A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fundamentos das Ciências Sociais Marina Senne Aula 9.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fundamentos das Ciências Sociais Marina Senne Aula 9."— Transcrição da apresentação:

1 Fundamentos das Ciências Sociais Marina Senne Aula 9

2 Objetivos desta aula A Sociologia de Max Weber. Conceito de ação social.

3 Max Weber e a Sociologia Compreensiva ( ) Ação intelectual e não política 3

4 Weber: transformações Rejeitava qualquer teoria geral do desenvolvimento histórico. Rejeitava o materialismo dialético de Marx. Não era apenas o conflito de classes e as contradições dos modos de produção que faziam a história andar para frente. 4

5 Weber: transformações Não acreditava numa separação cada vez maior entre burguesia e proletariado. Não considerava a ruína do capitalismo como algo inescapável. 5

6 Max Weber: avanços Levou em consideração outros fatores além do conflito entre dominadores e dominados. Para Weber, diversas formas de ação humana, como as práticas religiosas, influenciam na economia, apesar de não serem explicitamente econômicas. 6

7 Max Weber e a Sociologia Compreensiva 7 As proposições gerais somente podem ser demonstradas a partir da compreensão do particular, de análises e comparações históricas. Sendo assim, o entendimento do real não é uma cópia do real e, sim, apenas uma elaboração conceitual acerca deste.

8 Ação Social Ao contrário de Durkheim, que buscava a explicação dos fenômenos através da noção de “fatos sociais” que existiriam para além dos indivíduos, Weber vai observar as ações dos indivíduos, a fim de captar seu sentido. E diferentemente de Marx, que via os indivíduos submetidos às estruturas do sistema capitalista, Weber vai analisar como os indivíduos constroem a realidade dentro deste sistema. 8

9 O Conceito de AÇÃO SOCIAL Ação é a conduta humana que possui um significado, dado por quem a executa. Portanto, apenas a ação que tenha um sentido é objeto de estudo da sociologia. Parte sempre da observação das ações dos indivíduos, e não de alguma totalidade que existiria anteriormente a eles. 9

10 A Ética protestante e o espírito do capitalismo Weber realizou uma pesquisa histórica com o objetivo de analisar as ações dos indivíduos da religião protestante, tentando captar o sentido que lhes atribuíam, e os efeitos que acabaram gerando. 10

11 A Ética protestante e o espírito do capitalismo 1)Ninguém sabia quem seria salvo. 2)Se esforçavam para fazer o bem para a sua comunidade. 3)Se trabalhassem com dedicação, se seguissem a sua “vocação”, iriam prosperar. 11

12 A ética protestante acabou ajudando a moldar o que ele chamou de “espírito do capitalismo”. Weber argumentou que o capitalismo foi a consequência, na esfera da economia, de um processo de racionalização que teve na ética do trabalho protestante um dos seus principais motores e não apenas na economia. 12 A Ética protestante e o espírito do capitalismo

13 O processo de racionalização envolve: 1.Intelectualização e desencantamento; 2.Processo de especialização; 3.Objetivação e despersonalização da economia da política do Estado e direito; 4.Desenvolvimento dos meios técnicos de controle; 5.Deslocamento da orientação tradicional para ação racional. 13

14 Racionalização Trata-se, portanto, de um desenvolvimento prático, que irá “contaminar” todas as esferas da vida, como religião, direito, arte, ciência, política, economia... Para Weber, todas as esferas que compõem a vida moderna são cada vez mais organizadas por sobre princípios e procedimentos racionais. 14

15 Se por um lado ganhamos em produtividade, técnica e científica, por outro o preço que pagamos foi aquilo que chamou de desencantamento do mundo. 15 Tendência à organização, burocratização e dessacralização. Racionalização

16 16 Música - A Televisão “O homem da rua Fica só por teimosia Não encontra companhia Mas prá casa não vai não Em casa a roda já mudou Que a moda muda A roda é triste A roda é muda Em volta lá da televisão... No céu a lua Surge grande e muito prosa Dá uma volta graciosa Pra chamar as atenções O homem da rua Que da lua está distante Por ser nego bem falante Fala só com seus botões... Prá mostrar evoluções O homem da rua Não percebe o seu chamego Os namorados Já dispensam seu namoro Quem quer riso Quem quer choro Não faz mais esforço não E a própria vida Ainda vai sentar sentida Vendo a vida mais vivida Que vem lá da televisão... O homem da rua Por ser nego conformado Deixa a lua ali de lado E vai ligar os seus botões”

17 O Desencantamento de Mundo Para Weber a burocratização da vida, o progresso da técnica leva os indivíduos a um processo descrença nos poderes mágicos, levando a uma perda do sentido sagrado da vida. O real torna-se cansativo e utilitário, marcado por um vazio que os homens buscam preencher com agitações. 17

18 A burocratização Um dos efeitos deste processo de racionalização é o que Weber chama de tendência a burocratização, isto é, a formação de quadros profissionais técnicos responsáveis pela administração. A organização burocrática afasta-se da sociedade, em que desenvolve um procedimento formal. 18

19 Fundamentos das Ciências Sociais Marina Senne Atividade 9

20 Exercício 1 Analise a charge abaixo e descreva sua interpretação.

21 Exercício 2 * Relacione a imagem com os estudos de Weber. * Por que, segundo Weber, vivemos um desencantamento do mundo? * Qual é a ideia de racionalização da sociedade defendida por Weber?


Carregar ppt "Fundamentos das Ciências Sociais Marina Senne Aula 9."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google