A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PERFIL DE SAÚDE DA 14 ª REGIONAL DE SAÚDE Paranavaí, 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PERFIL DE SAÚDE DA 14 ª REGIONAL DE SAÚDE Paranavaí, 2008."— Transcrição da apresentação:

1 PERFIL DE SAÚDE DA 14 ª REGIONAL DE SAÚDE Paranavaí, 2008

2 SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS O SUS é constituído pelo conjunto das ações e dos serviços de saúde sob gestão pública. Está organizado em redes regionalizadas e hierarquizadas e atua em todo o território nacional, com direção única em cada esfera de governo.

3 O SUS é responsabilidade das três esferas de governo. A Lei nº /1990 – Lei Orgânica da Saúde –LOS regulamenta as ações do SUS em todo o território nacional, e estabelece as diretrizes para seu gerenciamento e descentralização, detalhando as competências de cada esfera governamental: federal, estadual e municipal. A Lei nº 8.142/1990 – dispõe sobre o papel e a participação das comunidades na gestão do SUS.

4 LEI SUS - CAPÍTULO II Dos Princípios e Diretrizes - UNIVERSALIDADE DE ACESSO..saúde em todos os níveis de assistência - INTEGRALIDADE DE ASSISTÊNCIA (conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema) - EQUIDADE disponibilização de recursos e serviços com justiça, de acordo com as necessidades de cada um - preservação da autonomia das pessoas na defesa de sua integridade física e moral - igualdade da assistência à saúde, sem preconceitos ou privilégios de qualquer espécie - direito à informação, às pessoas assistidas, sobre sua saúde - divulgação de informações quanto ao potencial dos serviços de saúde e a sua utilização pelo usuário - utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, a alocação de recursos e a orientação programática; - PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE - DESCENTRALIZAÇÃO político-administrativa, com direção única em cada esfera de governo:

5 SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE- SESA REGIONAIS DE SAÚDE 14ª REGIONAL DE SAÚDE EM PARANAVAÍ: Instância hierárquica da SESA para o desempenho de funções de formulação e execução das políticas de saúde em âmbito regional visando: A prevenção, redução e eliminação de riscos de doenças, a garantia de acesso universal e igualitário às ações de serviços de promoção, proteção e recuperação da saúde, por meio de uma rede de serviços hierarquizada e regionalizada, conforme os preceitos constitucionais de universalidade, integralidade e eqüidade.

6

7 QUANTITATIVO DE SERVIDORES LOTADOS NA 14ª REGIONAL DE SAÚDE, POR LOTAÇÃO E VÍNCULO EMPREGATÍCIO LOTAÇÃOVÍNCULO SESAMSFUNASACISTOTAL EQUIPE REGIONAL *0165 CRE PARANAVAÍ CRE LOANDA02--- HEMONÚCLEO06--- CENTRAL CONSULTAS05--- ALTO PARANÁ AMAPORÃ01--- CRUZEIRO DO SUL DIAMANTE DO NORTE GUAIRAÇÁ--01- INAJÁ02--- ITAÚNA DO SUL02--- JARDIM OLINDA03--- LOANDA MARILENA02--- MIRADOR01--- NOVA ALIANÇA IVAÍ NOVA LONDRINA PARAÍSO DO NORTE02--- PARANAPOEMA PARANAVAÍ PLANALTINA DO PR03--- PORTO RICO QUERÊNCIA DO NORTE STA.CRUZ M.CASTELO01--- STA. ISABEL DO IVAÍ SANTA MÔNICA STO. ANTÔNIO CAIUÁ04--- SÃO CARLOS DO IVAÍ02--- SÃO JOÃO DO CAIUÁ SÃO PEDRO DO PR04--- TAMBOARA04--- TERRA RICA01--- TOTAL * DOS 11 SERVIDORES DA FUNASA LOTADOS NA EQUIPE REGIONAL, 06 PRESTAM SERVIÇO NO NÚCLEO DE ENTOMOLOGIA DE PORTO RICO. VÍNCULOS EMPREGATÍCIOS : SESA : Secretaria de Estado da Saúde MS : Ministério da Saúde FUNASA : Fundação Nacional de Saúde CIS : Consórcio Intermunicipal de Saúde

