A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Base Espiritual dos Serviços Mundiais A Base Espiritual dos Serviços Mundiais AS GARANTIAS DO ARTIGO 12.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Base Espiritual dos Serviços Mundiais A Base Espiritual dos Serviços Mundiais AS GARANTIAS DO ARTIGO 12."— Transcrição da apresentação:

1 Base Espiritual dos Serviços Mundiais A Base Espiritual dos Serviços Mundiais AS GARANTIAS DO ARTIGO 12

2 Os anos que precederam o início de Alcoólicos Anônimos, em 1935 foram muito conturbados nos Estados Unidos da América do Norte. Em 1918 terminou a Primeira Guerra Mundial e em 1920 foi promulgada a 18ª Emenda à Constituição dos Estados Unidos proibindo a fabricação, o comércio, o transporte, a importação e a exportação de bebidas alcoólicas. O reverendo Bill Sunday, um dos religiosos mais populares dos Estados Unidos, fez um discurso no dia da promulgação da Lei Seca:

3 “O reino das lágrimas acabou. As favelas logo serão memória. Vamos fazer de nossas prisões fábricas e das cadeias armazéns. Homens caminharão eretos, mulheres vão sorrir e as crianças darão risadas.”

4 Mas a previsão do reverendo não se concretizou. Apesar de ter o apoio de muitos da sociedade a Lei Seca foi ignorada por milhões de americanos. Muitos iam para o Canadá e voltavam com camionetes e lanchas cheias de bebida. Outros faziam no quintal a próprio uísque.

5 Em pouco tempo surgiram os gângsteres que antes viviam do jogo e da prostituição e passaram a dominar, também, os milionários negócios com bebidas, corrompendo policiais, elegendo políticos e matando seus concorrentes.

6 Dr. Bob, em Akron, seguia sua triste trajetória. Era comum durante a Lei Seca que médicos conseguissem destilados medicinais, que tinham o uso controlado.

7 Os bebedores durante a Lei Seca se encontravam nos speakeasies, bares clandestinos nos quais muitas vezes era preciso falar baixo (speak easy, em inglês) para não chamar a atenção.

8 Em 1929 ocorre o terrível crash na Bolsa de Valores de Nova Yorque: indústrias fecharam as portas e famílias perderam todo o dinheiro que tinham. Bill W. foi duramente atingido pela queda da Bolsa. Tinha, na ocasião, 33 anos de idade. Vamos ler o que ele mesmo nos contou sobre esta data fatídica:

9 “Queria ser um diretor de muitas empresas grandes; na verdade, eu estava a ponto de concretizar minhas ambições, na época da crise de 1929, quando tudo foi por água abaixo. Apesar de estar devendo muitos milhares de dólares, minha arrogância era enorme. Olhava com desprezo para as pessoas falidas que se atiravam dos altos edifícios. Eu dizia e acreditava: “Posso reconstruir tudo outra vez. Já tinha feito isso antes e posso fazê-lo novamente.”

10 Mas não o fiz. Minha obsessão alcoólica já me havia condenado; já não tinha sequer capacidade para subir o primeiro degrau de qualquer tipo de reabilitação. E então comecei a afundar. Não consegui mais nenhuma ajuda e me tornei um parasita na Wall Street. Sem dinheiro e sem sobriedade, estava desacreditado por toda parte.”

11 “Os poderosos foram varridos das suas cadeiras e nós, a arraia-miúda, caímos ainda mais baixo.” Em dezembro de 1934 Bill W. tem uma experiência espiritual no Hospital Towns e Dr. Silkworth lhe diz: “Ás vezes as experiências espirituais libertam as pessoas do alcoolismo.”

12 Bill W. nos apresentou o Doze Conceitos Para Serviços Mundiais em 1962, depois de mais de 20 anos de experiência na criação de nossa estrutura de serviço e na direção dos serviços mundiais de A.A., é um dos poucos títulos de nossa literatura que leva o nome do autor: BILL W. Os Conceitos contemplam Direitos e Garantias para que A.A. seja democrática, trabalhe em Unidade substancial, não imponha castigos a seus membros, não concentre dinheiro ou poder e a Conferência de Serviços Gerais é a encarregada de vigiar e cuidar que estes Direitos e Garantias sejam cumpridos.

