A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O PAPEL DO PROFISSIONAL DE TI NA ERA DO CONHECIMENTO PROF. Dr. SOFIANE LABIDI FACEBOOK.COM/SOFIANE.LABIDI.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O PAPEL DO PROFISSIONAL DE TI NA ERA DO CONHECIMENTO PROF. Dr. SOFIANE LABIDI FACEBOOK.COM/SOFIANE.LABIDI."— Transcrição da apresentação:

1 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O PAPEL DO PROFISSIONAL DE TI NA ERA DO CONHECIMENTO PROF. Dr. SOFIANE LABIDI FACEBOOK.COM/SOFIANE.LABIDI

2 TALK OVERVIEW MUDANÇA … 3 MUDANÇA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO … SOCIEDADE DO CONHECIMENTO CENÁRIOS PROSPECTIVOS … CENÁRIOS PROSPECTIVOS INOVAÇÃO TECNOLÓGICA … INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CONTEXTUALIZAÇÃO … CONTEXTUALIZAÇÃO TI PARA MPEs … TI PARA MPEs CONCLUSÃO … CONCLUSÃO 2

3 MUDANÇA 3

4 ... MUDANÇA! 4 O Mundo está mudando, A Sociedade está mudando, As Organizações estão mudando.  impacto no comportamento das Pessoas que também está mudando!

5 Estamos vivendo em uma sociedade onde a única certeza é que tudo vai mudar! A mudança, é a única constante que persiste hoje MUDANÇA!

6 Duas fontes – Nós mesmos: nosso desejo, nossa forma de pensar, de agir, e de ver o mundo! – Próprio mundo: em constante processo de mudança! Causa Principal – Avanço Tecnológico: Motor do Desenvolvimento 6... MUDANÇA!

7 7 EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE SOCIADE DA LUZ SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO SOCIEDADE INDUSTRIALSOCIEDADE AGRÍCULA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Qual é o motor desta transformação? Terra como fonte de riqueza, e o Homem pelo trabalho braçal (força muscular) Máquinas, Transporte, Energia, e o Governo (principal interventor) Tecnologia da Informação, Inclusão Social. Sustentabilidade, Recursos Renováveis e Meio Ambiente.

8 COMO OCORRE A MUDANÇA? 8 A inovação tecnológica (fruto da investigação científica) é a grande ferramenta/motor de transformação /mudança da sociedade. CIÊNCIA CONHECIMENTO/ INOVAÇÕES TECNOLOGIAMUDANÇAS

9 COMO OCORRE A MUDANÇA? 9 TECNOLOGIA ECONOMIA SOCIEDADE Molda

10 10 FERRAMENTAS DE TRANSFORMAÇÃO SOCIADE DA LUZ SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO SOCIEDADE INDUSTRIALSOCIEDADE AGRÍCULA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Internet Eletricidade / Máquina a Vapor Tecnologia Verde, Nano.

11 CICLO DA INOVAÇÃO 11 Quanto tempo durava uma TV nos anos 70? Quanto tempo dura uma TV hoje? Por quê isto está ocorrendo? I N O V A Ç Ã O

12 SOCIEDADE DO CONHECIMENTO 12

13 A informatização da Sociedade é um processo irreversível! Pierre Levy. 13 `` SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

14 SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação (ONU) Genebra (2003) e Túnis (2005). 14

15 15 SOCIEDADE DO CONHECIMENTO É uma sociedade aberta a todos, inclusiva, centrada nas pessoas, baseada no conhecimento, e que fosse capaz de acelerar o desenvolvimento.

