A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DEGENERAÇÃO E MORTE CELULAR Renatta Pontes. DEFINIÇÃO São alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, e que podem ou não evoluir.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DEGENERAÇÃO E MORTE CELULAR Renatta Pontes. DEFINIÇÃO São alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, e que podem ou não evoluir."— Transcrição da apresentação:

1 DEGENERAÇÃO E MORTE CELULAR Renatta Pontes

2 DEFINIÇÃO São alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, e que podem ou não evoluir para a morte celular. O citoplasma apresenta-se lesionado, com acúmulo de substâncias exógenas ou pré- existentes, o que reduz ou cessa a função celular.

3 O que é Degeneração? A degeneração é uma alteração reversível no funcionamento normal da célula. Significa um estado temporário de alteração funcional. A evolução da degeneração é a necrose.

4 TIPOS Degeneração Gordurosa Degeneração Glicogênica Degeneração Hidrópica Degeneração Hialina

5 Degeneração Gordurosa É o acúmulo excessivo de triglicerídeos no citoplasma de células parenquimatosas, formando vacúolos que podem ser pequenos e múltiplos ou coalescentes e volumosos, deslocam o núcleo para a periferia, e de limites nítidos, dando à célula um aspecto pálido e esponjoso, dependendo do órgão em que está localizada.

6 Degeneração Glicogênica Acúmulo anormal de glicogênio nas células, decorrente de distúrbios metabólicos, Hiperglicemia, Doença metabólica induzida por fármacos; Deficiência enzimática relacionada a doenças de armazenamento de glicogênio, ou por tumores hepatocelulares.

7 Degeneração Hidrópica É o acúmulo de água nas células, devido a alterações na bomba de sódio e potássio, retendo sódio na célula, e consequentemente, retendo água. Suas principais causas: hipóxia, hipertermia, intoxicação, infecção de caráter agudo, toxinas, hipopotassemia e distúrbios circulatórios.

8 Degeneração Hialina O acúmulo de proteínas na célula lhe confere um aspecto translúcido, homogêneo e eosinofílico. Ex: cinomose e a raiva.

9 HIDROFOBIA

10 CURA

11 Morte celular em diferentes processos biológicos Desenvolvimento embrionário Ex: Formação dos dedos Sindactilia

12 Morte celular patológica Doenças degenerativas

13 Necrose Morte acidental das células ou de um tecido, por causas fisiológicas (isquêmia, isto é, obstrução arterial), traumatismos graves ou agentes infecciosos (fungos, bactérias e vírus).

14 Necrose Processo passivo (independente de ATP) Caracterizado por uma destruição maciça da célula. Colapso da membrana plasmática e por conseguinte das membranas dos organelos.

15 Necrose Libertação dos componentes intracelulares. Geralmente, os restos celulares são difíceis de serem fagocitados, por falta de emissão de sinais, pelas células do sistema imunológico ! inflamação

16 Exemplos de doenças onde a necrose está envolvida Peste bubônica (peste negra) Estas bactérias (bacilos) invadem os nódulos linfáticos que ficam inflamados, necróticos e hemorrágicos.

17 Exemplos de doenças onde a necrose está envolvida Acidente Vascular Cerebral interrupção da irrigação sanguínea (oxigénio e glicose) numa região do cérebro ! perda da função neuronal;

18 Exemplos de doenças onde a necrose está envolvida Gangrena: é a necrose de um tecido por isquêmia, ou seja, devido a uma obstrução arterial, por embolia, choque, infecção, ou por exposição a frio intenso

19 O que é a Apoptose? Apoptose ou Morte Celular Programada é um modo de "autodestruição celular" que requer energia e síntese proteica, exercendo o papel oposto ao da mitose

20


Carregar ppt "DEGENERAÇÃO E MORTE CELULAR Renatta Pontes. DEFINIÇÃO São alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, e que podem ou não evoluir."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google