A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola Sabatina/ Ministério Pessoal Conselho Departamental 16-18 de Fevereiro, 1998.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola Sabatina/ Ministério Pessoal Conselho Departamental 16-18 de Fevereiro, 1998."— Transcrição da apresentação:

1 Escola Sabatina/ Ministério Pessoal Conselho Departamental de Fevereiro, 1998

2 Escola Sabatina/ Ministério Pessoal Diretrizes para Diretores

3 Responsabilidade Direta do Diretor de Escola Sabatina/Ministério Pessoal

4 D ESCRIÇÃO DO T RABALHO As funções do diretor de Escola Sabatina/Ministério Pessoal da associação/missão local são...

5 1. Planejar e promover um programa contínuo e balanceado no território da associação/missão local em harmonia com as regras e objetivos gerais estabelecidos pelo departamento de Escola Sabatina/Ministério Pessoal da Divisão e União.

6 2. Prover relatório completo e acurado sobre o campo local, e manter o departamento de ES/MP da união informado do progresso do trabalho da ES/MP através do território da associação/missão.

7 3. Preparar e apresentar à comissão da associação/missão local votos de ação da ES/MP feitos pela comissão executiva da união para serem aprovados ou adaptados.

8 4. Manter informações dos planos e atividades nas igrejas locais, companhias, Escolas Sabatinas filiais, e ministérios dos pequenos grupos da Escola Sabatina/Ministério Pessoal; e agir como um conselheiro das atividades da ES/MP das igrejas locais.

9 5. Planejar a realização de seminários, institutos, convenções, cursos de treinamento de professores, e congressos de tempos em tempos quando necessário.

10 6. Encorajar o suporte regular dos programas mundiais das missões.

11 7. Prover para todas as Escolas Sabatinas e igrejas, tanto quanto possível, ajudas essenciais pedagógicas e de apoio aos departamentos de Escola Sabatina/Ministério Pessoal.

12 8. Ajudar no treinamento de oficiais da Escola Sabatina/Ministério Pessoal, professores de Escola Sabatina, e membros leigos.

13 9. Arranjar para os professores de Escola Sabatina quem irá conduzir as reuniões de rol do berço, jardim, primários, juvenis, e jovens durante grandes concentrações dos mesmos.

14 10. Encorajar e treinar líderes para estabelecer programas de conquista de almas incluindo dias de visitação à comunidade, evangelismo de membros inativos, Escolas Sabatinas filiais de adulto, estudos bíblicos pessoais, evangelismo público, ministério de pequenos grupos, Unidades de Ação da ES, Cruzadas Evangelísticas, escolas bíblicas comunitárias e pregação leiga.

15 11. Coordenar e estabelecer o Instituto Internacional de Ministérios Cristãos na associação/missão local e supervisionar o Instituto Internacional como estabelecido pelas Diretrizes do Instituto Internacional de Ministérios Cristãos.

16 13. Coordenar as operações do Instituto Internacional de Ministérios Cristãos no território da associação/missão.

17 12. Supervisionar o Programa de Certificados da Escola Sabatina.

18 O Diretor como um Estudante e Pregador “Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”. A vida de Cristo está em Sua Palavra. O estudo da Palavra de Deus deve ser a ocupação e deleite do diretor. “Assim diz o Senhor” é o fundamento da vida e missão do diretor de Escola Sabatina/Ministério Pessoal.

19 O diretor irá estudar a Palavra para conhecer a vontade de Deus para a igreja O diretor irá estudar o Espírito de Profecia. Nele, a cópia do serviço missionário definido por Deus é visto em detalhes. O diretor irá estudar outros bons livros e periódicos.

20 O Diretor como um Missionário Interesse pessoal Envolvimento pessoal Exemplo Altruísta Comprometimento Pessoal

21 Planejamento e Início do Programa da Associação/Missão

22 Planejando o Programa Ore por entendimento e direção do Espírito Santo. Estude Serviço Cristão, Beneficência Social, e Conselhos sobre Escola Sabatina.

