A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

0 “Os Grandes Desafios do Setor Minero-Metalúrgico no Novo Milênio” 56 o Congresso Anual da ABM 16-19 Julho 2001, Belo Horizonte, Brasil Apresentado por.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "0 “Os Grandes Desafios do Setor Minero-Metalúrgico no Novo Milênio” 56 o Congresso Anual da ABM 16-19 Julho 2001, Belo Horizonte, Brasil Apresentado por."— Transcrição da apresentação:

1 0 “Os Grandes Desafios do Setor Minero-Metalúrgico no Novo Milênio” 56 o Congresso Anual da ABM Julho 2001, Belo Horizonte, Brasil Apresentado por Eduardo Faria, Diretor Comercial da Companhia Vale do Rio Doce Dalton Nosé, Diretor de Desenvolvimento da Companhia Vale do Rio Doce Preparado por Eduardo Faria (Diretor Comercial - CVRD), Dalton Nosé (Diretor de Desenvolvimento - CVRD), Armindo de Souza (Gerente de Informação de Mercado - CVRD), Amilcar Teixeira (Gerente de Planejamento Estratégico e Gestão - CVRD) e Patrícia Duarte (Analista de Mercado - CVRD)

2 1 Desafios da Mineração Mundial (Minério de Ferro) Desafios da Siderurgia Mundial

3 A produção mundial de aço tem apresentado uma tendência de crescimento desde Mt Taxa cresc.: 2% a.a. Taxa cresc.: 4% a.a. Fontes: Produção de Aço: IISI Transoceânico: Fearnleys

4  América do Norte África / O. Médio   Europa Ocidental  China Japão Outros Total Ásia / Oceania TOTAL  Fontes: IISI; Previsões CVRD  América do Sul  CEE/Europa do Leste Mt 1%. A previsão é de que a produção de aço continue crescendo a uma taxa de 1%.

5 4 455 Mt. Em 2000, a demanda transoceânica de MF atingiu recorde histórico: 455 Mt. TOTAL África / O. Médio  Outros Ásia / Oceania  Fontes: Mercado; CVRD  América do Norte  América do Sul  Europa  China Japão Outros Total Mt

6 5 O crescimento do Mercado Transoceânico de Minério de Ferro localiza-se principalmente na Ásia. TOTAL África / O. Médio  Outros Ásia / Oceania  Fontes: Mercado; CVRD  América do Norte  América do Sul  Europa Ocidental  CEE/Europa Leste  China Japão Outros Total Mt Finos Pelotas Gran. 455 Mt + 18Mt + 6Mt + 21Mt + 45Mt Mt

7 6 Fonte:Tex Report Mt 56 Mt Particularmente, as importações da China foram responsáveis por mais da metade do aumento da demanda transoceânica na última década.

8 7 Austrália e Brasil são os principais produtores que participam do mercado mundial de minério de ferro. CANADÁ 35,9 VENEZUELA 17,4 MAURITÂNIA 11,4 SUÉCIA - 20,6 BRASIL 193,3 AUSTRÁLIA 176,3 ÁFRICA DO SUL 33,7 Fonte: UNCTAD, Maio/2001 ÍNDIA 75,0 EUA 63,0 Ex-URSS 157,0 CHINA 96,1 MÉXICO 12,7 CHILE 8,0 PERU 4,1 TOTAL: 938 Mt Mt

9 8 De 1980 a 2000 a participação da Austrália e do Brasil no mercado transoceânico cresceu 52%70%. de 52% para 70%. *Grupo CVRD: a partir de 2000 incorporação da Samitri, Socoimex e Urucum ao grupo (CVRD + JV’s) 2000 (455 Mt) 1980 (314 Mt)

10 9 Fontes : BHP Billiton - “Presentation to the financial community”; Estimativas CVRD. No mercado de minério de ferro, devido aos altos investimentos necessários, o porte da empresa é fator fundamental para manutenção da competitividade. EMPRESAS DE RECURSOS NATURAIS

