A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Padrão TISS - 2006 PADRÃO TISS Padrão para troca de informação em saúde suplementar DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL Maria Ângela Scatena – Gerente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Padrão TISS - 2006 PADRÃO TISS Padrão para troca de informação em saúde suplementar DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL Maria Ângela Scatena – Gerente."— Transcrição da apresentação:

1 Padrão TISS PADRÃO TISS Padrão para troca de informação em saúde suplementar DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL Maria Ângela Scatena – Gerente de Integração com o SUS Rigoleta Dutra – Coordenadora de Padronização de Informações em Saúde

2 Padrão TISS Missão da Agência Nacional de Saúde Suplementar Lei 9.961/2000 – Artigo 3º A ANS tem por finalidade institucional promover a defesa do interesse público na assistência suplementar à saúde, regular as operadoras setoriais - inclusive quanto às suas relações com prestadores e consumidores - e contribuir para o desenvolvimento das ações de saúde no País.

3 Padrão TISS A Visão da DIDES/GGSUS Melhorar a comparabilidade, qualidade, integridade e a utilidade da informação em saúde suplementar, a partir da integração de uma ampla variedade de fontes de informação e recursos públicos e privados em todos os níveis (local, regional, nacional e internacional) através da adoção de uma política de informação uniforme e de uso de padrões.

4 Padrão TISS Metodologias de Padronização As Melhores Metodologias:  São Abertas  São Baseadas em Solicitações de Propostas  Fazem Amplo uso da Internet  Não Re-inventam a Roda  Envolvem Todos os Atores  Fazem Reuniões Presenciais  Deixam Claro o Papel do Governo Fonte: Curso Vidatis

5 Padrão TISS Metodologia adotada no desenvolvimento do padrão TISS Estudos de padrões internacionais para intercâmbio eletrônico de dados na área de saúde Padrões de interoperabilidade do E-PING: XML e Web Services Estudos das informações trocadas no setor e das guias trocadas no mercado Visitas técnicas a operadoras, prestadores de serviço (hospitais, laboratórios, clínicas)

6 Padrão TISS Organizações Produtoras de Padrões SUPRANACIONAIS  ISO/TC 215 (http://www.iso.org)  CEN/TC 251 (http://www.centc215.org)  HL7 (ANSI) (http://www.hl7.org)  OpenEHR (http://www.openehr.org)

7 Padrão TISS Organizações Produtoras de Padrões (2) OUTRAS  ASTM (http://www.astm.org)  OMG HDTF (CORBAMED) (http://www.omg.org)  DICOM (http://medical.nema.org/)  AFEHCT (http://www.afehct.org)

8 Padrão TISS SISTEMAS NACIONAIS PARA EDI – Electronic Data Interchange  Australia (http://www.health.gov.au)  Canada (http://www.infoway-.inforoute.ca )  Alemanha (http://www.dimdi.de/de/ehealth/karte/index.htm)  EUA - HIPAA (http://www.hipaa.org)  Brasil - SCNS (http://dtr2001.saude.gov.br/cartao/) Organizações Produtoras de Padrões (3)

9 Padrão TISS A S S I S T Ê N C I A AMBULATORIALSADTINTERNAÇÕES CNES AUTORIZAÇÃO CONTAS SINASCCIH OPERADORA A OPERADORA B OPERADORA n SIPREDE SINASC CIH CNES SINASC CNES CIH SINAN CNES Prestador Operadora Gestor ANS SIM MS SIB Sistemas de Informação em Saúde

10 Padrão TISS PADRÃO TISS

11 Padrão TISS Padrão TISS Padrão para troca de informações entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços de saúde, para melhoria na qualidade do atendimento, racionalização dos custos administrativos de operadoras e prestadores e otimização dos recursos existentes

12 Padrão TISS Padronização Uma demanda do mercado: padronização das guias e relatórios de retorno, incluindo a definição de campos obrigatórios Elevados custos administrativos Informações sem qualidade Dificuldade para emissão de relatórios gerencias para a tomada de decisão