16 Sociedade da Informação está relacionado à idéia da “inovação tecnológica”. Sociedades do Conhecimento inclui uma dimensão de transformação social, cultural, econômica, política e institucional, e de uma perspectiva de desenvolvimento. 16 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO

17 SOCIEDADE DO CONHECIMENTO 17 Sociedade do Conhecimento Sociedade da Transformação

18 NOVA SOCIEDADE Globalizada! Baseada na Tecnologia e no Conhecimento, Inovadora, Criativa e Transformadora, Alta Competitividade, Ambientes Incertos e Dinâmicos, Volume da Informação a serem monitoradas crescendo exponencialmente. 18

19 SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Nos últimos 30 anos foram gerados mais conhecimentos e tecnologias do que em todo o período anterior da história da humanidade. 19

20 Define Metas para Implantação do Programa “Sociedade da Informação”. Disseminar o uso da tecnologia da informação no pais. É um esforço do Ministério de Ciência e Tecnologia -MCT. 20 LIVRO VERDE

21 DESAFIOS DA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Como uma organização pode se manter competitiva em ambientes cada vez mais incertos e turbulentos? Como elaborar estratégias que garantem sua sobrevivência no curto, médio, e longo prazos? Como aprender a se adaptar rapidamente às mudanças? 21

22 CENÁRIOS PROSPECTIVOS 22

23 A expressão “não se mexa em um time que está ganhando” da década de 80, continua sendo válida nos dias de hoje? MUDANÇA E MPEs 23

24 A expressão correta é “Se o time está ganhando mude-o para que continue vencendo”. É preciso mudar para acompanhar e se adaptar às novas condições da sociedade da informação. MUDANÇAS E MPEs 24

25 “No ano 2000, o comunismo dominará o mundo, com exceção dos Estados Unidos, Canadá e Austrália. A Europa Ocidental se tornará satélite da União Soviética” (Timothy Leary, 1960). “A televisão não dará certo. As pessoas terão de ficar olhando sua tela, e a família americana média não tem tempo para isso” (New York Times, 18 de abril de 1939). 25 ALGUMAS PREVISÕES

26 “A floresta amazônica desaparecerá por volta do ano 2000” (Robert Weil, 1982). “Quem imagina que a transformação do átomo possa ser uma fonte de energia está falando bobagem” (Lord Ruthetford, 1930). “600 K Bytes são largamente suficiente para cada usuário de um PC” (Bill Gates 1994). 26 ALGUMAS PREVISÕES

27 “O Cinema será encarado por algum tempo como uma curiosidade científica, mas não tem futuro comercial” (Auguste Lumière, 1895). “No ano 2000, o mundo terá 7 bilhões de habitantes. O Brasil 212 milhões” (Herman Khan, 1967). 27 ALGUMAS PREVISÕES

28 Em 2000 (momento turbulento da história), foi feito um levantamento e foi verificado que nenhuma das previsões feitas tinha sido concretizada. Assim, valeria ainda a pena perder nosso tempo estudando o futuro!? 28 PLANEJAR PARA O FUTURO

29 Muitas das previsões que fracassaram, foram úteis para a humanidade! De fato, e se o: – Bug do Milênio! – Aumento da população Mundial! ou a – Guerra fria (3a guerra mundial)! 29 PLANEJAR PARA O FUTURO

30 Tais fracassos são causados por: – falhas nas previsões? ou pela – intervenção humana, sabendo das nefastas conseqüências dessas previsões!? 30 PLANEJAR PARA O FUTURO

31 As razões das falhas nas previsões: – O fato de não levar em consideração o comportamento humano. – A utilização de uma grande quantidade de números mas que explicam apenas o comportamento passado e não o futuro. – A falta de visão sistêmica: o problema é geralmente estudado observando apenas uma área de conhecimento e não considerando a inter-relação com outras áreas e outros fatores. 31 PLANEJAR PARA O FUTURO

32 Críticas ao método tradicional de planejamento: – Uso de instrumentos de previsão e projeção que são baseados na exploração “equívoca” do passado no futuro! 32 PLANEJAR PARA O FUTURO

33 33 ? PLANEJAR PARA O FUTURO

34 Diante do futuro, os homens podem adotar quatro atitudes: – Avestruz, atitude passiva: sofre com a mudança; – Bombeiro, atitude reativa: aguarda o “fogo” se declarar para combater; – Segurador, atitude pré-ativa: se prepara para as mudanças possíveis porque sabe que a prevenção é mais barata que a reparação; – Conspirador, atitude pró-ativa: que atua no sentido de provocar mudanças desejáveis. 34 (GODET, 1999)

