A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escalas de medidas A escolha da escala + apropriada para o tipo de medida que se deseja realizar deve apoiar-se obrigatoriamente no conhecimento das características.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escalas de medidas A escolha da escala + apropriada para o tipo de medida que se deseja realizar deve apoiar-se obrigatoriamente no conhecimento das características."— Transcrição da apresentação:

1 Escalas de medidas A escolha da escala + apropriada para o tipo de medida que se deseja realizar deve apoiar-se obrigatoriamente no conhecimento das características de cada tipo de escala e principalmente nas suas limitações Material elaborado para discussão no Curso de Avaliação de Programas e Serviços de Saúde- Pós graduação senso estrito- Dpto de epidemiologia e métodos quantitativos em saúde E. Maranhão

2 Medir é “escalonar” Medir  é precisar o grau em que certas qualidades são carregadas, de modo a poder-se distinguir as unidades observadas( indivíduos, grupos sociais, etc.) em subgrupos internamente mais homogêneos Medir  importa, assim em localizar as unidades observadas em escalas Tipos de escalas de medida Escalas de avaliação ou de posição Escalas de atitude E. Maranhão

3 Tipos de escalas de medida de avaliação ou posição de atitude Escalas de avaliação  modo de escalonar medidas de posição - O avaliador coloca o objeto medido em determinado ponto de um continuo, ou em uma categoria, numa série ordenada; dá-se valor numérico ao ponto ou à categoria Avaliador pode ser: - o próprio indivíduo - um observador, entrevistador - o codificador Suposição:  a resposta dada é suficiente para caracterizar a unidade de estudo no que diz respeito a uma variável específica E..Maranhão

4 Tipos de escala de medida[2] Modalidades de apresentação de escala de avaliação/de posição Gráficas  o avaliador/respondente indica sua avaliação sinalizando um ponto numa linha que representa todo o âmbito de variação da característica [variável] Por itens  o avaliador escolhe uma categoria num certo número de categorias ordenadas de acordo com a sua posição numa escala Escalas de atitude  a posição da unidade de observação [ ou do indivíduo ]na escala resulta do conjunto de suas respostas a uma série de perguntas/itens considerados significativos. A indagação básica é:  a que atitude corresponde uma dada resposta do entrevistado? Cada pergunta/item não importa por seu interesse intrínseco ; importa o resultado total ( ou sub- resultados) que cada individuo obtém pela combinação das respostas aos vários itens/perguntas = o índice Problemas chaves  Como escolher e ordenar os itens ? Como dar pesos aos itens de modo a obter o resultado final a atribuir a cada individuo ? E. Maranhão

5 Tipos de escalas de atitudes Escalas somatórias[ de adição]  EX: a escala de Likert  o respondente indica o seu grau de concordância ou discordância para cada um dos itens em lugar de diferenciar os itens entre os quais concorda e aqueles com os quais discorda. A soma dos pontos de todos os itens dá o grau de concordância ou discordância do entrevistado. Escalas cumulativas  EX: a escala de Guttman  Os itens desta escala obedecem a uma relação acumulativa de modo que cada item é mais intenso em certa direção que o item anterior..O respondente deve concordar ou não com cada um dos itens e o número de “concordo” sem interrupça~na ordem dos itens, mede o grau de concordância. OBS: tem como vantagem:  o resultado final pode permitir inferir as respostas parciais. E. Maranhão

6 Tipo de escalas de atitude[2] Escalas diferenciais  EX: a escala Thurstone  Itens cuja a posição na escala foi verificada por algum tipo de ordenação ou avaliação realizada previamente por avaliadores/juízes, tendo em conta as medianas de atribuição de significado. O respondente concorda com alguns itens e discorda de outros a média de cada item da escala está associada a um valor numérico e consequentemente a média dos valores que o respondente concorda é a medida da concordância. OBS:  É uma escala de intervalos que exige muito trabalho e envolve procedimentos matemáticos por isso ela tende a ser pouco adotada. E.Maranhão

7 Classificação das escalas/medidas Medidas/escalas nominais  São mais um procedimento de classificação do que propriamente uma escala pois os números dela indicam que o objeto pertence a uma determinada classe mais não indicam nada sobre os outros objetos da classe. Os números nesta escala servem somente como identificação dos elementos a que foram atribuídos;só é permitido na escala nominal contagem e classificações OBS: Não é possível executar com esses números qualquer operação pois servem somente para classificações e contagens.  a única estatística válida é a moda: o único teste de significância é o “Qui-Quadrado”. Nas medidas nominais,as categorias da variável diferem das outras somente quanto ao nome. Uma categoria da variável não é necessariamente maior nem menor que outra, a única diferença reside no nome EX:  E.Maranhão

8 EX:escalas nominais/medidas A variável sexo tem categorias, masculina e feminina; o investigador pode dar o número 1 a categoria masculina e 2 a feminina O único propósito destes números é distinguir uma categoria da outra. O investigador bem que poderia dar o número 2 ao grupo masculino e 1 ao feminino, ou bem o número 1528 ao grupo masculino e 83 ao grupo feminino; não há diferença. EX: em planificação familiar  Conferir números a diferentes métodos anticoncepcionais : 1= esterilização feminina 2= esterilização masculina 3= condon [camisinha] 4= DIU 5= orais 6= espermicida  Nota: ao se dar um número grande a a uma categoria não significa que esta seja melhor ou pior que outra de número menor. Poderia-se utilizar qualquer seleção de números para classificar os diferentes métodos anticoncepcionais, o importante é ser consistente e empregar sempre o mesmo número para a mesma categoria. E.Maranhão

