A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Problema da Transformação dos Valores em Preços de Produção Prof. José Luis Oreiro Departamento de Economia – UnB Pesquisador Nível I do CNPq.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Problema da Transformação dos Valores em Preços de Produção Prof. José Luis Oreiro Departamento de Economia – UnB Pesquisador Nível I do CNPq."— Transcrição da apresentação:

1 O Problema da Transformação dos Valores em Preços de Produção Prof. José Luis Oreiro Departamento de Economia – UnB Pesquisador Nível I do CNPq.

2 Caracterização do problema  Bohn-Bawerk: existem grandes contradições entre os volumes I e III de O Capital. Debate sobre a transformação dos valores em preços de produção. “O lucro é a forma pela qual a mais-valia se apresenta ao exame e deve, inicialmente, ser posto a nu pela análise antes que se possa entrever o primeiro. Na mais-valia a relação entre capital e trabalho é posta a luz”(Marx, 1868, Vol. III, p.47).

3 Origem do problema  Como a única fonte possível de mais-valia é aquela produzida pelos trabalhadores, segue-se que a taxa entre o ganho líquido e o capital deve ser desigual entre os setores que possuem diferentes valores para a composição orgânica do capital.  Seja : s/v a taxa de mais-valia c/v a composição orgânica do capital s/c+v a taxa de lucro  Temos: s/(c+v) = (s/v)/[1+(c/v)]  Se a taxa de mais-valia for igual para todos os setores, segue-se que a desigualdade inter-setorial na composição orgânica do capital gera desigualdades inter-setoriais de taxa de lucro.

4 Origem do problema  Volume III de O Capital: o volume de lucros recebido pelos capitalistas em cada ramo da indústria deve ser suficiente para dar-lhes uma taxa média de lucro sobre a totalidade do capital, de modo que na maioria dos casos o valor auferido de lucros será diferentes do volume de mais-valia realmente gerado no seu ramo da indústria.  A equalização da taxa de lucro exige uma redistribuição da mais- valia produzida na economia.  No volume I de O Capital, Marx supõe que as mercadorias eram “compradas e vendidas aos seus valores”, ou seja, a preços proporcionais a quantidade de trabalho socialmente necessário para a sua produção.  A transformação da mais-valia em lucro-médio implica necessariamente na transformação dos valores em “preços de produção”.  Questão teórica: A análise das relações de troca em termos dos preços de produção é simplesmente uma modificação da análise contida no volume I em termos de valores ou está em contradição com a mesma?

5 Solução de Marx  Consideremos uma economia na qual: Existem cinco setores de produção, sendo que nenhuma das mercadorias produzidas entra na produção das demais. O capital total dessa economia é constituída de 500 horas de trabalho. A jornada de trabalho é igualmente dividida entre trabalho necessário e trabalho excedente em todos dos setores (a taxa de mais-valia é a mesma em todos os setores). Cada setor emprega a mesma “quantidade” de capital: 100 horas de trabalho, divididas de maneira diferenciada entre capital constante e capital variável. Apenas uma parte do capital constante é transferida para o valor da mercadoria no período considerado.

6 A solução de Marx

7  A soma dos preços de produção é igual a soma dos valores, logo a “lei do valor” continua válida, tendo sofrido apenas uma “perturbação previsível”.  Bohn-Bawerk: No caso mais geral onde os vários ramos de produção são mutuamente inter-dependentes a soma dos preços de produção não necessariamente será igual a soma dos valores.

8 A solução de Bortkiewicz  Economia composta por três departamentos: Departamento I (meios de produção), Departamento II (consumo dos trabalhadores), Departamento III (consumo dos capitalistas).  Supondo uma economia em reprodução simples, temos então que: C1 + V1 + S1 = C1 + C2 + C3 C2 + V2 + S2 = V1 + V2 + V3 C3 + V3 + S3 = S1 + S2 + S3

9 A Solução de Bortkiewicz  Seja x a razão entre o preço e o valor no caso do setor de meios de produção, y a razão entre o preço e o valor no caso do setor de bens de consumo dos trabalhadores e z a razão entre o preço e o valor no caso do setor de bens de consumo dos capitalistas.  Seja r a taxa média de lucro. C1x + V1y + r(C1x+V1y)=(C1+C2+C3)x C2x + V2y + r(C2x+V2y)=(V1+V2+V3)y C3x + V3y + r(C3x+V3y)=(S1+S2+S3)z  Neste caso, temos quatro incógnitas (x, y, z e r) e apenas três equações Sistema indeterminado.

10 A Solução de Bortkiewicz  As incógnitas podem ser reduzidas a três supondo: O esquema de valor foi exposto em termos de dinheiro O ouro é o dinheiro-mercadoria produzido no departamento III (Z=1)  O sistema torna-se então determinado (ver a solução matemática no texto do Sweezy) e a solução é tal que : O lucro total será igual a taxa de mais-valia Os preços irão divergir dos valores totais.  Os preços só serão iguais aos valores totais se a composição orgânica do capital do departamento III for igual a média social.  Em geral, as mercadorias irão ser trocadas a taxas que diferem da quantidade de trabalho socialmente necessária para a sua produção. A Lei do valor não é válida.  Crítica de Sraffa: não seria melhor se abandonar de vez o sistema expresso em valores e começar a análise com os preços de produção?


Carregar ppt "O Problema da Transformação dos Valores em Preços de Produção Prof. José Luis Oreiro Departamento de Economia – UnB Pesquisador Nível I do CNPq."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google