11 10 Consolidação na Indústria de Minério de Ferro u ONDA DE CONSOLIDAÇÃO MAIS RECENTE Maio CVRD adquiriu controle da SOCOIMEX, SAMITRI e 50% da SAMARCO Junho Rio Tinto adquiriu 14,5% da NORTH (Robe River/IOC) completando o processo de aquisição em Outubro Nov CVRD adquiriu 50% da GIIC Março BHP e BILLITON anunciaram planos de fusão Abril CVRD adquiriu controle da FERTECO Maio2001- CAEMI: discussões em andamento u PRINCIPAIS FATORES PARA VENDA – Grupos siderúrgicos desfazendo-se de ativos de MF – Concentração das siderúrgicas em seu “core business” u PRINCIPAIS FATORES PARA COMPRA – Escala/Sinergias/Otimização de custos – Reposição de reservas

12 11 Grupo CVRD Outros Ferteco Grupo CAEMI Grupo BHP Grupo RIOTINTO OFERTA TRANSOCEÂNICA DE MF Outros JSM CORUS TKS/HKM POSCO NEWCO DEMANDA TRANSOCEÂNICA DE MF Oferta x Demanda Transoceânica de MF Quando comparamos a oferta com a demanda transoceânica de MF, usando dados de 2000 e a estrutura conhecida da indústria, percebemos que: 3 5 maiores produtores de MF somam 69% do total do mercado transoceânico de 455 Mt 3 5 maiores consumidores de MF somam 61% do total do mercado transoceânico de 455 Mt Fonte: Fearnleys

13 12 Mercado Transoceânico de MF Preço SSF FOB-Tubarão US cents/mtu Mt Os preços do minério de ferro têm comportamento cíclico. Oferta Preço SSF Demanda

14 13 Estabilidade dos preços de minério de ferro (Preço dos Finos de Carajás na Europa) Fonte: CVRD 34 27

15 14 Posição Competitiva da CVRD - 3 Pilares EFICIÊNCIA OPERACIONAL DESENVOLVIMENTO DA QUALIDADE DO PRODUTO RESERVAS

16 15 1º Pilar: Reservas e Recursos Bilhões LOCALIDADEHEMATITAITABIRITO TOTAL – Carajás (CVRD) 17,2 -17,2 – Quadrilátero Ferrífero & Outros 1,7 24,426,1 CVRD 1,0 11,512,5 SAMITRI 0,5 12,813,3 SOCOIMEX 0,2 0,1 0,3 TOTAL 19,2 24,443,3

17 16 (p) Previsão 2º Pilar: Evolução da Qualidade e Desenvolvimento de Produto Exemplo SSF (%) Teor de P Fe Seco Teor de FeTeor de SiO2 + 1 mm

18 17 3º Pilar: Eficiência Operacional Melhorias Produtividade/ Processos 13% Número total de empregados Investmentos na área de MF (excluindo aquisições) (US$ Milhões) Produtividade (MF + Pelotas) Índice Produção/empregados Receitas/empregados Permanece no capital do negócio (p) Previsão

19 18 Conclusões F A Mineração de Ferro, é uma atividade Capital Intensivo exigindo empresas mais fortes e capitalizadas F Brasil e Austrália continuarão sendo os grandes “players” no mercado internacional de minério de ferro F O demanda de minério de ferro crescerá na China e para o consumo de pelotas F A CVRD vêm buscando consolidar sua posição no cenário internacional de minério de ferro, através de: J grandes reservas J economias de escala J logística eficiente J baixos custos operacionais J vasto portfólio de produtos de alta qualidade F A nova estrutura da indústria de mineração beneficiará a indústria siderúrgica, assegurando confiabilidade no suprimento de minério de ferro de alta qualidade através de empresas mais competitivas

20 19 Desafios da Mineração Mundial (Minério de Ferro) Desafios da Siderurgia Mundial

