A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

 Imunização é a prevenção de uma doença e lesões causadas por um microorganismo através da indução dos mecanismos de imunidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: " Imunização é a prevenção de uma doença e lesões causadas por um microorganismo através da indução dos mecanismos de imunidade."— Transcrição da apresentação:

1

2  Imunização é a prevenção de uma doença e lesões causadas por um microorganismo através da indução dos mecanismos de imunidade.

3  A imunidade seja ela gerada pela infecção ou pela imunização pode impedir ou minimizar os sintomas de uma doença bloqueando a disseminação de um microorganismo ou a ação de uma toxina por ele produzida.

4 ARTIFICIAL  Transferência de anticorpos NATURAL Anticorpos transplacentarios(IgG) Anticorpos no colostro(IgA)

5 Principais indicações:  Prevenir a doença depois de uma exposição conhecida. Ex. ferimento causado por uma agulha contaminada com o vírus da hepatite B  Melhorar os sintomas de uma doença em evolução.  Proteger indivíduos imunodeficientes  Bloquear a ação de toxinas

6 Vantagens  Proteção imediata Desvantagens  Curto período de proteção  Doença do soro  Risco de AIDS e hepatite  GVH ( células)

7  Gerada pelo próprio sistema imune do Indivíduo  A imunidade e a memória são semelhantes a infecção, mas sem a doença  Proteção duradoura

8  Organismos vivos/atenuados  Organismos mortos  Vacinas de subunidades  Novas abordagens: vacinas de DNA, vetores recombinantes, citocinas, Otimização do epitopo, DC.

9 Vantagens  Não existe risco de reversão da patogenicidade  Sem risco de transmissão Desvantagens  Múltiplos reforços  Composição pouco conhecida  O patógeno deve ser cultivado in vitro  Principalmente resposta Humoral  Adjuvantes

10 Vantagens  Dose única  Proteção duradoura  Resposta Humoral/Celular Desvantagens  Risco de reversão da patogenicidade  Pouca definição da composição

11  Pacientes com Imunodeficiências  Reversão para o tipo selvagem  Pólio vírus atenuado difere do selvagem em apenas 10 pares de bases. (Sabin)

12  Administração Oral  Baixo Custo  Fácil estocagem (Temp. ambiente)  Dose única  Proteção duradoura

13 IDADE VACINAS DOSES DOENÇAS EVITADAS  AO NASCER BCG – ID DOSE ÚNICA FORMAS GRAVES DE TUBERCULOSE.  AO NASCER HEPATITE B 1º DOSE HEPATITE B.  02 MESES PENTA VALENTE 1º DOSE ( DIFTERIA, COQUELUCHE, TÉTANO, HEPATITE B e OUTRAS INFECÇÕES - CAUSADAS PELO HAEMOFHILUS INFLUENZAE TIPO B).  02 MESES PNEUMO 10 1º DOSE ( ALGUMAS FORMAS DE PNEUMONIAS).  02 MESES VIP (POLIO INATIVADA) 1º DOSE PARALISIA INFANTIL ( POLIOMIELITE).  02 MESES VORH ( ROTAVÍRUS HUMANO) 1º DOSE DIARRÉIA POS ROTAVÍRUS.  03 MESES MENIGITE TIPO C 1° DOSE MENIGINTES DO TIPO C.  04 MESES PENTA VALENTE 2º DOSE ( DIFTERIA, COQUELUCHE, TÉTANO, HEPATITE B e OUTRAS INFECÇÕES - CAUSADAS PELO HAEMOFHILUS INFLUENZAE TIPO B).  04 MESES PNEUMO 10 2º DOSE ( ALGUMAS FORMAS DE PNEUMONIAS).  04 MESES VIP (POLIO INATIVADA) 2º DOSE PARALISIA INFANTIL ( POLIOMIELITE).  04 MESES VORH ( ROTAVÍRUS HUMANO) 2º DOSE DIARRÉIA POS ROTAVÍRUS.  05 MESES MENIGITE TIPO C 2° DOSE MENIGINTES DO TIPO C.  06 MESES PENTA VALENTE 3º DOSE ( DIFTERIA, COQUELUCHE, TÉTANO, HEPATITE B e OUTRAS INFECÇÕES - CAUSADAS PELO HAEMOFHILUS INFLUENZAE TIPO B).  06 MESES PNEUMO 10 3º DOSE ( ALGUMAS FORMAS DE PNEUMONIAS).  06 MESES VOP (POLIO) 3º DOSE PARALISIA INFANTIL ( POLIOMIELITE).  09 MESES FEBRE AMARELA DOSE ÚNICA FEBRE AMARELA.  12 MESES SRC (TRÍPLICE VIRAL) DOSE ÚNICA SARAMPO, RUBÉOLA E CAXUMBA.  12 MESES MENIGITE DO TIPO C REFORÇO MENIGINTES DO TIPO C MENIGITE.  12 MESES PNEUMO 10 REFORÇO ALGUMAS FORMAS DE PENEUMONIA.  15 MESES TETRA VIRAL DOSE ÚNICA SARAMPO, RUBÉOLA, CAXUMBA E VARICELA.  15 MESES DTP ( TRÍPLICE BACTERIANA) 1º REFORÇO DIFTERIA, COQUELUCHE, TÉTANO.  04 ANOS DTP ( TRÍPLICE BACTERIANA) 2º REFORÇO DIFTERIA, COQUELUCHE, TÉTANO.  10 ANOS FEBRE AMARELA REFORÇO FEBRE AMARELA.

