A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Orações coordenadas 1) aditivas: expressam a ideia de soma; Ex.: Pedro estuda e trabalha. or. coord. or. coord. sindética aditiva Nexos: e, nem, mas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Orações coordenadas 1) aditivas: expressam a ideia de soma; Ex.: Pedro estuda e trabalha. or. coord. or. coord. sindética aditiva Nexos: e, nem, mas."— Transcrição da apresentação:

1 1 Orações coordenadas 1) aditivas: expressam a ideia de soma; Ex.: Pedro estuda e trabalha. or. coord. or. coord. sindética aditiva Nexos: e, nem, mas também, mas ainda. 2) adversativas: expressam a de ideia de adversidade, oposição, de contraste; Ex.: Pedro estuda, mas não aprende. or. coord. or. coord. sindética adversativa Nexos: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto.

2 2 3) alternativas: expressam a ideia de alternância, de escolha; Ex.: Saia depressa, ou você pegará muito trânsito. or. coord. or. coord. sindética alternativa Nexos: ou, ou...ou, ora...ora, quer...quer, já...já, seja...seja. 4) conclusivas : expressam a ideia de conclusão; Ex.: Não saiu cedo, logo chegou atrasado. or. coord. or. coord. sindética conclusiva Nexos: logo, portanto, então, pois (posposto ao verbo).

3 3 5) explicativas: expressam a ideia de explicação, justificação, confirmação. Ex.: Venha imediatamente, pois sua presença é indispensável. or. coord. or. coord. sindética explicativa Nexos: pois (anteposto ao verbo), porque, que.

4 4 Orações subordinadas 1) substantivas: exercem funções sintáticas próprias do substantivo: subjetivas, objetiva direta, objetiva indireta, predicativas, completivas nominais e apositivas.

5 5 a) subjetivas: exercem a função sintática de sujeito do verbo da oração principal; Ex.: a) Sua presença é conveniente. sujeito b) Que você esteja presente é conveniente. or. subord. subst. subjetiva

6 6 b) objetivas diretas: exercem a função sintática de objeto direto do verbo da oração principal; Exemplo 1: a) Espero o seu casamento. objeto direto b) Espero que você case. or. principal or. subord. subst. objetiva direta conjunção integrante

7 7 Exemplo 2: a) Não sei se viajarei amanhã. or. princ. or. subord. subst. objetiva direta conjunção integrante

8 8 c) objetivas indiretas: exercem a função sintática de objeto indireto do verbo da oração principal; Ex.: a) Necessitávamos de sua ajuda. objeto indireto b) Necessitávamos de que nos ajudassem. or. principal or. subord. subst. obj. indireta

9 9 d) completivas nominais: exercem a função sintática de complemento nominal de um nome da oração principal; Ex.: a) Sou favorável a sua absolvição. complemento nominal b) Sou favorável a que o absolvam. or. principal or. sub. subst. comp. nominal

10 10 e) predicativas: exercem a função sintática de predicativo do sujeito da oração principal; Ex.: a) Minha esperança é a tua aprovação. predicativo do sujeito b) Minha esperança é que sejas aprovado. or. principal or. sub. subst. predicativa

11 11 f) apositivas: exercem a função sintática de aposto de um nome da oração principal. Ex.: a) Desejo uma coisa: a tua aprovação. aposto b) Desejo uma coisa: que sejas aprovado. or. principal or. sub. subst. apositiva

12 12 2) adjetivas: exercem a função sintática de adjunto adnominal (adjetivo) de um nome da oração principal; Ex.: a) Admiramos os alunos estudiosos. adjunto adnominal b) Admiramos os alunos que estudem. or. principal or. sub. adjetiva

13 13 a) restritivas: restringem (limitam) a significação do nome a que se referem; Ex.: Os jogadores que foram convocados apresentaram-se ontem. or. princ. or. sub. adjetiva restritiva or. princ. b) explicativas: apresentam uma característica inerente (própria) do nome a que se referem. Ex.: O leão, que é um mamífero, vive nas savanas africanas. or. princ. or. sub. adjetiva explicativa or. princ.

