A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

14-OUTUBRO-2011. O Senhor é a minha força O Senhor é minha força Ao Senhor o meu canto. Ele é meu Salvador N’Ele eu confio e nada temo. (bis)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "14-OUTUBRO-2011. O Senhor é a minha força O Senhor é minha força Ao Senhor o meu canto. Ele é meu Salvador N’Ele eu confio e nada temo. (bis)"— Transcrição da apresentação:

1 14-OUTUBRO-2011

2 O Senhor é a minha força O Senhor é minha força Ao Senhor o meu canto. Ele é meu Salvador N’Ele eu confio e nada temo. (bis)

3 Dois excertos bíblicos Jo 1, como Jesus veio ao meio de nós. Lc 2, como Jesus viveu no seio de uma família humana.

4 Duas questões Por que motivo a família deve escolher um estilo de vida? Quais são os novos estilos de vida para a família de hoje, a propósito do trabalho e da festa?

5 Duas atitudes Não O receberRecebê-Lo 11 Veio ao meio dos seus, e os seus não O receberam. 12 Mas a todos aqueles que o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus (Jo 1, 11-12).

6 Os que não O receberam Querem eliminá-Lo Eliminam- No das suas vidas Os que o receberam Acolhem-No deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus

7 Dois estilos de vida são colocados perante nós: Rejeitamos este Jesus que “veio ao meio dos seus” Ou Acolhemo-Lo, recebemo-Lo em nossa casa, como João recebeu Sua Mãe (Jo 19, ) O «estilo» que Jesus nos pede, para vir ao meio de nós é um estilo capaz de receber e de gerar

8 Jesus pede que a família seja lugar que acolhe e gera a vida em plenitude. a sua própria intimidade, a história de cada um, as tradições familiares, a confiança na vida, a esperança no Senhor. capaz de «receber» se souber preservar:

9 Jesus pede que a família seja lugar que acolhe e gera a vida em plenitude. faz circular os dons recebidos, conserva o ritmo da existência quotidiana entre: trabalho e festa, afeto e caridade, compromisso e gratuidade. capaz de «gerar» quando:

10 Esta é a dádiva que se recebe em família: conservar e transmitir a vida, no casal e aos filhos.

11 A família tem o seu ritmo… É LUGAR DE DESCANSOIMPULSOCHEGADAPARTIDAPAZSONHOTERNURA RESPONSA- BILIDADE

12 A Família deve aprender a viver e a conjugar os tempos do trabalho com aqueles da festa.  O domingo:  tempo de confiança, de liberdade, de encontro, de descanso e de partilha.  momento do ENCONTRO entre o homem e a mulher.  Dia do Senhor, o tempo da oração, da Palavra de Deus, da Eucaristia e da abertura à comunidade e à caridade. Assim, os dias da semana receberão luz do domingo e da festa…

13 Este é o estilo de vida que Jesus nos propõe… É necessário que cada um olhe para si mesmo, para a sua casa, considere: o estilo do seu habitar, as escolhas que ali faz, os sonhos que cultiva, os sofrimentos que vive, as lutas que enfrenta, as esperanças que alimenta. E se pergunte: Qual é o estilo de vida da minha família? Que estilo de vida queremos?

14 40 O menino ia crescendo e fortalecia-se: estava cheio de sabedoria, e a graça de Deus repousava sobre ele. 41 Os seus pais iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. 42 Tendo ele completado doze anos, subiram a Jerusalém, segundo a tradição da festa [...] 51 Em seguida, desceu com eles a Nazaré, permanecendo-lhes submisso. A sua mãe conservava todas estas coisas no seu coração. 52 E Jesus crescia em estatura, sabedoria e graça diante de Deus e dos homens (Lc 2, ).

15  É em Nazaré que Jesus vive o período mais longo da sua vida (30 anos).  Torna-se homem, isto é:  faz-se um de nós, um menino…  cresce como um jovem no seio de uma família;  vive a experiência da religiosidade e da lei;  a sua vida é marcada:  pela oração e o trabalho diários;  pelo descanso do sábado;  pelo calendário das festas anuais;  vive e cresce num contexto social, cultural e religioso judaico. Em seguida, desceu com eles a Nazaré…

16 «Os seus pais iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. Tendo ele completado doze anos, subiram a Jerusalém, segundo a tradição da festa». Jesus vive num contexto marcado pela espiritualidade judaica e pela fidelidade à lei…

17 A família e a religiosidade judaicas, uma família patriarcal e uma religião doméstica, com o estilo de um amor de casal puro e meigo, fazem compreender que Jesus viveu profundamente a sua família. Jesus vive num contexto marcado pela espiritualidade judaica e pela fidelidade à lei…

18 Nazaré: É o lugar do crescer em sabedoria e graça de Deus, no contexto de uma família que recebe e gera. «O menino ia crescendo e fortalecia-se: estava cheio de sabedoria, e a graça de Deus repousava sobre ele».

19 As palavras dos homens as relações familiares a experiência da amizade e da conflitualidade da saúde e da enfermidade da alegria e do sofrimento tornaram-se linguagens que Jesus aprendeu, para proferir a Palavra de Deus.

20 De onde vêm, a não ser da família e do ambiente de Nazaré, as palavra de Jesus,as suas imagens,a sua capacidade de contemplar os campos,o camponês que semeia,a messe que amarelece,a mulher que mistura a farinha,o pastor que extraviou a ovelha,o pai com os seus dois filhos.

21 Onde foi que Jesus aprendeu a sua surpreendente capacidade de narrar, imaginar, comparar e pregar na vida e com a vida? Nazaré é o lugar da humildade e do escondimento.

22 O mistério de Nazaré é o conjunto de todos estes vínculos: a família e a religiosidade, as nossas raízes e o nosso povo a vida diária e os sonhos.

23 Também nós crescemos numa família humana, dentro de vínculos de acolhimento que nos fazem crescer e responder à vida e a Deus. Também nós nos tornamos aquilo que recebemos. A aventura da vida humana começa a partir daquilo que recebemos: a vida, a casa, o afecto, a língua e a fé. A nossa humanidade é forjada por uma família, com as suas riquezas e as suas pobrezas.

24 Voltemos à questão:  Quais são os novos estilos de vida para a família de hoje, a propósito de trabalho e da festa? A Igreja recomenda-nos: “Animada e sustentada pelo mandamento novo do amor, a família cristã vive o acolhimento, o respeito, o serviço para com a homem, considerado sempre na sua dignidade de pessoa e de filho de Deus. Isto deve acontecer, antes de tudo, no e para o casal e para a família, mediante o empenho quotidiano de promover uma autêntica comunidade de pessoas, fundada e alimentada por uma íntima comunhão de amor” (Familiaris Consortio, n.º 64).

25 Cabe-nos a nós decidir:  Que compromissos queremos assumir.  Que estilo de vida adotar.  Que resposta dar a Jesus: como O acolhemos, como O fazemos participar das nossas vidas.  Que “contexto”, que ambiente criamos para os nossos filhos crescerem “em sabedoria e em graça”. Cada um de nós tem o poder de decidir!


Carregar ppt "14-OUTUBRO-2011. O Senhor é a minha força O Senhor é minha força Ao Senhor o meu canto. Ele é meu Salvador N’Ele eu confio e nada temo. (bis)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google