13 Fascinante é o espírito democrático que permeia todos nossos Conceitos. No Conceito V, Bill W., traz ao nosso conhecimento a figura de Alexis De Tocqueville, um jovem nobre francês que veio para a América (do Norte) a fim de dar uma olhada na nova república. Tinha apenas 25 anos de idade e permaneceu nos Estados Unidos por menos de 10 meses, entre 1831 e 1832 (século XIX). Bill W. nos relata (fls,40, do Livro “Os Doze Conceitos..”) que: “Tocqueville era um profundo admirador da democracia”.

14 Sendo Bill W. um voraz leitor imaginamos que se inspirou em Tocqueville ao dizer: “Somente uma cidadania verdadeiramente dedicada, com uma disposição para proteger e conservar os direitos e opiniões da minoria pode garantir a existência de uma sociedade livre e democrática.”

15 A democracia baseia-se nos princípios do governo da maioria associados aos direitos individuais e das minorias e, assim, Bill W. reconhecendo e respeitando os direitos das minorias nos dá ferramentas “ para assegurar a todas as minorias, quer de Grupos ou de indivíduos, os meios para bem desempenhar suas tarefas nos serviços mundiais, confiante e harmoniosamente”.

16 Bill W. era um apaixonado pelo Democracia: “... e que a nossa Conferência esteja sempre alerta na guarda contra as tiranias, pequenas ou grandes, tanto as encontradas na maioria ou na minoria.”

17 O Conceito XII tem o mesmo conteúdo do Artigo 12 da Ata de Constituição da CSG, adotada pela Conferência de 1955 e atualizada em outras Conferências posteriores. Essa Ata significa a substância de um Acordo informal realizado entre os Grupos de A.A. e os seus Custódios em 1955.

18 A CSG opera sobre esse Acordo, que é a sua base. A Ata tem 12 Artigos. Os onze primeiros Artigos podem ser modificados pela Conferência, mas o Artigo 12 destaca-se em uma categoria especial. Para emendá-lo ou cancelar qualquer uma das suas Garantias vitais precisamos a aprovação, por escrito, de três quartos (3/4) de toda a lista de Grupos de A.A. registrados.

19 O Artigo 12 começa com esta declaração geral: “Em todos os seus procedimentos, a Conferência de Serviços Gerais observará o espírito das Tradições de A.A.”

20 Em todos os seus procedimentos a CSG observará o espírito das Tradições de A.A. e das Garantias Gerais da Conferência relacionadas no Artigo 12. Assim, o Artigo 12 da Ata de Constituição da Conferência, as Doze Tradições e os Doze Passos de A.A. não podem sofrer nenhuma mudança sem o consentimento, por escrito, de três quartos os Grupos de A.A. (Resolução da Conferência e Convenção de St. Louis, em 1955).

21 A estrutura da CSG começa com a consciência do Grupo. As Garantias Gerais da Conferência – Artigo 12 – consistem em uma série de promessas solenes garantindo que a própria Conferência se submeta às Doze Tradições de A.A. São seis Garantias:

22 GARANTIA UM “Que a Conferência nunca se torne sede de riqueza ou poder perigosos” Esta Garantia nos adverte sobre o perigo da acumulação de dinheiro ou poder, mas não podemos nos esquecer que o único poder que se deve acumular em A.A. é o poder espiritual que emana de cada uma das ações verdadeiramente humildes, desinteressadas e dedicadas de cada um dos servidores de A A. Enquanto logremos recusar as contribuições de pessoas alheias à Irmandade e limitar as doações dos membros de A A “nunca nos tornaremos ricos em um sentido perigoso”. E se mantivermos o espírito da Tradição Dois estaremos a salvo da concentração excessiva de poder, já que um Deus amoroso é nossa autoridade fundamental e nossos líderes não são mais que fiéis servidores que não governam.

23 Devemos nos lembrar de que estamos protegidos das calamidades do excesso de autoridade pelo revezamento, pela participação no voto e pelo estabelecimento de normas de procedimento cuidadosas. Muitas vezes temos a dificuldade de informar efetivamente aos grupos de A.A. acerca das necessidades financeiras reais dos serviços mundiais, já que sabemos que por meio das contribuições dos grupos nunca chegaremos a uma riqueza indevida, somente necessitamos evitar a tentação de aceitar dinheiro do mundo exterior.

24 GARANTIA DOIS “Que suficientes fundos para as operações, mais uma ampla reserva, sejam o seu prudente princípio financeiro”. Esta Garantia nos leva a uma reflexão a respeito da nossa atitude frente ao dinheiro e suas relações com os esforços do serviço. Em relação aos Serviços Mundiais, talvez, cheguemos a pensar que essas atividades estão muito distantes de nosso grupo e que ainda não necessitamos delas. Felizmente com o passar dos anos essas atitudes vêm declinando e é uma questão de informação correta e educação.

