A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

♥ Escutar para anunciar a Palavra como tarefa profética Acolher para celebrar o sentido profundo ♥ Acolher para celebrar o sentido profundo de Família.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "♥ Escutar para anunciar a Palavra como tarefa profética Acolher para celebrar o sentido profundo ♥ Acolher para celebrar o sentido profundo de Família."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4 ♥ Escutar para anunciar a Palavra como tarefa profética Acolher para celebrar o sentido profundo ♥ Acolher para celebrar o sentido profundo de Família cristã, “Igreja ” de Família cristã, “Igreja doméstica” Acolher para celebrar o sentido profundo ♥ Acolher para celebrar o sentido profundo de Família cristã, “Igreja ” de Família cristã, “Igreja doméstica” a Família como comunidade de Fé, de Culto e de Caridade ♥ Descobrir e assumir a Família como comunidade de Fé, de Culto e de Caridade

5 A Igreja, comunidade de Fé, de Culto e de Caridade

6 Para exercer a sua vocação e missão a Igreja tem espaços de  Evangelização,  Oração  Acção Sociocaritativa Para exercer a sua vocação e missão a Igreja tem espaços de  Evangelização,  Oração  Acção Sociocaritativa

7 A Família é uma “Ecclesia domestica” ( LG 11) ou “Igreja em miniatura” (João Paulo II, FC 49) A Família é uma “Ecclesia domestica” ( LG 11) ou “Igreja em miniatura” ( João Paulo II, F C 49)

8 como “Igreja doméstica”, também a FAMÍLIA deve:  INICIAR os filhos na fé cristã e formá-los nos valores do Evangelho ( Fé );  COLOCAR Deus no centro da sua vida pela oração individual e o culto comunitário ( Culto );  ABRIR a oração e culto às outras pessoas e ao mundo, pelo amor e a solidariedade ( Caridade ). como “Igreja doméstica”, também a FAMÍLIA deve:  INICIAR os filhos na fé cristã e formá-los nos valores do Evangelho ( Fé );  COLOCAR Deus no centro da sua vida pela oração individual e o culto comunitário ( Culto );  ABRIR a oração e culto às outras pessoas e ao mundo, pelo amor e a solidariedade ( Caridade ). Hoje vamos recordar e celebrar.

9 Enviai, Senhor, o vosso Espírito sobre cada um dos membros desta Comunidade [Família], para que, vivendo assim unidos, se encontrem com a vossa vontade. (silêncio). Que cada um de nós saiba escutar e acolher a vossa Palavra, captar o seu sentido, vivê-la cada dia e anunciá-la com as obras e as palavras. R/ Ámen. (silêncio). Que cada um de nós saiba escutar e acolher a vossa Palavra, captar o seu sentido, vivê-la cada dia e anunciá-la com as obras e as palavras. R/ Ámen.

10

11 Desenvolvimento do Tema Escutar para anunciar Participante da vida e da missão da Igreja, que está em religiosa escuta da Palavra de Deus e a proclama com firme confiança, a família cristã vive a sua tarefa profética acolhendo e anunciando a Palavra de Deus, tornando-se assim cada dia mais comunidade crente e evangelizadora. (João Paulo II, Familiaris Consortio 51). Escutar para anunciar Participante da vida e da missão da Igreja, que está em religiosa escuta da Palavra de Deus e a proclama com firme confiança, a família cristã vive a sua tarefa profética acolhendo e anunciando a Palavra de Deus, tornando-se assim cada dia mais comunidade crente e evangelizadora. (João Paulo II, Familiaris Consortio 51).

12 Jesus entre os doutores Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando Ele chegou aos doze anos, subiram até lá, segundo o costume da festa. Terminados esses dias, regressaram a casa e o menino ficou em Jerusalém, sem que os pais o soubessem. Pensando que Ele se encontrava na caravana, fizeram um dia de viagem e começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. Não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém, à sua procura. Três dias depois, encontraram-no no templo, sentado entre os doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas. >> ♥ Proclamação do Evangelho segundo São Lucas (2,41-52)

13 >> Evangelho (Lucas 2,41-52) Todos quantos o ouviam, estavam estupefactos com a sua inteligência e as suas respostas. Ao vê- lo, ficaram assombrados; sua mãe disse-lhe: «Filho, porque nos fizeste isto? Olha que teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura!» Ele respondeu-lhes: «Porque me procuráveis? Não sabíeis que devia estar em casa de meu Pai?» Mas eles não compreenderam as palavras que lhes disse. Depois desceu com eles, voltou para Nazaré e era-lhes submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens.

