A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENGENHARIA ECONÔMICA E SISTEMA DE CUSTOS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENGENHARIA ECONÔMICA E SISTEMA DE CUSTOS"— Transcrição da apresentação:

1 ENGENHARIA ECONÔMICA E SISTEMA DE CUSTOS
FEG – UNESP Marly Mizue Kaibara de Almeida 2011

2 Demonstração do Resultado do Exercício
Conceito Constitui-se no relatório sucinto das operações realizadas pela empresa durante determinado período de tempo Nele sobressai um dos valores mais importantes à pessoas nela interessadas, o resultado do período, Lucro ou Prejuízo

3 Interrelacionamento entre Balanço e DRE
A informação necessária para o Balanço consiste nos valores líquidos existentes no final do período contábil, em vez do total bruto como acontece com a DRE. Por meio da análise das receitas, custos e despesas do DRE, análise dos elementos do capital é muito mais aprofundada. No Balanço Patrimonial e no DRE de um mesmo período, o saldo de resultados líquidos do exercício, registrada na conta de capital próprio da empresa, tem que coincidir com o saldo equivalente do DRE.

4 Interrelacionamento entre Balanço e DRE

5 DEMONSTRAÇÃO DEDUTIVA Sentido vertical (dedutivo)
Demonstração do Resultado do Exercício DEMONSTRAÇÃO DEDUTIVA A demonstração de resultado do exercício é um resumo ordenado das receitas e despesas da empresa em determinado período, normalmente 12 meses. É apresentada de forma dedutiva vertical. DRE Receitas (-) Despesas 100 (50) Lucro/(prejuízo) 50 Sentido vertical (dedutivo)

6 Demonstração do Resultado do Exercício
Despesa, Receita e Resultado Principais causas da variação do Patrimônio Líquido: Investimento inicial (e posteriores) de capital Resultado do confronto entre as receitas e despesas do período

7 Demonstração do Resultado do Exercício
RECEITA Entrada de elementos para o ativo, sob a forma de dinheiro ou direitos a receber Venda de mercadorias ou prestação de serviços Juros sobre depósitos bancários ou títulos

8 Demonstração do Resultado do Exercício
DESPESA Consumo de bens ou serviços, que, direta ou indiretamente, ajuda a produzir uma receita Diminuindo o ativo ou Aumentando o passivo

9 Demonstração do Resultado do Exercício
Se as receitas obtidas superarem as despesas incorridas LUCRO Se as despesas incorridas superarem as receitas obtidas PREJUÍZO

10 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
Demonstração do Resultado do Exercício DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO e sua contas Receita Bruta (-) Deduções da Receita = Receita Líquida (-) Custos das Vendas = Lucro Bruto (-) Despesas Operacionais = Lucro Operacional (-) Despesas não Operacionais + Receitas não Operacionais = Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR) (-) Provisão para Imposto de Renda = Lucro Depois do Imposto de Renda A Receita Bruta representa o somatório dos valores das Notas Fiscais emitidas

11 COMO APURAR A RECEITA LÍQUIDA
Demonstração do Resultado do Exercício COMO APURAR A RECEITA LÍQUIDA A receita bruta é o total bruto vendido no período. Nela estão inclusos os impostos sobre vendas e dela não foram subtraídas as devoluções (vendas canceladas) e os abatimentos (descontos) ocorridos no período. Impostos e taxas sobre vendas são aqueles gerados no momento da venda: IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços ISS – Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza PIS – Programa de Integração Social COFINS – Contribuição para a Seguridade Social

12 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
Demonstração do Resultado do Exercício DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO e sua contas Admita-se que a Cia. Balanceada, indústria, tenha emitido uma nota fiscal de venda cujo preço do produto seja de $ mais 30% de IPI. O ICMS está incluso no preço do produto: Nota Fiscal___ ______ Cia. Balanceada ____________ ______ R ____________ _____ S/P - São Paulo Preço do Produto + IPI (30%) Preço Total ICMS incluso no Preço 18% x $ = $ 1.800 ____________ _____________ DRE - Cia. Balanceada Receita Bruta $ (-) Deduções IPI  $ (3.000) ICMS  $ (1.800) Receita Líquida $

