A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS ARAGUAINA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS ARAGUAINA."— Transcrição da apresentação:

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS ARAGUAINA Português instrumental O Texto Técnico e seus Elementos Modalidades textuais Profa. Esp. : Jaquelinne Ribeiro Paixão Ferreira

2 Apresentação do módulo  Neste módulo, você aprenderá identificar os elementos do texto técnico para produzi-lo de acordo com as normas e padrões vigentes.  Iniciaremos diferenciando redação técnica, científica e literária. Em seguida, apresentaremos os elementos que constituem o texto técnico e como se caracterizam os diferentes textos usados na correspondência oficial.

3 Objetivos do módulo  Ao final do estudo deste módulo, você será capaz de:   Identificar e caracterizar os tipos de textos;   Redigir os seguintes tipos de correspondência oficial: relatório, ofício, ata, exposição de motivos, memorando, requerimento, despacho e o .

4 Aula 1 Redação Técnica, Científica e Literária Como você estudou anteriormente, tanto na vida pessoal como na vida profissional, as pessoas se deparam a todo momento com a necessidade de produzir textos que, muitas vezes, não foram ensinados, ou tantas outras espécies de composição das quais sequer ouviram falar nas salas de aula por onde passaram, tais como: um manual de instrução, a descrição do funcionamento de aparelhos, relatórios, resumos e resenhas científicas, artigos, dentre outros gêneros de textos.

5 Texto científico É o texto que revela pesquisa e rigor científico e tem como objetivo a publicação em revistas especializadas ou livros. O texto científico é representado pelos artigos científicos, monografias, teses, papers e resenhas.

6 Texto técnico Texto técnico é o texto mais relativo às profissões. É fundamental nas atividades organizacionais públicas e privadas e é representado pelos memorandos, circulares, requerimentos, relatórios, avisos, atas, dentre outros.

7 As redações técnica e científica vão apresentar características que são regidas pelos mesmos princípios básicos: clareza (coesão e coerência), correção, obediência às normas gramaticais e objetividade. Por isso, a expressão redação técnica/científica será utilizada neste curso em um sentido mais amplo, pois estará definida pelas características de linguagem e estruturação que lhes são comuns. A ―oposição ‖ que será apresentada em relação à redação literária obedecerá ao mesmo princípio de descrição e diferenciação de linguagens.

8 Redação técnica/científicaRedação literária 1.Precisão do vocabulário, a exatidão dos pormenores. 1.Vocabulário de expressividade linguística, busca pela tradução da imaginação. 2. Imparcialidade e comunicabilidade: eficácia e a exatidão da comunicação. 2. Elaboração artística da frase, preocupação estética. Subjetividade e criação da ficção. 3. Objetivo: esclarecer, informar.3. Objetivo: entreter. 4.Traduz-se em objetividade.4. Sobrecarregada de subjetividade. 5. Abolição de construções dúbias ou que permitam mais de um significado. 5. Sentido figurado: uso de metáforas ou de frases que possam ter dupla significação. 6.Uniformidade na estrutura, na terminologia e no estilo. 6. Multiplicidade de estruturas, terminologias e estilo. 7.Linguagem denotativa.7.Linguagem conotativa. 8.Função referencial.18.Função poética

9 Descrição de Objeto e de Processo no Texto Técnico  Descrição de objeto – é uma representação verbal que irá qualificar, especialmente por meio do uso de adjetivos, um elemento apresentando suas características.  Observe o exemplo:

10 Taser Quando é usado tem função parecida com a do bastão de choque, imobilizando agressores. A grande vantagem é que o Taser pode ser usado a longa distância. O Taser parece uma pistola comum, mas tem uma "bala" diferente. O gatilho aciona um sistema de ar comprimido e ainda regula uma descarga elétrica. Impulsionado pelo ar comprimido, dois dardos são lançados em direção ao alvo. Os dardos ficam conectados à pistola por fios metálicos que podem chegar a quase 11 m. Os dardos penetram 2,5 cm na pele e transmitem descargas elétricas de até 50 mil volts - igual ao bastão de choque. É possível dar descargas contínuas mantendo o gatilho apertado. Fonte: sao-as-principais-armas-nao-letais

