A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 AGOSTO 2011. Demonstrações financeiras auditadas • As demonstrações financeiras auditadas são um componente importante do esquema de supervisão do Banco.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 AGOSTO 2011. Demonstrações financeiras auditadas • As demonstrações financeiras auditadas são um componente importante do esquema de supervisão do Banco."— Transcrição da apresentação:

1 1 AGOSTO 2011

2 Demonstrações financeiras auditadas • As demonstrações financeiras auditadas são um componente importante do esquema de supervisão do Banco. • A qualidade e veracidade das informações são sustentadas pelo exame e pelo parecer dos auditores independentes. • Avaliar a situação financeira do projeto; • Verificar o uso apropriado dos recursos do projeto; • Cumprimento dos objetivos do projeto. Para supervisionar a execução de projeto • Avaliar a situação de investimentos do projeto; • Verificar o uso adequado dos recursos recebidos; • Antecipar problemas de execução; • Reavaliar os objetivos do projeto e definir modificações no mesmo. • Realocar recursos do projeto. Objetivos das demonstrações financeiras auditadas

3 Auditoria Disposições Especiais: Cláusula 5.02 (a) Com relação ao estabelecido no Artigo 7.03 das Normas Gerais, durante o período de execução do Programa, as demonstrações financeiras do mesmo, serão apresentadas anualmente, devidamente auditadas pelo Tribunal de Contas …………….. ou por uma empresa de auditores independentes aceitável pelo Banco. (b) A auditoria de que se trata esta Cláusula será efetuada de acordo com os termos de referência previamente acordados com o Banco e com os requerimentos das políticas e os procedimentos do Banco sobre auditorias. Na seleção e contratação da empresa de auditoria referida no inciso (a) desta cláusula serão utilizados os procedimentos indicados pelo Banco e que constam do documento AF-200 do Banco. As despesas com auditoria serão efetuadas a débito do Financiamento.

4 4 COM PROPÓSITO ESPECIAL • Demonstrações Financeiras Básicas - Demonstração de Fluxos de Caixa - Demonstração dos Investimentos Acumulados Responsabilidade • Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Entidade Executora •Parecer sobre as Demonstrações Financeiras Básicas Responsabilidade Entidade Auditora Contrato de Empréstimo Guias de Relatórios Financeiros e Auditoria Externa das Operações Financiadas pelo BID • Relatório sobre Sistema de Controle Interno DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E COMPROMISSOS DE AUDITORIA Devem contemplar os seguintes princípios: Os relatórios financeiros devem apresentar fielmente a posição financeira e as mudanças nas operações que são objeto de prestação de contas Todas as transações financeiras devem ser contabilizadas nos períodos aos quais correspondam, de tal forma que os administradores possam obter os controles adequados das operações e façam uma prestação de contas de forma apropriada. A responsabilidade por seu conteúdo recai sobre a administração do mutuário ou do executor do projeto. Realizar a auditoria em conformidade com as normas de auditoria aceitáveis ao Banco e os Termos de Referência de Auditoria previamente aprovados pelo Banco, que deve incluir o exame integrado dos processos de aquisições e solicitações de desembolso (recursos BID e LOCAL), a revisão da conciliação do Fundo Rotativo e/ou da Conta Designada, a verificação do cumprimento dos arranjos de financiamento acordado para o projeto. Avaliar a apresentação geral das demonstrações financeiras, e expressar uma opinião profissional sobre a posição financeira do Projeto e as receitas e as despesas do período contábil. Apresentar comentários e observações sobre o sistema de controle interno do Projeto e as práticas contabéis utilizadas para elaboração das demonstrações financeiras, assim como formular recomendações sobre aspectos que merecem de aprimoramento.

5 5 •Preparar as demonstrações financeiras e relatórios requeridos, oportunamente, com base nos registros contábeis e auxiliares, e apresentar para análise dos auditores. As Demonstrações Financeiras não podem ser preparadas pelos auditores, porque isto poderá ser configurado como um conflito de interesses ou como um comprometimento à sua independência. • • Elaborar Termos de Referência de Auditoria RESPONSABILIDADES DAS ENTIDADES EXECUTORAS • Disponibilizar todos os registros para a auditoria •Fornecer todas as informações solicitadas pelos auditores no exercício de sua função. A falta de fornecimento de informações pode ser caracterizada como uma limitação ao alcance/escopo dos exames. • Realizar todos os lançamentos e ajustes contábeis •Adotar medidas para apresentação do relatório auditoria antes da data estipulada no Contrato de Empréstimo. •Revisar o relatório de auditoria recebido, para verificar se foram cumpridos os requisitos previstos nos Termos de Referência que fazem parte do contrato de auditoria • Apresentar ao Banco a Declaração/Carta de Gerência do Projeto • Apresentar aos auditores – quando solicitado – a Carta de Representação • Apresentar ao Banco a Guia de Revisão de Demonstrações Financeiras Auditadas.