23 Determine os objetivos. Esboce o programa. Consiga aprovação para o programa.

24 Promovendo o Programa e Levando-o a Cabo

25 O Diretor de Escola Sabatina/Ministério Pessoal e seu Presidente O presidente é o responsável por todos os departamentos. O diretor de ES/MP é um departamental do presidente da associação/missão. O diretor de ES/MP comunica-se com o presidente.

26 Coopera Coordena Sumário--Na comunicação, cooperação, e coordenação virá a força para ambos, o departamento e a igreja, para finalizar o trabalho.

27 Relacionamento entre Diretores de ES/MP Introdução: Há quatro níveis de organização das associações. O ideal sobre o qual os relacionamentos entre diretores é construído. O relacionamento entre o diretor local e o da união será tratado como modo típico.

28 Orientação Quando o diretor da associação local é novo no departamento. Quando o diretor local é novo no campo, mas não no departamento. Quando o diretor da união é novo ao campo.

29 Continuando relacionamentos Procedimento de pedir ajuda do campo Escolha dos diretores Escolha do diretor da associação/missão Fatores em boas relações pessoais Conclusão

30 Relacionamento com os Diretores de Outros Departamentos A Necessidade de Coordenação Fundamento nas Escrituras Claramente é a vontade de Cristo que cada membro (departamento) trabalhe em harmonia e unidade com os outros. Conselho do Espírito de Profecia A igreja é maior que qualquer departamento.

31 O Como de Coordenação A responsabilidade primária de coordenação do departamento descansa sobre os administradores. Um grau considerável de coordenação pode ser alcançado bilateralmente por departamentos que trabalham em áreas próximo relacionadas. Exemplo: ES/MP e Jovens; ES/MP e Educação. Diretores de Departamento farão bem em unirem-se na apresentação de um programa de conjunto da associação/missão.

32 Recompensas da Coordenação Eficiência Paz Entendimento Força Respeito Espiritualidade Poder Almas Agradando a Deus

33 Relacionamento com Pastores O diretor de ES/MP e o pastor necessitam-se mutuamente. –Deveria existir um bom relacionamento. –Deveriam se tornar amigos. –O diretor da ES/MP ocupa um papel duplo. –O diretor não deve violar a confiança do pastor passando adiante informações dadas em privacidade. O principal propósito deste relacionamento –Ajudar o pastor a liderar sua congregação no alcance de almas. –Promover programas de “iniciativa pastoral”.

34 –Desenvolvimento e implementação de uma estratégia de ganho de almas envolvendo os membros leigos da igreja. –Sugestões e assistência com planos e procedimentos em várias campanhas. –Condução e assistência a programas de treinamento de leigos. –Recolhimento dos formulários que ajudam o pastor a avaliar a força da participação leiga na igreja. O que um pastor espera de um diretor de ES/MP. O diretor de ES/MP pode ser uma ajuda particular ao pastor nas seguintes áreas:

35 O Diretor de ES/MP e os Oficiais de Igreja Um líder –O diretor de associação/missão é um líder dos oficiais da igreja. –Um diretor de associação/missão bem sucedido será um exemplo de como os oficiais da igreja deveriam ser. –Em seu relacionamento com os oficiais da igreja, o diretor deve ser progressivo, organizado, afável e acessível, prático.

36 Contato pessoal com os oficiais da igreja –Visitar as igrejas –Em congressos, workshops, institutos, reuniões, seminários. Contatos por Correio –Cartas –Boletins –Contatos diretos e pessoais são mais efetivos.

37 Artigos –Faça uso da comunicação da união. –Escreva experiências e realizações de destaque. –Anuncie cruzadas por vir. –Ocasionalmente escreva para a Revista Adventista.

38 Dicas gerais –Lembre-se: oficiais da igreja de ES/MP são importantes. –Expresse confiança e apreciação freqüentemente por bons trabalhos efetuados. –Traga oficiais de igreja de ES/MP diariamente ao trono da graça. –Memorize nomes. –Esteja à disposição.

39 Atitude dos Diretores de ES/MP em Relação aos Membros Por sua natureza, o mundo em que vivemos está em mudando constantemente. O diretor de ES/MP deve trabalhar com as pessoas, não nelas. Um diretor de ES/MP sucedido será sempre um cavalheiro ou dama cristãos. Procure sempre visualizar a outra pessoa na preparação dos programas.