35 Como uma organização pode se manter competitiva em ambientes cada vez mais incertos e turbulentos? Como elaborar estratégias que garantem sua sobrevivência no curto, médio, e longo prazos. Como aprender a se adaptar rapidamente a cada ambiente. 35 PLANEJAR PARA O FUTURO

36 Fundamento: “o futuro é múltiplo e incerto!” “O futuro não está escrito em parte alguma, ele está por fazer”. Michel Godet. Isto contraria/derruba uma visão determinística da vida. O futuro funda-se no que fazemos no presente. 36 PROSPECTIVA

37 Pensar Estrategicamente o Futuro  Modelagem de Cenários  Elaboração de Estratégias 37 CENÁRIOS PROSPECTIVOS

38 Objetivo: Prever o Futuro? Não! 38 Estudar diversas possibilidades de futuros plausíveis. Preparar as organizações para enfrentar qualquer uma delas, e/ ou até Criar condições para que modifiquem suas probabilidades de ocorrência, ou minimizar seus efeitos. PROSPECTIVA

39 CONCEITO DA INOVAÇÃO 39

40 Inovação vem do Latim “inovatio”: Éa introdução de alguma novidade ou aperfeiçoamento em qualquer atividade humana, no ambiente produtivo ou social, e que resulte em novos produtos, processos ou serviços. 40 DEFINIÇÃO

41 É uma nova abordagem para a resolução de um “problema”, resultando em um novo produto a ser disponibilizado no mercado ou uma nova forma de se fazer um produto (processo). 41 DEFINIÇÃO

42 Inovação não significa necessariamente “comprar a máquina mais avançada”, mas é fazer com que haja mais conhecimento agregado à atividade. De fato, ter muita Terra, Água, e Sol nem sempre é sinônimo de competitividade! 42 CONCEITO

43 É a geração de novas ideais que, quando implantadas, devem gerar retorno: – Ter utilidade, – Atender as necessidades do mercado, – Atender as exigências do consumidor! 43 INOVAÇÃO

44 44 CICLO DA INOVAÇÃO Ideias Inventos P&D Força do mercado Necessidades Econômicas e do consumidor Inovação

45 DESAFIO DO INVENTOR? 45 SONHO REALIDADE

46 Nem tudo ideia original cai no gosto das pessoas! Algumas ficam apenas no estágio da invenção. 46 INVENÇÃO VS. INOVAÇÃO

47 Leite em pó, Geladeira, Celular, Rádio, TV, Automóvel, Garrafa térmica, 47 EXEMPLOS Guarda-Chuva, Cartão de Crédito, Compras-Online, Água encanada, Cloud Computing, Vacina, Pen-Drive.

48 Trio Elétrico (Dodô e Osmar, 1951) Pênalti com paradinha (Pelé, 1950) BINA (Nélio Nicolai, 1977) 14 Bis (Santos Dumont, 1906) 48 EXEMPLOS

49 Pen Drive (mais de 400 patentes) Pão Congelado Pizza Quadrada Tomate sob forma de cubo 49 EXEMPLOS

50 Produto Comércio Serviço Marketing Organizacional 50 INOVAÇÃO

51 51 INOVAÇÃO Inovação para o Mercado Inovação para a Empresa

52 A inovação pode se apresentar na escala: – Local, – Regional, – Nacional, ou – Mundial. 52 ESCOPO

53 A Inovação ocorre de forma contínua e traz melhorias às condições de vida podendo ser: – incremental ou – radical. 53 CONCEITO

54 Introdução no mercado de um novo produto, processo ou serviço. Isto significa que: – O que existia antes vira ultrapassado! – São gerados: novas indústrias, novos setores, e novos mercados. 54 INOVAÇÃO RADICAL