13 Padrão TISS Breve Histórico janeiro/2002: licitação do projeto BID/P04 para elaboração de um software para troca de informação entre operadoras e prestadores de serviço, baseado em um padrão existente (QUAL?) Julho/2003: retomado o projeto de desenvolvimento do padrão para troca de informação em saúde suplementar Julho/2004: 1ª Oficina para apresentação do projeto realizado no RJ com operadoras e prestadores Janeiro/2005: Fim do ciclo de Oficinas para apresentação do projeto Fevereiro a Abril/2005: Consulta Pública – proposta de Resolução Outubro/2005: publicada a Resolução Normativa nº 114/2005 Julho/2003 Out/2005 Julho/2004

14 Padrão TISS Padrão TISS Premissas do projeto:  Regulação incentivada x Regulação Comando e Controle  Metodologia: —Estudos de padrões de informação em saúde e em legislações internacionais: Lei HIPAA (EUA), ISO TC 215, OpenEHR, CEN TC 251(União Européia), HL7 —Padrão voluntário ou mandatório?

15 Padrão TISS Exemplo de Padronização Lei americana HIPAA – Health Insurance Portability and Accountability Act 1996 É uma lei de padrões! Grupo criado em 1993 (WEDI) para discutir a automatização do processo de faturamento (governo Bush) Identificadores únicos para beneficiários, prestadores, fontes pagadoras e operadoras Reforma do Presidente Clinton inclui algumas recomendações do grupo WEDI O processamento eletrônico é obrigatório desde out/2003 Uso da Internet

16 Padrão TISS Tipos de Contas Médicas recebidas Fonte: American´s Health Insurance Plans - pesquisa publicada em maio/2006 AHIP: representa 1300 empresas que oferecem assistência para 200 milhões de assegurados

17 Padrão TISS Tempo entre o atendimento e o recebimento Fonte: American´s Health Insurance Plans - pesquisa publicada em maio/2006 AHIP: representa 1300 empresas que oferecem assistência para 200 milhões de assegurados

18 Padrão TISS Custo do processamento das contas médicas Fonte: American´s Health Insurance Plans - pesquisa publicada em maio/2006 AHIP: representa 1300 empresas que oferecem assistência para 200 milhões de assegurados

19 Padrão TISS Padrão TISS Pilares técnicos do padrão TISS:  Identificadores unívocos: beneficiários (CNS), estabelecimentos e profissionais (CNES) e registro de operadoras (REGANS)  Interoperabilidade: sistemas de informação do Ministério da Saúde, sistemas de informação da ANS, guias trocadas entre as operadoras e prestadores  Troca eletrônica: dados entre operadoras e prestadores – XML

20 Padrão TISS Resolução Normativa nº 114/2005 e Instrução Normativa/DIDES nº 17/2005 RN nº 114 /2005: estabelece o padrão TISS  Art 1º - Padrão obrigatório para operadoras e prestadores de serviço  Art 2º - Define os padrões;  Art 3º - Padrões de conteúdo e estrutura: guias e demonstrativos;  Art 4º - Transações eletrônicas;  Art 5º - Cronograma;  Art 6º - COPISS;  Art 7º - Requisição de informações pela ANS;  Art 8º - Segurança e privacidade;  Art 9º - Penalidades IN nº 17/2005: estrutura física do padrão  Anexo I: lay-out das guias e demonstrativos  Anexo II: transações eletrônicas  Anexo III: XSD do XML IN nº 21/2005: estrutura física do padrão  Anexo I: lay-out das guias e demonstrativos

21 Padrão TISS Resolução Normativa nº 114 – 26 de outubro de 2005 O QUÊ?  padrão obrigatório para troca de informações em saúde suplementar (TISS) entre operadoras de plano privado de assistência à saúde e prestadores de serviços QUEM?  Todas as operadoras  Todos os prestadores de serviço divididos em grupos A PARTIR DE QUANDO?  Prazos de implantação diferenciados

22 Padrão TISS Resolução Normativa nº 114 – 26 de outubro de 2005 Art. 2º : O padrão TISS é dividido em:  conteúdo e estrutura: guias, demonstrativo de pagamento e legendas  representação de conceitos em saúde: conjunto padronizado de terminologias, códigos e descrições utilizados  comunicação : comunicação entre os sistemas de informação das operadoras e dos prestadores de serviços de saúde (transações eletrônicas)  segurança e privacidade : CFM nº 1639/2002 e ANS-RN nº 21/2002 e ANS-RDC nº 64/2001; recomenda o uso do manual de Requisitos de Segurança, Conteúdo e Funcionalidades para Sistemas de Registro Eletrônico em Saúde (RES) – ISO – ou

