A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Influências e Tendências da Educação Física

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Influências e Tendências da Educação Física"— Transcrição da apresentação:

1 Influências e Tendências da Educação Física
Prof. Ms Fernanda Nasciutti

2 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Objetivo da aula: Possibilitar ao aluno conhecer as tendências e abordagens da Educação Física no Brasil ocorridas ao longo da história, refletindo sobre suas implicações e aplicações no contexto da prática pedagógica do professor de Educação Física. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

3 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Os objetivos e as propostas educacionais da Educação Física foram se modificando ao longo dos últimos anos, e todas as tendências, de algum modo, ainda hoje influenciam a formação do profissional e suas práticas pedagógicas. Não existe uma única forma de se pensar e implementar a disciplina na escola. Dificilmente seguimos uma única abordagem. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

4 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
A prática de todo professor, mesmo de forma pouco consciente, apóia-se em determinada concepção de aluno, ensino e aprendizagem. Papel do professor, do aluno, metodologia, função social da escola e conteúdos trabalhados. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

5 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
UM POUCO DE HISTÓRIA ... A introdução da Educação Física oficialmente na escola ocorreu, no Brasil, em 1851, com a reforma Couto Ferraz. Em 1882, Rui Barbosa, recomenda para que a ginástica fosse obrigatória, para ambos os sexos, e que fosse oferecida para as Escolas Normais. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

6 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
A implantação, de fato, dessas leis, ocorreu apenas em parte, no Rio de Janeiro e nas escolas militares. Apenas a partir da década de 1920 que vários estados da federação começam a realizar suas reformas educacionais e incluem a Educação Física, como o nome mais freqüente de ginástica. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

7 Educação Física Higienista
Preocupação central => hábitos de higiene e saúde, valorizando o desenvolvimento do físico e da moral, a partir do exercício. A Educação Física Higienista age visando a “assepsia social”. A ginástica, o desporto, os jogos recreativos, devem antes de qualquer coisa, disciplinar os hábitos das pessoas no sentido de levá-las a se afastarem de práticas capazes de provocar a deteriorização da saúde e da moral. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

8 Educação Física Militarista
O objetivo fundamental da Educação Física Militarista é a obtenção de uma juventude capaz de suportar o combate, a luta, a guerra; seleciona os indivíduos “perfeitos” fisicamente, aptos e exclui os incapacitados. Funciona como selecionadora de elites condutoras do povo. É uma Educação Física que procura eliminar os fracos e premiar os fortes, no sentido da depuração da raça. Procura dar valor a coragem, a vitalidade, ao heroísmo, a disciplina. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

9 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Ambas as concepções, higienista e militarista, consideravam-na como disciplina essencialmente prática, não necessitando de fundamentação teórica. Para ensinar Educação Física não era preciso dominar conhecimentos, e sim ter sido ex-praticante. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

10 Educação Física Esportivista
O sucesso da Seleção Brasileira de Futebol em duas Copas do Mundo (1958 e 1962) levou à associação da Educação Física escolar com o Esporte, especialmente o futebol. O terceiro título na copa de 1970 foi o auge da política de “pão de circo”, contribuindo para manter o predomínio dos conteúdos esportivos nas aulas de Educação Física. O objetivo era desfocar a atenção dos problemas sociais e desmobilizar os movimentos de resistência e ao governo militarista. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

11 Educação Física Recreacionista
A crítica excessiva ao esporte de rendimento voltou-se a outro extremo, os alunos é que decidem o que vão fazer na aula, escolhendo o jogo e a forma como querem praticá-lo. O papel do professor se restringe a oferecer uma bola e marcar o tempo, o professor não intervém. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

12 ABORDAGENS PEDAGÓGICAS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR
Prof. Ms Fernanda Nasciutti

13 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Década de 1980 => resistência à concepção biológica da Educação Física => crítica em relação ao predomínio dos conteúdos esportivos. Influenciada por pesquisas no campo pedagógico em função do término da censura (ditadura militar) e da instauração da democracia. Inspirados no novo momento histórico social por que passaram o País, a Educação e a Educação Física, surgem novos movimentos na Educação Física escolar em oposição às vertentes tecnicista, esportivista e biologista. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

14 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Concepções mais atuais: Humanista Fenomelogógica Psicomotricidade Jogos cooperativos Cultural Desenvolvimentista Interacionista-construtivista Crítico-superadora Sistêmica Crítico-emancipatória Saúde Renovada PCN Pontos em comum: rompimento com o modelo mecanicista, esportivista e tradicional. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

15 Crítico-emancipatória
ABORDAGENS Psicomotricidade Desenvolvimentista Construtivista Crítico-superadora Crítico-emancipatória Saúde renovada PCNs Prof. Ms Fernanda Nasciutti