8 PIRÂMIDE POPULACIONAL POR SEXO E FAIXA ETÁRIA HABITANTES – ANO 2008

9 COMPOSIÇÃO DOS CONSELHOS MUNICIPAIS DE SAÚDE – Nº DE MEMBROS TITULARES (CONFORME RESOLUÇÃO 333 DE 04/11/03) MUNICÍPIOS Gestor (12,5%)Prestador (12,5%) Profissional de Saúde (25%) Usuários (50%) Alto Paraná Amaporã Cruzeiro do Sul Diamante do Norte Guairaça Inajá Itaúna do Sul Jardim Olinda Loanda Marilena Mirador Nova Aliança do Ivaí Nova Londrina Paraíso do Norte Paranapoema Paranavaí Planaltina do Paraná Porto Rico Querência do Norte Santa Cruz M Castelo Santa Isabel do Ivaí Santa Mônica Santo Antônio do Caiuá São Carlos do Ivaí02 06 São João do Caiuá São Pedro do Paraná Tamboara Terra Rica

10 INFORMAÇÕES DE PLANEJAMENTO GERENCIAL INSTRUMENTOS DE GESTÃONº de Municípios que Apresentaram Nº de Municípios que Não Apresentaram Plano de Saúde / 2006 a Programação Anual / Relatório de Gestão / Sispacto / Termo de Compromisso de Gestão Municipal – TCGM / Plano de Ação Municipal de Vigilância Sanitária /

11 PROGRAMAS ESTRATÉGICOS IMPLANTADOS PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA– PSF (76 implantados) PROGRAMA SAÚDE BUCAL– PSB (54 implantados) PROGRAMA AGENTE COMUNITÁRIO– ACS (446 implantados) PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA– PBF (8.595 famílias acompanhadas) PROGRAMA LEITE DAS CRIANÇAS (4.894 crianças atendidas/dia) PROGRAMA SAÚDE DO IDOSO ( idosos cadastrados) PROGRAMA HIPERTENSÃO ARTERIAL ( pessoas) PROGRAMA PREVENÇÃO DIABETES MELITTUS (5.257 pessoas) PROGRAMA DST/AIDS (211 pacientes) PROGRAMA DE MEDICAMENTOS EXCEPCIONAIS (1.251 pacientes)

12 CASOS DE DENGUE NOTIFICADOS E CONFIRMADOS * OBS. No ano de 2007 ocorreram 02 óbitos por Dengue Hemorrágica – INDICADOR Total de Imóveis Nº de Agentes de Campo*Existentes: 151 Nº de Pontos Estratégicos464 * O Ministério da Saúde recomenda 01 agente para cada 800 imóveis * OBS. Os agentes em função administrativa e /ou função de laboratório não devem ser considerados como agentes de campo ANONOTIFICADOSCONFIRMADOS * até semana PROGRAMA CONTROLE DA DENGUE SITUAÇÃO REGIONAL

13 CONTROLE DE ENVIO PARA REGIONAL DE SAÚDE DOS COMITÊS MUNICIPAIS DE COMBATE À DENGUE E PLANOS DE CONTINGÊNCIA PARA DENGUE MUNICÍPIOS Comitê de combate à DenguePlano de Contingência para Dengue Alto Paraná++ Amaporã+0 Cruzeiro do Sul0+ Diamante do Norte ++ Guairaça0+ Inajá+0 Itaúna do Sul0+ Jardim Olinda00 Loanda+0 Marilena++ Mirador+0 Nova Aliança do Ivaí00 Nova Londrina++ Paraíso do Norte+0 Paranapoema0+ Paranavaí++ Planaltina do Paraná++ Porto Rico00 Querência do Norte00 Santa Cruz M Castelo00 Santa Isabel do Ivaí++ Santa Mônica+0 Santo Antônio do Caiuá0+ São Carlos do Ivaí++ São João do Caiuá++ São Pedro do Paraná++ Tamboara+0 Terra Rica Situação até 30/12/2008 Legenda: + Apresentou 0 Não apresentou

14 OBS.: A estrutura da Rede de Atenção à Saúde existente em âmbito regional está em constante movimentação. Trata-se de um processo dinâmico...