23 Padrão TISS Resolução Normativa nº 114/2005 Art. 6º : Metodologia para para modificação - COPISS Comitê de Padronização das Informações em Saúde Suplementar - COPISS  Foro de discussão acerca do padrão  Caráter consultivo  Coordenação da Diretoria de Desenvolvimento Setorial

24 Padrão TISS Estrutura do COPISS 1ª reunião em 19/abril/2006

25 Padrão TISS COPISS - Composição Vinte um membros Atores representados: -Agência Nacional de Saúde Suplementar: 3 representantes -Ministério da Saúde: 1 representante -Operadoras de planos de saúde: 7 representantes -Prestadores de serviços de saúde: 7 representantes -Entidades de defesa dos consumidores: 1 representante -Inst. públicas de ensino e pesquisa: 2 representantes

26 Padrão TISS Modificações do padrão TISS Critérios para modificações do Padrão TISS  Redução de custos administrativos  Aumento da eficiência, eficácia e efetividade da atenção à saúde  Integração dos sistemas de informação em saúde adotados pela ANS, pelo Ministério da Saúde e órgãos relacionados com os serviços de saúde  Harmonização com os padrões nacionais e internacionais, elaborados por organizações produtoras de padrão de informação em saúde

27 Padrão TISS Padrão TISS  Padrão de Conteúdo e Estrutura  Padrão de Representação de Conceitos em saúde  Padrão de Comunicação  Padrão de Segurança e Privacidade

28 Padrão TISS Guias modelo formal e obrigatório de representação e descrição documental do padrão TISS, sobre os eventos de saúde realizados no beneficiário de plano privado de assistência à saúde, e enviado do prestador para a operadora Fonte: RN nº 135/2006

29 Padrão TISS Campos Avaliados Avaliadas 50 guias  Guia de autorização de atendimento  Guia de consulta médica  Guias de internação Avaliadas as informações necessárias ao cumprimento das disposições dos sistemas de informação:  MS: CNES, SIH/SIA SUS, CIH  ANS: SIB, SIP, DIOPS, RPS

30 Padrão TISS Campos Avaliados Matriz de campos Prestador NomeXXXXXXXXX CPF/CNPJXXX Beneficiário NomeXXXXXXXXX DependenteXX Plano/Operadora Código planoXXX EmpresaX Tipo de Guia InternaçãoXXXXX ConsultaXXX Internação CódigoXXXXX CID-AltaX AutorizaçãoXXXX AmbulatórioX Quant.XXXX Mat/MedXX AutorizaçãoXXXX OPERADORAS

31 Padrão TISS Guias Guias assistenciais / faturamento  Guia de Consulta  Guia de Solicitação e Execução de Serviço Profissional / Serviço Apoio Diagnóstico e Terapêutico (SP/SADT)  Guia de Solicitação de Internação  Guia de Resumo de Internação  Guia de Honorário Individual e Outras Despesas  Guia de Odontologia (Solicitação e Execução)

32 Padrão TISS Guias Dados da guia Registro ANS Número da guia Número da Guia Principal Data da autorização Data de emissão da guia Senha Validade da Senha

33 Padrão TISS Guias Dados do beneficiário Número da Carteira Plano Validade da Carteira Nome Número do Cartão Nacional de Saúde Nome do titular

34 Padrão TISS Guias Dados do atendimento Código da tabela Código do procedimento Descrição do procedimento AMB-90 AMB-92 AMB-96 BRASINDICE CBHPM CIEFAS-93 CIEFAS-2000 ROL-ANS SIASUS SIHSUS SIMPRO TUNEP PRÓPRIA OUTRAS

35 Padrão TISS Guias de Consulta Dados do beneficiário Dados do atendimento Dados do executante Hipóteses diagnósticas Tipo de saída Tipo de consulta Primeira consulta Seguimento Pré-natal Referência Dados do contratado Dados do profissional executante

36 Padrão TISS Guias de SP/SADT Dados do beneficiário Dados da solicitação Dados do contratado solicitante Procedimentos/OPMs e exames solicitados Solicitação Execução Dados do atendimento (consulta de referência) Dados do prestador (contratado) executante Procedimentos/OPMs e exames realizados Tipo de saída Retorno Retorno SADT Referência Internação Alta óbito

