A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A porta da verdade estava aberta, Mas só deixava passar Meia pessoa de cada vez. Assim não era possível atingir toda a verdade, Porque a meia pessoa que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A porta da verdade estava aberta, Mas só deixava passar Meia pessoa de cada vez. Assim não era possível atingir toda a verdade, Porque a meia pessoa que."— Transcrição da apresentação:

1

2 A porta da verdade estava aberta, Mas só deixava passar Meia pessoa de cada vez. Assim não era possível atingir toda a verdade, Porque a meia pessoa que entrava Só trazia o perfil de meia verdade, E a sua segunda metade Voltava igualmente com meios perfis E os meios perfis não coincidiam verdade... Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta, A Verdade (Carlos Drummond de Andrade) Chegaram ao lugar luminoso Onde a verdade esplendia seus fogos. Era dividida em metades Diferentes uma da outra. Chegou-se a discutir qual a metade mais bela. Nenhuma das duas era totalmente bela E carecia optar. Cada um optou conforme Seu capricho, sua ilusão, sua miopia.

3 O termo “avaliar” tem sua origem no latim, provindo da composição a-valere, que quer dizer “dar valor a”. Porém, o conceito avaliação é formulado a partir de determinações da conduta de “atribuir um valor ou qualidade a alguma coisa, ato, ou curso de ação” (LUCKESI, 2006, p. 92) AVALIAÇÃO

4 Coordenadoria de Políticas para Ensino Médio e Educação Profissional

5 AVALIAÇÃO Ao ouvirmos falar de avaliação o que nos vem à mente? Há diferença entre Avaliar e Examinar? Justifique. Quais critérios devem ser respeitados em uma avaliação?

6

7

8

9 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM A Avaliação da aprendizagem escolar adquire seu sentido na medida em que se articula com um projeto pedagógico e com seu consequente projeto de ensino. A Avaliação, tanto no geral quanto no caso específico de aprendizagem, não possui uma finalidade em si; ela subsidia um curso de ação que visa construir um resultado previamente definido. (LUCKESI, 2006, p. 85)

10 A avaliação atravessa o ato de planejar e de executar; por isso, contribui em todo o percurso da ação planificada. A avaliação se faz presente não só na identificação da perspectiva político-social, como também na seleção de meios alternativos e na execução do projeto, tendo em vista a sua construção. Ou seja, avaliação, como crítica de percurso, é uma ferramenta necessária ao ser humano no processo de construção dos resultados que planificou produzir, assim como o é no redimensionamento da direção da ação. (LUCKESI, 2006, p. 118)

11 ETAPAS DA AÇÃO Avaliação é um procedimento que envolve diferentes aspectos, de acordo com o objeto a ser considerado (produtos, serviços, programas, projetos, pessoas etc.). Por isso é preciso: 1.Definir o foco ou focos (OBJETO) 2.Reconhecer o ambiente (CONTEXTUALIZAÇÃO) 3.Definir objetivos e utilidade (FINALIDADE) 4.Definir a fundamentação (PERSPECTIVA) 5.Definir atores sociais (FONTES DE DADOS) 6.Construção da avaliação (INSTRUMENTO) 7.Planejar aplicação (OPERACIONALIZAÇÃO) 8.Construir indicadores (REFERENCIAL) 9.Utilização dos resultados (OBJETIVO) 10.Divulgar os resultados (COMUNICAÇÃO)

12 Tomada de decisões

13 INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

14 INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Pesquisas e apresentação Elaboração de projetos técnicos Relatórios de discussão Relatórios de laboratórios Relatório de trabalho de campo e de visitas Provas: individual/grupo Participação em comunidades virtuais Blogs, sites, wikis Videoconferências e webconferências Estudo de caso Sinopses de consultas bibliográficas Seminários Júri Simulado Simulações através de situações fictícias Portfólios Autoavaliação Mapas conceituais Observação Debates Testes Outros

15 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Clareza de ideias (oral e escrita) Viabilidade Coerência com a realidade Sequência lógica Senso crítico Organização de ideias Participação Cooperação Interesse Iniciativa Organização Cumprimento de prazos Outros

16

17 Comando Com base nesse fragmento de texto de Gilberto Teixeira, Prof. Doutor ( FEA/USP) e do consenso do grupo, posicionem-se, primeiramente, como árbitro e, posteriormente, como professor de Física e elaborem as duas exposições. Você sabe fazer perguntas em provas?

