A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O livre arbítrio, a capacidade de decidir livremente, sem restrições, é um atributo do espírito, que nos é concedido por Deus no momento de nossa criação;O.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O livre arbítrio, a capacidade de decidir livremente, sem restrições, é um atributo do espírito, que nos é concedido por Deus no momento de nossa criação;O."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 O livre arbítrio, a capacidade de decidir livremente, sem restrições, é um atributo do espírito, que nos é concedido por Deus no momento de nossa criação;O livre arbítrio, a capacidade de decidir livremente, sem restrições, é um atributo do espírito, que nos é concedido por Deus no momento de nossa criação; Esse atributo personifica a grande bondade do Pai, e sua infinita justiça e perfeição, que nos possibilita transitar na Vida, nas Leis Naturais que regem o Universo, com total liberdade, de modo a poder assim aprender a construção da felicidade, que é um estado que só pode ser alcançado num processo de conquista gradual;Esse atributo personifica a grande bondade do Pai, e sua infinita justiça e perfeição, que nos possibilita transitar na Vida, nas Leis Naturais que regem o Universo, com total liberdade, de modo a poder assim aprender a construção da felicidade, que é um estado que só pode ser alcançado num processo de conquista gradual;

4 O livre arbítrio é inviolável, sem o que a Lei Divina seria imperfeita, o que significaria que Deus não existiria;O livre arbítrio é inviolável, sem o que a Lei Divina seria imperfeita, o que significaria que Deus não existiria; O espírito é criado “simples e ignorante”, com todo o seu potencial divino a ser desenvolvido, igualmente para todos os seres, mais uma vez de acordo com a Perfeição Divina;O espírito é criado “simples e ignorante”, com todo o seu potencial divino a ser desenvolvido, igualmente para todos os seres, mais uma vez de acordo com a Perfeição Divina; Assim sendo, o espírito deve construir sua caminhada com total liberdade, sem que nada lhe seja imposto, sem que nada esteja previamente traçado pelo destino ou por planos pré-estabelecidos, que devam ser rigidamente cumpridos;Assim sendo, o espírito deve construir sua caminhada com total liberdade, sem que nada lhe seja imposto, sem que nada esteja previamente traçado pelo destino ou por planos pré-estabelecidos, que devam ser rigidamente cumpridos;

5 Não existe, portanto, o determinismo, que é o conceito pelo qual existem fatos da vida das pessoas que estão “escritos” no seu destino, ou ainda, que existam plano de vida (ou de reencarnação) que devam ser rigidamente cumpridos, determinando o acontecimento na vida das pessoas;Não existe, portanto, o determinismo, que é o conceito pelo qual existem fatos da vida das pessoas que estão “escritos” no seu destino, ou ainda, que existam plano de vida (ou de reencarnação) que devam ser rigidamente cumpridos, determinando o acontecimento na vida das pessoas; se isso fosse verdade, seríamos meros “robôs” ou “autômatos” na vida, que nada mais fariam do que se deixar arrastar na vida, cumprindo decisões que foram anteriormente tomadas, sem responsabilidade dos seus atos;se isso fosse verdade, seríamos meros “robôs” ou “autômatos” na vida, que nada mais fariam do que se deixar arrastar na vida, cumprindo decisões que foram anteriormente tomadas, sem responsabilidade dos seus atos;

6 A teoria da unicidade das existências, por si só, já depõe contra o livre arbítrio e estabelece o determinismo, pois Deus, neste caso, ao criar o espírito, já saberia o seu destino, e mesmo que fosse o da dor, o do sofrimento e o do mal, este espírito deveria cumprir seu destino de maneira irreversível, do nascimento até a morte.A teoria da unicidade das existências, por si só, já depõe contra o livre arbítrio e estabelece o determinismo, pois Deus, neste caso, ao criar o espírito, já saberia o seu destino, e mesmo que fosse o da dor, o do sofrimento e o do mal, este espírito deveria cumprir seu destino de maneira irreversível, do nascimento até a morte. Pergunta-se então: por que Deus criou então este espírito? Isso, por certo, não casa com a Bondade Divina;Pergunta-se então: por que Deus criou então este espírito? Isso, por certo, não casa com a Bondade Divina; A existência do livre arbítrio, por si só, já caracteriza a necessidade da reencarnação para cumprir a Justiça Divina;A existência do livre arbítrio, por si só, já caracteriza a necessidade da reencarnação para cumprir a Justiça Divina;