6 6 • Normas de Contabilidade Aceitáveis - Registros e Demonstrações Financeiras Relatórios Financeiros e Auditoria Os “padrões" internacionais de contabilidade e informação financeira, conhecidos como "normas", estão regulados por: •NICSP, também, conhecidas por suas siglas en inglés como “IPSAS” (International Public Sector Accounting Standard). • Normas Internacionais de Contabilidade (NIC), ou "IAS" (International Accounting Standards). • As interpretações das NIC, denominadas “SIC” (Standards Interpretations Committee). •Normas Internacionais de Relatório Financeiro, ou "IFRS“ (International Financial Reporting Standards). Estas são as mesmas NIC, só que desde o ano 2001 o Conselho de Normas de Contabilidade começou a denominar as novas edições como IFRS. • As interpretações das IFRS, denominadas de IFRIC (Internacional Financial Reporting Interpretation Committee). • Normas de Auditoria Aceitáveis - Trabalhos de Auditoria •Os relatórios financeiros sujeitos a uma auditoria devem ser examinados conforme as Normas de auditoria aceitáveis para o Banco, dentre as quais estão as Normas Internacionais de Auditoria – NIA (emitidas pelo Conselho Internacional de Normas de Auditoria e Asseguração da IFAC) e as Normas de Auditoria emitidas pela INTOSAI (Organização Internacional de Entidades Fiscalizadoras Superiores) e, na ausência destas, as Normas de Auditoria Geralmente Aceitas (na sigla GAAS, emitida pela AICPA). •O Banco pode aceitar Normas nacionais de auditoria, se as mesmas não diferirem significativamente das NIA. Para tanto, o Banco examinará essas Normas nacionais, no contexto dos diagnósticos de gestão financeira. Obs.: As Normas de Auditoria brasileira estão totalmente convergentes com as NIA)

7 7 Os auditores deverão apresentar os seguintes produtos, salvo se for requerido outros: Parecer dos Auditores independentes sobre as Demonstrações Financeiras Básicas •Que inclui o exame integrado dos processos de aquisições de bens e contratação de obras e serviços de forma integrada com a documentação comprobatória das solicitações de desembolsos apresentadas ao Banco e da qualificação das despesas financiadas com recursos do Programa, tanto do aporte BID como do aporte da contrapartida local. •Nesse sentido, os auditores deverão apresentar o Quadro-Resumo de Revisão de cada solicitação de desembolso, indicando o valor total dos comprovantes examinados e a respectiva porcentagem, para pagamentos com recursos do BID e recursos de Contrapartida Local, que deverá ser acompanhado do Detalhamento das Despesas Revisadas e Notas explicando (i) as bases contábeis de registro dos comprovantes de pagamento na contabilidade do Projeto; e (ii) o escopo das provas de auditoria realizadas e o critério utilizado para determinar a amostra para a revisão dos comprovantes correspondentes tanto aos recursos do BID quanto à contrapartida local. PRODUTOS ESPERADOS DOS AUDITORES

8 8 OPINIÃO DO AUDITOR “LIMPA” SEM RESSALVAS COM RESSALVAS ADVERSO ABSTENÇÃO “Unqualified” “Qualified” “Adverse” “Disclaimer” Não representa •Representa Representa, exceto •Deixamos de opinar TIPO DE PARECER DE AUDITORIA

