A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dr. Murilo de A.Souza Oliveira ARRANJO FÍSICO E TECNOLOGIA DE PROCESSOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dr. Murilo de A.Souza Oliveira ARRANJO FÍSICO E TECNOLOGIA DE PROCESSOS."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dr. Murilo de A.Souza Oliveira ARRANJO FÍSICO E TECNOLOGIA DE PROCESSOS

2 Arranjo físico Maneira como as coisas estão arrumadas, colocadas ou organizadas num determinado espaço. “O arranjo físico de uma operação ou processo é como seus recursos transformadores são posicionados uns em relação aos outros e como as várias tarefas da operação serão alocadas a esses recursos transformadores.”Slack (2009)

3 Arranjo físico Considerações -Raramente as mudanças de arranjo físico são feitas no nível operacional; -Geralmente as atividades ligadas ao arranjo físico são demoradas e de alto custo; -Se o arranjo físico já existe e precisa ser alterado, geralmente o processo de produção precisa ser interrompido; -Se o arranjo físico não for bem elaborado, as consequências podem ser graves: padrões de fluxo excessivamente longos, confusos e podem causar grandes prejuízos.

4 Arranjo físico Objetivos gerais -Segurança inerente -Extensão do fluxo -Clareza de fluxo -Conforto para os funcionários -Coordenação gerencial -Acessibilidade -Uso adequado do espaço -Flexibilidade de longo prazo

5 Arranjo físico Tipos básicos POSICIONAL -O recurso transformado se mantém parado (fixo) por impossibilidade ou inviabilidade de movimentação. -Ex: rodovia, cirurgia de coração ou serviços de estaleiro.

6 Arranjo físico Tipos básicos POSICIONAL

7 Arranjo físico Tipos básicos FUNCIONAL -Também conhecido como arranjo físico por processo, tem como principal característica o agrupamento de produtos por necessidade ou exigência em comum de passarem ou serem submetidos a algum processo. -Ex: bibliotecas e supermercados.

8 Arranjo físico Tipos básicos FUNCIONAL

9 Arranjo físico Tipos básicos CELULAR -Usado quando o volume justifica um arranjo concentrado de recursos transformadores. -Ex: rearranjar pessoas e máquinas que geralmente estão espalhadas por diversos departamentos de processos e colocá-las temporariamente em um pequeno grupo, de modo que elas possam focalizar a produção de um único produto ou de um grupo de produtos relacionados (maternidade de um hospital e loja de departamentos).

10 Arranjo físico - CELULAR Pronto socorro Maternidade

11 Arranjo físico Tipos básicos POR PRODUTO -Posicionar os recursos transformadores de acordo com a necessidade dos recursos a serem transformados. -Ex: clássica linha de montagem, produção em massa.

12 Arranjo físico MISTO -Combina elementos de alguns ou de todos os tipos básicos. -Ex: restaurante, hospital.

13 FILME “Lay-out na fábrica”

14 Tecnologia de processos São as máquinas, equipamentos e dispositivos que ajudam a produção a transformar materiais, informações e consumidores de forma a agregar valor e atingir os objetivos estratégicos da produção. Ou seja, é o conjunto de tudo aquilo que pode criar e/ou fornecer bens ou serviços.

15 A tecnologia exerce um importante papel para as operações das empresas, pois facilita o processo de transformação

16

17 Tecnologia de processos Papel do gestor - articular como a tecnologia pode melhorar a eficácia da operação; - estar envolvido na escolha da tecnologia em si; - gerenciar a instalação e a adoção da tecnologia de modo que não interfira com as atividades em curso na produção; - integrar a tecnologia com o resto da produção; - monitorar continuamente seu desempenho; e - atualizar ou substituir a tecnologia quando necessário.

18 Tecnologia de processos Processamento de materiais Máquinas-ferramentas de controle numérico computadorizadas (CNC) Utilizam computadores para controlar as ações ao invés das pessoas. Dão mais produtividade ao processo, além de precisão e eliminação de possíveis erros.

19 Tecnologia de processos Processamento de materiais Robôs Tem utilização em atividades repetitivas, monótonas e/ou perigosas, não apresentam variação de desempenho e podem ser utilizados por longos períodos sem fadiga ou reclamação.

20 Tecnologia de processos Processamento de materiais Veículos guiados automaticamente (AGV) Veículos autônomos que se deslocam e transportam materiais relacionados com a produção, geralmente controlados por um computador central.

21 Tecnologia de processos Processamento de materiais Sistemas flexíveis de manufatura (FMS) Integração de diversas tecnologias por um computador central que tem por objetivo alcançar índices de desempenho melhor do que a simples soma das partes.

22 Tecnologia de processos Processamento de materiais Manufatura integrada por computador (CIM) Integração do monitoramento e controle de todo o processo de manufatura, utilizando-se de um banco de dados comum e rede de computadores.

23 Tecnologia de processos Processamento de informações Redes de áreas locais (LAN/WLAN) Internet Extranet E-business M-business Sistemas de informação gerencial São os sistemas da empresa que organizam a informação, fazendo com que ela possa ser utilizada. Praticamente permitem o acesso às informações registradas e são muito utilizados em atividades de planejamento e organização.

24 Tecnologia de processos Processamento de informações Sistemas de suporte à decisão Auxiliam os gerentes a tomar decisões, a partir de informações arquivadas pelo sistema e disponibilizadas quando necessário, além de permitir análise prévia dos resultados que mudanças podem causar nas operações. Apenas fornecem a informação. Sistemas especialistas Trata-se de uma evolução do sistema de suporte à decisão, pois aplica-se em área específica. Tomam decisões utilizando base de dados e, assim, tentam resolver problemas sem a interferência de pessoas.

25 Tecnologia de processos Processamento de consumidores Caixas eletrônicos Elevador Esteira rolante

26 Tecnologia de processos Quais as vantagens para a operação? Quais são as restrições ao processo? As tecnologias de processo precisam ser conhecidas para que os administradores da produção possam identificar qual será sua real contribuição para o trabalho, a partir de suas características e possibilidades de uso. ***


Carregar ppt "Prof. Dr. Murilo de A.Souza Oliveira ARRANJO FÍSICO E TECNOLOGIA DE PROCESSOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google