A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Novo contexto cultural Nossas tradições culturais já não se transmitem de uma geração à outra com a mesma fluidez que no passado. Isso afeta, inclusive,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Novo contexto cultural Nossas tradições culturais já não se transmitem de uma geração à outra com a mesma fluidez que no passado. Isso afeta, inclusive,"— Transcrição da apresentação:

1

2 Novo contexto cultural Nossas tradições culturais já não se transmitem de uma geração à outra com a mesma fluidez que no passado. Isso afeta, inclusive, esse núcleo mais profundo de cada cultura, constituído pela experiência religiosa... DAp 39 Frei Vanildo Luiz Zugno 2

3 Conteúdo da Catequese Deus não quis e não quer comunicar à humanidade apenas alguma verdade ou alguma lei. Ele quer comunicar a si mesmo, sua presença, seu amor. (CR 37; cf. DV 2; DV 6) Frei Vanildo Luiz Zugno 3

4 Recomeçar a partir de Cristo...os cristãos precisam recomeçar a partir de Cristo, a partir da contemplação de quem nos revelou em seu mistério a plenitude do cumprimento da vocação humana e de seu sentido. (DAp 41) Frei Vanildo Luiz Zugno 4

5  A Catequese de Jesus Os discípulos de Emaus Lc 24,13-35 Papa Francisco “A Alegria do Evangelho” Frei Vanildo Luiz Zugno5

6 1. Aproximar-se e ir com eles 15 E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. Frei Vanildo Luiz Zugno 6

7 1. Aproximar-se e ir com eles A comunidade missionária experimenta que o Senhor tomou a iniciativa, [...] e, por isso, ela sabe ir à frente, sabe tomar a iniciativa sem medo, ir ao encontro, procurar os afastados e chegar às encruzilhadas dos caminhos para convidar os excluídos. (EG 24) Frei Vanildo Luiz Zugno 7

8 2. Partir da realidade das pessoas E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes? Frei Vanildo Luiz Zugno 8

9 2. Partir da realidade das pessoas......é preciso acompanhar, com misericórdia e paciência, as possíveis etapas de crescimento das pessoas, que se vão construindo dia após dia. (EG 44) Frei Vanildo Luiz Zugno 9

10 3. Escutar... mais que falar! 18 E, respondendo um, cujo nome era Cléofas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias? 19 E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; 20 E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. 21 E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. 22 É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada foram ao sepulcro; 23 E, não achando o seu corpo, voltaram, dizendo que também tinham visto uma visão de anjos, que dizem que ele vive. 24 E alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro, e acharam ser assim como as mulheres haviam dito; porém, a ele não o viram. Frei Vanildo Luiz Zugno 10

11 3. Escutar... mais que falar! O pregador deve também pôr- se à escuta do povo, para descobrir aquilo que os fiéis precisam de ouvir. Um pregador é um contemplativo da Palavra e também um contemplativo do povo. Desta forma, descobre as aspirações, as riquezas e as limitações, as maneiras de orar, de amar, de encarar a vida e o mundo, que caracterizam este ou aquele aglomerado humano, prestando atenção ao povo concreto com os seus sinais e símbolos e respondendo aos problemas que apresenta. (EG 154) Frei Vanildo Luiz Zugno 11

12 4. Iluminar a vida com a Escritura 27 E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras. Frei Vanildo Luiz Zugno 12

13 4. Iluminar a vida com a Escritura É fundamental que a Palavra revelada fecunde radicalmente a catequese e todos os esforços para transmitir a fé. A evangelização requer a familiaridade com a Palavra de Deus, e isto exige que as dioceses, paróquias e todos os grupos católicos proponham um estudo sério e perseverante da Bíblia e promovam igualmente a sua leitura orante pessoal e comunitária. (EG 175) Frei Vanildo Luiz Zugno 13

14 5. Entrar na casa das pessoas 29 E entrou para ficar com eles. Frei Vanildo Luiz Zugno 14

15 5. Entrar na casa das pessoas Com obras e gestos, a comunidade missionária entra na vida diária dos outros, encurta as distâncias, abaixa-se – se for necessário – até à humilhação e assume a vida humana, tocando a carne sofredora de Cristo no povo. Os evangelizadores contraem assim o «cheiro de ovelha», e estas escutam a sua voz. (EG 24) Frei Vanildo Luiz Zugno 15

