A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Unidade I MÉTODOS DE PESQUISA Prof. Dra. Cecília M. Villas Bôas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Unidade I MÉTODOS DE PESQUISA Prof. Dra. Cecília M. Villas Bôas."— Transcrição da apresentação:

1 Unidade I MÉTODOS DE PESQUISA Prof. Dra. Cecília M. Villas Bôas

2 A pesquisa como produção de conhecimento A ciência é uma atividade tipicamente humana de busca sistemática do conhecimento da natureza e dos seus fenômenos.  Observação;  Descrição;  Experimentação;  Teorização.

3 Dependendo do objeto de pesquisa:  A experimentação;  Modelo teórico;  A experimentação pode ser mais ou menos rigorosa, dependendo dos recursos que se dispõe, inclusive o conhecimento teórico pré-existente. A pesquisa como produção de conhecimento

4

5 Conceito de tecnologia A tecnologia é o estudo das técnicas. É a busca do conhecimento de como produzir e desenvolver instrumentos. Na sua origem, a tecnologia era uma atividade típica de artesãos.

6 Conceito de tecnologia

7 A pesquisa é o exercício ou a prática da busca do conhecimento:  Básica;  Aplicada. Conceito de pesquisa

8 Sub-classificação da pesquisa em:  Estratégica;  Fundamental. Conceito de pesquisa

9 Conceito de desenvolvimento experimental - P&D Desenvolvimento experimental:  Etapas de transformação de uma descoberta ou um invento em uma inovação;  O aprimoramento de uma inovação tecnológica.

10 Conceito de estado do conhecimento ou “estado da arte” Estado do conhecimento é a avaliação do conhecimento em um determinado momento, seja ele referente a um campo da ciência ou a uma determinada técnica.  "Estado da arte"(state of the arts);  Descobertas ou invenções;  Inventos e inovações.

11 Processo de geração de conhecimento A geração de conhecimento implica em que a atividade nas áreas de C&T e de P&D, tenham como resultado os produtos, as descobertas, invenções ou inovações.

12 Interatividade Qual a afirmação INCORRETA? A geração de conhecimento: a)Significa a atividade nas áreas de C&T e de P&D que têm como resultado as descobertas, invenções ou inovações; b)Dá-se em laboratórios de universidades e centros de pesquisa; c)Na área tecnológica tem lugar nos laboratórios, oficinas, plantas-piloto e parques tecnológicos; d)Nunca ocorre em incubadoras de empresas de universidades e de centros de pesquisa ou em instalações de pesquisa das indústrias; e)Interessa de perto ao setor produtivo.

13 Resposta d). Nunca ocorre em incubadoras de empresas de universidades e de centros de pesquisa ou em instalações de pesquisa das indústrias. Resposta

14 O desafio está em aumentar a colaboração e o relacionamento entre a área tecnológica e a científica. Processo de geração de conhecimento

15 Inovação A inovação é a invenção que tem condições de ser absorvida pelo setor produtivo, pode ser de produto ou de processo.

16 Inovação

17

18 O interesse pelo estudo do progresso técnico e seus efeitos na economia Progresso técnico.  Para renovar e impulsionar os setores produtivos;  Melhorar a qualidade. Conhecer a natureza do progresso técnico aplicado ao sistema produtivo vem constituindo preocupação das várias correntes do pensamento econômico.

19 O enfoque dos economistas clássicos Para os economistas clássicos o progresso técnico traria prosperidade e bem estar. Smith, Ricardo e Mill - foram os primeiros a reconhecer o papel do progresso técnico no crescimento econômico. Os países que mais avançassem no uso das novas técnicas poderiam beneficiar-se nas relações de comércio internacional.

20 A visão marxista do progresso técnico Marx não dissociava a expansão capitalista da utilização do progresso técnico. Os impactos negativos da grande indústria:  Destruição de formas antigas de produção familiar;  A alienação do trabalhador;  O aumento da exploração capitalista.