18

19 “Diante da análise de questões do ENEM, do PISA, da Prova Brasil, da área de Língua Portuguesa, muitos professores eram tomados de uma perplexidade produzida pelas evidências claras de descompasso entre o que aprenderam, o que ensinam e o que estava sendo requerido de seus alunos. Isso se traduzia em intervenções como: “Eu ensino esse conteúdo, mas não cobro dessa forma”. Fonte: O Impacto do PISA na Produção Acadêmica Brasileira COMO EU AVALIO?

20

21

22 Exemplo de questão: Comente a frase de Sócrates: conhece-te a ti mesmo. Resposta do estudante: Acho uma frase muito profunda, tão profunda que nem consigo captar seu real significado. Mas acho que Sócrates estava certo quando disse a frase, pois sendo um sábio não teria dito besteira. Assim, mesmo que eu nada entenda do que ele disse, tenho certeza que a frase tem um grande significado em todos os aspectos em que for analisada.

23 Outra forma de perguntar: No estudo que fizemos em Filosofia da Educação, afirmamos que, para haver o desenvolvimento do indivíduo para a cidadania, é preciso que ele conheça seu contexto social. Além disso, que ele tenha um profundo conhecimento de si mesmo. Nos debates que fizemos em aula, citamos a frase atribuída a Sócrates: “conhece-te a ti mesmo”. Partindo desta frase e das discussões feitas em aula sobre o assunto, explique o significado da frase no contexto da Filosofia da Educação.

24 Exemplo de questão Dê sua opinião. O que você faria para acabar com a seca no Nordeste? Resposta do estudante (absurda!): Nada, absolutamente nada, pois tenho raiva de nordestino e quero que todo mundo morra.

25 Neste mês estudamos quanto nossos irmãos do sertão nordestino sofrem com a seca que os assola. Imagine que você fosse uma autoridade com poderes para resolver, em parte, a questão. Apresente ao menos quatro medidas racionais e humanitárias que você tomaria para resolver o problema. Outra forma de perguntar

26

27 Dado o triângulo retângulo, cujas medidas estão na figura, determine o valor da hipotenusa representado pela incógnita “x”.

28

29

30

31 Avaliação da Aprendizagem : visão geral Cipriano Carlos Luckesi

32

33

34 ESTUDO DE CASOS

35 1- Por que a escola obteve esse resultado no SAEMS 2012? Elenque os pontos fortes e fracos que contribuíram para esse resultado. 2 - Qual a relação entre o processo interno de avaliação da escola com as avaliações externas (SAEMS, ENEM, Prova Brasil)? 3 - Com base em seu plano de intervenção do SAEMS 2011, apresente ações que contribuirão para melhorar tanto os índices atuais quanto os vindouros. 4 - É possível melhorar os instrumentos de avaliação sem fazer mudanças no PPP da escola? Justifique. O que a escola precisa implementar no PPP para contemplar critérios, procedimentos e acompanhamento, visando melhorias no processo avaliativo bimestral?

36 5 - Como tem sido sua atuação (diretor, diretor-adjunto, coordenador pedagógico, coordenador de Língua Portuguesa, Matemática, Diretor do NTE e SGE) na escola no processo de avaliação e aprendizagem? 6 - Considerando o processo de avaliação e aprendizagem, quais os mecanismos de monitoramento e controle estabelecidos pela escola para acompanhar o desempenho discente? 7 - Leitura e análise de fragmentos do PPP referentes à avaliação, visando identificar critérios, instrumentos e formas de avaliar, de modo a sugerir intervenções para melhorias na prática das avaliações.

37 Avaliação da oficina Parada do dia 21 de maio Plano de intervenção

38

39 REFERÊNCIAS CHIANCA, THOMAZ.; MARINO, EDUARDO.; SCHIESARI, LAURA. Desenvolvendo a cultura de avaliação em organizações da sociedade civil. Coleção Gestão e Sustentabilidade. São Paulo: I - Fonte/Editora Global; DICKEL, A. O Impacto do PISA na Produção Acadêmica Brasileira. Disponível em. Acessado em 10 de maio de LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 18. ed. São Paulo: Cortez, MORETTO, V. P. Prova: um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. 8. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, TAVARES, R.; CARVALHO, C. O mapa conceitual hierárquico e a taxionomia de Bloom modificada. Disponível em. Acessado em 14 de maio de Revista Nova Escola: Calvin e seus amigos. Disponível em. Acessado em 13 de maio de 2012.

40 SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul Parque dos Poderes – Avenida do Poeta - Bloco V CEP Campo Grande-MS Fone (67) – Fax:


Carregar ppt "A porta da verdade estava aberta, Mas só deixava passar Meia pessoa de cada vez. Assim não era possível atingir toda a verdade, Porque a meia pessoa que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google