14 IDADE VACINAS DOSES DOENÇAS EVITADAS  DE 11 A 19 ANOS HEPATITE B 1° DOSE CONTRA HEPATITE B. ( NA PRIMEIRA VISITA DT DUPLA ADULTO 1º DOSE CONTRA TÉTANO. AO SERVIÇO DE SAÚDE). FEBRE AMRELA REFORÇO CONTRA FEBRE AMARELA. SCR (TRÍPLICE VIRAL) DOSE ÚNICA CONTRA SARAMPO, CAXUMBA E RUBÉOLA.  1 MÊS APÓS A 1º DOSE HEPATITE B 2° DOSE CONTRA HEPATITE B. CONTRA HEPATITE B  6 MESES APÓS A 1º DOSE HEPATITE B 3° DOSE CONTRA HEPATITE B. CONTRA HEPATITE B  2 MESES APÓS A 1 DOSE DT ( DUPLA ADULTO) 2º DOSE CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. CONTRA DT.  4 MESES APÓS A 1º DT ( DUPLA ADULTO) 3º DOSE CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. DOSE CONTRA DT.  A CADA 10 ANOS, DT (DUPLA ADULTO) REFORÇO CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. POR TODA A VIDA FEBRE AMARELA REFORÇO CONTRA FEBRE AMARELA.

15 IDADE VACINAS DOSES DOENÇAS EVITADAS  A PARTIR DE 20 ANOS DT DUPLA ADULTO1º DOSE CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. FEBRE AMRELA DOSE INICIAL CONTRA FEBRE AMARELA. SCR (TRÍPLICE VIRAL) DOSE ÚNICA CONTRA SARAMPO, CAXUMBA E RUBÉOLA.  2 MESES AÓS A 1º DOSE DT (DUPLA ADULTO) 2º DOSE CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. CONTRA DIFTERIA E TÉTANO  4 MESES AÓS A 1º DOSE DT (DUPLA ADULTO) 3º DOSE CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. CONTRA DIFTERIA E TÉTANO  A CADA 10 ANOS, POR DT (DUPLA ADULTO) REFORÇO CONTRA DIFTERIA E TÉTANO. TODA A VIDA  A CADA 10 ANOS, POR FEBRE AMARELA REFORÇO CONTRA FEBRE AMARELA. TODA A VIDA.  60 ANOS OU MAIS INFLUENZA DOSE ANUAL CONTRA A GRIPE.  60 ANOS OU MAIS PNEUMOCOCO 23 1 DOSE A CADA 5 ANOS CONTRA A PNEUMONIA.


Carregar ppt " Imunização é a prevenção de uma doença e lesões causadas por um microorganismo através da indução dos mecanismos de imunidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google