9 9 PRODUTOS ESPERADOS DOS AUDITORES Relatório dos Auditores independentes sobre o Sistema de Controle interno Associado à Auditoria das Demonstrações Financeiras • Além do relatório padrão, os auditores deverão: (a) Proporcionar comentários e observações sobre os registros contábeis, sistemas e controles que foram examinados no decurso da auditoria; (b)Identificar deficiências específicas e áreas de fragilidade nos sistemas e controles e formular recomendações para sua melhoria, de acordo com os seguintes critérios: critério: o que deveria ser; (ii) condição: situação encontrada; (iii) causa: o que provocou o desvio do critério; (iv) efeito: risco envolvido; (v) recomendação, se pertinente; e (vi) pontos de vista da gerência do executor; (c)Informar casos de não cumprimento dos termos do contrato de empréstimo; (d) Quantificar e informar despesas consideradas inelegíveis e pagas a débito do Fundo Rotativo, ou que tenha sido reivindicado do BID; (e) Comunicar assuntos que tenham chegado ao seu conhecimento durante a auditoria, que possam ter um impacto significativo na implementação do programa; e (f) Levar ao conhecimento do mutuário quaisquer outros assuntos que os auditores considerem pertinentes.

10 10 CONSTATAÇÃO DE AUDITORIA ANÁLISE COM O AUDITADO MINUTA DE RELATÓRIO MANIFESTAÇÃO FORMAL DO AUDITADO RELATÓRIO FINAL INCLUINDO A MANIFESTAÇÃO DO AUDITADO RECOMENDAÇÃO Atributos da Constatação: CONDIÇÃO O que é? CRITÉRIO O que deve ser? EFEITO Diferença entre O que é? e O que deve ser? CAUSA Por quê ocorreu? PROCEDIMENTOS RELACIONADOS COM AS CONSTATAÇÕES DE AUDITORIA

11 11 Como orientação, apresentamos, a seguir, a ordem de apresentação a ser atribuída ao relatório de auditoria: a)Índice b) Parecer dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Básicas Demonstrações financeiras e Notas Explicativas correspondentes (contendo datas e assinaturas os responsáveis pela sua elaboração e máxima autoridade executiva) c) Relatório dos Auditores Independentes sobre o Sistema de Controle Interno. Comentários e observações sobre o sistema de controle interno, acompanhamento das recomendações emitidas no período anterior, e recomendações do exercício d) Anexo: Quadro-resumo da revisão das solicitações de desembolso, acompanhado do Detalhamento das Despesas Revisadas, e notas sobre procedimentos utilizados na revisão. Visitas de inspeção física das obras, e outras informações. Ordem de Apresentação do Relatório de Auditoria

12 12 Periodicidade da Auditoria • O Banco solicita que as auditorias externas das operações sejam realizadas anualmente, salvo se for fixado um período diferente, segundo as necessidades de cada projeto e seu correspondente Plano de Supervisão. • O mutuário ou Organismo Executor é responsável pelo aporte dos recursos necessários para cobrir o custo da auditoria externa, e os recursos deverão ser reservados, salvaguardados e registrados apropriadamente, durante o Período de Fechamento ou Prestação de Contas Final. • O Banco poderia aceitar uma periodicidade maior ou menor de 12 meses para a apresentação dos relatórios financeiros auditados.

13 • 13  O objetivo buscado pelo Banco é Obter confirmação formal por parte da Máxima Autoridade Executiva (MAE), da Unidade Executora do Projeto, de que cumpriram suas responsabilidades relativas à realização dos gastos, ao cumprimento das cláusulas contratuais, à eficácia do controle interno, e mitigação dos riscos OBS.: Esta Declaração ou Carta deverá ser assinada pela Máxima Autoridade Executiva da Entidade ou da Unidade Executora, e enviada ao Banco juntamente com o Relatório de Auditoria. DECLARAÇÃO OU CARTA DA GERÊNCIA DO PROJETO

14 • 14 Data Destinatário: Banco Interamericano de Desenvolvimento Em cumprimento de nossa responsabilidade pela governança do Programa, e em consonância com as políticas do Banco e as condições estipuladas no Contrato de Empréstimo nº ___/OC-BR, assim como em conformidade com os princípios de transparência, economia e eficiência. Esta carta de gerência é fornecida em conexão com a auditoria das demonstrações financeiras do Programa ____, para o ano findo em 31/12/20XX, realizada pela(o) ______ (identificar a firma auditora). Confirmamos que (com base em nosso melhor entendimento e opinião, depois de feitas as indagações que consideramos necessárias para o fim de nos informamos apropriadamente): MODELO DA DECLARAÇÃO OU CARTA DA GERÊNCIA DO PROJETO • Durante o ano de ____ cumprimos as cláusulas do Contrato de Empréstimo (exceto por (relacionar), se a administração considerar que deve informar descumprimentos). • Concebemos e implementamos o sistema de controle interno do Programa de acordo com as diretrizes de nossas normas locais, as quais são consistentes com os critérios definidos pelo COSO. Igualmente, confirmamos que o referido sistema de controle foi eficaz para as operações do período. • As ações de mitigação resultantes da aplicação da Guia de Gestão de Riscos em Projetos (GRP) do Banco foram implementadas segundo os cronogramas e datas de resultado acordados com o BID. • Os gastos realizados com recursos do Banco foram efetuados conforme os propósitos especificados no Contrato de Empréstimo. MAE Assinatura

