A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 “A TRANSFORMAÇÃO PELA EXCELÊNCIA EM GESTÃO” Juliana Iten De Martino Coordenadora da Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 “A TRANSFORMAÇÃO PELA EXCELÊNCIA EM GESTÃO” Juliana Iten De Martino Coordenadora da Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência"— Transcrição da apresentação:

1 1 “A TRANSFORMAÇÃO PELA EXCELÊNCIA EM GESTÃO” Juliana Iten De Martino Coordenadora da Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência

2 2 FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE

3 3 MISSÃO Disseminar os fundamentos da excelência em gestão para o aumento de competitividade das organizações e do Brasil. MISSÃO Disseminar os fundamentos da excelência em gestão para o aumento de competitividade das organizações e do Brasil. VISÃO 2010 Ser um dos principais centros mundiais de estudo, debate e irradiação de conhecimento sobre a excelência em gestão. VISÃO 2010 Ser um dos principais centros mundiais de estudo, debate e irradiação de conhecimento sobre a excelência em gestão.

4 4 + de 75 prêmios, em 100 países PRINCIPAIS PRÊMIOS / MODELOS DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO Japan Quality Award Fundação Européia da Qualidade Malcolm Baldrige Fundação Nacional da Qualidade - FNQ Singapore Quality Award Australia Quality Award South Africa Quality Award

5 5 Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência R MPE S 11 Programas e Prêmio Setoriais 22 Programas Estaduais 16 Prêmios Estaduais 21 Prêmios das MPEs Programas/ Movimentos alinhados ao Modelo de Excelência da Gestão MPE R R R R R R R R R R R R R R R R R R R R R S S S S S S S S S S “Um Brasil melhor se faz com qualidade de vida para todos”

6 6 DESTAQUES Dados atualizados até fevereiro/ MOVIMENTOS DA QUALIDADE, PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE 16 ANOS DE MOVIMENTO+10MILHÕESPESSOASRELACIONADAS COM O MEG ~5.000ORGANIZAÇÕESUSUÁRIAS DO MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO ® - MEG CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃODISTRIBUÍDOS HORAS DE TRABALHOVOLUNTÁRIO VOLUNTÁRIOS NA COMUNIDADE DA QUALIDADE ORGANIZAÇÕESMEMBROSAPOIADORAS DE QP&C 2.103ORGANIZAÇÕESPREMIADAS15.321ORGANIZAÇÕESCANDIDATAS PRÊMIOS NACIONAL, REGIONAIS E SETRORIAIS PESSOAS CAPACITADAS EM MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO

7 7 MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO®

8 8 MODELO “BRASILEIRO” DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO ®

9 9 BENEF Í CIOS DA ADO Ç ÃO DO MODELO Aplicação de Fundamentos da Excelência e de Critérios de Avaliação reconhecidos e utilizados mundialmente Visão sistêmica da Organização Foco na realização de resultados Promoção da cooperação interna Compartilhamento das informações internas Identificação de seus pontos fortes e oportunidades para melhoria Medição e identificação do seu desempenho perante os referenciais Capacitação interna para se auto-avaliar

10 10 Correla ç ão de Fundamentos x Crit é rios Fundamentos Rsponsabilidade Social Valorização das pessoas Orientação por processo e informações Desenvolvimento de parcerias Geração de valor Pensamento Sistêmico Aprendizado Organizacional Cultura de inovação Liderança e Constancia de propósitos Visão de Futuro Conhecimento do cliente e mercado Critérios Liderança Estratégias e Planos Clientes e MercadoSociedade Informação e conhecimento Pessoas ProcessosResultados Processos GerenciaisR

11 11 O DESAFIO DA GESTÃO

12 12 Mudança de paradigmas nas organizações DIMENSÕESDEPARA Ambiente externo Estabilidade, mudança progressiva e linearidade Turbulência, descontinuidade e mudança exponencial Organizações Máquina, sistema isolado e independência Sistema vivo, ecossistema, interdependência e adaptabilidade Liderança Comando e controle, liderança centralizada e restrita à empresa Líder como mentor, focalizador e símbolo, com liderança distribuída e abrangendo o ecossistema Sociedade e meio ambiente Restrições sujeitas a cálculo custo/benefício Partes integrantes do ecossistema da organização Estrutura Pirâmide e integração vertical Redes e integração horizontal Percepção de valor Avaliação objetiva de ativos tangíveis Avaliação subjetiva de ativos intangíveis

