A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Resolução 125 do CNJ Anexo I.Módulo II Conciliação e suas técnicas T ÉCNICAS DA C ONCILIAÇÃO Carolina Maciel Barbosa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Resolução 125 do CNJ Anexo I.Módulo II Conciliação e suas técnicas T ÉCNICAS DA C ONCILIAÇÃO Carolina Maciel Barbosa."— Transcrição da apresentação:

1 Resolução 125 do CNJ Anexo I.Módulo II Conciliação e suas técnicas T ÉCNICAS DA C ONCILIAÇÃO Carolina Maciel Barbosa

2 Técnicas da Conciliação Técnicas: “São um conjunto de procedimentos que resulta da constante sobreposição entre teorias e práticas.” “São construções mentais, esquemas ou guias de procedimentos que, ao serem aplicadas, produzem efeitos.” (Marinés Suares)

3 Técnicas da Conciliação PARA QUE conhecermos as Técnicas da Conciliação? Trabalhamos com as histórias que trazem as partes. Assim: as intervenções do mediador, por meio das técnicas, têm o potencial de transformar essas histórias, a forma como as partes se relacionam, e, portanto, o conflito, permitindo que caminhem para a sua solução.

4 Técnicas da Conciliação Nota importante: “Não é útil um catálogo de técnicas, porque estas sempre vão depender do sistema complexo e total em que são aplicadas.” “As técnicas se coconstroem entre mediador e as partes.” (Marinés Suares) É a interação teoria e prática que nos permite saber que técnicas utilizar e como fazê-las.

5 Técnicas da Conciliação Técnica: RECONTEXTUALIZAÇÃO Reenquadre ou Recontextualização. “Enquadra ou contextualiza o problema em outro marco ou contexto que pode ser mais abrangente, menos abrangente ou simplesmente diferente, de acordo com as circunstâncias.” (Marinés Suares)

6 Técnicas da Conciliação Técnica: AFAGO Afago ou Legitimação. É uma conotação positiva das posições das partes, reconhecendo-as como legítimas.. Ajuda as partes a mudarem de “posição” dentro das histórias que trazem, tirando-as de lugares de vitimização ou tirania.

7 Técnicas da Conciliação Técnica: ESCUTA ATIVA ESCUTAR = OUVIR + INTERPRETAR. OUVIR com todos os sentidos: verbal e não verbal.. INTERPRETAR com os elementos que o outro está trazendo, a partir do outro, não a partir de nossa subjetividade e filtros.. REGISTSTRAR o que está sendo dito.. DEMONSTRAR que ouviu e compreendeu o que foi dito.

8 Técnicas da Conciliação Técnica: ESPELHAMENTO Espelhamento ou Reconhecimento. Promover o “colocar-se no lugar do outro”. A partir de: - elementos das narrativas das partes; e - perguntas abertas – circulares e reflexivas.

9 Técnicas da Conciliação Técnica: IDENTIFICAÇÃO DAS PROPOSTAS IMPLÍCITAS. Perguntar “para que”?. Encontros privados. Princípio da confidencialidade. Princípio da imparcialidade

10 Técnicas da Conciliação Técnica: ACONDICIONAMENTO DAS QUESTÕES E INTERESSES DAS PARTES. Encontros conjuntos e/ou privados. Integração de interesses. Pergunta aberta para geração de opções

11 Técnicas da Conciliação GERAÇÃO DE OPÇÕES. “Brainstorm” ou “toró de ideias”. Criatividade. Não fazer julgamentos. Mútua satisfação. Desafio: gerar quantidade

12 Técnicas da Conciliação Técnica: TESTE DE REALIDADE. Possibilidade de concretização das opções geradas. Filtros objetivos: critérios objetivos. Avaliação neutra de terceiro. MAAN (Melhor Alternativa ao Acordo Negociado)

13 Técnicas da Conciliação FINALIZAÇÃO DA CONCILIAÇÃO Formalização do Acordo. Rascunho das cláusulas. Checagem com as partes sobre: -termos do acordo; -concordância com os termos do acordo; e (muita atenção com o não verbal) -qualificação das partes ( muita atenção com pessoa jurídica e Teoria da Aparência )

14 Técnicas da Conciliação FINALIZAÇÃO DA CONCILIAÇÃO Formalização do Acordo. Valor legal e psicológico do acordo. Cláusulas juridicamente possíveis. Cláusulas claras, objetivas e inteligíveis para todos

15 Técnicas da Conciliação FINALIZAÇÃO DA CONCILIAÇÃO Formalização do Acordo. LER O ACORDO COM AS PARTES. CHECAR SE ESTÁ ADEQUADO. CORREÇÕES E ADEQUAÇÕES, SE NECESSÁRIO. NOVA LEITURA DO ACORDO COM AS PARTES. CONCORDÂNCIA DE TODOS. ASSINATURA

16 Técnicas da Conciliação ESTATÍSTICAS Resolução 125/CNJ Anexo IV – Redação original O banco de dados sobre as atividades dos CENTROS deverá conter as seguintes informações: 1)Em relação à estrutura de pessoal:. Dados sobre quantidade de servidores, funcionários, conciliadores e mediadores. 2) Em relação ao setor pré-processual e ao setor processual:. Dados sobre quantidade de reclamações recebidas, sessões realizadas, resultado das sessões, percentuais de resultado que permitiam aferir: a qualidade do serviço prestado em termos de presteza e o índice de efetividade das sessões (comparecimento das partes e acordos realizados).

17 Técnicas da Conciliação ESTATÍSTICAS Resolução 125/CNJ Anexo IV – Redação original 3) Em relação ao setor de cidadania:. Dados sobre quantidade de atendimentos e de orientações jurídicas prestadas em determinado período; 4) Em relação aos participantes:. identificação dos reclamantes, reclamados e partes, com qualificação completa e CPF ou CNPJ, que permitiam rastrear a judicialização do conflito resolvido em acordo, para averiguar a qualidade do serviço;. 100 (cem) maiores reclamantes, reclamados, autores e réus, com os respectivos CPF’s e CNPJ’s em determinado período, de forma a ter dados para subsidiar políticas e campanhas de incentivo a conciliação.

18 Obrigada!


Carregar ppt "Resolução 125 do CNJ Anexo I.Módulo II Conciliação e suas técnicas T ÉCNICAS DA C ONCILIAÇÃO Carolina Maciel Barbosa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google