37 Padrão TISS Guias de Solicitação e Resumo de internação Dados do beneficiário Dados do prestador (contratado) solicitado Dados do contratado solicitante Dados da internação e hipóteses diagnósticas Procedimentos e OPMs solicitados Solicitação Execução Dados da autorização Dados do beneficiário Dados da internação Dados do prestador (contratado) executante Dados da saída da internação Dados para faturamento Procedimentos, equipe e OPMs Regime Hospitalar Hospital-dia Domiciliar Tipo de internação Clínica Cirúrgica Obstétrica Pediátrica Psiquiátrica

38 Padrão TISS Guias de Outras Despesas Dados do beneficiário Despesa Dados do prestador (contratado) executante 1= Gases medicinais 2= Medicamentos 3= Materiais 4= Taxas diversas 5= Diárias 6= Aluguéis Código da despesa Data Tabela Código da Tabela Descrição %redução/acréscimo Qtde Valor unitário Valor Total Hora inicial/final

39 Padrão TISS Guias de Honorário Individual Dados do beneficiário Serviços realizados Dados do prestador executante Dados do contratado executante Dados do contratado (onde foi executado o procedimento)

40 Padrão TISS Guias

41 Padrão TISS Guias

42 Padrão TISS Guias

43 Padrão TISS Guias

44 Padrão TISS Padrão TISS  Padrão de Conteúdo e Estrutura  Padrão de Representação de Conceitos em saúde  Padrão de Comunicação  Padrão de Segurança e Privacidade

45 Padrão TISS Padrão de representação de conceitos em saúde Constitui conjunto padronizado de terminologias, códigos e descrições utilizados. Geralmente são utilizados para representar diagnósticos e procedimentos.

46 Padrão TISS Tabelas de Domínio TISS  Tipo de Logradouro  Conselho Profissional  Tipo de Internação  Regime de Internação  Tabelas  Tipo de Consulta  Tipo de Doença  Unidade de Tempo de Doença Referida pelo Paciente

47 Padrão TISS Tabelas de Domínio TISS  Indicador de Acidente  Tipo de Atendimento  Tipo de Saída na Guia de SP/SADT e Consulta  Tipo de Acomodação  Motivo de Saída da Internação  Óbito em Mulher  Tipo de Faturamento  Via de Acesso

48 Padrão TISS Tabelas de Domínio TISS  Técnica Utilizada  Posição do Profissional na Equipe  Faces do Dente  Status do Protocolo  CBO-S  Glosas

49 Padrão TISS Sigla Tabela Descrição AMB-90 Lista de Procedimentos Médicos AMB 90 AMB-92 Lista de Procedimentos Médicos AMB 92 AMB-96 Lista de Procedimentos Médicos AMB 96 BRASINDICE Tabela Brasíndice CBHPM Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos CIEFAS-93 Tabela CIEFAS-93 CIEFAS-2000 Tabela CIEFAS-2000 ROL-ANS Rol de Procedimentos ANS SIASUS Tabela de Procedimentos Ambulatoriais SUS SIHSUS Tabela de Procedimentos Hospitalares SUS SIMPRO Tabela SIMPRO TUNEP Tabela TUNEP PRÓPRIA Tabela Própria OUTRAS Outras Tabelas RN nº 114/ Tabelas de Domínio COPISS

50 Padrão TISS Padrão TISS  Padrão de Conteúdo e Estrutura  Padrão de Representação de Conceitos em saúde  Padrão de Comunicação  Padrão de Segurança e Privacidade

51 Padrão TISS Número de Hosts nas Américas PaísJulho 2005Janeiro 2005Classificação Jan º EUA º 2º Brasil º 3º Canadá º 4º México º 5º Argentina º Fonte: Network Wizards 2005Network Wizards Comitê Gestor da Internet -

52 Padrão TISS Evolução do Número de Hosts no Brasil Comitê Gestor da Internet -

53 Padrão TISS Intercâmbio eletrônico de dados (EDI – Electronic Data Interchange) troca padronizada de formulários entre computadores, uma forma bastante conhecida para redução de papel e da burocracia, para obter maior agilidade, eficácia e eficiência dos processos primeiramente adotado nos Estados Unidos, na década de 80, pelos setores de varejo e de transportes, se expandindo mais tarde para os outros setores. No setor saúde EDI é utilizado primeiramente em hospitais no processo de compras: 1 bilhão de transações EDI são trocadas por ano na indústria farmacêutica No Brasil: SPB – sistema bancário – 140 mil TEDs diárias os padrões de documentos são o coração na tecnologia EDI O TISS é um projeto de EDI!

