A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Novembro / 2011 Unicamp – SP. VII SENABRAILLE EMPREGABILIDADE E DEFICIÊNCIA VISUAL Edson Defendi Coordenador Empregabilidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Novembro / 2011 Unicamp – SP. VII SENABRAILLE EMPREGABILIDADE E DEFICIÊNCIA VISUAL Edson Defendi Coordenador Empregabilidade."— Transcrição da apresentação:

1 Novembro / 2011 Unicamp – SP. VII SENABRAILLE EMPREGABILIDADE E DEFICIÊNCIA VISUAL Edson Defendi Coordenador Empregabilidade

2 MISSÃO E VALORES Missão Facilitar a inclusão social de pessoas com deficiência visual, respeitando as necessidades individuais e sociais, por meio de produtos e serviços especializados. Valores Ética Qualidade Credibilidade Transparência Vídeo Institucional

3 O ontem….. M arcos iniciais para a inclusão profissional de pessoas cegas Serviço de preparação de pessoas cegas para o mercado de trabalho- Fundação para o Livro do Cego no Brasil,

4 O ontem….. Projeto Vending Stands –(1950 a 1953) bancas de vendas de produtos de uso cotidiano em prédios públicos, geridos por pessoas cegas

5 O ontem….. Em maio de 1953 – visita Hellen Keller – Reunião na Fiesp – Serviço de Adaptação Profissional de Cegos – Parceria SENAI (colocação de cegos na indústria)

6 O ontem….. Trabalho em linhas de produção Indústria farmacêutica

7 O ontem….. Operária cega

8 O ontem….. Imprensa braille

9 O ontem….. Trabalho em câmara escura Radiografista cega (curso de câmera escura oferecido por hospitais)

10 O ontem….. Trabalho com massagem Massagista cego (1º massagista cego empregado em empresa por intermédio da Profª Dorina Nowill)

11 O ontem….. Trabalho em Oficinas Protegidas Oficina Protegida de Trabalho para Cegos- OPTC (década de 60 e início de 70)

12 O ontem….. Trabalho em telefonia

13 O ontem….. Convenção nº 159 da OIT, 20 de junho de reabilitação profissional e emprego das pessoas com deficiência Ratificada no Brasil em 1991 através do Decreto nº129

14 O hoje….. Com as mudanças sociais, o avanço científico e o advento de novas tecnologias, a sociedade assumiu uma nova postura frente às pessoas com deficiência.

15 O hoje….. CIF - Classificação Internacional de Funcionalidades 2000/2001 – aprovado pela 54 Assembléia Mundial de Saúde em 2001 • Marco internacional de referência. • Novas formas de pensar a questão da deficiência. • A Deficiência é definida entre a pessoa e a relação com o meio ambiente. • Desenvolvimento do Paradigma de apoios e serviços.

16 O hoje…..

17 • A Lei 8.213/91 de 24/07/1991, no artigo 93, reserva de 2% a 5% de cargos de trabalho para pessoas com deficiência habilitadas e/ou beneficiários reabilitados, em empresas com mais de 100 empregados, nas seguintes proporções: • De 100 até 200 empregados – 2%; • de 201 a 500 – 3%; • de 501 a 1000 – 4%; • 1001 em diante – 5%, sendo que a dispensa do trabalhador reabilitado ou da pessoa com deficiência habilitada, no contrato por prazo determinado de mais de 90 dias, e a imotivada, no contrato por prazo indeterminado, só poderão ocorrer após a contratação de substituto de condição semelhante.

18 O hoje….. • Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência • Pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimentos de natureza física, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas

19 O hoje….. NÃO EXISTE VAGA ESPECIALMENTE INDICADA PARA A PESSOA COM DEFICIÊNCIA VISUAL SELEÇÃO BASEADA EM HABILIDADES E COMPETÊNCIAS

20 O hoje…..

21 O hoje…. Visão e posição mais integrada – inclusão profissional deve estar conectada a todas as outras areas sociais, principalmente as questões educacionais. Desafios a todos os envolvidos no processo – Lei de Cotas, potencial de empregabilidade, escolaridade – visão ampliada e reflexiva sobre o processo. Recursos de acessibilidade/Tecnologias assistivas

22 O hoje…..

23 O hoje….. Ainda alguns mitos.... • Os profissionais com deficiência visual realizam muito melhor as tarefas em locais escuros; • São bons massagistas porque têm sensibilidade tátil mais aguçada. • Têm percepção auditiva mais apurada para desempenhar a função de telefonista e/ou telemarketing; • Têm maior rendimento no trabalho; • Para utilizar um computador, precisam de um teclado em braille; • Precisam de ajuda toda vez que forem de locomover dentro da empresa.

24 O amanhã..... • Novas perspectivas acerca da inclusão profissional demandas do mercado. • Lei de Cotas reforçando essas mudanças – revisão da Política do LOAS/BCP, Políticas de incentivo a aprendizagem profissional – Lei do Aprendiz. • CONJUR 44 – A questão da monocularidade Pessoas com deficiência visual ?? Oportunidades a todas as pessoas com deficiência visual. Pessoas com deficiência visual ?? Oportunidades a todas as pessoas com deficiência visual. Diminuição do Preconceito e Discriminação á pessoa com deficiência visual no mercado de trabalho – Visibilidade! Diminuição do Preconceito e Discriminação á pessoa com deficiência visual no mercado de trabalho – Visibilidade!

25 Referências

26 “A natureza é sábia. O rico potencial do ser humano procura suprir quaisquer perdas. É preciso enfrentá-las em toda a sua realidade. Muito difícil para uns, um pouco menos para outros. Fácil, para ninguém”. Dorina de Gouvêa Nowill

27 O B R I G A D O

28


Carregar ppt "Novembro / 2011 Unicamp – SP. VII SENABRAILLE EMPREGABILIDADE E DEFICIÊNCIA VISUAL Edson Defendi Coordenador Empregabilidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google