A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho de Novos Modelos de Empresa (Sistema prisional brasileiro) Data de Entrega:03/12/2010 Andreia Afonso Alexandre Tetsuo Saito Eduardo Okubo Escola.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho de Novos Modelos de Empresa (Sistema prisional brasileiro) Data de Entrega:03/12/2010 Andreia Afonso Alexandre Tetsuo Saito Eduardo Okubo Escola."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho de Novos Modelos de Empresa (Sistema prisional brasileiro) Data de Entrega:03/12/2010 Andreia Afonso Alexandre Tetsuo Saito Eduardo Okubo Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (EAESP - FGV) Curso:CEAG-SP Disciplina:Novos Modelos de empresas Professor: Prof. Plinio Bernardi Junior Período:14h00min às 16h40min (Sábados) Semestre: 2º/2010

2 Sistema prisional brasileiro Agenda Cenário atual Novo Modelo proposto Ações propostas Resultados esperados

3 Política  Profissionalização do sistema prisional; (+)  Conflitos de interesses do fornecedor para maximizar lucros; (-)  Lobbies beneficiados atuais; facções criminosas; ONG’s (-)  Relação de trabalho dos funcionários encarregados dos presos; (-/+)  Exército das empresas privadas (200mil soldados brasileiros X 1,1milhão de func. de empresas privadas) (+) Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Sistema prisional brasileiro atual

4 Economia  Redução de custos de manutenção por preso; (-/+)  Capacidade de investimento em novos complexos prisionais; (+)  Poucos exemplos de eficiência na gestão dos presídios por falta de SLA (Acordo de nível de serviço); (+)  Crescimento das empresas de segurança especializadas mundialmente; (+)  Não proximidade dessa mão-de-obra menos qualificada e pontos geográficos que permitam utilizar essa mão-de-obra e garantir o confinamento; (+) Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Sistema prisional brasileiro atual

5 Tecnologia  Pouca utilização de tecnologias de monitoramento disponíveis; (+)  Pouca utilização de Técnicas e materiais de construção mais versáteis e eficientes (vide exemplo de EUA); (+)  Não existência de metodologias de alta complexidade, pois envolve aspectos econômicos, sociais e políticos; (+) Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Sistema prisional brasileiro atual

6 Social/Legal  Nações Unidas: (1955 e 1966) – penas privativas de direitos x liberdade  Regras de Tóquio: (1986)  No Brasil: 1984 – introdução das penas alternativas  Em SP: FUNAP: Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel” EAP Projeto Pró-egresso Em 1995: lei Juizados Especiais Criminais (JECRIM) 25 Centrais de Penas e Medidas Alternativas implantadas pela Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo para auxiliar as Varas de Execução Criminal, JECRIM e Ministério Público. Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Sistema prisional brasileiro atual

7 menor impacto maior menor grau de incerteza maior Clientela 2 Concorrência 3 Econômico 4 Tecnológico 5 Social 6 Político 7 Jurídico 8 Físico Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Matriz Impacto vs. Incerteza

8 FORÇAS/FATORESContexto ClientelaA sociedade / Empresas contratantes da mão-de-obra ConcorrênciaCentros de reabilitação, penas alternativas Econômico Aumento da distribuição de renda. Momento econômico vivenciado (crescimento do PIB e investimentos) Diminuição na Taxa de crescimento do desemprego Tecnológico Inovação em técnicas de comunicação Formas de rastreamento Formas de monitoração SocialResistência por parte de grupos organizados da sociedade civil Político Baixa capacidade de investimento na área de segurança Lobbies Jurídico Regulamentação do formato do modelo do sistema prisional Definição do nível de serviço Definição de relação concorrencial Definição dos benefícios fiscais Físico Disponibilidade física para instalação dos presídios móveis de acordo com necessidade apontada: próximo às obras Intraestrutura de energia e saneamento básico. Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Forças e Fatores-chave

9 presos no Brasil no estado de São Paulo condenados trabalham – trabalham em empresas privadas – registrados na FUNAP – trabalhando com artesanato – apoio Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Alguns números

10 Governo Sistema prisional público-privada móvel Empresas ganhadoras de concessões Concessão $$ Detentos $ Mão de obra Sociedade Consumo Garante confinamento e reabilitação Aprende ofício e gera valor para sociedade Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Sistema prisional público-privado móvel

11 Forças Ameaças Fraquezas Oportunidades Gestão de empresa privada mais eficiente ante possibilidade de multas; SLA Uso de novas tecnologias de construção e monitoramento; Investimento inicial zero e custo mensal menor por parte do governo; Rapidez na construção e colocação em operação Infraestrutura móvel melhor aproveitamento dos ativos Burocracia por negociar com o governo; ONG’s e outras entidades podem protestar Facções criminosas – resgate de presos abertura do estado para PPP experiências bem sucedidas (EUA, UK) 10% do contingente prisional pode ser transferido para guarda pela iniciativa privada. Hoje um preso custa em média no BR. Apoio da sociedade – preso produtivo Custo inicial alto para confecção dos contêineres; Formação dos detentos Logística e planejamento na obra, evitando contato dos presos com outros trabalhadores; Vulnerabilidades do sistema de segurança Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Matriz SWOT

12 Tecnologia Gestão Formação Custo Inicial e manutenção Infraestrutura Vulnerabilidade (Segurança + Risco) Logística Sociedade Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Matriz Importância vs. Desempenho

13 Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Ações propostas: Tecnologia Celas móveis: Prover infra-estrutura que permita seu transporte às localidades, onde será realizada a prestação de serviço. Comunicação: Permitir contato com familiares através de Video conferences; Utilização de sistemas de Formação de longa distância; Monitoração: Sistema de localização dos presos; Sistema de identificação de invasão de perímetro; Circuitos fechados de câmeras; Tecnologia CONTROLE

14 Gestão FLEXIBILIDADE REDUÇÃO DE CUSTOS Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Ações propostas: Gestão Estratégia do negócio baseada em Custo e Diferenciação Custo Diferenciação (Responsabilidade social) Estratégia de operações baseada em flexibilidade e Inovação Flexibilidade Inovação Foco gerencial nos clientes e fornecedores Parceria Público-privada Venda de mão de obra Ponto de atenção Infra-estrutura móvel Logística

15 Pessoas FORMAÇÃO REABILITAÇÃO Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Ações propostas: Pessoas Papéis e responsabilidades Prisioneiros Carcerários Diretores Formação da mão de obra: Treinamento formal; Criar aprendizes e treinamento on the job; Incentivar o trabalho em grupo; Disseminar conceitos de ética e moralidade na prática. Motivação Remuneração e carteira assinada aos presos; Cada 3 dias trabalhados, um a menos de detenção (Conforme Lei de Execuções Penais - LEP);

16 Gestão FLEXIBILIDADE REDUÇÃO DE CUSTOS Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Tecnologia, Gestão e Pessoas Tecnologia CONTROLE Pessoas FORMAÇÃO REABILITAÇÃO

17 Cenário atual Ações propostas Novo Modelo proposto Resultados esperados Flexibilidade e reabilitação

18 Obrigado!


Carregar ppt "Trabalho de Novos Modelos de Empresa (Sistema prisional brasileiro) Data de Entrega:03/12/2010 Andreia Afonso Alexandre Tetsuo Saito Eduardo Okubo Escola."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google