13 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
Demonstração do Resultado do Exercício DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO e sua contas Receita Bruta (-) Deduções da Receita = Receita Líquida (-) Custos das Vendas = Lucro Bruto (-) Despesas Operacionais = Lucro Operacional (-) Despesas não Operacionais + Receitas não Operacionais = Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR) (-) Provisão para Imposto de Renda = Lucro Depois do Imposto de Renda Despesas Operacionais . Vendas . Administrativas . Financeiras Custos das Vendas representam os gastos de “produção” apropriados aos produtos ou serviços vendidos. Despesas Financeiras . Juros pagos . Juros de mora pagos . Comissões bancárias . Correção monetária sobre empréstimos Receitas Financeiras . Aplicações financeiras . Juros de mora recebidos . Descontos obtidos ... Despesas Operacionais são os gastos incorridos para: vender, administrar e financiar as operações. Se as Receitas Financeiras forem maiores que as Despesas Financeiras, o saldo reduzirá a conta de Despesas Operacionais

14 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
Demonstração do Resultado do Exercício DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO e suas contas Receita Bruta (-) Deduções da Receita = Receita Líquida (-) Custos das Vendas = Lucro Bruto (-) Despesas Operacionais = Lucro Operacional (-) Despesas não Operacionais + Receitas não Operacionais = Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR) (-) Provisão para Imposto de Renda = Lucro Depois do Imposto de Renda Despesas e Receitas não Operacionais são variações registradas na D.R.E., que não fazem parte do objeto Social da Empresa Ganhos ou Perdas ocorridos com venda de Permanentes: venda de ações (com lucro ou prejuízo); venda de imobilizados (com lucro ou prejuízo)

15 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
Lucro Depois do I.R. (-) Doações e Contribuições (-) Participações = LUCRO LÍQUIDO RETENÇÕES DIVIDENDOS Demonstração do Resultado do Exercício DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO e sua contas Receitas Bruta (-) Deduções da Receita = Receita Líquida (-) Custos das Vendas = Lucro Bruto (-) Despesas Operacionais = Lucro Operacional (-) Despesas não Operacionais + Receitas não Operacionais = Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR) (-) Provisão para Imposto de Renda = Lucro Depois do Imposto de Renda É a sobra líquida à disposição dos proprietários da empresa.

16 Demonstração do Resultado do Exercício
Como Apurar o Lucro Depois do IR O exerc. social em que é gerado lucro (ano X) denomina-se “ano base”. O exercício em que se paga o IRPJ (ano X+1) denomina-se “exerc. financeiro”. Pelo regime de compe- tência considera-se o IRPJ no período em que foi gerado (ano-base). Portanto calcula-se (provisão) o valor do IRPJ a pagar e deduz-se tal quantia do “Lucro Antes do Imposto de Renda”.

17 Demonstração do Resultado do Exercício
Como Apurar o Lucro Líquido Lucro Depois do Imposto de Renda (-) Doações e Contribuições (-) Participações Lucro Líquido Debenturistas Empregados Administradores Partes Beneficiárias

18 Demonstração de Resultado dos Exercícios Findos em 31 de dezembro
Exemplo: Cia. ABC CNPJ: /000-00 Demonstração de Resultado dos Exercícios Findos em 31 de dezembro (em $ mil - exceto lucro por ação) 2009 2010 Receita Bruta de Vendas 21.205 19.811 Mercadorias 19.050 18.601 Serviços 2.155 1.210 (-) Impostos s/ Vendas (3.130) (2.901) (=) Receita Líquida de Vendas 18.075 16.910 (-) Custo Mercadorias e Serviços Vendidos (14.087) (13.105) (=) Lucro Bruto 3.988 3.805 (-) Despesas Operacionais Despesas com Vendas (606) (619) Despesas Administrativas (993) (969) Despesas Financeiras Líquidas (525) (347) (+/-) Outras Receitas e Despesas Operacionais Resultado de Participações Societárias (125) 5 Resultado Operacional 1.739 1.875 Continua...