21 20 Em 2000 foram produzidos 847Mt de aço bruto, em uma indústria que movimenta cerca de US$328 bilhões 1 por ano. Europa 25%—210Mt CEI 12%—99Mt China 15%—127Mt América Latina 7%—56Mt Outros Ásia 12%—98Mt Outros 3%—33Mt 1 Apenas considerados os volumes de produção de aço bruto e o custo médio europeu do laminado frio US$356/t. Fonte:IBS; IISI; Accenture Distribuição da Produção de Aço Bruto ( Mt) Canadá e EUA 14%—118Mt Japão 13%—106Mt Produção de Aço

22 21 Fonte: IISI; WSD; Sarcinelli Mt A produção de aço bruto voltou a crescer a um ritmo elevado, devendo atingir cerca de 1,1 bilhão de toneladas até Projeção da Produção : + 1,6%aa : + 1,0%aa 847 previsão

23 22 Fonte: IISI (*) Previsão Mt Consumo Aparente de Aço (aço bruto) Produção Mundial de Aço * A produção de aço tem crescido a um ritmo mais elevado do que o consumo, causando um aumento substancial nos estoques. Produção de Aço x Consumo

24 23 Consolidação da Indústria Siderúrgica u Aquisições feitas pela ISPAT u Fusão Thyssen/Krupp u Arbed compra 35% da Aceralia u Cockerill Sambre compra Eko Stahl u Usinor compra 53% da Cockerill Sambre u Fusão British Steel/Hoogovens formando a CORUS u Anúncio da fusão entre Usinor/Arbed/Aceralia formando a “NEWCO”, maior empresa siderúrgica mundial u Anúncio da fusão entre NKK e Kawasaki  Inúmeras alianças estratégicas e JVs:. TKS/NKK/Kawasaki. NSC/Posco/Baosteel. Usinor/Acesita/CST. Usinor/Dofasco. Usinor/NSC. TKS/Anshan. TKS/CSN. AKS/Kawasaki u 1990’s u 1997 u 1998 u 1999 u 2001 u 2000/2001 Na década de 90, a Europa foi o cenário dominante de uma grande consolidação da indústria siderúrgica frente a processos de privatização, especialização e globalização.

25 24 u VELOCIDADE E TEMPO DIFERENTES: – Indústria Siderúrgica: iniciou-se primeiro e está sendo em maior escala que na indústria de MF – Indústria de MF: acelerou bastante mais recentemente em 2000/2001 u PERCEPÇÕES DIFERENTES : “Indústria de MF é supostamente muito mais concentrada do que a Indústria Siderúrgica” – Base de comparação incorreta: • Transoceânico de MF x Produção Mundial de Aço – Ao invés disso, deveríamos comparar: • Produção Mundial de MF x Produção Mundial de Aço • Oferta Transoceânica de MF x Demanda Transoceânica de MF Comparação do Processo de Consolidação nas Indústrias Siderúrgica e de MF

26 25 Quando comparamos a produção mundial de MF com a produção mundial de aço usando os dados de 2000 e a estrutura atual da indústria, percebemos que: 4 10 maiores produtores de MF somam 41% da produção total em torno de 1 Bt 4 10 maiores produtores de aço somam 33% da produção total de 847 Mt PRODUTORES DE AÇO Outros 67% JSM 10% POSCO 3% NEWCO 5% Sail 1% LNM (Ispat) 3% RIVA 2% USX 1% BIS 2% TKS/HKM 3% Corus 3% PRODUTORES DE MF Outros 59% Grupo CVRD 11% Grupo BHP 7% Grupo Rio Tinto 8% Cleveland Cliffs 3% Grupo CAEMI 3% LKAB 2% CVG 1% Ferteco 2% NMDC 2% Iscor 2% Fontes: Metal Bulletin; IISI; UNCTAD Produtores de Aço x Produtores de MF * * JSM foi considerada como uma empresa, pois negociam em bloco.