25 O custo do Escritório de Serviços é relativamente baixo em relação ao grande número de grupos que existem. O Fundo de Reserva provém, em grande parte da venda dos nossos livros, dinheiro que também vem servindo para suprir o déficit resultante da diferença entre as nossas necessidades a nível mundial e as contribuições dos grupos. A prudência financeira vem nos ajudando a salvar vidas.

26 Esta Garantia nos traz à memória a Grande Depressão que os Estados Unidos conheceram em 1929 e atravessaram na década de 30, um período em que um grande número de norte-americanos viveu na absoluta pobreza.

27 Comentando o Fundo de Reserva, Bill W. nos diz á pg.109, do livro “ Os Doze Conceitos para Serviços Mundiais”, isto na década de 60: “Está em moda acreditar que a América (Estados Unidos) nunca terá outra crise séria. Podemos certamente esperar e orar para que isso não aconteça, mas seria sensato, para nós de A.A., fazermos a maior aposta – de que dissipando os nossos próprios bens - isso poderia nunca mais acontecer?”

28 Nossa Irmandade tem vivenciado períodos difíceis na economia dos Estados Unidos da América e em outros países. Tem resistido graças à prudência financeira: “suficientes fundos para as operações, mais uma ampla reserva”.

29 GARANTIA TRÊS “Que nenhum dos membros da Conferência nunca seja colocado em posição de autoridade absoluta sobre qualquer um dos outros.” Esta Garantia é amplamente descrita no Conceito IV (Direito de Participação), porém devido à sua importância “fizemos com que fosse o assunto desta Garantia”.

30 A Garantia Três tem um valor inestimável para o andamento harmonioso dos assuntos da Conferência, significa em sua forma geral que nós em A.A. não aceitaremos de forma alguma uma autoridade humana. A Garantia Três é uma experiência profunda e de amoroso respeito, pelas liberdades espirituais dos seus semelhantes.

31 GARANTIA QUATRO “Que todas as decisões importantes sejam tomadas através de discussão, votação e, sempre que possível, por substancial unanimidade”. Este princípio garante que todas as matérias importantes, desde que o tempo o permita, sejam extensivamente debatidas, e que esses debates continuem até que uma comprovada e pesada maioria possa sustentar qualquer decisão crítica, quando formos solicitados para tais decisões na Conferência.

32 E quando uma decisão tomada com substancial maioria sair errada, não haverá recriminações acaloradas. Unanimidade substancial refere-se a tudo que é importante, básico, fundamental. Esta Garantia é, por um lado, “uma salvaguarda contra qualquer precipitação ou decisão arbitrária de uma simples maioria e por outro lado, tomamos conhecimento dos direitos e freqüente sabedoria das minorias.

33 GARANTIA CINCO “Que nenhuma ação da Conferência seja jamais pessoalmente punitiva ou uma incitação à controvérsia pública”. Os Membros de A.A. não necessitam castigos administrados pelos humanos, já que se não seguirmos os sólidos princípios espirituais, o álcool nos joga ao chão. Entre todas as demais sociedades, a nossa é a que menos pode arriscar-se a ressentimentos e conflitos que resultariam se caíssemos na tentação de castigar alguém.

34 Esta é uma boa razão para não entrar em controvérsias públicas. Nada pode afetar mais a nossa unidade e ao reconhecimento mundial de que gozamos que as discussões de caráter público. Da manutenção de uma atitude pacífica e inofensiva de nossas relações públicas, dependerá a harmonia, a segurança e a eficiência futuras de A.A. Às vezes apresentam-se situações que requerem a consideração da Conferência e às vezes sua ação definitiva, como, por exemplo, quando A.A. se encontra exposta a ataques públicos ou é ridicularizada e as críticas têm pouca ou nenhuma justificação.

35 Neste caso o silêncio a nível público é o melhor defensor. Se em algumas ocasiões a crítica feita a nossa Comunidade é parcial ou totalmente justificada, o correto será reconhecê-lo privadamente aos críticos, agradecendo-lhes. Em caso que as tradições sejam violadas publicamente, seja por organizações estranhas à nossa Comunidade, ou nossos próprios membros por tentar utilizar o nome de A.A. com propósitos particulares, a ação agressiva ou punitiva deve ser omitida totalmente.