15 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO

16 COBERTURA VACINAL EM CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO COBERTURA EM CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO Fonte:Programa Nacional de Imunização /API ANO/VACINASBCG 100% HEPATITE B 95% POLIO 95% TETRAVALENTE 95% FEBRE AMARELA 100% ROTAVIRUS 95% ,5993,6294,40 73,7650, ,5393,3992,6994,091,9981, ,2487,1488,9190,088,3583,26 ANO/VACINALPOLIO (CAMP. 1ª.) (0 à 4 anos) POLIO (CAMP. 2ª.) (0 à 4 anos) GRIPE (60 e mais) RUBÉOLA ,3390,5790, ,8498,885, ,6599,0187,6193,81

17 TIPO DE AGRAVONÚMERO DE CASOS (até semana 47) DENGUE ATENDIMENTO ANTI-RÁBICO ACIDENTES P/ANIMAIS PEÇONHENTOS INTOXICAÇÃO EXOGENA VARICELA8740 TUBERCULOSE6668 HEPATITES VIRAIS5834 HANSENÍASE4542 MENINGITES3712 LEISHMANIOSE TEGUMENTAR1011 ACIDENTE COM MATERIAL BIOLÓGICO9055 ACIDENTES DE TRABALHO GRAVE46 LEPTOSPIROSE31 COQUELUCHE20 MENINGITES MENINGOCÓCICAS11 MENINGITES SEM DISTINÇÃO06 GESTANTES HIV 20 ESQUISTOSSOMOSE 01 DOENÇAS DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA Agravos notificados nos municípios de abrangência da 14ª RS Dados levantados até novembro de 2008

18 INDICADORES DE SAÚDE Referências: ano 2007 e outubro de 2008

19 SAÚDE DA CRIANÇA (*)Parâmetro Avaliação Número de nascidos vivos Número absoluto de óbitos em menores de um ano4335 ↓ Número absoluto de óbitos em menores de 28 dias3327 ↓ Coeficiente de mortalidade infantil / 1000 nv13,312,2 ↓ SAÚDE DA MULHER Razão de exames citopatológicos em mulheres de 25 a 59 anos0,290,19** ↑ Proporção de nv de mães com 7 ou mais consultas de pré-natal69,370,7 ↑ Número de óbito materno0402 ↓ Porcentagem de gravidez na adolescência22,322,4 ↓ CONTROLE DE HIPERTENSÃO ARTERIAL % de internação por Acidente Vascular Cerebral – AVC0,281,5 ↓ % de internação por Insuficiência Cardíaca Congestiva – ICC32,8 ↓ CONTROLE DE DIABETES % de internação por diabetes mellitus0,21,8 ↓ CONTROLE DA TUBERCULOSE Taxa de incidência de TB pulmonar positiva2,731,56 ↓ Número absoluto de mortalidade por TB10 ↓ ELIMINAÇÃO DA HANSENÍASE Número absoluto de casos novos de hanseníase4542 ⇅ Taxa de detecção de casos novos de hanseníase/10.000hab1,771,65 ⇅ Taxa de prevalência de hanseníase/10.000hab0,712,2 ↓ SAÚDE BUCAL Cobertura de primeira consulta odontológica16,2715,45 ↑ PROGRAMAS E REDE BÁSICA DE SAÚDE Proporção da população coberta pelo PSF91,388,09 ↑ PROGRAMA SAUDE DO IDOSO Total de idosos cadastrados em programas ,5% ↑