16 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Psicomotricidade Educação psicomotora ou psicomotricidade - Jean Le Bouch. Inicialmente para portadores de deficiência física e mental. Visa o desenvolvimento da criança, o ato de aprender, os processos cognitivos, afetivos e psicomotores, buscando a formação integral do aluno. Valoriza o conhecimento de origem psicológica. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

17 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Desenvolvimentista Dirigido inicialmente para crianças de 4 a 14 anos. Tentativa de caracterizar a progressão normal do crescimento físico, do desenvolvimento fisiológico, motor, cognitivo e afetivo-social na aprendizagem motora. Privilegia a aprendizagem do movimento, não se preocupando com os outros aspectos. Oferece experiências de movimento adequadas às faixas etárias (habilidade motoras reflexas, rudimentares, fundamentais e especializadas). Valorização do processo de aquisição de habilidades (locomotoras, manipulativas e de estabilização) Prof. Ms Fernanda Nasciutti

18 Construtivista - interacionista
Vygotsky e Piaget Zona de desenvolvimento proximal Construção do conhecimento a partir da interação do sujeito com o mundo. Nível de desenvolvimento real Nível de desenvolvimento potencial Assimilação e acomodação “o bom ensino se adianta ao desenvolvimento Prof. Ms Fernanda Nasciutti

19 Construtivista - interacionista
O movimento como instrumento para facilitar a aprendizagem de conteúdos ligados ao aspecto cognitivo (leitura, escrita, matemática, etc). Considera o conhecimento prévio => resgate cultural de jogos e brincadeira. O aluno constrói seu conhecimento a partir da interação com o meio, resolvendo problemas. Ênfase no processo de auto-avaliação. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

20 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Crítico-superadora Utiliza o discurso da justiça social como ponto de apoio, baseada no marxismo. José Carlos Libâneo, Dermeval Saviani e Coletivo de autores (Carmem L. Soares, Celi Taffarel, Walter Bracht) Considera a relevância social dos conteúdos, sua contemporaneidade e sua adequação às características social e cognitivas dos alunos. Confronto entre conhecimento do senso comum com o conhecimento científico => ampliação do acervo de conhecimento. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

21 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Crítico-superadora Proposta: os mesmos conteúdos devem ser trabalhados de maneira mais aprofundada ao longo das séries. CULTURA CORPORAL Avaliação: momento de reflexão coletiva (projeto histórico, as condutas humanas, as próprias práticas avaliativas, as decisões em conjunto, o tempo necessário para aprendizagem, a compreensão crítica da realidade, a ludicidade e a criatividade,os interesses, necessidades e intencionalidades objetivas e subjetivas. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

22 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
CULTURA CORPORAL Prof. Ms Fernanda Nasciutti

23 Prof. Ms Fernanda Nasciutti

24 Crítico-emancipatória
Valoriza a compreensão crítica do mundo, da sociedade e de suas relações. Busca promover a formação para criticidade e autonomia do aluno. Questionamento e libertação de condições limitantes e coercitivas impostas pelo sistema social => cultura corporal. Etapas: encenação, problematização, ampliação e reconstrução coletiva do conhecimento => emancipação. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

25 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Saúde renovada Paradigma da aptidão física relacionada à saúde. Objetivos: informar, mudar atitudes e promover a prática sistemática de exercícios. Semelhante ao modelo biológico higienista => promoção da saúde por meio de atividades nas aulas de Educação Física. Diferença => atividades físicas não excludentes. Avaliação: testes de avaliação física e auto-avaliação. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

26 Parâmetros Curriculares Nacionais
Seguem a LDB, lei nº 9394/96 A Educação Física surge como componente curricular da Educação Básica e deverá estar integrada à proposta pedagógica da escola, ajustando-se às faixas etárias e às condições da população escolar, sendo facultativa nos cursos noturnos. Críticas: caráter utilitarista dos temas transversais (ética, saúde, meio ambiente, pluralidade cultural, orientação sexual, trabalho e consumo). Prof. Ms Fernanda Nasciutti

27 Parâmetros Curriculares Nacionais
Princípio da inclusão, igualdade e pluralidade. Objetivo: inserção e integração dos alunos à cultura corporal de movimento. Avaliação: dimensão conceitual, procedimental e atitudinal => jogos, esportes, danças, ginástica, lutas e conhecimento sobre o corpo => favorecer a autonomia e criticidade. Desafio: legal X legítimo. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

28 Prof. Ms Fernanda Nasciutti
Referências Bibliográficas DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. GUIRALDELLI JUNIOR, Paulo. Educação Física Progressista. São Paulo: Loyola, 1989. Prof. Ms Fernanda Nasciutti

29 “As nuvens mudam sempre de posição, mas
são sempre nuvens no céu. Assim, devemos ser todo dia, mutantes, porém, leais com o que pensamos e sonhamos”. Paulo Bateki Prof. Ms Fernanda Nasciutti


Carregar ppt "Influências e Tendências da Educação Física"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google