15 • 15 •OBS.: A “GUIA PARA A REVISÃO DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AUDITADAS”, deverá ser preenchido pelo Órgão Executor, e seu arquivo no formato “DOC” (sem converter para o PDF) deverá ser encaminhado ao Banco, juntamente com a correspondência de encaminhamento do Relatório de Auditoria •GUIA PARA A REVISÃO DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AUDITADAS • O Mutuário ou Órgão Executor tem a responsabilidade de revisar o relatório de auditoria recebido, para verificar se os requisitos previstos nos Termos de Referência (TdR) que fazem parte do contrato de prestação de serviços de auditoria foram devidamente cumpridos. • Essa verificação de qualidade por parte do contratante dos serviços de auditoria deverá ficar consignado por escrito e será o requisito para os efeitos do pagamento final do contrato.

16 • 16 •GUIA PARA A REVISÃO DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AUDITADAS I.DADOS BÁSICOS NÚMERO DO EMPRÉSTIMO NÚMERO DO PROJETO NOME DO PROGRAMA EXECUTOR NOME DO AUDITOR DATA DE APROVAÇÃOMONTANTE TOTAL DO PROJETO DATA DE ELEGIBILIDADEMONTANTE ATUAL DO FINANCIAMENTO DATA ATUAL DO ÚLTIMO DESEMBOLSOPORCENTAGEM DESEMBOLSADO II. CONTEÚDO DO RELATÓRIO DE AUDITORIA (Deve ser consistente com os Termos de Referência acordados com o Auditor) NOME DO INFORME REVISÃO DO ORGANISMO EXECUTOR REVISÃO DO ESPECIALISTA FINANCEIRO DO BANCO SIM, NÃO, N/AOBSERVAÇÕES SIM, NÃO, N/A OBSERVAÇÕES OPINIÃO DO AUDITOR DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA DEMONSTRAÇÃO DE INVESTIMENTOS ACUMULADOS NOTAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DECLARAÇÃO DA GERÊNCIA DO PROJETO RELATÓRIO SOBRE O CONTROLE INTERNO OUTROS (DETALHAR) •Valores Expressos em US$ mil PREENCHER

17 • 17 III. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AUDITADAS (EFAS) REVISÃO O.EXECUTOR REVISÃO DO ESPECIALISTA FINAN. DO BANCO RESPOSTAOBS. RESPOSTAOBS. 1. Tipo de Opinião dos Auditores (Parecer) 2. Os EFAS estão completos e de conformidade com o previsto nos Requisitos e Acordos Financeiros acordado com o BID? 3. As informações - em nível geral - da Demonstração de Investimentos Acumulados são consistentes com as da Demonstração de Fluxos de Caixa? 4. As Notas Explicativas estão acompanhadas dos EFAS previstos na Guia de Relatórios Financeiros? 5. Caso seja um projeto com mais de dois anos de execução, as informações divulgadas nos EFAs foram apresentadas em forma comparativa? Houve modificações no Parecer dos Auditores para os dois períodos? 6. Em havendo modificações nos Pareceres, foi feito o devido seguimento tanto por parte da Entidade como pelos Auditores, na resolução das ressalvas ou outras condições reportadas que afetaram a opinião padrão (limpa), para assegurar-se de que foram resolvidas para o ano atual? 7. Se as ressalvas ou condições reportadas no(s) exercício(s) anterior(es) que não foram resolvidas, os Auditores reportam tais fatos em seu relatório? 8. Em havendo sido detectadas inconsistências nos EFAs, os auditores reportaram tais deficiências no Parecer ou no Relatório sobre o Controle Interno? 9. No relatório sobre o Controle Interno, as constatações dos auditores - objeto de recomendações - foram previamente discutidas com o Órgão Executor? Acompanham a essas constatações os comentários e/ou pontos de vista do Órgão Executor? 10. O relatório inclui um Plano de Ação para ajustes das recomendações formuladas pelos auditores? 11. De conformidade com as respostas anteriores e outros aspectos não contemplados nelas, os relatórios recebidos refletem o previsto no escopo dos TdR? (por exemplo: Prazos, visitas de auditoria, esclarecimentos das discrepâncias, etc.) Preencher