40 O Diretor como um Trabalhador no Escritório É requerida organização –Organização é a chave para o sucesso no cumprimento das responsabilidades do escritório do diretor. –É importante organizar o tempo, os materiais, e os compromissos da agenda. –Um escritório bem organizado é uma cadeira de visitas para os anjos e um deleite para os visitantes.

41 Divisão do tempo no escritório –O tempo no escritório é necessário para... –Tempo economizado pela eliminação de coisas que não são essenciais pode ser melhor usado em produção de trabalho de criação. –O diretor precisa de algum tempo de escritório para fazer trabalho de criação.

42 Agendando os Dias no Escritório e Itinerários : –O programa anual deveria ser agendado com antecedência. –Não encha o calendário com tantas reuniões que o trabalho do escritório fique sobrecarregado.

43 Etiqueta no Escritório –A roupa do escritório deveria ser limpa e apresentável. –Seja educado com as secretárias. –Diga o seu nome ao atender o telefone. –Responda as correspondências o mais rápido possível. –Esteja sempre pronto ao fim de prazos para relatórios e ordens suplementares. –Quando o diretor de ES/MP estiver fora, a secretária deveria responder a todas as questões que a ela forem requisitadas quanto possível.

44 Melhora –A maior área do mundo é a área da melhoria. –Faça o seu melhor.

45 O Diretor como Professor e Treinador A grande necessidade de treinamento –Um vasto exército está esperando para ser instruído e treinado. –A chave para um liderança bem sucedida em ES/MP é o papel de ensinar e treinar.

46 Ideal para organização de um programa de treinamento –Três coisas se salientam no programa de treinamento conduzido por Cristo... Singularidade no trabalho evangelístico Instrução pessoal direta--simples e prática Experiência prática no treinamento –Jesus deu treinamento aos doze e aos setenta (Marcos 3:14, Lucas 10:1).

47 –Ellen G. White “Ministros e membros da igreja devem se unir como uma pessoa no trabalho...” Review and Herald, 9 de Julho, 1895.

48 Instrução e treinamento –A tendência do evangelismo dos Adventistas do Sétimo Dia –Ação direta no ganhar de almas por parte de membros chamados para um treinamento mais profundo. –Áreas que requerem treinamento para equipar propriamente os membros

49 Planos para escola de treinamento –Pregadores leigos e seminários para os homens adventistas –Seminário da igreja num final de semana –Acampamentos e escola de alcance de almas –Classe semanal na igreja local

50 Treinamento na prática –Apresentações formais em sessões de treinamento são importantes, mas insuficientes. –Mais tempo deveria ser gasto no treinamento feito na prática. –O diretor deveria estar preparado para ir com o pastor ou membro leigo para fazer contatos missionários de porta em porta.

51 –Isto pode incluir achar interessados através de: Escola bíblica por correspondência Doação de bíblias Assinantes e leitores das revistas missionárias Interessados e apostatados que assistam ao programas Voz da Profecia, Fé para Hoje, Está Escrito.

52 O Diretor como um Promotor Um bom diretor de ES/MP da associação/missão Áudio-visuais e seus usos na promoção –Por que precisamos de áudio-visuais –Algumas dicas úteis Entusiasmo é a chave Modos de promoção

53 Provendo as Ferramentas e a Munição Saber o que está disponível Manter outros informados Suprimentos para programas e campanhas especiais Deixe o povo saber

54 O Diretor e os Relatórios Procedimentos de prestação de relatórios para os diretores de associação/missão –Carta de lembrança –Conferindo o relatório para precisão –Carta de agradecimento –Relatos atrasados –Boletins comparativos, etc. –Relatórios de serviço comunitário

55 Dirigindo Serviços Comunitários Relacionamento e propósito –O Diretor de ES/MP é o diretor dos serviços comunitários –Serviços comunitários possuem relação íntima com a proclamação do evangelho –Quando feito, é um ministério que aquece o coração e satisfaz a alma

56 Agências da Igreja de Serviços Comunitários –Sociedade de Dorcas –Unidade de serviço comunitário, uma sala de bem-estar –Centro de serviços comunitários –Qualquer serviço que um membro da igreja preste ao seu próximo

