A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento OBRA: A LEI DE DEUS CAPÍTULO 10 – APARÊNCIAS E REALIDADES ELABORAÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento OBRA: A LEI DE DEUS CAPÍTULO 10 – APARÊNCIAS E REALIDADES ELABORAÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1

2 ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento OBRA: A LEI DE DEUS CAPÍTULO 10 – APARÊNCIAS E REALIDADES ELABORAÇÃO DOS TEXTOS: Grupo de Estudos de Sorocaba sob a Coordenação de Ferdinando Ruzzante.

3 ELABORAÇÃO DOS TEXTOS: Grupo de Estudos de Sorocaba COORDENAÇÃO: Ferdinando Ruzzante Esta é uma nova forma de estudo das obras de Pietro Ubaldi - a Arte como plano de fundo para criar o imprescindível ambiente psíquico para meditação. Pietro Ubaldi nos diz: “A ARTE será mais legítima se cumprir a função de transportar o céu para a terra. Será a oração que une a criatura ao Criador, a síntese de todas as aspirações da alma, de todas as esperanças e ideais humanos”. Esta nova metodologia pretende fazer a ligação do Céu (inspiração de Ubaldi) com a Terra (nós, os aprendizes), na onda dos avanços tecnológicos da comunicação globalizada – a internet. Que a Providência Divina possa iluminar a todos nós, aprendizes! J. Meirelles

4 Admire a Arte de um gênio da pintura (verdadeiras fotografias modernas), nos acordes da Arte Musical de Rose - Meditando, e medite sobre os textos deste capítulo! ESTE É O CAPÍTULO 10 - APARÊNCIAS E REALIDADES Novo modo de conceber e encarar a vida. A alegria de quem compreendeu. Não julgar para não ser julgado.

5 Há uma realidade dife- rente além das aparên- cias. Olhando em pro- fundidade, verificamos estar o pior na super- fície e que, debaixo desta, existe um outro mundo regido por ou- tra lei feita de sabe- doria, justiça e bonda- de.

6 Esta é a Lei de Deus, tudo regendo da profundidade.

7 Portanto, a vida não é um caos de lutas desor- denadas onde só há lugar para os mais for- tes, que costumam ven- cer de qualquer modo, mas é um lógico e justo trabalho de ex- periências, sendo tam- bém um caminho diri- gido para a nossa feli- cidade.

8 Realmente, não vive- mos ao acaso, abando- nados a nós mesmos, perdidos neste imenso universo desconhecido, mas temos um Pai nos Céus, o Qual, se com a sua justiça golpeia os maus para o bem deles, também recompensa os bons por merecimento destes.

9 Somos elementos cons- titutivos e cidadãos dum universo orgânico, em cujo seio a Lei coordena a nossa vida em relação a todos os outros ele- mentos, irmanados em função do mesmo prin- cípio central diretor.

10 Em realidade, a injus- tiça é fenômeno tran- sitório e aparente. Quem verdadeiramen- te manda é Deus, isto é, o Bem, e as própri- as forças do mal aca- bam trabalhando ape- nas em função do bem.

11 Não há força que possa impor-se violando esta Lei e cada um acaba recebendo o que merece.

12 Assim, o verdadeiro poder não está nas mãos dos prepo- tentes e astuciosos, como parece ao mundo, sendo isto incrível para quem não sabe ver além das exterioridades.

13 Aliás, alegria nenhuma é completa se não é compartilhada com os outros.Quem compreendeu tudo isto, passa a conce- ber Deus de maneira diferente, torna-se outro homem e passa a viver uma outra vida, mais satisfeita, ampla e poderosa.

14 Vive-se orientado a respeito da conduta a seguir e das finalidades da vida. Tudo o que recebemos na vida não é um fim em si mesmo, objetivando o nosso gozo, mas um instrume- nto de experiências, aprendizado e evolução.

15 O universo em que moramos, está cons- truído de tal maneira que seria um grande erro dizer: um deter- minado dano não nos interessa por não ser nosso.

16 Não é possível nos isolarmos de coisa alguma no universo. Tudo é conexo, à for- ça irmanado, respiran- do a mesma atmosfe- ra de fenômenos, se- jam, físicos, dinâ- micos ou espirituais.

17 O homem sempre foi vitima de equí- vocos dos senti- dos, que o levaram a erradas interpre- tações dos fatos. Acreditou na soli- dez da matéria, que o Sol girava ao re- dor da Terra, etc.

18 Começa só agora a perceber que as aparências enganam e que a verdade é outra. De quantas ilusões temos ainda que nos libertar!

19 O que condiciona nossos julgamentos em todos os campos é a natureza, as capa- cidades e o desenvol- vimento do intelecto.

20 Cada ser não pode viver senão em fun- ção da compreensão que possui. Quem julga, em última análise, julga a si mesmo, pois com seu julgamento, revela o seu interior.

21 Tudo é devido à Lei cuja presença significa, pre- sença da Vontade viva e ativa de Deus. O Pai Nosso que está nos céus, não está ausente do nosso mundo, indi- ferente à nossa vida, que se acabaria se não fosse sustentada por Deus, pela sua Viva presença.

22 Assim, a Lei, traba- lhando de dentro para fora, da pro- fundidade para a superfície, vai cor- rigindo os erros e retificando os des- vios das criaturas inexperientes.

23 Na justiça final, a Lei reequilibra a injustiça do mundo, como com bondade cura e elimina a maldade do homem, e educa- nos, anulando nossos erros com o sofrimento, levando-nos à felicidade.

24 Esse fenômeno é devido ao que se chama Imanência de Deus, O qual não existe só como Transcendente nos Céus, mas também presente, dentro de nós!

25 É a presença Dele que impulsiona e dirige a Evolução, reor- ganiza o caos, reconstrói o edifício despedaçado, fazendo retornar todos os elementos à Sua Unidade, o mal ao Bem e as trevas à Luz.

26 EXPLICAÇÕES NECESSÁRIAS O texto deste trabalho é uma síntese do texto original da obra de Pietro Ubaldi, apresentada de forma atraente, envolvendo imagens e sons. A metodologia recomenda que, em seguida, se faça a leitura do capítulo original do livro. “O contato direto com a expressiva e poderosa linguagem de “Sua Voz” que dita a obra é um momento mágico, capaz de falar intimamente à alma do leitor e imprescindível para aquele que deseja saciar-se nessa fonte de verdades eternas. Não menospreze, portanto, essa oportunidade surpreendente de contatar-se diretamente com as correntes de pensamentos que movem os elevados conceitos desenvolvidos nesse majestoso compêndio do espírito”. (Gilson Freire, em Introdução à A GRANDE SÍNTESE) Junto a este trabalho é apresentado o texto original do capítulo, em PPS, musicado.

27 IMAGENS - Não identificada a autoria MÚSICA: Rose -Meditando.way FORMATAÇÃO: J. Meirelles


Carregar ppt "ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento OBRA: A LEI DE DEUS CAPÍTULO 10 – APARÊNCIAS E REALIDADES ELABORAÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google