a depositar seus trabalhos no repositório institucional a universidade provê o acesso livre, a distribuição irrestrita, a inteoperabilidade e a preservação do saber científico por ela produzido, atingindo assim efetivamente sua função social e política. Há que ser lembrado que, ao contrário dos demais autores, pesquisadores universitários publicam os resultados de seus trabalhos não para obterem rendimentos financeiros imediatos, mas para obterem como recompensa o impacto da publicação e o reconhecimento por seus pares. “ Os investigadores são recompensados (progressão na carreira, financiamento dos seus projectos, prémios científicos, etc.), pela sua produtividade científica, que é avaliada não apenas pela sua dimensão (quantidade), mas sobretudo pelo seu impacto (qualidade). Em que medida as suas contribuições afectaram o presente e a evolução futura da investigação científica? Os outros investigadores usam, citam e desenvolveram a partir delas? Por isso, toranar o trabalho científico publicamente acessível é o principal interesse do investigador.” (RODRIGUES, 2006)

16 Uma pesquisa realizada pela OCLC (Online Computer Library Center ) revela três tendências principais do o consumidor de informação: • prefere a web em vez da biblioteca para buscar informações, tendência que não deverá mudar devido à auto-suficiência cada vez maior proporcionada pelas novas TICs.; • possui grande interesse por ambientes mais colaborativos e contínuos (maior interatividade); • por fim, verifica-se o alto grau de satisfação com as buscas através da web.

17 Impacto do Acesso livre sobre a publicação de artigos científicos* * ANTELMAN, 2004

18 Como extensão da filosofia do Open Archives surgiram vários softwares para criação e gerenciamento de repositórios institucionais. O IBICT optou pela tradução e customização do DSPACE, projeto das bibliotecas do Massachusetts Institute of Technology (MIT) para recolher, preservar, gerir e disseminar a produção intelectual dos seus investigadores. Ele é o resultado de um esforço conjunto de investigação e desenvolvimento do MIT e da Hewlett-Packard (HP). O sistema foi disponibilizado publicamente em novembro de 2002 de acordo com os termos da BSD Open Source License. A Filosofia open source e a experiência nacional

19 Características do DSPACE: - sistema executável em plataforma web; - sistema operacional recomendável baseado em UNIX/Linux; - bancos de dados apropriados: Oracle ou PostgreSql - protocolo OAI-PMH para disseminação - padrão Dublin Core de metadados - interface padrão traduzida para o português pela PORTCOM/USP

20 Esta ferramenta já está sendo apropriada e customizada por instituições vinculadas à pesquisa no Brasil. São exemplos: Reposcom (USP), o Repositório Unidades de Pesquisa do Ministério de Ciência e Tecnologia e o DBjur (STJ). As experiências internacionais têm demonstrado a viabilidade da utilização destes padrões para a divulgação científica de forma amplamente democrática, apesar da resistência dos publicadores de periódicos científicos e mesmo de grupos de pesquisadores mais ortodoxos, que ainda não incorporaram o novo paradigma. A criação do Google Scholar é um exemplo claro de como o mercado está obrigatoriamente se adequando aos apelos da comunidade científica em favor do livre acesso à informação. O IBICT tem-se dedicado na discussão e defesa do livre acesso, evidenciado no “Manifesto Brasileiro de apoio ao Acesso Livre à Informação Científica”, apresentado durante a Primeira Conferência Virtual sobre o Acesso Livre à Informação Científica, promovido pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Academia Brasileira de Ciência (ABC), a Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação (Ancib) e o próprio Ibict, em 13 de setembro de 2005.

21 Iniciativas de sucesso •RepositóriUM: Repositório Intitucional da Universidade do Minho Em dois anos de existência, o repositório abrange cerca de 2900 documentos, dos quais 40% são artigos de revistas, 29% comunicações a congressos e conferências e 13% teses e dissertações. Com sua maioria disponíveis em Acesso Livre, e apenas menos de 10% estão com acesso restrito à Uminho, de modo permanente ou durante um período de embargo de 1 a 3 anos. •DAREnet Digital Academic Repositories - programa DARE Iniciativa conjunta entre universidades holandesas, a Biblioteca Nacional, a Real Academia das Artes e das Ciências e a Organização para Investigação Científica do mesmo país. Armazena os resultados de toda a investigação científica holandesa numa rede de “repositórios”, facilitando assim o acesso livre, a visibilidade dos seus investigadores e a pesquisa integrada em todos os repositórios do país

22 CONSIDERAÇÕES FINAIS • O ciclo da informação científica já havia sofrido grande transformação com o surgimento das novas TICs, que adicionaram funcionalidades antes inimagináveis, como autopublicação, hipertextualidade, hipermediação e multimídia. O desenvolvimento dos softwares abertos veio complementar o ciclo. • O novo paradigma da informação já existe de fato, e o provam a proliferação no mundo todo de repositórios institucionais para publicação científica de acesso aberto. No início tímidas manifestações promovidas por grupos de pesquisadores vinculados às universidades, como forma das mesmas reassumirem o controle sobre o sistema de comunicação da ciência, hoje monopolizado no âmbito de umas poucas casas publicadoras (que efetuam verdadeiro cartel sobre o conhecimento que, éticamente, deveria ser de todos). •O acesso livre ao conhecimento apresenta-se como um imperativo ético e grande desafio técnico para os profissionais da informação no terceiro milênio.

23 Muito obrigada Ana Glenyr Godoy Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter


Carregar ppt "4º SIMPOSIUM INTERNACIONAL DE BIBLIOTECAS DIGITALES "INFORMACIÓN DIGITAL AL SERVICIO DE LA SOCIEDAD“ Málaga, del 21 al 23 de junio 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google