7 O homem, portanto, tem a liberdade de agir e de pensar. Sem o livre-arbítrio, o homem seria uma máquina.O homem, portanto, tem a liberdade de agir e de pensar. Sem o livre-arbítrio, o homem seria uma máquina. As predisposições e tendências do espírito, oriundas de outras encarnações, não provocam um arrastamento irresistível ao erro, mas se caracterizam como processos a serem vencidos, parte de nossas provações;As predisposições e tendências do espírito, oriundas de outras encarnações, não provocam um arrastamento irresistível ao erro, mas se caracterizam como processos a serem vencidos, parte de nossas provações; A matéria exerce influência sobre o espírito, mas a mente, a inteligência, que é atributo do espírito é que comanda todo o nosso corpo, que não pode ser responsabilizado pelas nossas falhas e imperfeições;A matéria exerce influência sobre o espírito, mas a mente, a inteligência, que é atributo do espírito é que comanda todo o nosso corpo, que não pode ser responsabilizado pelas nossas falhas e imperfeições;

8 Livre Arbítrio, Influência Espiritual e Processo Reencarnatório

9  O ser humano, sendo esse complexo tripartite (espírito, perispírito e corpo físico), tem em si um forte componente energé- tico, oriundo do perispírito e das relações deste com o Espírito.  O componente energético no ser humano se reveste de tanta ou mais importância que o componente físico ou material, afetando tanto o corpo como o Espírito, pela interface do perispírito.

10 EQUILÍBRIO E HARMONIA BOAS ENERGIAS ENERGIAS RUINS

11 DESEQUILÍBRIO / INVIGILÂNCIA ENERGIAS RUINS BOAS ENERGIAS

12 ENERGIAS BOAS ATRAI BONS ESPÍRITOS TRAZ SAÚDE EEQUILÍBRIO ABRE AS PORTAS DO BEM E DO AMOR ENERGIAS RUINS ATRAI MAUS ESPÍRITOS TRAZ DOENÇA EDESEQUILÍBRIO ABRE AS PORTAS DO MAL E DO ÓDIO

13  Implicam em registros energéticos a nível do perispírito, com influências decisivas nesta e em outras encarnações.  Esses registros são energé- ticos e constituídos de cargas negativas ligadas a determina- dos Centros de Força.  Estão relacionados com a Lei de Causa e Efeito, sendo conseqüência do uso do Livre Arbítrio. INFRAÇÕES ÀS LEIS NATURAIS

14  Todo o Universo está interrelacionado e interage, e as ações do Espírito ao transitar nele promovem interações energéticas importantes  As Leis Naturais são harmônicas e perfeitas, e o Espírito tem o Livre Arbítrio de transitar em harmonia ou em desajuste com relação a elas  De acordo com o seu ajuste ou desajuste no trato das Leis Naturais, o Espírito registra no seu perispírito, energicamente, o resultado de suas ações, por menor que sejam  Se o “trânsito” na Lei Natural foi correto, existe um registro positivo. Se foi incorreto, existe um registro negativo

15 COMO RESGATAR ESSAS “CARGAS” ? COMO RESGATAR ESSAS “CARGAS” ?  Energias Negativas só são anuladas com energias positivas, ou seja, o mal só é “apagado” pelo bem.  Como nosso livre arbítrio é inviolável, só é possível reequilibrar os Centros de Força pela prática do bem, do amor e da caridade, ou seja, pela evolução e decisão pessoal nesse sentido;

16  O perispírito, ao registrar exatamente as cargas energéticas advindas de nossa atuação na senda evolutiva, se constitui em instrumento da justiça Divina, pois estabelece o mecanismo de causa e efeito, onde cada um estabelece o seu caminho, suas conquistas e expiações. O plantio é livre, mas a colheita é obrigatória, visto que “plantamos” em nós mesmos, por decisão própria e inviolável;  A dor sofrida é exatamente igual a dor causada, e faz parte do processo de reequilíbrio dos Centros de Força. A energização que emanarmos nos reunirá ao meio e as companhias em que merecemos e precisamos viver. Isto é uma decisão pessoal e intransferível;

17  O registro energético em nosso perispírito pode ter conseqüências físicas, psíquicas e espirituais, dependendo da “qualidade” e da “intensidade” de registro (cargas energéticas). Isso pode ocorrer de imediato e até prolongar-se para encarnações futuras, levando até a danos físicos permanentes;  A presença de energias desequilibradas em nosso organismo físico-perispiritual pode nos levar a uma afinidade maior com energias desse tipo, o que nos leva a um reforço na causa de nosso desequilíbrio;  daí a máxima de Kardec: “ VIGIAR E ORAR ”, que é o caminho seguro para a aplicação de nosso livre arbítrio.

18 Roteiro de Palestra de Carlos Augusto Parchen


Carregar ppt "O livre arbítrio, a capacidade de decidir livremente, sem restrições, é um atributo do espírito, que nos é concedido por Deus no momento de nossa criação;O."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google