A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Inovação na Gestão e Desenvolvimento Regional 2. Congresso Internacional de Inovação Margarete Maria Gandini Coordenadora-Geral de APLs – DECOI/SDP Porto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Inovação na Gestão e Desenvolvimento Regional 2. Congresso Internacional de Inovação Margarete Maria Gandini Coordenadora-Geral de APLs – DECOI/SDP Porto."— Transcrição da apresentação:

1 1 Inovação na Gestão e Desenvolvimento Regional 2. Congresso Internacional de Inovação Margarete Maria Gandini Coordenadora-Geral de APLs – DECOI/SDP Porto Alegre - RS, 24 de novembro de 2009.

2 2 Estimulo aos processos locais de desenvolvimento, através da promoção da competitividade e da sustentabilidade dos empreendimentos no território do APL. Desenvolvimento Produtivo Regional Busca-se assim: O Desenvolvimento Econômico A redução das desigualdades sociais e regionais A inovação tecnológica O crescimento do nível de emprego e renda A redução da taxa de mortalidade de micro e pequenas empresas O aumento da produtividade e competitividade Fonte: Caderno de Orientação aos NEs

3 3 Ter um nº significativo de empreendimentos no território e de indivíduos que atuam em torno de uma atividade produtiva predominante. Ter um nº significativo de empreendimentos no território e de indivíduos que atuam em torno de uma atividade produtiva predominante. Compartilhar formas percebidas de cooperação e algum mecanismo de governança. Pode incluir pequenas e médias empresas. Compartilhar formas percebidas de cooperação e algum mecanismo de governança. Pode incluir pequenas e médias empresas. Caracterização de APL (Termo de Referência do GTP APL) Premissas Reconhecimento de que políticas de fomento a MPME são mais efetivas quando direcionadas a grupos de empresas. quando direcionadas a grupos de empresas. Local passa a ser visto como um eixo orientador de promoção econômica e social – indução do desenvolvimento local. Descentralização da produção. Fonte: Caderno de Orientação aos NEs

4 4 Relações entre conjuntos de empresas e destes com outros atores. Relações entre conjuntos de empresas e destes com outros atores. Fluxos de conhecimento, em particular, em sua dimensão tácita. Fluxos de conhecimento, em particular, em sua dimensão tácita. Processos de aprendizado para as capacitações produtivas, organizacionais e inovativa. Processos de aprendizado para as capacitações produtivas, organizacionais e inovativa. Arranjos Produtivos Locais : Novas Formas de Olhar o Espaço Produtivo Proximidade geográfica e identidade histórica, institucional, social e cultural como fontes de diversidade e vantagens competitivas – cultural como fontes de diversidade e vantagens competitivas – conhecimento/capacidades especificas da localidade. Conhecimentos tácitos de caráter localizado e especifico tem um papel Conhecimentos tácitos de caráter localizado e especifico tem um papel primordial para o sucesso inovativo e são difíceis de serem transferidos. primordial para o sucesso inovativo e são difíceis de serem transferidos.

5 5 Inovações: Vai alem da tradicional visão baseada na organização individual, setor ou cadeia produtiva – Estabelece uma ponte entre o território e as atividades econômicas e não se restringe aos cortes espaciais clássicos. Vai alem da tradicional visão baseada na organização individual, setor ou cadeia produtiva – Estabelece uma ponte entre o território e as atividades econômicas e não se restringe aos cortes espaciais clássicos. Focaliza um grupo de diferentes agentes e atividades conexas – Empresas e organizações de P&D, educação, treinamento, promoção, financiamento, etc. Focaliza um grupo de diferentes agentes e atividades conexas – Empresas e organizações de P&D, educação, treinamento, promoção, financiamento, etc. Cobre o espaço que simboliza o locus real – Onde ocorre o aprendizado, são criadas as capacitações produtivas e fluem os conhecimentos tácitos. Cobre o espaço que simboliza o locus real – Onde ocorre o aprendizado, são criadas as capacitações produtivas e fluem os conhecimentos tácitos. Enfatiza a participação de agentes locais e de atores coletivos e a coordenação. Enfatiza a participação de agentes locais e de atores coletivos e a coordenação. Arranjos Produtivos Locais : Novas Formas de Olhar o Espaço Produtivo

6 6 Inovações Instituição, no âmbito do Governo Federal, do Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL). Instituição, no âmbito do Governo Federal, do Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL). Metodologia: baseada na construção de um Plano de Desenvolvimento Preliminar/Produtivo. Metodologia: baseada na construção de um Plano de Desenvolvimento Preliminar/Produtivo. Eixos estruturantes (5): Tecnologia e Inovação; Formação e Capacitação; Governança e Cooperação; Capacidade Produtiva; Acesso a Mercado. Eixos estruturantes (5): Tecnologia e Inovação; Formação e Capacitação; Governança e Cooperação; Capacidade Produtiva; Acesso a Mercado. Instalação dos Núcleos Estaduais de Apoio aos APLs. Instalação dos Núcleos Estaduais de Apoio aos APLs. Arranjos Produtivos Locais Política Nacional de APLs

7 7 Avanços: Mobilização dos atores nos diferentes níveis – federal, estadual e local. Mobilização dos atores nos diferentes níveis – federal, estadual e local. Colaboração entre os entes federados - Descentralização do planejamento e da ação. Colaboração entre os entes federados - Descentralização do planejamento e da ação. Promoção do protagonismo dos empresários e instituições presentes nos APLs. Promoção do protagonismo dos empresários e instituições presentes nos APLs. Integração de instrumentos e ações – integração institucional. Integração de instrumentos e ações – integração institucional. Reconhecimento da importância da participação e da organização dos atores locais – ênfase em projetos coletivos. Reconhecimento da importância da participação e da organização dos atores locais – ênfase em projetos coletivos. Arranjos Produtivos Locais Política Nacional de APLs Próximos Passos: Sistematização/Gerenciamento dos trabalhos em curso. Construção de indicadores para acompanhamento e estratificação. Sistema de Gerenciamento de Ações e Monitoramento de Indicadores.

8 8 Trabalhar com a ótica de desenvolvimento produtivo local, a partir das especificidades de cada território, exige das instituições dois aprendizados centrais – mudanças: Atuação a partir do protagonismo local – estratégia bottom up x estratégia top down (cultura ofertista) – não há um modelo único. Atuação a partir do protagonismo local – estratégia bottom up x estratégia top down (cultura ofertista) – não há um modelo único. Cooperação entre as instituições – trabalhar juntos – cultura/atitude. Cooperação entre as instituições – trabalhar juntos – cultura/atitude. Arranjos Produtivos Locais Conclusão/Desafios Arranjos Produtivos Locais: Inovação, Desenvolvimento e Sustentabilidade Novas Formas de Olhar o Espaço Produtivo Risco: Moda – Fazer Mais do Mesmo

9 9 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Competitividade Industrial MIGUEL JORGE Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ARMANDO DE MELLO MEZIAT Secretário do Desenvolvimento da Produção MARCOS OTÁVIO BEZERRA PRATES Diretor do Departamento de Competitividade Industrial – MDIC Porto Alegre - RS, 24 de novembro de 2009


Carregar ppt "1 Inovação na Gestão e Desenvolvimento Regional 2. Congresso Internacional de Inovação Margarete Maria Gandini Coordenadora-Geral de APLs – DECOI/SDP Porto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google