A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adriana Amorim Camilla Miranda Carla Brito Danielle Lopes Gabriel Lara Hiargo Siqueira Jojoca Fernandes Nádia Carenina Pedro Cruz Thainara Viana Vanessa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adriana Amorim Camilla Miranda Carla Brito Danielle Lopes Gabriel Lara Hiargo Siqueira Jojoca Fernandes Nádia Carenina Pedro Cruz Thainara Viana Vanessa."— Transcrição da apresentação:

1 Adriana Amorim Camilla Miranda Carla Brito Danielle Lopes Gabriel Lara Hiargo Siqueira Jojoca Fernandes Nádia Carenina Pedro Cruz Thainara Viana Vanessa Oliveira Yuri Duarte

2 “A síndrome da depressão é caracterizada por mau humor persistente, perda de interesse e disposição. Muitas vezes, esses sintomas prejudicam o desempenho e a qualidade de vida da pessoa acometida no dia a dia.” BRATS, 2012.

3 Epidemiologia  Relacionado à incapacidade funcional e à elevada morbi- mortalidade  Gasto Econômico de 83 bilhões nos Estados Unidos e em 118 bilhões de euros na Europa  Apresentam limitação de suas atividades cotidianas e buscam com maior frequência os serviços de saúde

4 Epidemiologia  Mundialmente, a OMS estima o acometimento de 121 milhões de pessoas,  Menos de 25% possuem acesso a tratamentos efetivos  Será a segunda maior causa de incapacidades em 2020, segundo projeções da OMS  Duas vezes maior no sexo feminino comparado ao masculino

5 Epidemiologia  Em 2003, um inquérito realizado em 10 países que recrutou adultos relatou a prevalência: 3% no Japão 16,9% nos Estados Unidos Em São Paulo, 12,6% Em Porto Alegre, 12,4% No Distrito Federal apontam 11,9%

6 Etiologia  A causa específica do TDM ainda não é conhecida.  Estados depressivos graves frequentemente ocorrem sem que haja a presença de um fator psicobiológico desencadeante evidente  Hipótese: disfunção na transmissão monoaminérgica.

7 Etiologia  Apresentam hipercortisolemia e alteração do ciclo circadiano  A secreção excessiva e prolongada de glicocorticoide pode levar à supressão da neurogênese  Pode ocorrer inclusive atrofia cerebral, especialmente no hipocampo  Disfunção serotoninérgica e alteração no eixo hipotálamo-hipófiseadrenal: alteração de sono, apetite e libido

8 Etiologia  Há aumento dos níveis de glutamato e declínio dos níveis de GABA no córtex occipital  Aumento do processo neurodegenerativo em consequência do processo inflamatório gerado  Lesões vasculares também podem contribuir para a doença, uma vez que também podem alterar as redes neurais envolvidas na regulação emocional

9 Etiologia  Há hipótese de que a depressão esteja associada à diminuição da atividade metabólica em estruturas neocorticais e ao aumento da atividade metabólica em estruturas límbicas  O genótipo pode estar relacionado à vulnerabilidade da depressão,entretanto não é determinante

10 Observa-se, portanto, que há um circuito integrado envolvido no TDM, que influencia e éinfluenciado pelos sistemas endócrino e autonômico e comportamento emocional.

11 DIAGNÓSTICO  Anamnese cuidadosa  Subjetivo  Sucetível a erros Médico Paciente  Diversas classificações

12 DIAGNÓSTICO Classificação Internacional de Doenças, 10a. Revisão Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 4ª revisão, da American Psychiatry Association Transtornos do Humor Transtornos Afetivos

13 CID-10 Episódio Depressivo Leve Com sintomas somáticos ModeradoGrave Sem sintomas somáticos

14 Episódio Depressivo  rebaixamento do humor  redução de energia e diminuição da atividade  alteração da capacidade de experimentar o prazer  perda de interesse  diminuição da capacidade de concentração  fadiga acentuada  problemas de sono e diminuição do apetite  diminuição da auto- estima e da autoconfiança  idéias de culpabilidade  lentidão psicomotora  Agitação  perda de peso  perda da libido

15 Episódio Depressivo Leve 2 ou 3 sintomas Pouca dificuldade na realização de atividades diárias Moderada 4 ou mais sintomas Muita dificuldade de realização de atividades diárias Grave Sintomas profundos e angustiantes Com ou sem sintomas psicóticos (alucinações, idéias delirantes e lentidão psicomotora)

16 Episódio Depressivo Único Transtorno Depressivo Recorrente

17 Episódio Atual:  Leve  Moderado  Grave Com episódios psicóticos Sem episódios psicóticos  Em remissão

18 DSM-IV Transtornos de Humor Episódio Depressivo Depressão maior Outros Transtornos

19 DSM-IV Episódio Depressivo Maior Nas 2 últimas semanas, cinco das seguintes características, das quais pelo menos uma deve ser:  humor deprimido  perda de interesse ou satisfação em relação à maior parte das actividades

20 As restantes devem estar entre as que se seguem:  perda ou aumento de peso significativos (mudança superior a 5% num mês) ou aumento ou perda de apetite  insônia ou hipersônia  agitação ou lentificação psicomotora (constatável pelos outros)  fadiga ou perda de energia  falta de auto-estima ou sentimentos de inadequação e culpabilidade  capacidade intelectual ou de concentração diminuida  ruminações sobre morte, ideações suicidas DSM-IV Episódio Depressivo

21  Não é um episódio misto (não coexistem sintomas maníacos)  O episódio interfere nas atividades cotidianas  Não é devido a uma condição médica orgânica ou ao uso de uma substância DSM-IV Episódio Depressivo Maior

22  Pelo menos 1 EDM  Não há história de episódio misto, maníaco ou hipomaníaco  Depressão maior Recorrente: 2 meses DSM-IV Depressão Maior

23

24  Boletim Brasileiro de Avaliação de Tecnologias em Saúde, Ano IV, N. 18,  O/LerNoticia&idNoticia=54 O/LerNoticia&idNoticia=54  O/LerNoticia&idNoticia=54 O/LerNoticia&idNoticia=54  verissimo.info/topics/mental_h/depress/ anexo2.html


Carregar ppt "Adriana Amorim Camilla Miranda Carla Brito Danielle Lopes Gabriel Lara Hiargo Siqueira Jojoca Fernandes Nádia Carenina Pedro Cruz Thainara Viana Vanessa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google