13 13 DIMENSÕESDEPARA Interação Competição, regionalidade e relacionamento utilitário Competição e cooperação, “globalidade” e relacionamento de qualidade InovaçãoLocalizada Cultural, distribuída e abrangendo o ecossistema Conhecimento Crescimento linear e acesso restrito Crescimento exponencial e acesso universal Aprendizado/ educação Função da escola e se aprende uma vez para o resto da vida Função da escola e empresa e se aprende durante toda a vida Tecnologia da Informação Mais tecnologia, menos pessoas Maior conteúdo intelectual e transformação do trabalho em experiência mais rica e desafiadora Mudança de paradigmas nas organizações

14 Prêmio Nacional da Qualidade ISO9001 CEDAC Gestão à Vista 5 S Comitê da Qualidade ISO14001 Marca de Conformidade BS dias sem acidente CPT Critérios Excelência FPNQ Comitê da Gestão Pró-Voluntário ISO9001:2000 SA8000 PNQ - 3ª etapa Seis Sigma PNQ 1ª etapa PNQ 2ª etapa OHSAS Fonte: Belgo Juiz de Fora - Premiada 2004 EVOLU Ç ÃO DO CAIXA OPERACIONAL

15 15 EVOLU Ç ÃO DO FATURAMENTO Varia ç ão Acumulada, Descontada a Infla ç ão (IGPM) INDÚSTRIA SERVIÇO COMÉRCIO

16 16 MARGEM DE LUCRO % sobre o Faturamento L í quido INDÚSTRIASERVIÇO COMÉRCIO

17 17 COMO COMEÇAR

18 18 O caminho para excelência Esforço Nível de Maturidade Classe Mundial Excelência Compromisso com a Excelência Rumo a Excelência Implementando as práticas de gestão Estado da Arte

19 19 Implantando o Modelo de Excelência da Gestão ® - exemplo Análise crítica do processo (auto- avaliação e implementação) Entendimento da base do Modelo: Fundamentos da Excelência + Critérios de Excelência Auto-avaliaçãoAnálise crítica dos pontos fortes e Oportunidades para melhoria Elaboração do Plano de Melhorias (prioridades) Implementação das Melhorias Monitoramento da implementação Mapeamento / Inventário das práticas Construção do Mapa do Negócio A auto-avaliação pode também ser a primeira etapa do processo

20 20 Prêmio de Competitividade para MPEs SUCESSO EMPRESARIAL

21 21 Prêmio de Competitividade para MPEs SUCESSO EMPRESARIAL

22 22 Resultados Prêmio de Competitividade para MPEs ciclo 2006 Rela ç ão de empresas inscritas e candidatas 17,9% 12,6% 16,7% Receberam Relatório de Auto- Avaliação e Avaliação com feedback da gestão

23 23 Resultados 2006 Rela ç ão de empresas candidata por categoria

24 24 Desempenho das MPEs Brasileiras Prêmio de Competitividade para MPE – ciclo 2006 Organizações visitadas do Prêmio de Competitividade ciclo 2006

25 25 CONHECIMENTO DISPONÍVEL

26 26 Data: 23/4/2007 Portal FNQ

27 27 Curso Virtual do MEG (gratuito)

28 28 Webcasting Jorge Gerdau Johannpeter (Gerdau) Sucessão Familiar 02/08/2007

29 29 PORTAL: Banco de Boas Práticas

30 30 Software de Diagnóstico Visão global do modelo, seus fundamentos e sua aplicação S ÉRIE C ADERNOS DE E XCELÊNCIA E S OFTWARE DE A UTO - A VALIAÇÃO Convênio Cadernos Liderança, Estratégias e Planos, Clientes, Sociedade, Pessoas, Processos e Resultados Visão global do ciclo do PDCL, gestão de melhorias, enfatizando a auto- avaliação

31 31

32 32 R ELATÓRIOS DA G ESTÃO E R ELATÓRIOS DOS C OMITÊS T EMÁTICOS

33 33 “O FUTURO TEM UM PÉSSIMO HÁBITO: CHEGAR DE REPENTE“

34 34 Desejamos a todos sucesso em sua jornada rumo à excelência ! Contato com a FNQ: Tel.: (11) Juliana Iten De Martino Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência Contato com a FNQ: Tel.: (11) Juliana Iten De Martino Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência


Carregar ppt "1 “A TRANSFORMAÇÃO PELA EXCELÊNCIA EM GESTÃO” Juliana Iten De Martino Coordenadora da Rede Nacional da Gestão Rumo à Excelência"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google