14 ♥ Momento de silêncio. Jesus entre os doutores Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando Ele chegou aos doze anos, subiram até lá, segundo o costume da festa. Terminados esses dias, regressaram a casa e o menino ficou em Jerusalém, sem que os pais o soubessem. Pensando que Ele se encontrava na caravana, fizeram um dia de viagem e começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. Não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém, à sua procura. Três dias depois, encontraram-no no templo, sentado entre os doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas. ♥ Evangelho Lucas 2, Todos quantos o ouviam, estavam estupefactos com a sua inteligência e as suas respostas. Ao vê-lo, ficaram assombrados; sua mãe disse-lhe: «Filho, porque nos fizeste isto? Olha que teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura!» Ele respondeu-lhes: «Porque me procuráveis? Não sabíeis que devia estar em casa de meu Pai?» Mas eles não compreenderam as palavras que lhes disse. Depois desceu com eles, voltou para Nazaré e era-lhes submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens.

15 Jesus entre os doutores Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando Ele chegou aos doze anos, subiram até lá, segundo o costume da festa. Terminados esses dias, regressaram a casa e o menino ficou em Jerusalém, sem que os pais o soubessem. Pensando que Ele se encontrava na caravana, fizeram um dia de viagem e começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. Não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém, à sua procura. Três dias depois, encontraram-no no templo, sentado entre os doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas. ♥ Evangelho Lucas 2, Todos quantos o ouviam, estavam estupefactos com a sua inteligência e as suas respostas. Ao vê-lo, ficaram assombrados; sua mãe disse-lhe: «Filho, porque nos fizeste isto? Olha que teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura!» Ele respondeu-lhes: «Porque me procuráveis? Não sabíeis que devia estar em casa de meu Pai?» Mas eles não compreenderam as palavras que lhes disse. Depois desceu com eles, voltou para Nazaré e era-lhes submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens. ♥ ♥ Partilha: Primeira impressão que ficou do texto; leitura do versículo que mais chamou a sua atenção.

16  DESAFIOS PARA A VIDA A família cristã é: a) Comunidade de Fé b) Comunidade de Culto c) Comunidade de Caridade  DESAFIOS PARA A VIDA A família cristã é: a) Comunidade de Fé b) Comunidade de Culto c) Comunidade de Caridade

17 a) Comunidade de Fé “A família, como a Igreja, tem por dever ser um espaço … onde o Evangelho é transmitido+ e donde o Evangelho irradia.

18 que tem consciência desta missão todos os membros da mesma família evangelizam e são evangelizados. No seio de uma família

19 E uma família assim torna-se evangelizadora de muitas outras famílias e do meio ambiente em que ela se insere.” ( EN 71) Os pais, não somente comunicam aos filhos o Evangelho, mas podem receber deles o mesmo Evangelho profundamente vivido.

20 ♥ DIÁLOGO: 1. Tenho uma Bíblia pessoal e procuro lê-la? ♥ DIÁLOGO: 1. Tenho uma Bíblia pessoal e procuro lê-la? E em Família? E em Família? 2. Qual o meu compromisso na educação integral dos filhos?

21 3. Preocupo-me tanto do seu aproveitamento na catequese como na escola? 4. Apoio ou desajudo com os meus comentários e críticas sobre o que ouvem na igreja ou na catequese? 3. Preocupo-me tanto do seu aproveitamento na catequese como na escola? 4. Apoio ou desajudo com os meus comentários e críticas sobre o que ouvem na igreja ou na catequese?

22 5. Conheço os caminhos e as companhias dos meus filhos? 6. Sei onde e com quem eles estão a certas horas do dia ou da noite?

23 ♫ Abençoa, Senhor, as famílias! Ámen! Abençoa, Senhor, a minha também. (bis) ♫ Abençoa, Senhor, as famílias! Ámen! Abençoa, Senhor, a minha também. ( bis)

24 b) Comunidade de Culto

25 “Em virtude da sua dignidade e missão, os pais cristãos têm o dever específico de educar os filhos para a oração, de os introduzir na descoberta progressiva do mistério de Deus e no colóquio pessoal com Ele” ( FC 60).

26 … e de celebrar, mesmo em casa e de forma adequada aos seus membros, os tempos e as festividades litúrgicas” ( FC 61) … e de celebrar, mesmo em casa e de forma adequada aos seus membros, os tempos e as festividades litúrgicas” ( FC 61) “Daqui a necessidade de uma participação progressiva de todos os membros da família cristã na Eucaristia…

27 ♥ DIÁLOGO: 7. Iniciei/inicio os meus filhos na oração e no culto, como os pais de Jesus? 8. Rezamos em família? O quê? Quando? 9. Vamos “em família” à Eucaristia e a outros actos de culto da comunidade? 8. Rezamos em família? O quê? Quando? 9. Vamos “em família” à Eucaristia e a outros actos de culto da comunidade?

