A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise Contábil Introdução à Análise Contábil 2014 Módulo V Prof. Wilter Furtado (34) 9973.3455 – 3268.1988.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise Contábil Introdução à Análise Contábil 2014 Módulo V Prof. Wilter Furtado (34) 9973.3455 – 3268.1988."— Transcrição da apresentação:

1 Análise Contábil Introdução à Análise Contábil 2014 Módulo V Prof. Wilter Furtado (34) –

2 Análise Contábil Conceitos e definições

3 Análise Contábil Conceitos e definições Análise - É um procedimento pelo qual um analista, diante de um determinado fenômeno, comportamento ou fato, tenta explicá-lo de forma dedutiva, analisando suas origens ou medindo a extensão de seus efeitos. Análise Contábil - É a análise dos dados contidos nas demonstrações financeiras no sentido de transformá-los em informações pelas quais, pode-se orientar decisões sobre as causas e efeitos das decisões tomadas pela empresa.

4 Objetivos da Análise Contábil

5 Atender os usuários Aqui, análise contábil tem por objetivo atender um público previamente definido, buscando resolver um problema qualquer, demandado por qualquer um dos usuários da informação contábil: 1.Sócios, administradores, gerentes, empregados; 2.Fornecedores, financiadores, clientes, concorrentes; 3.Governos, economistas, advogados, investidores, justiça; 4.Analistas de bolsas, de processos licitatórios, etc

6 Análise por objetivos técnicos Tem a finalidade atender demandas gerais, dos vários usuários da informação. Geralmente, avalia e orienta o cumprimento dos objetivos organizacionais e a performance dos administradores, via análise sobre a mobilidade dos recursos. Resume-se basicamente em: 1.Análise da Lucratividade; 2.Análises da Produtividade ou giros; 3.Análises da Capacidade de pagamento e de endividamento; 4.Análises da Rentabilidade;

7 Objetivos organizacionais

8 Objetivos básicos da organização  recuperar o poder de compra.  gerar resultados suficientes para manter as atividades e fazer os negócios crescerem.  remunerar os capitais investidos.  cumprir com sua função social (empregos, impostos, RSE)  fomentar todos os stakeholders das informações que precisam, para decidirem assuntos relacionados com a organização.

9 A lógica da análise

10 Fundamentos Lógicos da Análise As conclusões sobre às análises contábeis, devem fundamentarem-se na analise e avaliação sobre:  os resultados, considerando que em qualquer organização, são decorrentes do produto margem x giro.  a representação e os impactos sobre os resultados, provocados pelas escolhas das fontes e dos destinos de capitais.  a exposição de informações gerais, que devam satisfazer as necessidades de todos os interessados na organização.

11 Exemplos da lógica em análise

12 Exemplos sobre a Lógica em Análise Para a produção ComprasCustosDespesasFin vendas Para investimentos fixos Imobilizado e intangívelInvestimentos Fontes de capitais PrópriosDe terceiros

13 Exemplos sobre a Lógica em Análise Aplicações em ativos de operações ComprasCustosDespesasFin vendas Aplicações em ativos de produção Imobilizado e intangívelInvestimentos Aplicações em ativos de operações Ativo circulante Realizável a longo prazo

14 Impactos das decisões, sobre origem e aplicações de capitais

15 Escolha por capitais próprios Aportes, retenção de receitas e de resultados Efeitos Reduzem as chances de endividamento Reduzem os custos financeiros Aumentam o poder de barganha Geram maior confiança e segurança Causas Oferecem maior segurança e confiança Aumentar a competitividade Aumentar a atratividade por investimentos Aumentar a lucratividade e rentabilidade

16 Escolha por capitais de 3ºs Efeitos Aumentam o endividamento Podem onerar os custos, e diminuir os lucros Podem diminuir a competitividade Podem gerar desconfiança e insegurança Podem gerar alavancagem financeira Dependem da qualidade do endividamento Causas Falta de capital de giro Ineficiência na gestão operacional Ineficiência na gestão financeira Incremento aos fatores produtivos Compras a prazo, financiamentos, prazos operacionais

17 Aplicações em ativos circulantes Causas Alavancar a produção e /ou as receitas Reforça o capital necessário às operações Aumenta a confiança e a segurança Reduz necessidade de capitais de 3ºs Estoques, financiamento de vendas, etc Efeitos Podem aumentar os giros dos ativos Podem aumentar a produção ou as receitas Podem reduzir custos e despesas Podem, se mal geridos, prejudicar as operações Podem, se mal geridos, provocar o endividamento Podem, se mal geridos, aumentar os custos Significam absorção de recursos do longo prazo