9 EX: Escalas nominais/medidas As medidas/escalas nominais são as + limitadas. Os números conferidos as diferentes categorias permitem simplesmente agrupar os elementos comuns na mesma categoria [ se tem os mesmo número], Ou em diferentes categorias [se tem números diferentes]. As manipulações estatísticas possíveis com variáveis nominais são bastante limitadas. Pode-se calcular a moda [a categoria + freqüente], Também se pode calcular uma distribuição percentual, Mas não se pode calcular médias, já que não tem sentido falar de por EX: “sexo médio” ou do método anticoncepcional médio” ou da “ religião média”. Cada uma destas variáveis é nominal. E.Maranhão

10 EX: Escalas ordinais/medidas Medidas/escalas ordinais  Fala-se de variáveis ordinais quando existe uma hierarquia entre as diferentes categorias Assim, a categoria que tem o número 1 pode ser considerada mais elevada que a que tem o número 2, e por sua vez esta é maior que o número 3. EX: planejamento familiar numa avaliação/investigação operacional sobre planejamento familiar em que se quer conhecer a opinião a respeito do uso de anticoncepcionais, poderia se utilizar a seguinte classificação: 1=aprovação total 2=aprovação moderada 3=aprovação escassa 4= desaprovação total Os números conferidos as diferentes categorias permitem distinguir se os elementos estão na mesma categoria ou em diferentes e também indicam a ordem hierárquica que vai de 1 que é igual a alto[aprovação total], até 4, que é igual a baixo[desaprovação total]. E. Maranhão

11 Escalas ordinais/medidas As variáveis ordinais servem para as mesmas operações estatísticas como a mediana [medir centralidade], o percentil, quartil[medir dispersão], correlação por postos, teste de Spearmen, teste de Kendal-Tau[ medir associação ou correlação] e várias provas não paramétricas [ medir significância: teste de Mann- Whitney ]. Entretanto, não e´ possível calcular uma média, um desvio padrão ou o coeficiente de correlação de Pearson EX:  não se pode falar da atitude média relacionada a anticoncepção, já que se desconhece a distância ou intervalo entre cada categoria. No Exemplo anterior  se desconhece a distância entre 1 [aprovação total e 2 [aprovação moderada] o mesmo para 3 [aprovação/escassa/ limitada] e 4 [ desaprovação total] OBS:  pode dar-se o caso de que as respostas classificadas nas categorias 1, 2 e 3 sejam bastante semelhantes umas das outras, enquanto que as que caem na categoria 4 sejam muito diferentes. E.Maranhão

12 EX: Medida ordinal da atitude para com o uso de anticoncepcionais ________4____________________________________________3____________2________1__ V V V V Desaprovação total aprovação escassa aprovação aprovação moderada total E.Maranhão

13 Escalas de intervalo/medidas medida de intervalo  É aquela em que se conhece a distância (o intervalo) entre as diferentes categorias. Os números conferidos as diferentes categorias das variáveis quantitativas possuem todas as características das variáveis nominais ou ordinais, com a característica adicional de possuir uma unidade constante de medição entre as diferentes categorias que estão igualmente espaçadas. EX:  A idade e o número de partos [paridade] são variáveis com intervalos constantes de mesmo modo que a duração do uso de anticoncepcionais e a data de aceitação de um método anticoncepcional. Para cada uma destas variáveis a distância entre duas categorias seguem conhecida e constante Uma pessoa de 34 anos é 4 anos maior que uma de 30. Uma pessoa com paridade de seis tem 2 filhos A mais que uma com paridade de 4. O peso, o tempo, a temperatura, o dinheiro são variáveis de intervalo porque os intervalos entre as categorias são conhecidos e constantes. E. Maranhão

14 EX: Escalas de intervalo/medidas EX:  Uma criança classificado na categoria 5 não é diferente somente[nominal] de uma criança situada na categoria 6, é sim mais jovem [ ordinal] e é um ano menor [ de intervalo]. Todas as operações estatísticas que é possível realizar com variáveis nominais e ordinais também são aplicáveis as variáveis de intervalo, sem ser necessariamente adequadas as estas últimas. Com as variáveis de intervalo é possível calcular e usar medidas como média, desvio padrão, coeficientes de correlação de Pearson e muitos outros índices estatísticos. Medida de intervalo [EX: Idade] 1__2__3__4__5__6__7__8__9__10__11__12__13__14__15__16__17__18__19__20 Anos E. Maranhão

15 Escalas de razão/medidas Medidas/escalas de razão  tem essa designação porque a razão dos números da escala é igual a razão que descreve o grau em que duas pessoas ou objetos possuem um atributo. EX: uma pessoa com peso de100 Kg e uma outra com 50 Kg a razão é 2 : 1 OBS:  EX: de escalas de razão:  larguras,peso, altura Se um pesquisador tiver chance de escolha entre as diferentes escalas ele preferirá sempre a escala de razão porque ela contém + informação que as outras 2 anteriores. Mas essa decisão não é sempre inteiramente dependente do pesquisador mas é largamente determinada pela natureza das pessoas ou objetos que está sendo medido. E.Maranhão


Carregar ppt "Escalas de medidas A escolha da escala + apropriada para o tipo de medida que se deseja realizar deve apoiar-se obrigatoriamente no conhecimento das características."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google