14 14 3) adverbiais: exercem a função sintática de adjunto adverbial (advérbio) ao verbo da oração principal; Ex.: a) Saímos tarde. adjunto adverbial b) Saímos quando era tarde. or. subord. adverbial Vejamos agora a sua classificação:

15 15 a) causais: exprimem circunstância de causa (motivo), isto é, aquilo que determina ou provoca um acontecimento; Ex.: Não viajamos porque estava chovendo. or. principal or. subord. adv. Causal Conjunções: porque, visto que, já que, uma vez que, como (porque), porquanto.

16 16 b) comparativas: exprimem circunstância de comparação, que é o ato de confrontar dois elementos afim de se conhecer as semelhanças ou diferenças existentes entre eles; Ex.: Choveu aqui como chove em Manaus. or. principal or. subord. adv. comparativa Obs.: muitas vezes as orações comparativas vêm com verbo elíptico. Ex.: Choveu aqui como em Manaus. Conjunções: como, que (precedido de mais ou de menos).

17 17 c) consecutivas: exprimem circunstância de consequência (resultado ou efeito de qualquer acontecimento verbal); Ex.: Choveu tanto que o jogo foi suspenso. or. principal or. subord. adv. consecutiva Conjunções: que (precedido de um termo intensivo: tão, tal, tanto).

18 18 d) concessivas: exprimem circunstância de concessão, que é o ato de admitir uma ideia contrária; Ex.: Choveu, embora a meteorologia previsse bom tempo. or. principal or. subord. adv. concessiva Conjunções: embora, se bem que, ainda que, mesmo que, por mais que, por menos que, conquanto.

19 19 e) condicionais: exprimem circunstância de condição, entendida como uma obrigação que se impõe ou se aceite para que determinado evento se realize; Ex.: Viajaremos se não chover amanhã. or. principal or. subord. adv. condicional Conjunções: se, caso, contanto que, desde que.

20 20 f) conformativas: exprimem circunstância de conformidade, isto é, de acordo, de adequação; Ex.: Choveu conforme estava previsto. or. principal or. subord. adv. conformativa Conjunções: conforme, segundo, consoante, como.

21 21 g) finais: exprimem circunstância de finalidade. Entenda-se por finalidade o objetivo, destinação de um fato. Ex.: Os lavradores esperavam a chuva a fim de que não perdessem a colheita. or. principal or. subord. adv. final Conjunções: a fim de que, para que, que.

22 22 h) proporcionais: exprimem circunstância de proporção; entenda-se por proporção a relação existente entre duas coisas, de modo que qualquer alteração em uma delas implique alteração na outra. Ex.: À medida que a civilização progride, o romantismo se extingue. or. principal or. sub. adv. proporcional Conjunções: à proporção que, à medida que, quanto mais, quanto menos.

23 23 i) temporais: exprimem circunstância de tempo; Ex.: Choveu quando eram dez horas. or. principal or. sub. adv. temporal Conjunções: quando, enquanto, logo que, desde que.

24 24 j) de lugar: exprimem circunstância de lugar; Ex.: Onde me espetam, fico. (Machado de Assis) or. sub. adv. de lugar or. principal k) de modo: exprime um modo, uma maneira. Ex.: Saiu sem que fosse notado. or. principal or. sub. adv. de modo

25 25 Orações subordinadas reduzidas Elas podem ser de gerúndio, de particípio e de infinitivo. Observe os exemplos: a) Penso estar doente. Desenvolvendo: Penso que estou doente. or. princ. or. sub. subst. objet. direta

26 26 Assim: Penso estar doente. or. princ. or. sub. subst. objetiva direta reduzida de infinitivo b) Havia muitas pessoas trabalhando no campo. Desenvolvendo: Havia muitas pessoas que trabalhavam no campo. or. princ. or. subord. adj. restritiva Aplicando a análise à oração reduzida, temos: oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de gerúndio.

27 27 c) Terminado o baile, todos saíram. or. sub. adv. temporal or. principal reduzida de particípio Desenvolvendo: Quando terminou o baile, todos saíram. or. subord. adv. temporal or. principal


Carregar ppt "1 Orações coordenadas 1) aditivas: expressam a ideia de soma; Ex.: Pedro estuda e trabalha. or. coord. or. coord. sindética aditiva Nexos: e, nem, mas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google