21 A visão do pensamento neoclássico convencional Os neoclássicos convencionais defendem que não se deve valorar a adoção ou não do progresso técnico. A inovação tecnológica dependeria do avanço do conhecimento científico e das artes técnicas. A mudança técnica aconteceria dependendo do preço relativo dos fatores de produção.

22 A visão contemporânea A visão contemporânea ressalta o impacto das políticas públicas de ciência e tecnologia. Mais importante que a decisão empresarial de introduzir uma inovação visando maior competitividade, é o funcionamento do sistema de geração de tecnologias. A maneira como se organiza e funciona a pesquisa básica e a aplicada e os mecanismos de difusão, é um fator decisivo nos processos de indução e absorção de inovações tecnológicas.

23 O papel da C&T na afirmação da soberania nacional Ciência e Tecnologia não são somente elementos da cultura de um povo, mas são elementos delimitadores de um perfil moderno de um Estado nação.

24 No Brasil:  Há necessidade de que conhecimentos sejam adaptados à realidade brasileira;  Há necessidade de sermos menos dependentes de produtos importados;  Há necessidade de sermos eficientes na geração autóctone do conhecimento. O papel da C&T na afirmação da soberania nacional

25  Menor dependência da importação de conhecimentos;  Gerar oportunidades de investimentos;  Explorar as vantagens de comércio internacional;  Depender menos da pesquisa realizada fora das fronteiras do Brasil;  Evitar manter um elevado grau de vulnerabilidade da economia. O papel da C&T na afirmação da soberania nacional

26 O Brasil tem forte potencial para a geração de conhecimento, mas ainda carece de um mecanismo que faça com que este conhecimento alcance o setor produtivo. O papel da C&T na afirmação da soberania nacional

27

28

29

30 Interatividade C&T devem ser desenvolvidas no país: a)Para adaptar o conhecimento à realidade brasileira; b)Para possibilitar sermos menos dependentes de produtos importados; c)Para gerar conhecimento autóctone; d)Todas as anteriores.

31 Resposta Resposta d. C&T devem ser desenvolvidas no país para adaptar o conhecimento à realidade brasileira, para possibilitar sermos menos dependentes de produtos importados e, também, para gerar conhecimento autóctone.

32 Tipos de pesquisa

33 Quanto à Natureza Pesquisa Básica. Pesquisa Teórica. Pesquisa Empírica. Pesquisa Aplicada.

34 Quanto aos objetivos NÍVEIS CONHECIMENTO OBJETIVOS MODALIDADES EXPLORATÓRIA COMO Conhecer mais e melhor um problema Elaborar hipóteses Aprimorar idéias Descobrir intuições Levantamentos bibliográficos Entrevistas Estudos de caso DESCRITIVA O QUÊ Descrever características de população ou fenômeno Estabelecer relações entre variáveis Estudos etnográficos Levantamentos (opiniões, atitudes, crenças...) EXPLICATIVA POR QUÊ Identificar variáveis que determinam a ocorrência de um fenômeno Explicar a razão do fenômeno Investigar relações de causa e efeito Experimental

35 Quanto aos procedimentos

36 Pesquisa experimental Manipula diretamente as variáveis relacionadas ao objeto de estudo. Quanto aos procedimentos

37 O que são variáveis? Variáveis são características que são medidas, controladas ou manipuladas em uma pesquisa.  Dependentes;  Independentes.

38 Interatividade O gráfico mostra a variação do consumo de cerveja com a temperatura. Qual a variável dependente? a)O consumo de cerveja b)A temperatura c)O preço da cerveja d)N.D.A.

