A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

S ISTEMA OPERACIONAL SPRING. O QUE É SPRING? Banco de dados geográfico de 2º geração, para ambientes LINUX e Windows. Os sistemas desta geração são concebidos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "S ISTEMA OPERACIONAL SPRING. O QUE É SPRING? Banco de dados geográfico de 2º geração, para ambientes LINUX e Windows. Os sistemas desta geração são concebidos."— Transcrição da apresentação:

1 S ISTEMA OPERACIONAL SPRING

2 O QUE É SPRING? Banco de dados geográfico de 2º geração, para ambientes LINUX e Windows. Os sistemas desta geração são concebidos para uso em conjunto com ambientes cliente-servidor, geralmente acoplados a gerenciadores de bancos de dados relacionais, operando como um banco de dados geográfico.

3 O QUE É B ANCO DE D ADOS G EOGRÁFICO ? Banco de dados não-convencional onde cada dado tratado possui atributos descritivos e uma representação geométrica no espaço geográfico. Os dados disponíveis no banco podem ser manipulados por métodos de processamento de imagens e de análise geográfica.

4 Q UAIS SÃO AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS ? Opera como um banco de dados geográfico sem fronteiras e suporta grande volume de dados sem limitações de escala, projeção e fuso, mantendo a identidade dos objetos geográficos ao longo de todo banco. Administra tanto dados vetoriais como dados matriciais ("raster") e realiza a integração de dados de Sensoriamento Remoto num Sistema de Informações Geográficas. Aprimora a integração de dados geográficos, com a introdução explícita do conceito de objetos geográficos (entidades individuais), de mapas cadastrais, mapas de redes e campos.

5 Provê um ambiente de trabalho amigável e poderoso, através da combinação de menus e janelas com uma linguagem espacial facilmente programável pelo usuário (LEGAL - Linguagem Espaço- Geográfica baseada em Álgebra), fornecendo ao usuário um ambiente interativo para visualizar, manipular e editar imagens e dados geográficos. Consegue escalonabilidade completa, isto é, é capaz de operar com toda sua funcionalidade em ambientes variando de microcomputadores a estações de trabalho RISC de alto desempenho.

6 Sistema inovador, projetado inicialmente para redes de estações de trabalho baseadas na arquitetura RISC e ambiente operacional LINUX. Desenvolvido usando técnicas avançadas de programação, utilizando modelo de dados orientado-a-objetos, que melhor reflete a metodologia de trabalho de estudos ambientais e cadastrais. A interface interativa utiliza o "X Window System" e padrão de apresentação OSF/MOTIF em ambientes LINUX e "Windows" em ambientes PC- Windows. Adaptado a complexidade dos problemas ambientais, que requerem uma forte capacidade de integração de dados entre imagens de satélite, mapas temáticos e cadastrais e modelos numéricos de terreno. Adicionalmente, muitos dos sistemas disponíveis no mercado apresentam alta complexidade de uso e demandam tempo de aprendizado muito longo, ao contrário do SPRING.

7 Preserva o investimento dos usuários dos sistemas SITIM e SGI, uma vez que todos os dados gerados nestes sistemas podem ser totalmente aproveitados (inclusive com topologia) no novo ambiente.

8 QAIS SÃO AS VANTAGENS DO SPRING? Contém algoritmos inovadores, como os utilizados para indexação espacial, segmentação de imagens, classificação por regiões e geração de grades triangulares com restrições, garantem o desempenho adequado para as mais variadas aplicações, complementando os métodos tradicionais de processamento de imagens e análise geográfica. Base de dados é única, isto é, a estrutura de dados é a mesma quando o usuário trabalha em um microcomputador na versão Windows e em uma máquina RISC (Estações de Trabalho LINUX), não havendo necessidade de conversão de dados. O mesmo ocorre com a interface, que é exatamente a mesma, de maneira que não existe diferença no modo de operar o SPRING

9 Q UAIS PLATAFORMAS E PERIFÉRICOS SÃO SUPORTADOS ? Plataforma PC Sistemas Operacionais: Microsoft Windows, Spring versão 4.1, ou Linux, Spring versão 3.7., ou Solaris-X86, Spring versão 2.4 ou posterior. Plataforma de hardware sugerida: Processador compatível com a linha IBM-PC, Memória RAM > 128 Mbytes, Disco rígido > 20 Gbytes, Monitor de vídeo colorido SVGA, 17", Unidade de CD-ROM R/W.

10 Estações RISC-LINUX Estações SUN de arquitetura SPARC utilizando sistema operacional Solaris 2.4 ou posterior, ou Estações IBM RISC/6000, com sistema operacional AIX 3.2.5, ou Estações Silicon Graphics, series IRIS 4D, com sistema IRIX 4.0, ou Estações Hewlett-Packard, series HP-700, com sistema HP-UX 9.0. Hardware mínimo para estações RISC-LINUX 32 Mbytes de memória principal. 50 Mbytes de espaço em disco para instalação mínima do SPRING. 100 Mbytes de espaço em disco para os bancos de dados a serem criados pelo usuário.

11 O SPRING 4.1 conta com um programa automático para instalação do sistema que pode ser adquirido via download pela WEB, ou através da aquisição do CD de instalação. Este programa carrega seletivamente os arquivos do instalador para o disco, em função de parâmetros fornecidos pelo usuário. Periféricos como mesa digitalizadora, traçadores gráficos compatível com HPGL e impressoras coloridas compatível com PostScript também são suportados e podem ser integrados no sistema.

12 Q UAIS OS MÓDULOS DISPONÍVEIS ? 3 módulos, IMPIMA, SPRING e SCARTA, com o objetivo de facilitar seu uso, compartimentando as funções de manipulação de dados geocodificados. IMPIMA Executa leitura de imagens digitais de satélite, gravadas pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), através dos dispositivos CD-ROM (Compact Disc - Read Only Memory ), CCT (Computer Compatible Tapes), "streamer" (60 ou 150 megabytes) e DAT (Digital Audio Tape - 4 ou 8mm) adquiridas a partir dos sensores TM/LANDSAT-5, HRV/SPOT e AVHRR/NOAA. Converte as imagens dos formatos BSQ, Fast Format, BIL e 1B para o formato GRIB (Gridded Binary).

13 SPRING É o módulo principal de entrada, manipulação e transformação de dados geográficos, executando as funções relacionadas à criação, manipulação de consulta ao banco de dados, funções de entrada de dados, processamento digital de imagens, modelagem numérica de terreno e análise geográfica de dados. As funções da janela principal, na barra de menus, estão divididas em: Arquivo, Editar, Exibir, Imagem, Temático, Numérico Cadastral, Rede, Objetos e Utilitários. Para cada opção há um menu (janela de diálogo) associado com as operações específicas.

14 SCARTA Edita uma carta e gera arquivo para impressão a partir de resultados gerados no módulo principal SPRING, permitindo a apresentação na forma de um documento cartográfico. Permite editar textos, símbolos, legendas, linhas, quadros e grades em coordenadas planas ou geográficas. Permite exibir mapas em várias escalas, no formato varredura ou vector, através do recurso "O que você vê é o que você tem" (What You See Is What You Get, Wysiwyg).

15 ALUNAS : Lorena Luciana Manoele Aline


Carregar ppt "S ISTEMA OPERACIONAL SPRING. O QUE É SPRING? Banco de dados geográfico de 2º geração, para ambientes LINUX e Windows. Os sistemas desta geração são concebidos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google