A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sentado no deserto Trabalho realizado por: Hugo Marinho Lourenço Freitas Márcia Lopes Isabel Carvalho Vitor Nunes Grupo 2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sentado no deserto Trabalho realizado por: Hugo Marinho Lourenço Freitas Márcia Lopes Isabel Carvalho Vitor Nunes Grupo 2."— Transcrição da apresentação:

1 Sentado no deserto Trabalho realizado por: Hugo Marinho Lourenço Freitas Márcia Lopes Isabel Carvalho Vitor Nunes Grupo 2

2 “Sentado no deserto”- Página 187 Compreender página 190; 191

3 1.Explica o que simboliza a imagem que vem recorrendo à cabeça de Marciana. Resposta:

4 2. Identifica as personagens, estabelecendo os respectivos laços de parentescos. Resposta:

5 3. Explica a origem dos estranhos nomes dos irmãos “de Vasconcelos”. Resposta:

6 4. Faz o levantamento dos indícios que situam esta família na classe média- alta. Resposta:

7 5. Identifica os gestos do pai de Miguel que provam que os receios da mãe, quando à sua reacção á presença de Pereira, eram injustificados. Resposta:

8 6. Concentra-te nas personagens Miguel, Marciana e Pereira Identifica a tipologia do acto ilocutório presente na fala de Miguel: “-Trago aqui o Pereira para jantar connosco, mãe.” Resposta:

9 6.2. Justifica a diferença nas formas de tratamento utilizadas pela mãe e pelo filho quando se referem ao desconhecido pelo Miguel trouxe para a ceia de Natal. Resposta:

10 6.3. Interpreta as posturas de Miguel e de Pereira quando se sentam na sala. Resposta:

11 6.4. Assinala, entre as linhas 9 e 24, os dois nomes utilizados para referir o Pereira. Resposta:

12 6.5. Indica a função da analepse que começa na linha 24. Resposta:

13 6.6. Explica o sentimento da expressão “Afinal o pior tinha superlativo”. Resposta :

14 6.7. Faz o retrato do jovem. Resposta:

15 7. Relê as linhas 78 a Prova que os comentários feitos pelas personagens às imagens que passam na televisão se centram sobretudo nos próprios emissores. Resposta:

16 7.2. Justifica a intervenção de Pereira. Resposta:

17 8. Relê o final da história Explica o sentido da afirmação “Era preciso ver e não ver o menino, e continuar” Resposta:

18 8.2. Comenta o gesto que Miguel tem em relação a Pereira, nesta passagem. Resposta:

19 8.3. Clarifica o recurso ao verbo “desabar”, na linha 106. Resposta:

20 8.4. Interpreta a simbologia das “pastilhas contra a indigestão” relativamente à época do ano em que se passa a acção. Resposta:

21 8.5. De todos os doces de Natal, Deodato propõe-se “comer mais um sonho.” Adianta uma explicação para esta escolha. Resposta:

22 9. Consulta, no Glossário de termos literários, as entradas relativas às categorias do texto narrativo narrador e personagem, bem como as que lhe estão associadas- autocaracterização, caracterização (directa e indirecta) e focalização. De seguida, relê o conto de Luísa costa Gomes para responderes às questões, seleccionando a(s) alínea(s) correcta(s) e justificando a(s) tua(s) opção(ões). 9.1

23 9.1. Quanto à ciência, o narrador desta história adopta uma focalização: Resposta:

24 9.2. Quanto à forma como está presente na história que conta, o narrador é: Resposta: 9.2. Quanto à forma como está presente na história que conta, o narrador é: Resposta:

25 9.3. “-O teu Miguel é um santo,- disse uma tia, abraçando Marciana na cozinha.” No excerto acima, Miguel é retratado através de um processo de: Resposta:

26 RESPOSTAS :

27 1. A imagem que recorrentemente vem à cabeça de Marciana é a miséria que há no dia-a-dia. É triste em épocas festivas como o Natal haver pessoas que não têm sequer uma sopa para comer. O caso de serem pessoas negras a aparecer, é que, normalmente, é nos países africanos que se nota estas diferenças. Próxima Pergunta

28 3. A origem dos nomes estranhos dos irmãos “de Vasconcelos” deve-se a eles representarem a classe média alta daquela altura e os seus nomes complexos pode ser também porque o pai, sendo uma pessoa simples, queria diferenciar o nome dos seus filhos. Próxima Pergunta

29 2. As personagens do conto são:  Marciana, mãe do Miguel;  Miguel, filho de Marciana e de Zé;  Pereira, vagabundo;  Zé, pai do Miguel e marido de Marciana;  Aureliano, tio do Miguel e irmão de Marciana;  Adelina, tia de Miguel e cunhada de Marciana;  Refulgêncio, tio de Miguel e irmão de Marciana;  Deodato, tio de Miguel e irmão da Marciana. Próxima Pergunta