57 Agências de serviços comunitários da associação/missão –Ajuda a desastres ou comitê de serviços comunitários –Fundo para o bem-estar da associação/missão –Federações de serviços comunitários

58 Livro texto e diretrizes Responsabilidades do Diretor de ES/MP Modos de promoção Conclusão

59 Supervisão das Operações de Ajuda a Desastres O diretor preparando-se para os desastres Diretrizes para a operação do carro de apoio Quando mais de uma associação/missão está envolvida Diretrizes de comunicações Diretrizes para o pessoal Informações gerais Conclusões

60 Liderando a Cruzada de Colheita A maior oportunidade –A cruzada anual de colheita apresenta a grande oportunidade para o compromisso missionário total. –Quando espiritualmente e evangelisticamente baseado, a colheita pode tornar-se um dos maiores trunfos evangelísticos da associação/missão. –Colheita é de Grande Importância para Deus.

61 Organizando a Cruzada da Associação/Missão –Logo após completar a cruzada prévia, o diretor da ES/MP e o presidente da associação/missão discutem os objetivos propostos. –Revistas e materiais são ordenados sem falta antes da data estabelecida como prazo final para as ordens. –Itens especiais, como quadros, são enviados aos pastores e líderes de ES/MP. –Etc., (veja as Diretrizes do Diretor)

62 Organizando as cruzadas distritais e da igreja Lançando e operando a cruzada Seguindo Dicas

63 Distribuidor da Palavra Impressa “A distribuição de nossa literatura é um dos meios pelo qual a mensagem deve ser proclamada. Que todo o crente espalhe largamente folhetos e livros que contenham a mensagem para este tempo.” Serviço Cristão, p. 145.

64 Métodos Sugeridos de Distribuição, Como e Onde Sistematicamente, de casa em casa Por correio Supermercados Rodoviária, Aeroporto, Estação Ferroviária Esquinas Ônibus e trens Hospitais, prisões, etc. Universidades, escolas Bibliotecas Racks/porta-revistas em prédios públicos Ligando para as casas Recepção de hotéis Lugares de turismo Praças e parques Quadras de esportes Bancos, escritórios, lojas

65 Sugestões para Distribuição Diária--Quando: No caminho do trabalho Se um entregador/vendedor bater na sua porta Junto com uma carta ou conta No restaurante Ao atendente do posto de gasolina Devolvendo um livro para a biblioteca Sempre que fizer um contato pessoal

66 Algumas Aproximações Sugeridas para a Distribuição da Palavra Impressa: Aproximação de estudante Boa literatura Testemunho pessoal Artigo de notícias Ecumenicamente Missão estrangeira Pesquisa religiosa ou bíblica Dias especiais--Natal, etc.

67 Evangelismo Bíblico-- A Mais Importante Preocupação “A mais elevada de todas as ciências é a de salvar almas. A maior obra a que podem aspirar criaturas humanas, é a obra de atrair homens do pecado para a santidade.” A Ciência do Bom Viver, pg. 398.

68 Quanto para ser feito –O diretor de ES/MP é uma pessoa muito ocupada –Ele precisa estabelecer suas prioridades Escolhendo a melhor parte –Muitas coisas são importantes-- mas “uma coisa é necessária” (Lucas 10:42). –A maior preocupação do diretor de ES/MP é a salvação da alma humana. –O maior, melhor, e mais recompensador trabalho dado ao homem é preservar “a palavra da vida” (Fp. 2:16).

69 Por que o evangelismo bíblico é o mais importante O diretor do evangelismo bíblico Conclusão

70 Estimulando Matrículas de Curso Bíblico por Correspondência Coordenação de Matrículas de cursos bíblicos por correspondência Promoção campal de cursos bíblicos por correspondência Responsabilidades específicas

71 Geralmente os programas de rádio e televisão (Voz da Profecia, Está Escrito, Fé para Hoje, etc.) fornecem materiais como cartões de matrícula e folhetos para uso da igreja. Amostras de todos os materiais produzidos pelos programas de rádio e televisão são enviados para os diretores de ES/MP.


Carregar ppt "Escola Sabatina/ Ministério Pessoal Conselho Departamental 16-18 de Fevereiro, 1998."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google