A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

História das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "História das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil."— Transcrição da apresentação:

1 História das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil

2 Um pouco antes... Século XIX e XX chegada das igrejas protestantes históricas no Brasil. Luteranos, Metodistas, Presbiterianos, Batistas, Anglicanos e Congregacionalistas incorporaram à população brasileira. Região nordeste trazidos pelos ingleses em Região sul trazido pelos alemães e europeus em 1824.

3

4 Crescimento do Protestantismo no Brasil. Nas outras regiões do país, as igrejas protestantes chegaram mais por força do intensivo trabalho missionário desenvolvido do que através de imigração.

5 Origem do Pentecostalismo “Nascido” nos EUA em 1900, a corrente pentecostal trouxe certas mudanças ao protestantismo tradicional das Igrejas Históricas, a principal delas, a crença no fato de que o Espírito Santo continua a se manifestar nos dias de hoje. Desta crença se origina as práticas de cura, profecias, etc.

6 O 1º Grupo Pentecostal O primeiro grupo de pentecostais conseguiram sua membresia das igrejas Holiness Weslyanas (grupo de metodistas) e em muitos casos, dos grupos renovados onde elas começaram (Batistas, Metodistas, Presbiterianos).

7 CHEGADA DO PENTECOSTALISMO NO BRASIL O pentecostalismo no Brasil chegou através da Congregação Cristã do Brasil e da Assembléia de Deus. A experiência com o batismo no Espírito Santo em 1908 de dois jovens americanos : Gunnar Vingren e Daniel Berg, trouxe a fundação da Assembléia de Deus.

8 1910 a 1950 Congregação Cristã no Brasil Assembléia de Deus a 1970 missionários norte-americanos criaram a “Cruzada Nacional de Evangelização” atuando através de programas rádios de onde nasceram as igrejas: - Igreja do Evangelho Quadrangular (1953) - Igreja o Brasil para Cristo (1962) - Igreja Deus é Amor (1962) - Casa da Benção (1964) Movimento Pentecostal

9 Movimento Neo-Pentecostal Início Trouxe inovações, como o uso da mídia eletrônica e a administração empresarial das igrejas entre elas estão: Comunidade Evang. Sara a nossa Terra (1976) Universal do Reino de Deus(1977). Internacional da Graça de Deus (1980). Igreja Renascer (1986)

10 Resumindo temos: 1º - Pentecostais Históricas: Congregação Cristã do Brasil e Assembléia de Deus. 2º - Pentecostais da 2ª geração (década 50): (Quadrangular, O Brasil para Cristo, Deus é Amor). 3º - Neo-Pentecostais (década de 70): Universal do Reino de Deus - Internacional da Graça de Deus - Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra - Renascer em Cristo. Somando atualmente, em média, 10% da população brasileira.

11 Os Batistas Renovados A renovação das Igrejas Batistas como denominação começou no ano de 1958 desde esta data até o ano de 1965, quando realmente, houve a divisão. O iniciador do movimento divisório nas Igrejas Batista foi um pastor da Igreja Batista de Vitória da Conquista chamado: JOSÉ REGO DO NASCIMENTO.

12 União de Forças O Pr. José Rego foi um grande orador e logo conseguiu fazer fileiras e conquistar algumas pessoas de nome para o seu movimento. Foi o caso do Pr. Enéias tognini, pastor da Igreja Batista de Perdizes. Pr. José Rego – iniciador do movimento pentecostal nas Igrejas Batistas

13 A preocupação dos Batistas Houve muitas reuniões de um comitê formado por 11 membros para a questão do pentecostalismo dentro das Igrejas Batistas. Houve muitas reuniões de um comitê formado por 11 membros para a questão do pentecostalismo dentro das Igrejas Batistas.