11  Descrição de processo – é a representação, também verbal, do funcionamento de um elemento. A ênfase é dada principalmente por verbos que indicam ação, que é bem detalhada (no texto literário é a elaboração da narrativa, do suspense). O corpo de quase todos os relatórios técnicos é uma descrição de processo e exige conhecimento do assunto.  O exemplo a seguir permite ter uma ideia desse tipo de composição:

12 A Taser é fabricada pela empresa Taser International, e possui (o modelo a ser utilizado no Brasil, a Taser M26), um mecanismo de disparo similar ao das armas de ar comprimido. Assim, pressione o gatilho e a arma acionará um cartucho de gás nitrogênio, que se expandirá e gerará pressão para que eletrodos sejam lançados na direção desejada. Esses eletrodos estão ligados à arma por fios condutores isolados, e possuem ganchos que facilmente agarram nas roupas. Os eletrodos se prenderão para que a corrente elétrica seja transferida dos fios ao agressor. Os impulsos elétricos transmitidos são da ordem de volts, e afetarão o sistema nervoso central do indivíduo, prontamente imobilizando-o, fazendo com que ele fique na posição fetal. Ao atingir a vítima, os eletrodos disparam uma descarga de 5 segundos. Após isso, caso o operador permaneça com o dedo no gatilho, uma descarga é liberada a cada 1,5 segundo. O alcance máximo da arma, a depender do cartucho utilizado, é de aproximadamente 10,6 metros (comprimento do fio da M26), e após um disparo, recolha os fios para que a arma seja novamente utilizada. Os volts citados são gerados por 8 pilhas AA de 1,2 volts, através de condensadores e transformadores que a arma possui. Observe que todas as armas possuem uma memória digital que armazena a data e a hora dos 585 últimos disparos, além de expelir confetes identificadores com o número serial do cartucho no momento do disparo. Fonte:

13 A descrição não é um processo exclusivo da estruturação do texto técnico. Com certeza, ela pode ser também do literário. No entanto, veja a diferença, a partir da leitura de um fragmento do romance Senhora, de José de Alencar, transcrito a seguir:

14 Seriam nove horas do dia. Um sol ardente de março esbate-se nas venezianas que vestem as sacadas de uma sala, nas Laranjeiras. A luz coada pelas verdes empanadas debuxa com a suavidade do nimbo o gracioso busto de Aurélia sobre o aveludado escarlate do papel que forra o gabinete. Reclinada na conversadeira com os olhos a vagar pelo crepúsculo do aposento, a moça parece imersa em intensa cogitação. O recolho apaga-lhe no semblante, como no porte, a reverberação mordaz que de ordinário ela desfere de si, como a chama sulfúrea de um relâmpago. Mas a serenidade que se derrama por toda a sua pessoa, se de alguma sorte desmaia a cintilação de sua beleza, a embebe de um fluido inefável de meiguice e carinho, que a torna irresistível. Seus olhos já não têm aqueles fulvos lampejos, que despedem nos salões, e que, a igual do mormaço crestam. Nos lábios, em vez do cáustico sorriso, borbulha agora a flor d’alma a rever os íntimos enlevos. Sombreia o formoso semblante uma tinta de melancolia que não lhe é habitual desde certo tempo, e que não obstante se diria o matiz mais próprio das feições delicadas. Há mulheres assim, a quem um perfume de tristeza idealiza. As mais violentas paixões são inspiradas por esses anjos de exílio.

15 Observe que a descrição que José de Alencar faz de Aurélia é muito diferente de qualquer outra descrição mais objetiva e informativa. Ratificamos, assim, que o texto técnico se distingue do texto literário, especialmente, pela clareza (coesão e coerência), correção, obediência às normas gramaticais, linguagem denotativa, objetividade, informatividade e uniformidade na estrutura, na terminologia e no estilo.

16 Resumindo Escrita geral é diferente de escrita literária e a escrita técnica


Carregar ppt "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS ARAGUAINA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google