54 Padrão TISS Intercâmbio eletrônico de dados (EDI – Electronic Data Interchange ) EDI engloba 3 áreas: negócio, processamento de dados e comunicação de dados Guias e demonstrativos Transações eletrônicas XML

55 Padrão TISS Autorização de procedimentos Guias Status do protocolo Autorização de procedimentos Guias Status do protocolo Demonstrativo de pagamento Solicitação de Autorização Envio de Lotes de Guias Solicitação do Status do Protocolo Envio de Recibo de Lotes de Guias Envia status do protocolo Solicitação do demonstrativo de pagamento Transações Eletrônicas Demonstrativo do Pagamento Envio de Autorização de Procedimento Envio do Demonstrativo de pagamento Prestadores de Serviço Operadoras

56 Padrão TISS Padrão de Comunicação TISS – Anexo III Quatro schemas para validação das mensagens ( 4 arquivos XSDs): TISS200509V1_0.XSDTissGuias200509v1_0.xsd TissComplexTypes v1_0.xsd TissSimpleTypes v1_0.xsd Estrutura das TransaçõesEstrutura das Guias Composição dos Registros Tipos String/Decimal

57 Padrão TISS Bloco de identificação do beneficiário Identificação do beneficiário  Nome  Número e validade da carteira  Plano  Número do Cartão Nacional de Saúde  Nome do Titular

58 Padrão TISS Padrão de Comunicação: Tiss200509V1_0.xsd --- TISS200509V1_0.XSD - Transações TissGuias200509v1_0.xsd - Guias

59 Padrão TISS Endereço para localização dos arquivos XSDs

60 Padrão TISS Intercâmbio eletrônico de dados (EDI – Electronic Data Interchange ) Principais vantagens no uso de EDI:  Baseado em padrões: formatos de dados pré-definidos  Transmissão eletrônica garante agilidade e qualidade no envio das informações  Permite troca entre diferentes tipos de hardware e software  Permite integração entre diferentes aplicações  Possibilita flexibilidade e expansão no sistema como um todo

61 Padrão TISS Resolução Normativa nº 114/2005 e Instrução Normativa/DIDES nº 17/2005 RN nº 114 /2005: estabelece o padrão TISS  Art 1º - Padrão obrigatório para operadoras e prestadores de serviço  Art 2º - Define os padrões;  Art 3º - Padrões de conteúdo e estrutura: guias e demonstrativos;  Art 4º - Transações eletrônicas;  Art 5º - Cronograma;  Art 6º - COPISS;  Art 7º - Requisição de informações pela ANS;  Art 8º - Segurança e privacidade;  Art 9º - Penalidades

62 Padrão TISS Requisição de informações pela ANS - Artigo 7º da RN 114/2005 Operadoras Registro de Produtos - RPS Declaração de Taxa Básica de Saúde Suplementar Reajuste de Planos Coletivos - RPC Boletos - Taxas, Multas Informações dos Produtos - SIP Cadastro de Beneficiários - SIB Planilhas de Notas Técnicas Atuariais Impugnações do Ressarcimento ao SUS Coordenador Médico Pedido de Parcelamento Sistemas Internet Papel/Planilha Documentos de Informações Periódicas – DIOPS & FIP ANS Adequação Registro de Produtos - ARPS Cadastro de Planos Antigos anteriores à Lei - SCPA

63 Padrão TISS Resolução Normativa nº 114/2005 e Instrução Normativa/DIDES nº 17/2005 RN nº 114 /2005: estabelece o padrão TISS  Art 1º - Padrão obrigatório para operadoras e prestadores de serviço  Art 2º - Define os padrões;  Art 3º - Padrões de conteúdo e estrutura: guias e demonstrativos;  Art 4º - Transações eletrônicas;  Art 5º - Cronograma;  Art 6º - COPISS;  Art 7º - Requisição de informações pela ANS;  Art 8º - Segurança e privacidade;  Art 9º - Penalidades