18 Aplicações em realizável a longo Causas Busca melhoria nas receitas e aumento do giro Excesso de capital de giro de curto prazo Financiamento de vendas, aplicações de longo prazo, etc Efeitos Podem aumentar as receitas Podem, se mal geridos, prejudicar as operações Podem, se mal geridos, provocar o endividamento Podem, se mal geridos, aumentar os custos Significam absorção de recursos do curto prazo

19 Aplicações em ativos fixos Causas Aumento de produção e/ ou redução de custos Investimento nos processos e/ou no mercado Excesso de capital de giro, sem outra opção Pode ser, por ineficiência na gestão de recursos Imobilizado – intangível – investimentos Efeitos Podem aumentar a produção ou a produtividade Podem reduzir os custos de produção Podem aumentar os custos de produção Reduzem o capital circulante ou de operações Podem aumentar ganho de oportunidade Significam a absorção de recursos do curto prazo

20 Impactos: aplicações nas operações Causas Busca de maiores resultados Busca de maior remuneração de capitais Recuperar o poder de compra Cumprimento das funções sociais Receitas, custos e despesas Efeitos Podem aumentar, ou não, as receitas Podem aumentar, ou não, os custos e despesas Podem, se mal geridos, reduzir a lucratividade Podem, se mal geridos, reduzir o capital Podem, aumentar, ou não, a confiança Podem, aumentar, ou não, a segurança

21 Contextualização analítica

22 A Contextualização, dá ao analista, suporte para discutir e explicar os resultados da sua análise, dentro de um cenário atual e real, onde a empresa e todos os usuários da análise se inserem. EXEMPLOS 1.Comparação dos resultados da análise, com resultados de análises das melhores empresas do setor, ou até mesmo de outros setores. 2.Busca incessante por parte das empresas, de MAIOR produtividade e qualidade, usando MENOS recursos; 3.Rápidas mudanças tecnológicas, reduzindo violentamente o ciclo de vida dos produtos e serviços, mudando hábitos;

23 Contextualização analítica 4.No Brasil, surgimento de nova classe social, pelo incentivo ao consumo e ao endividamento da população. Agora irá se tornar mais exigente. 5.Nova configuração do espaço de trabalho, da mão-de-obra e de mudanças advindas das mega-tendências. 6.Baixo nível de investimentos públicos em rodovias, portos, pesquisas, aeroportos, fontes e distribuição de energia. 7.Políticas cambial e fiscal – câmbio, contas públicas, contas externas, PIB, inflação, políticas setoriais. 8.Taxas de juros, facilidades ou dificuldades creditícias. 9.Carga tributária elevada. 10.Grandes entraves burocráticos. 11.Baixa qualidade da educação.

24 Bibliografia básica 1.ASSAF NETO, Alexandre. Estrutura e an á lise de balan ç os: um enfoque econômico financeiro. 9. ed. São Paulo: Atlas, IUD Í CIBUS, S é rgio de. An á lise de balan ç os. 10. ed. São Paulo: Atlas, p. ISBN MARION, Jos é Carlos. An á lise das demonstra ç ões cont á beis: contabilidade empresarial. 4. ed.São Paulo: Atlas, p. ISBN Bibliografia Complementar 1.CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Princípios fundamentais e normas brasileiras de contabilidade. 3. ed. Brasília: CFC, p. 2.FRANCO, Hil á rio. Estrutura, an á lise e interpreta ç ão de balan ç os. 15 ed. São Paulo:Atlas, IUD Í CIBUS, Sergio de. Contabilidade Introdut ó ria. 11.ed. São Paulo: Atlas, MARION, Jos é Carlos. Contabilidade b á sica. 10. ed. São Paulo: Atlas, p. ISBN Livro-texto. 5.MARTINS, Eliseu; IUDICIBUS, Sérgio de; KANITZ, Stephen Charles. 11ª. Contabilidade Introdutória. 11ª Ed. São Paulo, Atlas. 6.RIBEIRO, Osni Moura. Estrutura e Análise de Balanços Fácil. 9ª ed. São Paulo, Atlas, SÁ, Antonio Lopes de. Moderna Análise de Balanços ao Alcance de Todos. 2ª. Curitiba. Juruá, SANTI FILHO, Armando; OLINQUEVITCH, Jos é Leônidas. An á lise de Balan ç o para Controle Gerencial. 5 ª Ed. São Paulo; Atlas, 2009 Peri ó dicos / Sites 1.Revistas: RBC - Revista Brasileira de Contabilidade – RBC; Conjuntura Econômica; Exame; Revista de Administra ç ão de Empresas - RAE 2.Sites: Bibliografia


Carregar ppt "Análise Contábil Introdução à Análise Contábil 2014 Módulo V Prof. Wilter Furtado (34) 9973.3455 – 3268.1988."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google