18 • 18 IV. RESULTADOS DA REVISÃO DO ORGANISMO EXECUTOR NOME DO RESPONSÁVEL PELA REVISÃO DATA DA REVISÃO CONCLUSÃO V. RESULTADOS DA REVISÃO DO ESPECIALISTA FINANCEIRO DO BANCOV. RESULTADOS DA REVISÃO DO ESPECIALISTA FINANCEIRO DO BANCO RESPOSTAOBSERVAÇÕES 1. Com base nos resultados da revisão dos EFAs, foram detectados assuntos que poderiam afetar a execução e o atingimento dos objetivos do projeto? 2. Tais assuntos merecem modificar o plano de supervisão e os níveis de risco previamente estabelecidos para este projeto? 3. Foi elaborada uma carta ao executor, com cópia ao especialista setorial, informando- lhe os resultados da revisão? 4. Em caso que se tenha sido detectado, a carta inclui: a. Uma descrição das constatações encontradas e os riscos relacionados? b. a correspondente solicitação de um plano de atenuação (mitigação) (incluindo datas de implementação, responsáveis e orçamento, se for o caso)? N OME DO R ESPONSÁVEL PE (C ONSULTOR OU FMS) D ATA DA R EVISÃO C ONCLUSÃO Preencher

19 • 19 Os objetivos buscados pelo Auditor são: (a)Obter representações formais da administração, e quando apropriado, dos responsáveis pela governança, de que eles cumpriram com suas responsabilidades pela elaboração das demonstrações financeiras e pela integridade das informações fornecidas ao auditor; •(b)Respaldar outras evidências de auditoria relevantes para as demonstrações financeiras ou parte importante delas; e •(c)Responder apropriadamente às representações formais fornecidas pela administração e (quando apropriado dos responsáveis pela governança) ou se a administração (e quando apropriado, os responsáveis pela governança) não fornecer as representações solicitadas pelo auditor. OBS.: Esta Carta de Representação deverá ser assinada pela Máxima Autoridade Executiva da Entidade ou da Unidade Executora e pelo Contador, e entregue aos auditores. CARTA DE REPRESENTAÇÃO

20 • 20 • (Papel Timbrado da Entidade) •Destinatário: (Ao Auditor) •Esta carta de representação é fornecida em conexão com a sua auditoria das demonstrações financeiras da Empresa ABC, para o ano findo em 31 de dezembro de 20XX, com o objetivo de expressar uma opinião se as demonstrações financeiras foram apresentadas adequadamente, em todos os aspectos relevantes, (ou dar uma visão verdadeira e justa), em conformidade com as Normas Internacionais de Relatório Financeiro. •Confirmamos que (, com base em nosso melhor entendimento e opinião, depois de feitas as indagações que consideramos necessárias para o fim de nos informamos apropriadamente): •Demonstrações Financeiras • Cumprimos nossas responsabilidades como definidas nos termos do trabalho de auditoria datado de [incluir data], pela elaboração das demonstrações financeiras de acordo com as Normas Internacionais de Relatório Financeiro e, em particular, que as demonstrações financeiras foram apresentadas adequadamente (ou dar uma visão verdadeira e justa), em conformidade com as referidas normas. • Os pressupostos significativos utilizados por nós ao fazermos as estimativas contábeis, inclusive àquelas avaliadas pelo valor justo, são razoáveis (NIA 540). • Os relacionamentos e transações com partes relacionadas foram apropriadamente contabilizados e divulgados em conformidade com os requisitos das Normas Internacionais de Relatório Financeiro (NIA 550). • Todos os eventos subsequentes à data das demonstrações financeiras e para os quais as Normas Internacionais de Relatório Financeiro exigem ajuste ou divulgação foram ajustados ou divulgados (NIA 560). • Os efeitos das distorções não corrigidas são irrelevantes, individual e agregadamente, para as demonstrações financeiras como um todo. Uma lista das distorções não corrigidas está anexa a esta carta de representação (NIA 450). • [Quaisquer outros assuntos que o auditor possa considerar apropriados (ver parágrafo A l0 desta NIA).]. •CARTA DE REPRESENTAÇÃO