39 Resposta Resposta a). Qual a variável dependente? O consumo de cerveja. E a variável independente é a temperatura.

40 Pesquisa de Laboratório. Artificializa a produção do fato ou da sua leitura. Quanto aos procedimentos

41 Pesquisa Operacional. É a investigação sistemática dos processos de produção. Quanto aos procedimentos

42 Levantamento  Caracteriza-se pela interrogação direta das pessoas, cuja opinião se quer conhecer. Pesquisa de Campo  Observa o lugar natural onde ocorrem os fenômenos. Quanto aos procedimentos

43 Estudo de caso:  Um caso pode ser...  Uma decisão,  Um programa;  Um processo de implantação. Quanto aos procedimentos

44 Pesquisa-ação  Pesquisa social com base empírica na qual os pesquisadores e os participantes estão envolvidos de modo cooperativo ou participativo. Quanto aos procedimentos

45 Quanto à natureza da informação

46 As pessoas gostam mais de sorvete de chocolate ou de morango? 55% das pessoas gosta de chocolate; 40% prefere morango; 5% não gosta de sorvete. Quanto à natureza da informação

47 Questionário:  É um instrumento de coleta de dados;  O questionário deve seguir uma estrutura lógica, do mais simples ao mais complexo;  Os questionários devem ser acompanhados de uma carta de apresentação detalhando:  A finalidade do estudo;  Como preencher o questionário;  Se é preciso identificação pessoal;  Como devolver o questionário. Quanto à natureza da informação

48 Entrevista Estruturada Entrevistador usa um esquema de questões sobre um tema Entrevista Semi- Estruturada Há um esquema, mas o entrevistador estimula que o entrevistado fale livremente sobre assuntos que vão surgindo Entrevista Orientada O entrevistador foca sua atenção sobre uma experiência e seus efeitos Entrevista de grupo Pequenos grupos respondem simultaneamente à um grupo de questões Entrevista informal Utilizada em estudos exploratórios, pode ajudar a encaminhar a investigação, rever hipóteses. Entrevista dirigida O informante apenas escolhe uma entre várias possibilidades. embora possa se expressar com suas próprias palavras, é importante que as questões sejam fechadas. Entrevistas Quanto à natureza da informação

49 Pesquisa Qualitativa:  Considera que há um vínculo entre o mundo objetivo e a subjetividade do sujeito que não pode ser traduzido em números;  Não requer o uso de métodos e técnicas estatísticas;  É descritiva. Quanto à natureza da informação

50 Pesquisa Bibliográfica Fontes primáriasSão os elementos sobre os quais está escrevendo diretamente - as matérias primas da pesquisa (livro, autor, experimento...) Fontes secundárias Livros e artigos nos quais os autores informam resultados de suas pesquisas baseadas em dados ou fontes primárias São citados como suporte para sua pesquisa Fontes terciáriasLivros e artigos baseados em pesquisas secundárias, baseados nas pesquisas de outros Sintetizam e explicam a pesquisa feita em uma área Úteis para início de pesquisa, mas não são atualizadas e dão suporte fraco à pesquisa Quanto à natureza da informação

51 Pesquisa Documental  Documento “Qualquer suporte que contenha informação registrada, formando uma unidade, que possa servir para consulta, estudo ou prova. Inclui impressos, manuscritos, registros audiovisuais e sonoros, imagens, sem modificações, independentemente do período decorrido desde a primeira publicação. (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023, 2000) Quanto à natureza da informação

52 Interatividade Quando um pesquisador quer abordar um assunto e apenas levantar os vários autores que escreveram sobre este assunto, sua pesquisa é: a)Pesquisa bibliográfica; b)Pesquisa exploratória; c)Pesquisa operacional; d)Pesquisa descritiva; e)Pesquisa ação.

53 Resposta Resposta a). Quando um pesquisador quer abordar um assunto e apenas levantar os vários autores que escreveram sobre este assunto, sua pesquisa é bibliográfica.

54 ATÉ A PRÓXIMA!


Carregar ppt "Unidade I MÉTODOS DE PESQUISA Prof. Dra. Cecília M. Villas Bôas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google