14 “A atuação do Espírito Santo na vida dos crentes, se faz através de um processo chamado santificação progressiva; que manifestações emotivas, por mais sinceras que sejam, não podem ser apresentadas como um padrão a ser seguido por todos; que a ênfase a doutrina do batismo no Espírito Santo tem causado reuniões barulhentas, carregadas de emocionalismo e provocado manifestação de orgulho espiritual, bem como proselitismo de crentes que não adotam tais idéias”. Isso aconteceu em 1963”. “A atuação do Espírito Santo na vida dos crentes, se faz através de um processo chamado santificação progressiva; que manifestações emotivas, por mais sinceras que sejam, não podem ser apresentadas como um padrão a ser seguido por todos; que a ênfase a doutrina do batismo no Espírito Santo tem causado reuniões barulhentas, carregadas de emocionalismo e provocado manifestação de orgulho espiritual, bem como proselitismo de crentes que não adotam tais idéias”. Isso aconteceu em 1963”. A decisão estabeleceu que:

15 O Livro “A Obra de Deus no Tempo do Fim” O comentário acima de Gilberto Stefano, sobre os “batistas renovados”, faz sentido com o comentário do Pastor Manoel Moreira da Silva, em seu livro “A obra de Deus no tempo do fim", que nos dá o seguinte comentário: “Vemos que, tendo Deus começado a restauração de Israel neste século, começou também pouco tempo depois a restaurar a Igreja ao nível doutrinário primitivo.

16 No princípio da década de 1960, houve no Brasil um grande avivamento espiritual. Esse acontecimento começou nas Igrejas Batistas, passando depois a outras denominações evangélicas; nessa época Deus usou como instrumento o Pastor José Rêgo do Nascimento, que através do seu livro CALVÁRIO E PENTECOSTES, e um programa na Rádio Inconfidência de Belo Horizonte (MG), conseguiu abrir os olhos de muitos crentes, sobre o batismo com o Espírito Santo,

17 aquilo que era um escândalo para os Batistas, passou a ser o principal assunto em debate entre eles, porque muitos crentes recebiam o glorioso batismo com Espírito Santo e falavam em línguas estranhas. Nessa época, muitas Igrejas em vários Estados do Brasil, foram despertadas para a realidade desta doutrina bíblica e, quanto mais alguns Pastores Batistas faziam pressão contra a doutrina, mais os crentes eram despertado pelo Espírito Santo.

18 Muitas Igrejas começaram a buscar esta grande benção, entre elas Estava também a Igreja Batista Monte Carmelo, em Bonsucesso, no Rio de Janeiro, juntamente com o seu Pastor Magno Guanais Simões. A dita Igreja e o seu Pastor foram vítimas de muitas críticas, da parte dos irmãos da mesma denominação. O Pastor sendo criticado revidou enviando uma circular à Ordem dos Ministros Batistas, denunciando a apostasia na denominação.

19 Copia da Circular - capa Copia da Circular - capa

20 Copia da Circular – pág. 03

21 A Igreja estava sendo criticada somente por causa do batismo com o Espírito Santo e a saudação com a Paz do Senhor, pois, as demais doutrinas, assim como: LAVA PÉS, O ÓSCULO SANTO, O USO DO VÉU E O TRAJE DECENTE; estas doutrinas não haviam sido reveladas.

22 O que estava acontecendo nas Igrejas era uma coisa extraordinária, principalmente na Igreja Batista Monte Carmelo, em Bonsucesso, no Rio de Janeiro. A presença de Deus era sentida de maneira maravilhosa; havia em cada um o desejo ardente de orar; o temor de Deus estava ligado aos corações, de tal maneira que eram muitas vezes acusados de fanáticos, porque as conversações giravam sempre em torno de Obra de Deus.

23 Muitos irmãos de várias denominações evangélicas, se uniram a esse grupo; outras Igrejas foram organizadas, e os crentes que estavam envolvidos nessa tão grande benção, não sabiam o que Deus queria revelar para o seu povo, nem de longe pensavam que o Senhor Jesus restauraria na sua Igreja, as doutrinas bíblicas que estavam esquecidas...”

24 Introdução à História Nosso objetivo Rompendo a barreira das denominações! Nosso compromisso em divulgar a Obra! Não há mais tempo para“reformas” ou “reavivamentos”: É tempo de restauração!