55 Exemplo: o Automóvel, diferente do veículo movido à tração animal, ultrapassados. – Novas Indústrias:Indústria Automóvel. – Novos Setores: Oficinas mecânicas, Autoescolas, Táxi, Postos de Combustíveis, etc. – Novos Mercados: Mundo. 55 INOVAÇÃO RADICAL

56 É a melhoria de algo que já existe. Uma inovação radical pode passar por várias inovações incrementais. 56 INOVAÇÃO INCREMENTAL

57 Na Empresa e nos Laboratórios de Pesquisa. A inovação pode começar no meio acadêmico, porém deve passar para a indústria para que esta produção se converta em retorno financeiro. 57 ONDE OCORRE A INOVAÇÃO?

58

59 Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Criado em 1970, Lei n.º Código da Propriedade Industrial Brasileiro – INPI

60 Sistema criado para garantir a propriedade ou exclusividade resultante da atividade intelectual nos campos industrial, científico, literário e artístico. 60 PROPRIEDADE INTELECTUAL (Paris, 1883)

61 Propriedade Intelectual Direitos Autorais Direito do Autor e Conexos Registro de Software Propriedade Industrial Marcas Desenho Industrial Patentes: Modelo de Utilidade Patente de Invenção PROPRIEDADE INTELECTUAL (Paris, 1883) 61 Biblioteca Nacional INPI

62 Concessão pública, conferida pelo Estado (INPI), por um período de tempo (20 anos), que garante ao seu titular a exclusividade ao explorar comercialmente a sua criação. 62 PATENTE

63 Incentivo à inovação tecnológica a partir da disponibilização de instrumentos que fomentem parcerias de atores públicos e privados. 63 LEI DA INOVAÇÃO (12/2004)

64 Subvenção Econômica, Fundos da Inovação, Envolvimento de Pesquisadores/Academia, Incentivos Fiscais (Lei do Bem, Lei de Informática), etc. 64 LEI DA INOVAÇÃO (12/2004)

65 BB, BNB, CEF, etc. BNDES – CAPITAL INOVADOR – Cartão de Inovação Profarma ProSoft Funtel ProEngenharia 65 INSTRUMENTOS FINEP – INOVA BRASIL – JURO ZERO – PAPPE, RHAE – INOVAR (CAPITAL DE RISCO) – PRIME

66 Investidor Anjo! Crowdfundig Etc. 66 INSTRUMENTOS

67 CONTEXTO BRASILEIRO 67

68 MPEs 21% do PIB 70%da mão de obra ocupada Porém, a assistência técnica e financeira às MPE e aos inventores é incipiente e insuficiente. 68 INOVAÇÃO E MPEs

69 Avaliação da viabilidade técnico-econômica de uma ideia inovadora; Proteção dos direitos de propriedade intelectual, Acesso ao crédito; Concepção e construção de protótipos; Testes e ensaios, etc. 69 AMEAÇAS

70

71

72

73 90% das exportações dos USA agregam tecnologia. 20% no Brasil. A exportação de 21 navios de commodities é equivalente à importação de apenas um navio de tecnologia. 73 EXPORTAÇÃO Vs. VALOR AGREGADO

74 TI PARA MPEs 74

75 Cerca de 60% das MPEs no Brasil fazem investimentos em TI. Em 2009, tais investimentos atingirem US$ 7,4 bilhões. Investimentos em TI 75

76 Muitos empresários pensam que são pequenos demais para investir em TI! Não há tamanho mínimo para que uma empresa possa se beneficiar da tecnologia. Investimentos em TI 76

77 Alguns Empresários pensam que a tecnologia é algo muito complexo que não vale a pena perder muito tempo. Há soluções de TI das mais variadas. Investimentos em TI 77

78 Outros pensam que tecnologia é cara e inacessível para os pequenos. Os custos são cada vez mais acessíveis. Investimentos em TI 78

79 Muitos empresários copiam os projetos de TI de seus concorrentes por medo de ficar para trás. Nem sempre isto dar certo, pois cada empresa tem sua realidade! Investimentos em TI 79