30 4. Os indícios que situam esta família na classe média alta são: Os diferentes pratos típicos, bacalhau e peru, utilizados na época (linha 91/92) “disse o Miguel na cozinha pronto a carregar reforços para a travessa do bacalhau”; (linha 2/3) “Marciana baixou o som e foi ver o peru”. Próxima Pergunta

31 5. Os gestos do pai do Miguel que prova os receios da mãe injustificados quanto à presença de Pereira foi não ter dado importância ao olhar dramático que a mulher lançara à porta de entrada, oferecendo uma rodada ao Pereira e dando um abraço ao filho. Próxima Pergunta

32 A tipologia do acto ilocutório presente na fala de Miguel é o acto ilocutório directivo. Próxima Pergunta

33 6.2. A mãe de Miguel trata o vagabundo por Sr. Pereira como se pode ver nos seguintes exemplos: “talvez o Senhor Pereira queira tomar um banho…” (linha 19);esta forma de tratamento mostra que a mãe do Miguel trata o Senhor Pereira com respeito. O Miguel trata-o por Pereira como se pode ver no exemplo: “trago aqui Pereira para jantar connosco…” (linha 7) ; esta forma de tratamento mostra que a relação do Pereira com o Miguel é mais informal. Próxima Pergunta

34 6.3. Quanto às posturas, Miguel mostra um à- vontade, normal pois está em casa, pondo os pés em cima da mesa; já Pereira não está à vontade, estando um pouco envergonhado, sentando-se na pontinha do sofá. Próxima Pergunta

35 6.4. Os dois nomes para referir Pereira foi “ vagabundo” (linha 9) e “ homem” (linha 20). Próxima Pergunta

36 6.5. A função da analepse da linha 24 é mostrar a personalidade que Miguel tinha, enquanto atravessava os 15 anos. Próxima Pergunta

37 6.6. Esta expressão significa que para Marciana foi pior Miguel ter levado o Pereira a jantar em casa deles do que ele não aparecer ao jantar, como ela temia. Próxima Pergunta

38 6.7. O Miguel é um jovem, que atravessava os 15 anos. Era educado no mais brilhantismo ateísmo. Em Novembro tinha começado com ataques de hipocrisia do espírito natalício, denunciava consumismos, acusava de serem cínicos os pais, tios, tias,padres,professores, figuras publicas, até o papa e começou a ameaçar que naquele natal iam- se passar coisas diferentes. Era um rapaz de convicções firmes. Próxima Pergunta

39 Os comentários feitos pelas personagens às imagens que passam na televisão centram-se nos próprios emissores pois eles imaginam a sua famílias nas condições das pessoas que vêm na televisão. Próxima Pergunta

40 7.2. Pereira intervém indirectamente, pois eles estão a ver a miséria na televisão e, em casa estão a ajudar uma pessoa que vive nessas condições. Ouvindo-os falar sobre isso, Pereira faz uma pergunta para desanuviar um bocado. Próxima Pergunta

41 O sentido da afirmação é que para o jantar continuar a correr bem não podia ver o Pereira como um vagabundo, mas sim como uma pessoa normal. Próxima Pergunta

42 8.2. Miguel teve um gesto de bondade e de caridade dando o walkman ao Pereira, pois este ficou todo feliz, já que Miguel, se calhar, tinha possibilidades de comprar outro ofereceu a Pereira, não tendo a possibilidade de comprar um. Próxima Pergunta

43 8.3. O recurso ao verbo desabar foi desabafar, ou seja a tia Adelina naquele momento “explodiu”, pois estava ansiosa que o Pereira fosse embora. Próxima Pergunta

44 8.4. A simbologia das partilhas contra a indigestão, relativamente à época do ano, é que nessa altura a variedade de comida é elevada, e por isso há sempre tendência a “abusar” dos alimentos. E ainda como sobremesa há uma grande variedade de doces, como por exemplo “sonhos”. Próxima Pergunta

45 8.5. O objectivo pelo qual o Deodato afirmou que ainda era capaz de comer mais um “sonho” foi devido à pergunta que o Zé colocou : ( linha 107/108) “ Se estavam todos prontos para as pastilhas contra a indigestão!” Próxima Pergunta

46 C) “ Num relance Marciana avaliou o vagabundo. Pensou que por mais que o limassem, mesmo esfregado e desinfectado, nunca passaria por um deles”. X Omnisciente Próxima Pergunta

47 9.2. C) “ Espetou o bojo de peru e ouviu a porta a abrir- se…” X homodiegético Próxima Pergunta

48 9.3. A) Porque a tia caracteriza o Miguel objectivamente. X Caracterização directa Capa


Carregar ppt "Sentado no deserto Trabalho realizado por: Hugo Marinho Lourenço Freitas Márcia Lopes Isabel Carvalho Vitor Nunes Grupo 2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google