27 26 Principais Desafios da Siderurgia Mundial FNovos conceitos empresariais FConsolidação do uso do aço versus materiais concorrentes 4 Melhoria de qualidade e produtividade 4 Otimização dos custos FObtenção dos recursos financeiros FRecuperação do preço do aço

28 27 Novos conceitos empresariais FMudança de enfoque em relação aos : 4 Fornecedores 4 Clientes 4 Colaboradores 4 Comunidade

29 28 Mudança de enfoque em relação aos Fornecedores 4 Desenvolvimento de parcerias em tecnologia e negócios Fornecedores de M. Ferro / Usinas Siderúrgicas: Kawasaki/Usinor/CVRD CST CVRD / Usinas Sider.Pelotizações Nucor / Samitri Iron Carbide BHP / Nucor Strip-Casting RTZ / Nucor Hismelt Fornecedores de Equipamentos / Usinas Siderúrgicas SMS / Nucor CSP Fornecedores de M. Ferro / Fornecedores de Equipamentos CVRD / MidrexPelotas R.Direta C.Cliffs/ Lurgi Circofer

30 29 Mudança de enfoque em relação aos Clientes 4 Forte penetração nas atividades anteriormente exclusivas aos clientes é Estampagem é Pró Corte é Tratamentos Superficiais é Desenvolvimento de aços com emprego específico (ex. indústria automobilística) 4 Parcerias é Usiminas / Rio Negro / Brasinca / Fasal é CST / Vega / Gonvarri

31 30 Mudança de enfoque em relação aos Colaboradores 4 Enfoque no desempenho / conceito “Mini Mill” é Participação nos resultados G Prêmios em ações G Multiplicadores de salários G Diminuição dos níveis gerenciais G Diminuição do “overhead” G Treinamento contínuo

32 31 Mudança de enfoque em relação à Comunidade 4 Empresa cidadã é Ética é Meio Ambiente é Política Comunitária

33 32 Qualidade e Produtividade Reatores maiores Altas temperaturas de operação via “coated pellets” Desenvolvimento de novas tecnologias Redução do número de AFs / AFs com volume maior Aumento PCI e injeção de O2/H2 e redução de coque Gusa Líquido Redução Direta PRODUTIVIDADE & OTIMIZAÇÃO DE CUSTO “Produzir cada vez mais com a menor capacidade instalada e menor custo” Aumento da vida útil dos AFs Desenvolvimento de novas tecnologias Expansão de capacidade AFs sem aumento capacidade de sinterização Desenvolvimento de tipos de MF que permitam maior produtividade e metalização

34 33 Além dos esforços tecnológicos, outros fatores têm influenciado na redução dos custos na indústria siderúrgica: Otimização dos Custos F Terceirização de unidades de apoio F Otimização de escala F Viabilização de plantas de um só calor até placas finas (ampliação do conceito de semi-acabado) F Localização das novas usinas em regiões sem saturação ambiental

35 34 F Capital intensivo F Maioria das empresas norte-americanas encontra-se descapitalizada e/ou muito endividada com baixa geração de caixa e elevados passivos trabalhistas F Nos últimos 20 anos, baixa remuneração dos capitais investidos F Aumento do custo financeiro (juros) e redução dos prazos dos empréstimos para indústria de base F Redução da disponibilidade de capital de risco para a indústria pesada (pouco interesse dos investidores institucionais) Fatores Adversos Obtenção de Recursos Financeiros

36 35 Preço do Aço F Eliminação das barreiras protecionistas F Contínua eliminação de capacidades obsoletas ou não competitivas F Busca do equilíbrio “Oferta x Demanda” A recuperação do preço do aço dependerá da combinação das seguintes ações:

37 36 Contribuições da CVRD para a Indústria Siderúrgica F Desenvolvimento de tipos de minério de ferro com qualidade que contribua para o aumento da produtividade e diminuição dos custos dos AF/RD. F Disponibilização de serviços de logística que contribuam para reduzir o custo das matérias-primas e da exportação de semi-acabados. F Participação ativa no estudo e desenvolvimento de novos projetos de metálicos e semi-acabados de aço.

38 37 Companhia Vale do Rio Doce


Carregar ppt "0 “Os Grandes Desafios do Setor Minero-Metalúrgico no Novo Milênio” 56 o Congresso Anual da ABM 16-19 Julho 2001, Belo Horizonte, Brasil Apresentado por."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google