21 • 21 • Administração; • Empregados com funções significativas no controle interno; ou • Outros em que a fraude poderia ter um efeito relevante nas demonstrações financeiras (NIA 240). •Informações Fornecidas • Nós lhes fornecemos •Acesso a todas as informações das quais estamos cientes que são relevantes para a elaboração das demonstrações financeiras, tais como registros e documentação, e outros assuntos; • Informações adicionais que V.Sas. nos solicitaram para o propósito da auditoria; e •Acesso irrestrito a pessoas dentro da entidade das quais V.Sas. determinaram ser necessário obter evidência de auditoria. • Todas as transações foram registradas na contabilidade e estão refletidas nas demonstrações financeiras. •Divulgamos a V.Sas. os resultados de nossa avaliação do risco de que as demonstrações financeiras possam ter distorção relevante como resultado de fraude (NIA 240). •Divulgamos a V.Sas. todas as informações relativas a fraude ou suspeita de fraude de que temos conhecimento e que afetem a entidade e envolvam: • Divulgamos a V.Sas. todas as informações relativas a alegações de fraude ou suspeita de fraude que afetem as demonstrações financeiras da entidade, comunicadas por empregados, antigos empregados, analistas, reguladores ou outros (NIA 240). •Divulgamos a V.Sas. todos os casos conhecidos de não conformidade ou suspeita de não conformidade de leis e regulamentos, cujos efeitos devem ser considerados na elaboração das demonstrações financeiras (NIA 250). •Divulgamos a V.Sas. a identidade das partes relacionadas da entidade e todos os relacionamentos e transações com partes relacionadas das quais temos conhecimento (NIA 550). • [Quaisquer outras assuntos que o auditor possa considerar necessário (ver parágrafo All desta NIA)]. • ____________________________________________________________________ • Administração Administração

22 RECEBIMENTO E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS AUDITADAS POR PARTE DO BANCO EFA Proceder Ajustes Apresentar Demonstrativos Reapresentar Demonstrativos Prestar esclarecimentos Comunicação ao Mutuário e/ou Executor Cumprida Não Cumprida Executor Auditoria Apresentar o Parecer Reapresentar o Parecer Emitir Opinião CI, CC Prestar esclarecimentos Art (a) (iii) Conteúdo Qualidade Oportunidade Análise pelo Banco

23 23 Auditoria Situação Desejada Conteúdo dos Relatórios de Auditoria sem problemas de gerenciamento do Projeto Relatórios de Auditoria com aderência às Normas Internacionais de Auditoria Envio tempestivo dos Relatórios de Auditoria ao Banco

24 24 Observações sobre bom Gerenciamento e Controle do Projeto • Existência de contas separadas para registros específicos do Projeto (Sistema Contábil) • Existência de registros que possibilitem a identificação dos recursos da contrapartida • Controle adequado sobre os bens patrimoniais • Preparação tempestiva das demonstrações financeiras do Projeto • Bom monitoramento dos Projetos • Relatórios de acompanhamento adequados sobre a execução dos Projetos • Atendimento dos cronogramas físico-financeiros Situação Desejada Outras Observações sobre bom Gerenciamento e Controle do Projeto • Despesas realizadas conforme os Planos de Aquisições. • Alocação oportuna dos recursos da contrapartida. • Utilização de bens do Projeto nas suas finalidades. • Pessoal preparado para exercer funções-chave nos Projetos. • Existência de obras contratadas pagas e concluídas. • Comprovação tempestiva das despesas, sem perdas cambiais. • Obtenção oportuna do “não objeção”do Banco.

25 25 Observações sobre boa Execução de Projetos FORTALECIMENTO GERENCIAL E CONTINUIDADE ADMINISTRATIVA Comprometimento das equipes Municipais: u Apoio à execução dos projetos pelos coordenadores e àreas técnicas uCoordenação dos projetos a cargo das unidades e entidades, com o apoio de organismos de cooperação técnica e outras entidades contratadas Compreensão das Normas e Procedimentos do Banco. uLicitações •Treinamento especializado para o pessoal. •Pouca rotatividade de pessoal do Projeto. Situação Desejada


Carregar ppt "1 AGOSTO 2011. Demonstrações financeiras auditadas • As demonstrações financeiras auditadas são um componente importante do esquema de supervisão do Banco."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google