A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Boa-Nova de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Boa-Nova de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo"— Transcrição da apresentação:

1 Boa-Nova de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo
Mt

2 Mas como ela chegou até nós???
séc. III a.C (LXX) séc. II d.C séc. IV d.C 1534 Textos Massoréticos 1681 1ª tradução para o Português AT em Grego pelo rei Ptolomeu II Vetus Latina – NT em Latim (+- 182) Vulgata (S. Jerônimo) AT – LXX; NT – Vetus Latina (+- 320) Tradução para o Alemão com a Reforma Protestante João Ferreira de Almeida - Calvinista em Alexandria no Egito ( aC) Martinho Lutero Na Igreja Católica, somente após o Concílio Vaticano II, a Bíblia passou a ser acessível aos fiéis, e traduzida na linha vernácula de cada país!

3 VALE A HISTÓRIA E AS CIRCUNSTÂNCIAS DESCOBERTA DA FÉ DAS COMUNIDADES
Mas como ler a Bíblia??? FUNDAMENTALISTA DOGMÁTICA/ ESPIRITUAL CRÍTICA TEXTO CAIU DO CÉU FONTE DA FÉ LITERATURA INSPIRADA CRITÉRIO VALE O QUE ESTÁ ESCRITO VALE O QUE EMOCIONA VALE A HISTÓRIA E AS CIRCUNSTÂNCIAS OBJETIVO OBEDIÊNCIA CONVERSÃO E ORAÇÃO DESCOBERTA DA FÉ DAS COMUNIDADES

4 Euangélion (euangelion): que significa “Boa-Nova”
Mas o que é um Evangelho??? São os livros que contém o primeiro desenvolvimento da pregação dos primeiros discípulos. A Igreja não os chama de “Vida de Jesus” ou “História de Jesus” porque eles tem algo a mais! É uma interpretação para a Salvação à luz dos textos do Antigo Testamento. Euangélion (euangelion): que significa “Boa-Nova” ANTES DE JESUS A PARTIR DE JESUS Entre os pagãos era usada em sentido político e religioso para designar um acontecimento produzido pelos deuses que traria benefícios para o império. Já no tempo de Isaías (587 a 538 a.C.) era identificada como grito de alegria dirigido ao povo oprimido, triste, esmagado...visto que Deus virá libertá-los e perdoá-los. A Boa-Nova é que Deus virá como Rei (cf. cap. 52) Jesus aparece e anuncia que é chegado o Reino de Deus...”Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho (Mc 1, 14-15). O próprio Jesus é a Boa-Nova...por meio do seu comportamento mostra que é chegada a hora do Reino de Deus. Mt 11, 4-6: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem...

5 Evangelho segundo Mateus
Autoria A tradição antiga atribui esse Ev. a Mateus apóstolo...porém é uma autoria bastante duvidosa. Mais provável que tenha sido um judeus convertido pela pregação de Mateus e se utiliza bastante da tradução dos LXX. Datação Data provável: década de Localização Localização provável: Antioquia da Síria.

6 Evangelho segundo Mateus
Destinatários Foi escrito para cristãos convertidos do judaísmo. Por isso apresenta forte tensão com os fariseus e os doutores da lei. Ano 70: destruição do templo de Jerusalém pelo imperador romano Tito Por ser uma escola muito dura e fechada os cristãos começaram a serem perseguidos pelos judeus Será que erramos ao nos tornar seguidores de Jesus de Nazaré??? Os grupos dos saduceus, sacerdotes, essênios, zelotas...desapareceram. Restaram apenas alguns fariseus e as comunidades cristã – entre elas a comunidade mateana. O Evangelho segundo Mateus é uma resposta a essa pergunta e uma injeção de esperança e ânimo para os novos cristãos vindos do judaísmo! Ano 75: os fariseus fundam uma escola religiosa em Jâmnia.

7 Evangelho segundo Mateus
Evangelho e data provável Destinatários Apresentação de Jesus Genealogia Marcos (50-65) Gentios cristãos de Roma. Servo incansável de Deus e dos homens. Mc 1, 11: Filho de Deus. Mateus (65-70) Judeus, que esperavam a vinda do messias em cumprimento da aliança de Deus com Abraão e Davi. REI Mt 1, 1-17: focaliza Abraão e Davi. Lucas (65) Gentios – povos pobres em especial. Homem perfeito, autor da salvação universal. Lc 3, 23-38: principia em Adão. João (80) Toda a Igreja da época, que estava pretes a perder a última testemunha ocular de Cristo e já enfrentava embates com a heresia gnóstica DEUS ENCARNADO Jo 1, 1-4: o Verbo que se encarna e dá a luz para os homens.

