A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROF. ALEXANDRE ROSA DOS SANTOS Engenheiro Agrônomo - UFES Mestrado em Meteorologia Agrícola – UFV Doutorado em Engenharia Agrícola - UFV Capítulo 7 UNIVERSIDADE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROF. ALEXANDRE ROSA DOS SANTOS Engenheiro Agrônomo - UFES Mestrado em Meteorologia Agrícola – UFV Doutorado em Engenharia Agrícola - UFV Capítulo 7 UNIVERSIDADE."— Transcrição da apresentação:

1

2 PROF. ALEXANDRE ROSA DOS SANTOS Engenheiro Agrônomo - UFES Mestrado em Meteorologia Agrícola – UFV Doutorado em Engenharia Agrícola - UFV Capítulo 7 UNIVERSIDADE FEDERAL DOS ESPÍRITO SANTO – UFES CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DA UFES – CCA-UFES DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA RURAL - ERU

3 OBJETIVO DOS BANCOS DE DADOS Prover uma visão abstrata dos dados escondendo do usuário os detalhes de como os dados são armazenados e mantidos (NÍVEIS DE ABSTRAÇÃO) NIVEIS DOS BANCOS DE DADOS NÍVEL FÍSICO: as estruturas dos dados são descritas em detalhes; CONCEITUAL: neste nível é decidido quais serão os dados que deverão ser armazenados e a relação entre eles. Os dados precisam estar protegidos de acessos não autorizados, destruição, alteração intencional ou inclusão acidental de inconsistências PROTEÇÃO DOS BANCOS DE DADOS

4 MAU USO DOS DADOS INTENSIONAL: ACIDENTAL: leitura não autorizada de dados, modificação não autorizada dos dados e destruição não autorizada dos dados. quedas durante os procedimentos da transação, anomalias motivadas pela distribuição de dados em vários computadores, anomalias causadas pelo acesso simultâneo ao banco de dados. SEGURANÇA DOS DADOS INTEGRIDADE DOS DADOS O termo segurança de banco de dados normalmente refere-se à segurança contra acesso intensional Refere-se às maneiras de se evitar a perda acidental de consistência

5 AUTORIZAÇÃO PARA MANIPULAÇÃO DOS BANCOS DE DADOS permite a leitura de dados, mas não a modificação. permite a entrada dos dados novos, mas não a modificação de dados existentes. permite a modificação dos dados, mas não a eliminação. permite a criação ou eliminação dos índices. permite a criação de nova relações. permite acrescentar ou eliminar atributos em uma relação. LEITURA: ENTRADA: ATUALIZAÇÃO: ÍNDICE: AUTERAÇÃO: REDUÇÃO: RECURSO: permite eliminar relações.

6 CONCEITOS RELACIONADOS AO BANCOS DE DADOS corresponde a um objeto que existe e é perfeitamente distinguível de outros objetos. Ex: Uma área geo- referenciada que possui um determinado atributo. grupo de entidades do mesmo tipo. associação que existe entre várias entidades. Ex: associação entre o tipo de solo e o tipo de vegetação de uma mesma área geo-referenciada. expressa o número de entidades ao qual outra entidade pode estar associada através de um relacionamento. São as seguintes as cardinalidades de mapeamento: ENTIDADE: CONJUNTO DE ENTIDADES: RELACIONAMENTO: CARDINALIDADE DE MAPEAMENTO: Um-para-um, um-para-muitos, muitos-para-um e muitos-para-muitos

7 RELACIONAMENTO UM-PARA-UM É definido quando uma entidade em um conjunto está associada com no máximo uma entidade em outro conjunto

8 RELACIONAMENTO UM-PARA-MUITOS É definido quando uma entidade em um determinado conjunto está associada a qualquer número de entidades no outro conjunto

9 RELACIONAMENTO MUITOS-PARA-UM Uma entidade num conjunto A está associada a no máximo uma entidade no conjunto B. Mas uma entidade no conjunto B pode estar associada a qualquer número de entidades no Conjunto A

10 RELACIONAMENTO MUITOS-PARA-MUITOS Uma entidade num conjunto A está associada a qualquer número de entidades de um conjunto B e uma entidade num conjunto B está associada a qualquer número de entidades de um conjunto A

11 ESTRUTURAÇÃO LÓGICA GENÉRICA PARA DESENHOS NO BANCO DE DADOS representam conjunto de entidades. RETÂNGULOS: representam características das entidades. ELIPSES: representam conjuntos de relacionamentos. LOSANGOS: ligam as características das entidades a conjuntos de entidades e conjunto de entidades a conjunto de relacionamentos. LINHAS:

12 BD E SGBD SGBD Coleção de dados inter-relacionados Banco de dados Conjunto de programas, que serve para acessar os dados pertencentes ao banco de dados.

13 TIPOS DE BANCO DE DADOS SEQÜENCIAL Numa estrutura deste tipo, as informações são guardadas em registros organizados sequencialmente, um após o outro. N O DO LOTE ENDEREÇO DO LOTE PROPRIETÁRIO ENDEREÇO DO PROPRIETÁRIO 007Rua do Aflitos, 13Eutinatan S. GollcherRua das Rosas, Av. da Consolação, 01Antônio Carlos E. PereiraRua das Azaléias, 42

14 TIPOS DE BANCO DE DADOS HIERÁRQUICO existem diversos tipos de registros no banco de dados. Estes registros são classificados como pais e filhos numa hierarquia. Um registro pai é associado a vários filhos que podem ou não ter seus próprios filhos e assim sucessivamente. Em uma quadra, todos os lotes são filhos desta quadra. Os filhos dos lotes seriam as edificações dentro do lote. Se é eliminado o registro de uma quadra, todos os lotes são eliminados, automaticamente. EXEMPLO

15 BANCO DE DADOS HIERÁRQUICO

16 TIPOS DE BANCO DE DADOS RELACIONAL os diversos arquivos são ligados entre si de forma apenas lógica. Cada arquivo ou tabela, como são chamados os arquivos no modelo relacional, contém diversos campos (ou colunas) e, para se relacionar com outro arquivo, basta que este novo arquivo tenha um destes campos. No arquivo de proprietários, existe o campo “código do proprietário”. No arquivo de lotes deverá existir também o campo “código do proprietário”. Desta maneira as duas tabelas estão relacionadas. EXEMPLO

17 BANCO DE DADOS RELACIONAL

18 TIPOS DE BANCO DE DADOS REDE As diversas informações estão relacionadas entre si por meio de apontadores. Estes apontadores formam pares de entidades e, de para em par, conseguem expressar relacionamentos do tipo 1 para 1, 1 para vários, vários para 1 e vários para vários. 1 para 1: No ocidente, cada marido só tem uma esposa e vice-versa; 1 para vários: numa empresa um empregado trabalha num departamento, mas um departamento tem vários empregados; vários para vários: um empregado trabalho em vários projetos e cada projeto pode contar com vários empregados. EXEMPLO

19 TIPOS DE BANCO DE DADOS Nos bancos de dados orientados a objetos, a unidade fundamental de recuperação e armazenamento de informações passa ser o objeto. O objeto é uma estrutura de dados que contém, além de suas informações gráfica e alfanuméricas, informações sobre o relacionamento deste objeto com outros objetos. REDE

20


Carregar ppt "PROF. ALEXANDRE ROSA DOS SANTOS Engenheiro Agrônomo - UFES Mestrado em Meteorologia Agrícola – UFV Doutorado em Engenharia Agrícola - UFV Capítulo 7 UNIVERSIDADE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google