20 Causa (Cap CID10) IX. Doenças do aparelho circulatório II. Neoplasias (tumores) XX. Causas externas de morbidade e mortalidade X. Doenças do aparelho respiratório IV. Doenças endócrinas nutricionais e metabólicas11388 XI. Doenças do aparelho digestivo9175 XVIII.Sint sinais e achad anorm ex clín e laborat6764 I. Algumas doenças infecciosas e parasitárias5133 XIV. Doenças do aparelho geniturinário3331 VI. Doenças do sistema nervoso3129 V. Transtornos mentais e comportamentais2820 XVI. Algumas afec originadas no período perinatal2827 XVII.Malf cong deformid e anomalias cromossômicas115 III. Doenças sangue órgãos hemat e transt imunitár107 XV. Gravidez parto e puerpério61 XIII.Doenças sist osteomuscular e tec conjuntivo54 XII. Doenças da pele e do tecido subcutâneo01 PRINCIPAIS CAUSAS DE ÓBITOS

21 REDE DE ATENÇÃO HOSPITALAR NECESSIDADE DE LEITOS NA REGIÃO PARÂMETRO PT1101/GM-12/06/2002 MINIMO (2,5/1.000hab): 635 leitos MÁXIMO (3/1.000hab): 736 leitos *LEITOS EXISTENTES NA REGIÃO : 695 LEITOS SUS: 610 *PREVISÃO DE INTERNAÇÕES / ANO (8% da pop): / 12 meses : internações / mês MÉDIA MENSAL DE INTERNAMENTOS SUS 2008: internamentos / mês

22 VIGILÂNCIA AMBIENTAL

23 Vigilância da Qualidade da Água de Consumo Humano Toda a água destinada ao consumo humano deve obedecer ao padrão de potabilidade e está sujeita à vigilância da qualidade da água. Garantir à população acesso à água em qualidade compatível com o padrão de potabilidade estabelecido na legislação visando à promoção da saúde AÇÕES CONTÍNUAS ADOTADAS PELA AUTORIDADE DE SAÚDE PÚBLICA “”VIGIÁGUA - SISAGUA””

24 Total Número total de relatórios de controle recebidos no período280 Número de relatórios de controle necessários p/ cumprimento da meta no período 222 Percentual de relatórios de controle recebidos no período179,28 Número de amostras realizadas de cloro residual livre no período984 Número de amostras de cloro residual livre necessárias para cumprimento da meta no período 2166 Percentual de amostras de cloro residual livre realizadas no período45,42 Número de amostras realizadas de turbidez no período944 Número de amostras de turbidez necessárias para cumprimento da meta no período 2166 Percentual de amostras de turbidez realizadas no período43,48 Número de amostras realizadas de coliformes totais no período807 Número de amostras de coliformes totais necessárias para cumprimento da meta no período 2022 Percentual de amostras de coliformes totais realizadas no período40,00 Número de amostras realizadas de coliformes termotolerantes no período183 Cobertura de Abastecimento de Água85,82 PROGRAMA DA VIGILÂNCIA DA QUALIDADE DA ÁGUA DE CONSUMO HUMANO Fonte: SISÁGUA / outubro de 2008

25 MUNICÍPIOS Nº de DomicíliosNº de ligações% Cobertura Alto Paraná ,10 Amaporã ,00 Cruzeiro do Sul ,00 Diamante do Norte ,00 Guairaça ,00 Inajá96600,00 Itaúna do Sul ,00 Jardim Olinda49100,00 Loanda ,86 Marilena ,00 Mirador57100,00 Nova Aliança do Ivaí38300,00 Nova Londrina ,69 Paraíso do Norte ,00 Paranapoema63700,00 Paranavaí ,17 Planaltina do Paraná ,00 Porto Rico868Em implantação47,00 Querência do Norte ,00 Santa Cruz M Castelo ,00 Santa Isabel do Ivaí2809Esta sendo ampliado... Santa Mônica89200,00 Santo Antônio do Caiuá83200,00 São Carlos do Ivaí ,00 São João do Caiuá ,56 São Pedro do Paraná71100,00 Tamboara ,00 Terra Rica ,0 COBERTURA DE REDE DE ESGOTO Fonte: Sisagua-2008/Ipardes/Ibge 2006/Samae-Tr (1) Sistema em implantação (2) Sistema Municipal

26 RECOMENDAÇÃO GERAL 100% de coleta no território e destino final adequado do lixo com aterro sanitário e manejo correto COBERTURA DE COLETA E DESTINO FINAL ADEQUADO DO LIXO RECOMENDAÇÕES

27 Considerando a pirâmide populacional da região, deve-se priorizar programas para população na faixa etária de 10 a 19 anos. Recomenda-se verificar a situação das condições e do número de ambulâncias existentes nos municípios. Ambulâncias devem ser utilizadas apenas para o transporte de pacientes em situação de risco (Urgência e Emergência).