28 Abençoa, Senhor, as famílias! Ámen! Abençoa, Senhor, a minha também. (bis) Abençoa, Senhor, as famílias! Ámen! Abençoa, Senhor, a minha também. ( bis) ♫

29 c) Comunidade de Caridade “A família cristã é animada e guiada pela nova lei do Espírito e em íntima comunhão com a Igreja, povo profético, sacerdotal e real, chamada a viver o seu “serviço” de amor a Deus e ao próximo.” ( FC 63) c) Comunidade de Caridade “A família cristã é animada e guiada pela nova lei do Espírito e em íntima comunhão com a Igreja, povo profético, sacerdotal e real, chamada a viver o seu “serviço” de amor a Deus e ao próximo.” ( FC 63) ♥

30 11. Qual o testemunho que dou e transmito quanto ao cumprimento dos deveres cívicos (contribuições e impostos, participação nas eleições, etc.) e religiosos? 11. Qual o testemunho que dou e transmito quanto ao cumprimento dos deveres cívicos (contribuições e impostos, participação nas eleições, etc.) e religiosos? ♥ DIÁLOGO: 10. Educo para a partilha e a solidariedade, dentro e fora da família? ♥ DIÁLOGO: 10. Educo para a partilha e a solidariedade, dentro e fora da família?

31 ♫♫Abençoa, Senhor, as famílias! Ámen! Abençoa, Senhor, a minha também. (bis)

32 e fazer com que cada baptizado, enquanto consagrado a Cristo e ungido no Espírito Santo, descubra e aprofunde cada vez mais a riqueza e a dimensão do seu sacerdócio baptismal, o reconheça e exerça com alegria e empenhamento…» (D. ANTONINO DIAS, Bispo de Portalegre-Castelo Branco ) Este ANO SACERDOTAL « não deixará de ser também um momento privilegiado para fomentar a cultura vocacional

33 ♥ Cântico ou poema declamado A FAMÍLIA CRISTÃ R/ A família cristã, igreja profética, sacerdotal e real, renova a criação e a aliança e é no mundo pedra viva, é luz e sal. (FC 50) 1. A família cristã, como pequena Igreja doméstica, edifica o Reino de Deus na História participando na vida e na missão da Igreja. (FC 49 e 50) 2. A família cristã, num só coração e numa só alma, está ao serviço da Igreja e do Mundo nas realidades do amor e da vida. (FC 50) ♥ Cântico ou poema declamado A FAMÍLIA CRISTÃ R/ A família cristã, igreja profética, sacerdotal e real, renova a criação e a aliança e é no mundo pedra viva, é luz e sal. (FC 50) 1. A família cristã, como pequena Igreja doméstica, edifica o Reino de Deus na História participando na vida e na missão da Igreja. (FC 49 e 50) 2. A família cristã, num só coração e numa só alma, está ao serviço da Igreja e do Mundo nas realidades do amor e da vida. (FC 50)

34 3. A família cristã é comunidade crente e evangelizadora acolhendo e proclamando a Palavra que lhe revela a novidade da sua vida. (FC 51) 4. A família cristã, animada e sustentada pelo mandamento novo, põe-se ao serviço do homem e do mundo educando para o amor a justiça e a promoção humana. (FC 64) Letra (ver FC) e Música: Lopes Morgado 3. A família cristã é comunidade crente e evangelizadora acolhendo e proclamando a Palavra que lhe revela a novidade da sua vida. (FC 51) 4. A família cristã, animada e sustentada pelo mandamento novo, põe-se ao serviço do homem e do mundo educando para o amor a justiça e a promoção humana. (FC 64) Letra (ver FC) e Música: Lopes Morgado

35 Oração Universal da Festa da Sagrada Família / Ano C (Domingo dentro da Oitava do Natal) Oração Universal da Festa da Sagrada Família / Ano C (Domingo dentro da Oitava do Natal) P/ Evocando a festa da Família de Nazaré, peçamos a Deus nosso Pai que proteja e ilumine todas as Famílias do mundo, dizendo com alegria: R/ Ouvi-nos, Senhor. P/ Evocando a festa da Família de Nazaré, peçamos a Deus nosso Pai que proteja e ilumine todas as Famílias do mundo, dizendo com alegria: R/ Ouvi-nos, Senhor.