16 6. Repartir o pão 30 E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Frei Vanildo Luiz Zugno 16

17 6. Repartir o pão...os cristãos são chamados, em todo o lugar e circunstância, a ouvir o clamor dos pobres [e] assumir, a cada dia, as alegrias e esperanças, as angústias e tristezas do povo brasileiro, especialmente das populações das periferias urbanas e das zonas rurais – sem terra, sem teto, sem pão, sem saúde – lesadas em seus direitos. (EG 191) Frei Vanildo Luiz Zugno 17

18 7. Dar a conhecer Jesus 31 Abriram-se- lhes então os olhos, e o conheceram... Frei Vanildo Luiz Zugno 18

19 7. Dar a conhecer Jesus Cada ser humano precisa sempre mais de Cristo, e a evangelização não deveria deixar que alguém se contente com pouco, mas possa dizer com plena verdade: «Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim» ( Gal 2, 20). (EG 160) Frei Vanildo Luiz Zugno 19

20 8. Criar espaço 31...e ele desapareceu- lhes. Frei Vanildo Luiz Zugno 20

21 8. Criar espaço...a comunidade evangelizadora dispõe-se a «acompanhar». Acompanha a humanidade em todos os seus processos, por mais duros e demorados que sejam. Conhece as longas esperas e a suportação apostólica. A evangelização patenteia muita paciência... (EG 24) Frei Vanildo Luiz Zugno 21

22 8. Aquecer o coração 32 E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras? Frei Vanildo Luiz Zugno 22

23 8. Aquecer o coração Falar com o coração implica mantê-lo não só ardente, mas também iluminado pela integridade da Revelação e pelo caminho que essa Palavra percorreu no coração da Igreja e do nosso povo fiel ao longo da sua história. A identidade cristã, que é aquele abraço batismal que o Pai nos deu em pequeninos, faz-nos anelar, como filhos pródigos – e prediletos em Maria –, pelo outro abraço, o do Pai misericordioso que nos espera na glória. Fazer com que o nosso povo se sinta, de certo modo, no meio destes dois abraços é a tarefa difícil, mas bela, de quem prega o Evangelho. (EG 144) Frei Vanildo Luiz Zugno 23

24 9. Enviar para a missão 33 E na mesma hora, levantando- se, tornaram para Jerusalém, e acharam congregados os onze, e os que estavam com eles Frei Vanildo Luiz Zugno 24

25 9. Enviar para a missão A missão no coração do povo não é uma parte da minha vida, ou um ornamento que posso pôr de lado; não é um apêndice ou um momento entre tantos outros da minha vida. É algo que não posso arrancar do meu ser, se não me quero destruir. Eu sou uma missão nesta terra, e para isso estou neste mundo. (EG 273) Frei Vanildo Luiz Zugno 25

26 10. Professar a fé 34 Os quais diziam: Ressuscitou verdadeiramente o Senhor, e já apareceu a Simão. Frei Vanildo Luiz Zugno 26

27 10. Professar a fé A fé significa também acreditar n’Ele, acreditar que nos ama verdadeiramente, que está vivo, que é capaz de intervir misteriosamente, que não nos abandona, que tira bem do mal com o seu poder e a sua criatividade infinita. Significa acreditar que Ele caminha vitorioso na história «e, com Ele, estarão os chamados, os escolhidos, os fiéis» ( Ap 17, 14). Acreditamos no Evangelho que diz que o Reino de Deus já está presente no mundo, e vai-se desenvolvendo-se aqui e além de várias maneiras... (EG 278) Frei Vanildo Luiz Zugno 27

28 A CATEQUESE DE JESUS Aproximar -se e ir com eles Partir da realidade das pessoas Escutar mais que falar Iluminar a vida com a Palavra Entrar na casa das pessoas Repartir o pão Dar a conhecer Jesus Criar espaço Aquecer o coração Enviar para a missão Professar a fé Frei Vanildo Luiz Zugno28


Carregar ppt "Novo contexto cultural Nossas tradições culturais já não se transmitem de uma geração à outra com a mesma fluidez que no passado. Isso afeta, inclusive,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google