19 Continuação Resultado Operacional 1.739 1.875
(+/-) Resultado não Operacional Ganhos não Operacionais 48 10 Perdas não Operacionais (10) (85) Resultado antes do Imposto de Renda 1.777 1.800 (-) Imposto de Renda e Contribuição Social (586) (594) (-) Participações no Resultado Dos Empregados (119) (121) Dos Administradores (59) (108) Lucro Líquido 1.013 977 Lucro por Ação 2,25 2,17

20 Análise Financeira A análise de balanços surgiu e desenvolveu-se dentro do sistema bancário que foi até hoje seu principal usuário. Seu início remonta ao final do século XIX, quando os banqueiros americanos passaram a solicitar balanços às empresas tomadoras de empréstimos”.

21 Análises Vertical e Horizontal
Indicadores Financeiros a partir da análise das Demonstrações Financeiras Análises Vertical e Horizontal Indicadores de Liquidez Indicadores de Endividamento Rentabilidade

22 Comparações com padrões
ANÁLISE DE BALANÇOS Metodologia de Análise Escolha de Indicadores Comparações com padrões Diagnósticos ou Conclusões Decisões Extraem-se os índices das DC Comparam-se com índices-padrão para aquele ramo de atividade Conclui-se a partir da comparação índices x padrões Tomam-se as decisões a partir das conclusões

23 Indicadores financeiros
Métodos de Análise 1. Análise Vertical “Medir percentualmente cada componente em relação ao todo do qual faz parte, e fazer as comparações caso existam dois ou mais períodos”.

24 Cálculo da análise vertical do balanço
CONTA (ou grupo de Contas) X 100 ATIVO TOTAL ( ou PASSIVO TOTAL)

25 3.1.1. Balanço Patrimonial Ativo Dez/X2 AV Dez/X3AV
Circulante % % Realizável LP % % Permanente % % Totais % %

26 Análise de Estrutura ou Vertical
Exemplo: Medir o percentual do valor do Ativo Circulante em relação ao total do ativo. % = 520/1150 x 100=45% O ativo circulante representa 45% do total do ativo.

27 3.1.1. Balanço Patrimonial Passivo Dez/X2 AV Dez/X3 AV
Circulante % % Exigível LP % % PL % % Totais % %

28 Balanço Patrimonial Notas:
O grupo no ativo com maior percentual é o AP (46% e 55%), enquanto o PL (54% e 63%); Em 20X2 a empresa trabalha com 46% (25% + 21%) de capital de terceiros e 54% de capital próprio. No ano de 20X3 a situação melhorou, ou seja, trabalha com 36% (22% + 14%) de capital de terceiros e 64% (63% + 1%) de capital próprio; Pode-se destacar grupo do ativo e fazer análises em separado. AP X % Investimentos Imobilizado Diferido -x- -x- Total

29 Análise Vertical

30 Análise Vertical

31 O que é Análise Horizontal e como calculá-la
É a comparação do valor de cada item do demonstrativo, em cada período, com o valor correspondente em um determinado período anterior, considerando como base; AH tem como objetivo mostrar a evolução de cada conta (ou grupo de contas), quando considerada de forma isolada. Complementa a AV, que nos informa o aumento ou diminuição da proporção de uma determinada despesa em relação a um determinado total. Devem ser elaboradas em conjunto.

32 Cálculo da análise horizontal do balanço
Valor Atual do item X 100 Valor do item no período base (Anterior)

33 Apresentação da Análise Horizontal

34


Carregar ppt "ENGENHARIA ECONÔMICA E SISTEMA DE CUSTOS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google