36 Privadamente pode informar-se a estas pessoas que estão atuando em forma contrária à esperada. Outro problema seria que, ocasionalmente, um desacordo entre nós chegue ao conhecimento do público, nesse caso o único que podemos oferecer é a experiência de A.A. como tema de informação.

37 GARANTIA SEIS “Que, embora a Conferência preste serviço a Alcoólicos Anônimos, ela nunca desempenhe qualquer ato de governo e que, da mesma forma que a Irmandade de Alcoólicos Anônimos a que serve, a Conferência permaneça sempre democrática em ação e em espírito” Os Membros e os Grupos de nossa Comunidade gozam de liberdades extraordinárias graças às Tradições. Nós, os A.As temos muita liberdade, porém sabemos que, se pessoalmente não nos submetermos aos Doze Passos e às Doze Tradições, virão a dissolução e a morte, tanto para nós individualmente como para os Grupos.

38 Porque damos tanto valor às nossas grandes liberdades e não podemos conceber um tempo, quando elas precisam ser limitadas, nós aqui nos juntamos especialmente à nossa Conferência para nos abster de qualquer ato de autoridade governamental que possa de alguma maneira diminuir a liberdade de A.A. abaixo de Deus, portanto, a Conferência sempre tratará de atuar com espírito de mútuo respeito e amor entre todos seus membros.A manutenção dessas liberdades na nossa Conferência por si mesma permaneça sempre democrática em ação e espírito.

39 O símbolo principal desta apreciada liberdade que goza A.A. é nossa Conferência de Serviços Gerais. Nos Conceitos vemos um número de princípios que já se tornaram tradicionais nos nossos serviços, mas que ainda não tinham sido claramente definidos e explicados por escrito. Devido ao grande número de assuntos que tinham de ser incluídos, os conceitos foram difíceis de ser organizados e escritos.

40 Podemos destacar aspectos significativos nas Garantias: Todos eles são conselhos de prudência – prudência no relacionamento pessoal, prudência em matéria de dinheiro e prudência nas nossas relações com o mundo ao nosso redor. A prudência na prática cria um clima definido, o único clima em que harmonia, eficiência e progresso espiritual firme podem ser conseguidos.

41 Não poderia encerrar este trabalho sem transcrever as palavras de BERNARD SMITH, presidente da Junta de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos ( ) durante uma das CSG e um dos arquitetos da estrutura da Conferência: “Pelo fato de conhecermos o grande impacto que A.A. pode ter sobre as gerações que nos seguirão, tivemos o cuidado de construir uma estrutura de serviço de A.A. na Junta de Serviços Gerais, na Conferência de Serviços Gerais e nas incontáveis unidades de serviço que cumprem as tarefas diárias essenciais para levar a mensagem de A.A., através do mundo inteiro. Com toda razão Bill tem descrito essa estrutura de serviço como um legado, que merece a mesma atenção e compreensão que têm sido outorgadas ao Primeiro Legado (Doze Passos) e ao Segundo Legado (Doze Tradições).

42 Mas o Terceiro Legado (Serviço) tem ligação com os outros dois. É o elo que nos permite usar esse legado durante toda a nossa vida, com a condição de que nós não somente o preservemos, mas que tratemos de aumentar seu conteúdo espiritual para as gerações que venham depois de nós. Cada geração seguinte, à medida que recebe esse legado, deverá do mesmo modo protegê-lo, se os membros quiserem empregá-lo para ganhar a vida e passá-lo à geração seguinte, com um conteúdo espiritual enriquecido.

43 A Conferência de Serviços Gerais de A.A. é, naturalmente, o instrumento prático para a preservação, intensificação e a administração desse grande Terceiro Legado (Serviço). A idéia da Conferência foi desde o princípio simples e decisiva.

44 Ana C. Rio de Janeiro, novembro de 2011 Encontro com os Veteranos Cachoeira do Campo - MG É baseada na crença de que todos nós que estamos ligados ao A.A., durante seu crescimento e desenvolvimento inicial, temos uma obrigação para com a sociedade. Essa obrigação é para assegurar que essa Irmandade sobreviva, que essa tocha de fé, essa luz radiante de esperança para o mundo jamais seja extinta.”


Carregar ppt "Base Espiritual dos Serviços Mundiais A Base Espiritual dos Serviços Mundiais AS GARANTIAS DO ARTIGO 12."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google