A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Proposta de Palestra Conferência Internacional sobre Redes Sociais – CIRS2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Proposta de Palestra Conferência Internacional sobre Redes Sociais – CIRS2."— Transcrição da apresentação:

1 Proposta de Palestra Conferência Internacional sobre Redes Sociais – CIRS2

2 Relação Sociedade- Legislativo MUNDO SOCIAL REAL (Encontros presenciais: seminários, congressos) MUNDO SOCIAL REAL (Encontros presenciais: seminários, congressos) CONGRESSO NACIONAL (Plenário, audiências públicas, reuniões em comissões, debates) CONGRESSO NACIONAL (Plenário, audiências públicas, reuniões em comissões, debates) MUNDO SOCIAL VIRTUAL (videoconferências, fóruns, blogs, chats) MUNDO SOCIAL VIRTUAL (videoconferências, fóruns, blogs, chats)

3 Democracia Contemporânea D EMOCRACIA R EPRESENTATIVA D EMOCRACIA P ARTICIPATIVA

4 Estudos de Caso

5 tidplus.net - Parlamento Europeu

6 senadorvirtual.cl – Senado chileno

7 popvox.com - Sociedade americana

8 culturadigital.br – Cultura digital

9 Alinhamento Estratégico

10 Parlamento Europeu

11 edemocracia.gov.br

12

13 Mudança do Clima

14 Estatuto da Juventude

15 Caso de Sucesso Envolvimento direto do Deputado interessado Gestão e articulação junto à Consultoria Legislativa Diversas iniciativas de divulgação da comunidade em redes sociais e grupos de interesse Fóruns estrategicamente criados para subsidiar a construção do relatório da proposição legislativa

16 Caso de Sucesso Audiências públicas apoiaram o debate e a mobilização da rede virtual sobre o tema Deputada Relatora e Comissão Especial engajados na discussão virtual Trabalho conjunto entre o e- Democracia e eventos off line (presenciais)

17 Resultados

18 Trabalho e Educação “... penso que o mais potente é mostrar ao jovem que ele tem a possibilidade de se capacitar profissionalmente juntamente com a educação básica. Mas quando se fala de juventude e trabalho, temos que ter em mente que o último é um dos maiores motivos para o jovem abandonar a escola. Esta não consegue conceber o aluno- trabalhador, que é a realidade em muitas comunidades.” “Quanto a educação e juventude, cada vez mais parece necessário uma discussão da série educação- juventude-trabalho. Pois parece que a escola e seus trabalhadores não conseguem pensar em estratégias de acolhimento ao jovem trabalhador. Este, na sua trajetória, muitas vezes tem que escolher entre um ou outro, não conseguindo articular a formação e o trabalho.”

19 Trabalho e Educação Art. 19. A ação do Poder público na efetivação do direito do jovem à profissionalização, ao trabalho e à renda contempla a adoção das seguintes medidas: III – oferta de condições especiais de jornada de trabalho por meio de: a) compatibilização entre os horários de trabalho e de estudo; Oferta dos níveis, formas e modalidades de ensino em horários que permitam a compatibilização da frequência escolar com o trabalho regular VI – estabelecimento de instrumentos de fiscalização e controle do cumprimento da legislação, com ênfase na observância do art 429 da Consolidação das Leis do Trabalho, que dispõe sobre a reserva de vagas para aprendizes, e da Lei no , de 25 de setembro de 2008, que trata do estágio; VII – criação de linha de crédito especial, no âmbito do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT, destinada aos jovens empreendedores; IX – priorização programas de primeiro emprego e introduzir a aprendizagem na administração pública direta;

20 Saúde: Álcool e Drogas “Em países estrangeiros, por exemplo, a veiculação de propagandas que incitem a obesidade infantil e mórbida, tal como o excessivo consumo de doces, carboidratos e etc., e que incitem também a utilização de drogas lícitas, faça apologia ao alcoolismo e etc. são terminantemente proibidas.”

21 Saúde: Álcool e Drogas Art. 24. A política de atenção à saúde do jovem, constituída de um conjunto articulado e contínuo de ações e serviços para a prevenção, a promoção, a proteção e a recuperação da sua saúde, de forma integral, com acesso universal a serviços humanizados e de qualidade, incluindo a atenção especial aos agravos mais prevalentes nesta população, tem as seguintes diretrizes: V - capacitação dos profissionais de saúde em uma perspectiva multiprofissional para lidar com o abuso de álcool e de substâncias entorpecentes; VI - habilitação dos professores e profissionais de saúde na identificação dos sintomas relativos à ingestão abusiva e à dependência de drogas e de substâncias entorpecentes e seu devido encaminhamento; VII - valorização das parcerias com instituições religiosas, associações, organizações não- governamentais na abordagem das questões de sexualidade e uso de drogas e de substâncias entorpecentes; VIII - proibição da propaganda de bebidas com qualquer teor alcoólico; IX - veiculação de campanhas educativas e de contrapropaganda relativas ao álcool como droga causadora de dependência; X - articulação das instâncias de saúde e de justiça no enfrentamento ao abuso de drogas, substâncias entorpecentes e esteróides anabolizantes.

22 Perspectiva Tecnológica Piloto Inicial Redes Sociais Nova Plataforma

23 Visual e Usabilidade Renovados

24 Instrumentos de Participação Comunidades Fóruns Biblioteca Digital Eventos Redes Sociais Wikis Enquetes Notícias Vídeos Bate- papos

25 Guia da Discussão

26 24/11/10 Estamos Conectados...?


Carregar ppt "Proposta de Palestra Conferência Internacional sobre Redes Sociais – CIRS2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google