25 A História De acordo com documentários que temos de fatos reais sobre o surgimento das Igrejas Militantes em Obra de Restauração no Brasil, tudo começou a partir do dia 15 de Novembro de 1961, quando o pastor Magno Guanais Simões, Pastor Presidente da Igreja Batista Monte Carmelo (ligada a Convenção Batista do Brasil), situada à rua Teixeira Ribeiro, 640 A, Bonsucesso - Estado da Guanabara (antigo Estado) junto à mesma, realizou um retiro espiritual na cidade de Tinguá, RJ. Deste retiro, também se fez participar a Igreja Batista Jardim Inhaúma, RJ com seu digno Pastor Carlos Silva.

26 O templo da Igreja Batista de Tinguá, pastoreada pelo Pastor Nelson Alves de Carvalho foi o local onde se realizou o retiro. Pela manhã, quando os irmãos buscavam ao Senhor incessantemente em oração, uma irmã por nome de Devaldina Marques Santa Bárbara (Igreja em Jardim Inhauma), recebeu o batismo no Espírito Santo. Este acontecimento foi um glorioso despertar na congregação que levou a Igreja Batista Monte Carmelo e a Igreja em Jardim Inhaúma a buscarem ao Senhor com maior liberdade de espírito.

27 Neste tempo, não só a Igreja Batista Monte Carmelo juntamente com seu Presidente, Pastor Magno Guanais Simões e a Igreja Batista Jardim Inhaúma com seu Pr. Carlos Silva, atravessavam uma faze de apostasias, como também outras denominações sofriam o descaso e desmazelos dos falsos obreiros de então.

28 Apesar da grande pressão, o humilde barracão da Rua Teixeira Ribeiro na “Baixa do Sapateiro” (atual Nova Holanda - RJ), permaneceu em seu propósito pregando O Santo e Eterno Concerto de Deus. Começando pela pequena vila, chegou atingir grande parte do Estado daGuanabara, do Brasil e até ao exterior. Veja a seguir:

29 Barracão na “Baixa do Sapateiro”

30 HISTÓRICO DA AGIORG “ORIGEM – a Convenção das Igrejas na Obra da Restauração no Brasil, teve sua origem através da Igreja Batista Monte Carmelo, então com sede própria à Rua Teixeira Ribeiro nº 640-A, Bonsucesso, Rio de Janeiro, RJ arrolada oficialmente à Convenção Batista Brasileira, Pastoreada pelo Pr. Magno Guanais Simões.

31 Foram membros fundadores da Igreja Batista Monte Carmelo, os seguintes irmãos:

32 Pr. Magno Guanais Simões, Maria de Lourdes Ferreira Simões, Pedro Veríssimo Gomes, Paulo Farias, Ignez Farias, Pedro Jacinto de Andrade, Maria Barbosa de Andrade,Manoel Rufino Gomes, Rita Araújo Gomes, Leonel Machado Barcelos, Jazi Ávila Barcellos, Augustinha Santos Souza, Maria Alexandrina dos Santos, Djanira Silva Tropiano, Edi Ávila de França, Francisco Dias da Silva, Gesi Dias da Silva, Josias Dias da Silva, Maria José dos Santos, Lealdina Barcellos, Maria Pastora de Jesus, Izabel Neres Santana, Maria Neres Santana, Maria Silva Tropiano, Ana Francisca da Silva.

33 A Igreja Batista Monte Carmelo, teve sua organização oficial, regularmente, através da Igreja Batista Bereana, com seu Templo no Jacarezinho – RJ, pastoreada pelo Pastor Isidoro Pires dos Santos, atualmente a Igreja Batista Bereana denomina-se Segunda Igreja Batista de Vieira Fazenda-RJ, situada à Rua Esperança nº 15, Vieira Fazenda, Rio de Janeiro, RJ, tendo sido organizada em

34 Sua procedência se origina da Congregação composta de 13 (treze) membros e posteriormente pela admissão dos demais que perfazem a relação de membros fundadores.

35 Evidenciando um grande despertamento espiritual no meio evangélico no Brasil, a Igreja Batista Monte Carmelo passou a proclamar a atuação divina no corpo da Igreja conclamando-a ao Santo Conserto Doutrinário ( Luc. 1:67 a 80), no qual se tornou notório a exposição do Batismo com o Espírito Santo e o exercício dos dons carismáticos. Nesta ocasião, o Espírito Santo de Deus atuava em toda a nossa Pátria, usando a Missionária Rosaly Apleby e os Pastores José Rego do Nascimento, Wilson Regis, Samuel Chagas, Enéas Togninni, entre outros.