36 1. Para que a santa Igreja, nossa mãe, apresente o rosto de uma verdadeira família, onde se saiba amar, perdoar e acolher, - oremos ao Senhor: 2. Para que, em todas as famílias do nosso tempo, cresça o gosto e a procura da verdade e haja fome e sede do Deus vivo, - oremos ao Senhor: 3. Para que as famílias cristãs de toda a terra façam da celebração da Páscoa, como no Lar de Nazaré, a grande festa de todos os seus membros, - oremos ao Senhor: 1. Para que a santa Igreja, nossa mãe, apresente o rosto de uma verdadeira família, onde se saiba amar, perdoar e acolher, - oremos ao Senhor: 2. Para que, em todas as famílias do nosso tempo, cresça o gosto e a procura da verdade e haja fome e sede do Deus vivo, - oremos ao Senhor: 3. Para que as famílias cristãs de toda a terra façam da celebração da Páscoa, como no Lar de Nazaré, a grande festa de todos os seus membros, - oremos ao Senhor:

37 4. Para que os pais cristãos e seus filhos façam de suas famílias lares de paz e verdadeiras Igrejas domésticas, - oremos ao Senhor: 5. Para que os nossos irmãos e irmãs que já partiram para a Casa do Pai d’Ele recebam tudo quanto desejaram, - oremos ao Senhor: P/ Senhor Deus, que em Jesus, Maria e José nos destes uma imagem viva da vossa eterna comunhão de amor, enchei da vossa graça e sabedoria todas as famílias do mundo. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. R/ Ámen. 4. Para que os pais cristãos e seus filhos façam de suas famílias lares de paz e verdadeiras Igrejas domésticas, - oremos ao Senhor: 5. Para que os nossos irmãos e irmãs que já partiram para a Casa do Pai d’Ele recebam tudo quanto desejaram, - oremos ao Senhor: P/ Senhor Deus, que em Jesus, Maria e José nos destes uma imagem viva da vossa eterna comunhão de amor, enchei da vossa graça e sabedoria todas as famílias do mundo. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. R/ Ámen.

38 ORAÇÃO DA FAMÍLIA Animador: Senhor, nosso Pai, Tu quiseste que o teu Filho nascesse e crescesse no seio de uma família como as outras. Assim, ao longo de uma vida simples, Ele aprendeu pouco a pouco, de José e de Maria, a tornar-se adulto e a descobrir a sua missão. ORAÇÃO DA FAMÍLIA Animador: Senhor, nosso Pai, Tu quiseste que o teu Filho nascesse e crescesse no seio de uma família como as outras. Assim, ao longo de uma vida simples, Ele aprendeu pouco a pouco, de José e de Maria, a tornar-se adulto e a descobrir a sua missão. Animador: Pai, Tu que és todo Ternura, concede às famílias feridas pela doença, o luto, a divisão e a rotura, coragem para continuarem a crescer e a esperar em Ti, sem nunca perderem a confiança uns nos outros. Todos: Ámen. (cardeal G. Daneels) Animador: Pai, Tu que és todo Ternura, concede às famílias feridas pela doença, o luto, a divisão e a rotura, coragem para continuarem a crescer e a esperar em Ti, sem nunca perderem a confiança uns nos outros. Todos: Ámen. (cardeal G. Daneels) Todos: Por isso, nós Te pedimos / que as famílias de hoje sejam fortes, / estáveis e vivam em harmonia. / Que elas escutem / todos os apelos vindos de fora. / E cada um dos seus membros / atinja o pleno desenvolvimento individual / na alegria de estar junto com os outros, / e de saber perdoar.

39 Siglas usadas neste documento: LG = Lumen Gentium LG = Lumen Gentium (Constituição Dogmática sobre a Igreja, do II Concílio do Vaticano) FC = Familiaris consortio FC = Familiaris consortio (A Família Cristã) - Exortação Apostólica de João Paulo II: Lc = Evangelho segundo São Lucas EN = Evangelii Nuntiandi - - (O Evangelho aos Homens de Hoje, Exortação Apostólica de Paulo VI: Siglas usadas neste documento: LG = Lumen Gentium LG = Lumen Gentium (Constituição Dogmática sobre a Igreja, do II Concílio do Vaticano) FC = Familiaris consortio FC = Familiaris consortio (A Família Cristã) - Exortação Apostólica de João Paulo II: Lc = Evangelho segundo São Lucas EN = Evangelii Nuntiandi - - (O Evangelho aos Homens de Hoje, Exortação Apostólica de Paulo VI:

40 Texto – “Escolhidos e Enviados” Imagens Internet Canção Padre Zezinho Realização Maria Rosária Nunes franciscana missionária de maria Texto – “Escolhidos e Enviados” Imagens Internet Canção Padre Zezinho Realização Maria Rosária Nunes franciscana missionária de maria


Carregar ppt "♥ Escutar para anunciar a Palavra como tarefa profética Acolher para celebrar o sentido profundo ♥ Acolher para celebrar o sentido profundo de Família."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google