8 Evangelho segundo Mateus
Conteúdo geral do Evangelho: 1-2 O nascimento do Messias 3-13 A proclamação do Reino em palavra e ações O conflito e o caminho da cruz 3-4 Abertura da atividade de Jesus 8-9 Milagres e curas 11-12 Atividade na Galiléia 13,53-17,29: Constituindo comunidade 19-23: Controvérsias em Jerusalém 26-28 Paixão, morte e ressurreição 5-7 Sermão da Montanha 10 Sermão da Missão 13 Sermão das Parábolas 18 Sermão da Comunida-de 24-25 Sermão escatológico Temas Específicos: Jesus Mestre e o “escriba no reino de Deus” (13, 52). A nova Justiça: justiça é em primeiro lugar o que Deus faz conosco...e nossa justiça consiste em procurar a vontade do Pai (5, 17-47). O Pai-nosso e a Vontade do Pai: é o evangelho que mais acentua Deus como Pai, cuja vontade é o programa de vida de seu Filho e dos “filhos” que esta congrega (6,10).

9 Mateus e a Liderança judáica
Boa-Nova de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo Mateus e a Liderança judáica

10 Mateus e a liderança judaíca
Rejeições e ataques de Mateus à liderança judaica permeiam todo Evangelho e se culmina no cap. 23 contra os escribas e fariseus; Em Mt 23: modifica a tradição afim de tratar da natureza da liderança judaica em seu meio e instruir sua comunidade sobre o perigo que aquela apresenta. O Cap. 23 tem uma função Pedagógica! Ensina sobre lideranças verdadeiras e falsas! Mas o Evangelho de Mateus, em especial o cap. 23, não demonstra os diferentes grupos judaicos que operavam na Palestina; Mateus aglutina em uma só liderança dominante “Escribas e Fariseus”. As denúncias e os epítetos são feitos de maneira dura e com emoção. Escribas e Fariseus são descritos como: Assassinos (23, 29-39) Hipócritas (23, ) Guias cegos e insensatos (23, 16.24) ...que por dentro são corruptos e iníquos (23, 28)

11 Mateus e a liderança judaíca
Porém, a hostilidade à liderança e os termos duros de denúncia e rejeição, utilizados por Mateus, os localiza como uma comunidade sectária no período pós 70. Grupos Sectários: eram grupos que não ditavam as regras, constituíam se a minoria, impotentes, estranhos aos olhos daqueles que estão no controle. Ideal : a comunidade sectária é justa, fiel e verdadeiro Povo de Deus Mateus tenta condenar as lideranças judaicas por meio de paralelos com as gerações iníqüoas do passado de Israel. A perseguição dos Apóstolos e da comunidade sectária de Mateus...é comparada com a perseguição e rejeição dos profetas pelos falsos líderes da história de Israel. Mat 23, 34: Vede, eu vos envio profetas, sábios e escribas: a uns matareis e crucificareis; outros açoitareis nas vossas sinagogas e expulsareis de cidade em cidade.

12 Mateus e a liderança judaíca
Os maus (poneroi) devem ser evitados...eles mentem e não são dignos de crédito...segui-los leva à destruição...seu ensinamento deve ser evitado. Mateus quer mostrar que o líderes de Israel são a antítese dos discípulos. Eles representam tudo que o discípulo não deve ser ou fazer. Mateus demonstra a autoridade que os Escribas e Fariseus tinham em relação à Lei (23, 2 “Os escribas e os fariseus sentaram-se no lugar de Moisés para ensinar)... É por isso que eles recebem lugares de honra em jantares e nas sinagoga (23.6)...são chamados de mestres (“rabi”) pelo público...participam de atividades missionárias. Tudo isso nos revela que os escribas e fariseus eram pessoas de grande autoridade no ambiente de Mateus...É contra esse grupo dominante e em consolidação de autoridades judaicas que a comunidade de Mateus se rebela. A Ética e os valores da comunidade de Mateus são contrastados com esse grupo (escribas e fariseus) e a verdadeira liderança é apresentada por meio do contraste com os falsos líderes e guias (cap. 23).

13 Mateus e a liderança judaíca
Jesus e o judaísmo em Mt: Mateus procurava defender sua comunidade diante do judaísmo formativo e não fazia nenhuma tentativa de harmonizar a vida de sua comunidade com a liderança e as autoridades em desenvolvimento. Frente ao judaísmo formativo, Mateus apresenta Jesus como “pleno complemento da lei”. Jesus é o verdadeiro líder escolhido por Deus. ELE é o cumprimento das previsões dos profetas e dos próprio desejo e plano de Deus. Mateus, e sua comunidade, afirmam ter o verdadeiro entendimento da Lei, possuir os líderes verdadeiros e ter verdadeiramente cumprido a “vontade do Pai dos céus”. Mateus e sua comunidade afirmam ser o verdadeiro Israel, apresentando os líderes do judaísmo formativo como falsos líderes que serão rejeitados no julgamento, enquanto comunidade de Mateus será vingada. Deus encontrou (euron) na comunidade de Mateus um povo que escutará seu chamado e fará sua vontade (22, 10). Assim: a comunidade de Mateus, como outras do período, afirma ser o verdadeiro Israel, o único povo fiel e os cumpridores do plano e da Lei divinos.


Carregar ppt "Boa-Nova de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google