36 Chegando ao ano de 1963, motivado pelo fato de tornar-se notório a atuação da Igreja Batista Monte Carmelo, diversos líderes de igrejas locais, associaram-se a comunhão de fé esposada pela Igreja, e representativo número de irmãos afluíram para membrarem-se na comunhão da Igreja Batista Monte Carmelo,

37 fato este que tornou-se preocupante entre a Liderança Evangélica associadas a Convenção Batista Brasileira, que contestou a prática doutrinária da Igreja Batista Monte Carmelo por não identificar- se no todo com as Doutrinas esposadas pela Convenção Batista Brasileira, o que ocasionou o desligamento da referida Igreja da Convenção.

38 Igreja Batista Monte Carmelo com nova razão social: Em continuidade à sua trajetória, a Igreja Batista Monte Carmelo mudou o seu nome para Igreja em Bonsucesso, e recebeu a adesão de outros obreiros que se filiaram a comunhão do Ministério da Igreja local, interpretando o contexto Bíblico em que as Igrejas primitivas se designavam apenas pelo nome da Região onde se encontravam Ex: Igreja em Filadélfia, etc.

39 Despertados pelo avivamento atuante através do Ministério da Igreja Batista Monte Carmelo, outras Igrejas com seus Pastores, passaram a integrar a comunhão cooperativa mútua Tais como: 01 Igreja de Confissão de fé Batista; 02 Metodistas; 03 Assembléia de Deus; 04 Congregacionais; 05 Irmãos Unidos; ETC.

40 Esposando à Doutrina Na desenvoltura do processo divino no corpo da Igreja, passou-se a dar ênfase a santificação na vida do cristão, o mais acurado exame do Livro Sagrado, a maior consagração na prática da fé cristã, e mais zelo no comportamento, referente aos costumes e as santas tradições peculiares ao Povo de Deus. No curso de sua trajetória, a Igreja passou a esposar na prática da interpretação exegética das Doutrinas referentes a: A prática do Uso do Véu pelas mulheres da Igreja, no ato de orar ou profetizar;

41 A prática do Ósculo Santo, com a saudação com a Paz do Senhor, entre os domésticos na fé. A prática do uso do Lava-Pés como complemento à comunhão na celebração da Santa Ceia do Senhor; A prática do Batismo por Imersão; A Celebração da Santa Ceia com Pão Asmo; O Batismo com Espírito Santo, como benção posterior a Salvação;

42 01 = Estado do Rio de Janeiro 02 = Estado de Minas Gerais 03 = Estado do Espírito Santo 04 = Estado da Bahia 05 = Estado do Ceará 06 = Estado de São Paulo A Expansão da Obra

43 07 = Estado de Sergipe 08 = Estado de Goiás 09 = Distrito Federal 10 = Estado do Pará 11 = Estado do Mato Grosso do Sul 12 = Estado do Paraná 13 = Estado do Rio Grande do Sul; 14 = Estado da Paraíba

44 Em promoção a mensagem atuante, com grande despertamento espiritual, as Igrejas utilizaram como porta voz da mensagem, os programas Radiofônicos: Uma Voz que Clama, O Mundo para Jesus e a Hora da Restauração, que foram ao AR pelas seguintes emissoras. 01 Rádio Continental do Rio de Janeiro; 02 Rádio Rio de Janeiro; 03 Rádio Copacabana do Rio de Janeiro; 04 Rádio Universo de Curitiba – Paraná; 05 Rádio Cataguases – MG

45 06 Rádio Itaperuna – RJ 07 Rádio Espírito Santo – Vitória – ES 08 Rádio Club de Londrina – Paraná 09 Rádio Cacique de São Caetano do Sul – SP 10 Rádio Club de Santos – SP 11 Rádio Anchieta de Itanhaem – SP 12 Rádio Atlântica de Santos – SP 13 Rádio Solimões de Nova Iguaçu – RJ 14 Rádio Difusora de Duque de Caxias – RJ 15 Rádio Metropolitana do Rio de Janeiro 16 Rádio Brasil AM – RJ