28 RECOMENDAÇÕES Para consultas agendadas através do serviço de Tratamento Fora do Domicílio – TFD eletivas, deve-se utilizar outro meio de transporte. Deve haver prioridade no planejamento gerencial anual – Programação Anual contendo: Pacto das Ações da Atenção Básica – SISPACTO e Programação de Ações Prioritárias de Vigilância em Saúde – PAP-VS.

29 Manter atualizado o cadastramento de estabelecimentos e profissionais A atualização do cadastramento das famílias de todos os programas deve ser permanente pois existem muitos problemas de não cumprimento das condicionalidades (ex. perfil das famílias, avaliação periódica dos beneficiários na UBS, visita domiciliar dos faltosos, beneficiário não residente no município) dos diferentes programas. RECOMENDAÇÕES

30 Todos os programas da Atenção Básica devem ter o acompanhamento qualitativo periódico, visando a melhoria dos indicadores de cobertura frente aos parâmetros de análise preconizados pelo Ministério da Saúde. A carga horária dos profissionais, preconizada pelos Programas de Saúde, com ênfase na Estratégia Saúde da Família deve ser rigorosamente cumprida. RECOMENDAÇÕES

31 Quanto a estrutura de saúde existente, recomenda-se inicialmente avaliação da rede de atendimento ambulatorial e hospitalar para adequações necessárias com monitoramento da equipe da 14ª Regional de Saúde. Recomenda-se a avaliação dos fluxos de atendimento dentro das Unidades Básica de Saúde. RECOMENDAÇÕES

32 As coberturas vacinais estão abaixo das metas preconizadas 95% a 100%. Recomenda-se implantar monitoramento mensal. Quanto aos indicadores de saúde, dar prioridade à assistência ao pré-natal, parto e puerpério, bem como ampliar a cobertura do programa de coleta de preventivo de câncer de colo uterino. RECOMENDAÇÕES

33 Providenciar depósito exclusivo para pneus, insumos (inseticidas) e equipamentos adequados conforme normas do Ministério da Saúde. Os serviços municipais de controle de endemias deverão realizar periodicamente o trabalho de supervisão nas atividades de campo. RECOMENDAÇÕES

34 Em caso de levantamento de índices vetoriais, alertamos que em nossa região todos os municípios são infestados, portanto Levantamento de Índice Amostral – LIA, igual a zero é duvidoso. RECOMENDAÇÕES

35 Recursos Humanos Vigilância em Saúde Vigilância Sanitária; Vigilância Ambiental; Saúde do Trabalhador; 40 Horas Semanais; Conhecimento em Informática; Apoio Logístico Veículos de Uso Exclusivo; Estrutura Física Adequada; Acesso à Internet. RECOMENDAÇÕES

36 Implementação das Atividades da Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano - VIGIAGUA Cumprimento da Portaria 518/2004 MS; Aquisição do Colorimétrico Método DPD; (Cloro Livre) Apoio nas Coletas das Amostras de Água, RECOMENDAÇÕES

37 Recomenda-se levantar o número de equipamentos de audio-visual existentes na Secretaria Municipal de Saúde para o desenvolvimento de ações de Promoção da Saúde. Recomenda-se a aquisição de protótipos masculino e feminino para o desenvolvimento de ações de prevenção em DST/AIDS. RECOMENDAÇÕES

38 ALGUNS MOMENTOS DA REUNIÃO...

39

40 AGRADECEMOS A ATENÇÃO ! EQUIPE DA 14ª REGIONAL DE SAÚDE DE PARANAVAÍ -PR


Carregar ppt "PERFIL DE SAÚDE DA 14 ª REGIONAL DE SAÚDE Paranavaí, 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google