64 Padrão TISS (out-2003) A Internet no Brasil Pesquisa da Módulo Security (out-2003) Publicações do Governo Federal (decreto 4553 e outros) Publicações do Banco Central (resolução 2554 e outras) ISO Regulamentação da ICP-Brasil COBIT Publicações da CVM (Resolução 358 e outras) Publicações da Anatel Publicações da SEC (Sarbanes e Oxley e outras) Publicações do CFM Outras 63,5% 37% 30% 27% 20% 17% 11,5% 6% Observação: o total de citações é superior a 100% devido à questão aceitar múltiplas respostas. Legislações, normas e regulamentações de segurança que norteiam suas organizações Pesquisa realizada com cerca de 50% das 1000 maiores empresas brasileiras- Financeiro (21%), Governo (17%), Indústria e Comércio (14%), Tecnologia/Informática (14%), Prestação de Serviços (9%), Outros (8%), Telecomunicações (7%), Comércio/Varejo (4%), Energia Elétrica (2%), Educação (2%) e Saúde (2%)

65 Padrão TISS CFM – Resolução 1638/2002  Prontuário Médico: documento único constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens registradas, geradas a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde do paciente e a assistência a ele prestada, de caráter legal, sigiloso e científico, que possibilita a comunicação entre membros da equipe multiprofissional e a continuidade da assistência prestada ao indivíduo CFM – Resolução 1639/2002  “Normas Técnicas para uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio do prontuário médico” Segurança e privacidade

66 Padrão TISS Agência Nacional de Saúde Suplementar  Resolução RDC nº 64 de 10/04/2001 —“Dispõe sobre a designação de médico responsável pelo fluxo de informações relativas à assistência médica prestada aos consumidores de planos privados de assistência à saúde.”  Resolução RN nº 21 de 12/12/2002 —“Art. 1º As operadoras de planos privados de assistência à saúde deverão manter protegidas as informações assistenciais fornecidas pelos seus consumidores ou por sua rede de prestadores, observado o disposto na Resolução - RDC nº 64, de 10 de abril de 2001, quando acompanhadas de dados que possibilitem a sua individualização, não podendo as mesmas ser divulgadas ou fornecidas a terceiros, salvo em casos expressamente previstos na legislação.” Segurança e privacidade

67 Padrão TISS Segurança e privacidade RN 114/ Artigo 8º  Proteção à informação identificada individualmente: —CFM nº 1639/2002 e ANS-RN nº 21/2002 e ANS-RDC nº 64/2001 —recomenda o uso do manual de Requisitos de Segurança, Conteúdo e Funcionalidades para Sistemas de Registro Eletrônico em Saúde (RES) – ISO – ou  IN nº 17/2005 – Anexo II - define HASH MD5 no epílogo da mensagem

68 Padrão TISS Cronograma – RN nº 135/2006 Prazo para o padrão de conteúdo e estrutura: guias médicas – 30 de novembro de 2006 guias odontológicas – 31 de maio de 2007 Prazos diferenciados para a troca eletrônica:  operadoras x grupos de prestadores Grupo I: hospitais e clínicas – 31 de maio de 2007 Grupo II: consultórios médicos e odontológicos – 30 de novembro de 2008 Grupo III: clínicas odontológicas – 30 de novembro de 2007

69 Padrão TISS Como implantar o TISS ?

70 Padrão TISS

71 Padrão TISS ABNT – Comissão Especial de Estudos Temporária em Informática em Saúde

72 Padrão TISS Conclusões Falta de interoperabilidade: falha no mercado Padrões são extremamente úteis para os prestadores pois reduzem riscos Um caminho para a adoção de registros eletrônicos em saúde

73 Padrão TISS O papel do governo na definição de padrões uma prática social, econômica e política Padronização é uma prática social, econômica e política : Social: exercida tanto pelo governo quanto pelo setor privado garante a segurança, a privacidade e a qualidade dos serviços, conseqüentemente, a proteção dos consumidores. Econômica: estabelece a racionalização dos produtos; reduz riscos e custos de transação; além de promover a qualidade; aperfeiçoar as relações comerciais; e estimular a inovação. Política:construída através de consenso e de práticas democráticas, com ampla participação dos stakeholders. Portanto traz benefícios para todos os atores envolvidos: beneficiários, operadoras, prestadores e ANS/MS.

74 Padrão TISS


Carregar ppt "Padrão TISS - 2006 PADRÃO TISS Padrão para troca de informação em saúde suplementar DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL Maria Ângela Scatena – Gerente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google