46 17 Rádio Difusora de Itabuna – BA 18 Rádio Baiana de Ilhéus – BA 19 Rádio Vale do Rio Doce em Governador Valadares –MG 20 Rádio Águas Claras -Catuipe – RS 21 Rádio Gazeta de São Paulo 22 Rádio Difusora de Rio Bonito – RJ 23 Rádio Club de Santo André – SP 24 Radio Difusora Sul da Bahia – BA 25 Rádio Princesa do Sul – Cachoeiro do Itapemirim – ES

47 Divulgando a mensagem do Processo Restaurador, as Igrejas editaram os seguintes periódicos: O Jornal “O Brado Final” A Revista “Estudando a Bíblia emClasse” Bem como uma variedade de folhetos e panfletos evangelísticos e doutrinários. Literaturas

48 Foram estruturados vários departamentos, tais como: Instituto Teológico Ebenézer (I.T.E.) RJ; Seminário Teológico Ebenézer – SP); Departamento de Especialização para Professores e Evangelistas de Crianças; Departamento de Literatura; Departamento de Radiodifusão; Departamento de Educação Religiosa; Departamento de Evangelismo Departamento de Missões; Departamento de Patrimônio; Departamento de Mocidade Nacional; Departamento de União Feminina Nacional;

49 PACTO DAS IGREJAS CAPÍTULO I DAS DOUTRINAS CAPÍTULO II DAS TRADIÇÕES CAPÍTULO III DO EXERCÍCIO PRÁTICO

50 Pastores que deram continuidade ao Ministério pastoral da Igreja em Bonsucesso : Relações Dos Pastores : Magno Guanais Simões; Elmir Guimaraes Maia; Antônio Carvalho; Hamilton Luíz Vieira ( Diácono ); Célio De Lima Medeiros; Antònio Mathias De Souza; Presidente Atual : Hamilton Luíz Vieira (CEAG – Comunidade Evangélica em Amor e Graça)

51 01- Sebastião Batista Frauches 02- Josué Martins 03- Paulo Januário dos Reis 04- Olavo de Carvalho 05- Arlindo Dominato 06- Manuel Salles 07- Nelson da Silva Peres 08- José Albino Sobrinho 09- Antônio Mathias de Souza 10- Oraci Dias Bastos Relação dos Pastores que foram Ordenados pela Igreja em Bonsucesso

52 11- Isaías dos Santos 12- João Batista Félix 13- Ademir Venancio da Silva 14- Sisteval Gomes de Araújo 15- Gustavo Tavares 16- Antonio Raimundo 17- Pastor Raimundo 18- Hamilton Luíz Vieira 19- Carlos Nativo Motta.

53 A OBRA CONTINUA! Como você vê, a Obra de Deus não parou! Todo o serviço desbravado pelo pastor Magno Guanais Simões teve a sua subseqüente continuidade, ante e pós o seu declínio. Apesar de seu lapso, sem sombra de dúvidas, o pastor Magno foi o varão levantado por Deus na década de sessenta para restaurar no Brasil as doutrinas bíblicas que estavam sendo deturpadas.

54 A ESSÊNCIA DA OBRA NO BRASIL AGIORB OPIMOBRART CIOR

55 SOBRE O PR. MAGNO GUANAIS SIMÕES Testemunhos de Pessoas que conviveram com o fundador das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil

56 PR. ADIELLE DA SILVA MONTEIRO Igreja em Comendador Soares - RJ

57 PR. HÉRCULES DE SALES FONSECA Igreja em Heliópolis - RJ

58 PR. HONÓRIO DOS SANTOS Igreja em Três Rios -RJ

59 PRESB. TARCÍSO FIGUEIREDO Igreja Assembléia de Deus da Pavuna - RJ

60 PASTOR MAGNO GUANAIS SIMÕES celebrando o casamento do Presbítero Tarciso e Ir. Mariza em 31/10/1970 No templo da Igreja em Bonsucesso - RJ

61 PASTOR MAGNO GUANAIS SIMÕES celebrando o casamento do Presbítero Tarciso e Ir. Mariza em 31/10/1970 No templo da Igreja em Bonsucesso - RJ