80 Vantagens da TI 80 Redução de Custo Acesso à Informação Qualidade da Tomada de Decisão Aumento da Produtividade Aumento da Competitividade

81 Aquisição planejada dos recurso de TI. Conhecimento (pelos proprietários e usuários) das mudanças de Processo causadas pelo uso da Tecnologia. Potencialidades e limitações das Tecnologias e das pessoas envolvidas. Uso de TI: Requisitos Necessários 81

82 Sistemas Integrados de Gestão Empresarial –SIGE (ERP) 82

83 Alinhar a TI com os Negócios da Empresa, Alinhar a TI com o Esforço da busca da Inovação, Automatizar os Processos Produtivos, A melhoria da Competitividade passa pelo uso correto das TIs. TI: Novas Tendências 83

84 Peopleware Software Hardware TI: Características 84

85 Programa do SEBRAE de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas: – Desenvolvimento de Fornecedores de TI, – Catálogo de Software, – Acesso ao Crédito. PROIMPE 85

86 86 CONCLUSÃO

87 1.Melhorar infraestrutura de Pesquisa 2.Reduzir o “Brain Drain” 3.Subsidiar os Custos de P&D 4.Garantir Competitividade 5.Dar Suporte às MPEs. Eixos Estratégicos

88 Prospecção Tecnológica Polos e Parques Tecnológicos Linhas de Financiamento e Incentivos Fiscais Sensibilização, Conscientização e Motivação, e Informação Tecnológica. Ambiente Favorável

89 TRIPÉ ENSINO-PESQUISA-EXTENSÃO 89 EXTENSÃO PESQUISA ENSINO

90 INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA 90

91 TI: Elemento Estratégico e Fator de Competitividade e de Sobrevivência. Inserção dos temas GI e PI nos currículos acadêmicos. Leis Estaduais e Municipais da Inovação. CONCLUSÃO 91

92 Formação do Profissional de TI – Orientada para Tecnologia ou – Orientada para Gestão? CONCLUSÃO 92

93 Perfil adequado do Profissional de TI: – Generalista/Especialista – Foco na Gestão/Tecnologia – Postura Empreendedora – Postura Inovadora – Assumir/ Gerenciar Riscos CONCLUSÃO 93

94 6.Comunicação 7.Entendimento do negócio 8.Liderança 9.Inovação 10.Tomada de Risco 94/57 Características Requisitadas do Novo Profissional de TI 1.Entendimento de Tecnologias 2.Arquiteto/Urbanista 3.Gerenciamento de Projetos 4.Entrega de Serviços 5.Contratos

95

96

97

98

99

100

101

102 102 EVOLUÇÃO DO IMPACTO DO CONHECIMENTO NA SOCIEDADE Criação do CNPq e CAPES Você faz pesquisa? Você tem publicado? Você faz pesquisa básica ou aplicada? Quantos trabalhos você publicou? Quantos trabalhos você publicou este ano? Quantas citações você tem? Quantas patentes você tem? Quanto de royalties suas patentes recebem? Quantos empregos a sua pesquisa gerou? Fonte: J. B. de Andrade, S. Cadore, P.C. Vieira, C. Zucco e A. Pinto, “ Eixos Mobilizadores em Química”, Química Nova, 26(3), , (2003)

103 EMPRESA DO SÉCULO 21 QUALIDADE INOVAÇÃO SUSTENTABILIDADE 103 NOVOS PARADIGMAS

104

105 PESQUISAINOVAÇÃOPATENTESRUIQUEZA 105 CONCLUSÃO

106 BIBLIOGRAFIA 106

107

108 108 Obrigado! Prof. Dr. Sofiane Labidi


Carregar ppt "INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O PAPEL DO PROFISSIONAL DE TI NA ERA DO CONHECIMENTO PROF. Dr. SOFIANE LABIDI FACEBOOK.COM/SOFIANE.LABIDI."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google