62 PASTOR MAGNO GUANAIS SIMÕES celebrando o casamento do Presbítero Tarciso e Ir. Mariza em 31/10/1970 No templo da Igreja em Bonsucesso - RJ

63 PR. ADEMIR VENÂNCIO Igreja em Campo Grande - RJ

64 PR. ANTÔNIO MATHIAS Igreja em Paraíso – São Gonçalo - RJ

65 A PREOCUPAÇÃO DA MÍDIA! Com o passar do tempo, sabemos que grupos dissidentes de Obra têm se levantado aqui e ali, mas, tudo sem fundamentos na História. Com o passar do tempo, sabemos que grupos dissidentes de Obra têm se levantado aqui e ali, mas, tudo sem fundamentos na História. Livros externos tentam explicar o surgimento de nossas igrejas até os nossos dias, mas, desculpe-nos a franqueza, com erros berrantes de informações. AGIORB, OPIMOBRART E CIOR são as fontes de informações seguras para a história de nosso povo! Livros externos tentam explicar o surgimento de nossas igrejas até os nossos dias, mas, desculpe-nos a franqueza, com erros berrantes de informações. AGIORB, OPIMOBRART E CIOR são as fontes de informações seguras para a história de nosso povo!

66 A PREOCUPAÇÃO DA MÍDIA! Literaturas como a de J Cabral em seu livro “Seitas e Heresias”, tentaram esmagar/exterminar a Obra. Outros, em nossos dias, por causa da força da mídia e através de astutas sutilezas, tentam dar uma nova roupagem nessa história linda! Deixamos isso com Deus! O Mais importante é que agora, a verdadeira história está aí! Literaturas como a de J Cabral em seu livro “Seitas e Heresias”, tentaram esmagar/exterminar a Obra. Outros, em nossos dias, por causa da força da mídia e através de astutas sutilezas, tentam dar uma nova roupagem nessa história linda! Deixamos isso com Deus! O Mais importante é que agora, a verdadeira história está aí!

67 ...Concluindo  Com o fato ocorrido na vida do fundador das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil, muitos na época, através de várias denúncias (verbalmente, com folhetos, etc.) procuraram denegrir, trazendo à público, as abominações de um líder caído. O preço destas denúncias sem sabedoria e temor à Deus, segundo depoimentos, custou-lhes muito caro! A Bíblia nos ensina: ainda que caído, não se toca num ungido de Deus (I Sm 24:6-7). (I Sm 24:6-7).

68 ...Concluindo  Ninguém poderá parar/impedir o processo restaurador de DEUS, porque é o SENHOR ESPÍRITO SANTO o agente revelador, restaurador enviado por JESUS para confirmar as Doutrinas neo-Testamentárias dos apóstolos nestes últimos dias à Sua Igreja (At 1:1-2). O enunciado do apóstolo Pedro em At 3:19-21 diz: “...até os tempos da restauração de tudo”.

69 ...Concluindo  Esta Obra nunca esteve firmada em José Rego do Nascimento, Enéias Tognini, Magno Guanais Simões, Guimarães Maia, Jair Rosa da Conceição e Ormaze Moura e tantos outros que deram as suas vidas por amor a esta Obra, mas no que esses grandes homens de Deus viveram e pregaram, na revelação de Deus, ou seja:

70 ...Concluindo  Batismo no Espírito Santo, batismo em rio, santa ceia com pão ázimo, lava-pés, véu, ósculo santo, vestes compridas, etc. Se essa Obra fosse obra de homem, há muito já teria sido dissolvida; de tanto que foi agredida, apedrejada, desprezada e incompreendida.

71 ...Concluindo  Encerramos aqui esta parte da “História das Igrejas Militantes em Obra de Restauração no Brasil”.  Fica esclarecido que, a qualquer momento poderão ser inseridas novas informações como: fotos, mais depoimentos, etc.  Enquanto o fôlego de Deus estiver em nossas narinas, continuaremos com o nosso brado de alerta:

72 Concluído! “É TEMPO DE RESTAURAÇÃO” Deus seja louvado!


Carregar ppt "História das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google