A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NA ROTA DO FUTURO O QUE É NECESSÁRIO PARA SOBREVIVER NESTES TEMPOS TÃO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NA ROTA DO FUTURO O QUE É NECESSÁRIO PARA SOBREVIVER NESTES TEMPOS TÃO"— Transcrição da apresentação:

1 NA ROTA DO FUTURO O QUE É NECESSÁRIO PARA SOBREVIVER NESTES TEMPOS TÃO
CONCORRIDOS E EXIGENTES POR COMPETÊNCIA? COMO SERÁ O VAREJO NESTE SÉCULO? E OS PROCESSOS DE MANUFATURA, COMO ATUARÃO? E O CONSUMIDOR, CADA VEZ MAIS CRITERIOSO POR ATENÇÃO? E A LOGÍSTICA, COMO SE POSICIONARÁ? VEJA NESTA ANÁLISE PISTAS PARA A SUA SOBREVIVÊNCIA

2 QUEM É O CONSUMIDOR QUE VAI DETERMINAR COMO
SERÁ O VAREJO DAQUI A DEZ ANOS? É UM ENTE TECNOLÓGICAMENTE MUTANTE E POLITICAMENTE EXIGENTE. CONSUMIDORES LIGADOS EM REDE EXIGINDO CADA VEZ MAIS A PLENA PERSONALIZAÇÃO E SATISFAÇÃO IMEDIATA.

3 NO FUTURO, A ÚNICA CERTEZA PERMANENTE PARA O
VAREJO EM GERAL PASSA A SER A INOVAÇÃO. A AUTOMAÇÃO COMERCIAL VEIO PARA FICAR, COMO EXIGÊNCIA DO ENTE TECNOLOGICAMENTE MUTANTE.

4 CONSUMIDOR 2000 NOVOS HÁBITOS: REDUÇÃO DA FIDELIDADE DO CONSUMIDOR;
MUDANÇAS DE PADRÕES DE COMPRA; AUMENTO DA FREQUÊNCIA DE COMPRA; VALORIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONVENIÊNCIA; REDUÇÃO DO NÚMERO DE REFEIÇÕES PREPARADAS EM CASA; DIMINUIÇÃO DO TAMANHO DA FAMÍLIA.

5 HIPERCAPITALISMO UMA NOVA INFRA-ESTRUTURA PARA A ECONOMIA:
A INTERNET, COMO BASE DE UMA PARCELA CRESCENTE DA ATIVIDADE ECONÔMICA; INFORMAÇÃO, PROFUNDA, RICA E DISPONÍVEL AO PÚBLICO; TODO NEGÓCIO E A MAIORIA DOS SERES HUMANOS NO PLANETA.

6 HIPERCAPITALISMO UMA NOVA ARQUITETURA:
GRUPOS DE EMPRESAS ESPECIALIZADAS TRABALHANDO EM CONJUNTO (CADEIA DE NEGÓCIOS); AS EMPRESAS OFERECENDO PRODUTOS SUPERIORES, PREÇOS COMPETITIVOS, OU AMBOS; NOVOS MODELOS DE NEGÓCIOS E FORMAS DIFERENTES DE COM- PETIR.

7 HIPERCAPITALISMO A NOVA MÃO-DE-OBRA:
PROVOCARÁ UM GRANDE IMPACTO NA SOCIEDADE; INCRIVELMENTE MAIS QUALIFICADA NAS TECNOLOGIAS DIGITAIS; ESTILO INTERATIVO E COLABORATIVO DE FAZER AS COISAS.

8 OS NEGÓCIOS DO AMANHÃ SÃO BASEADOS: NO CONHECIMENTO;
NA CAPACIDADE DE RELACIONAMENTO COM OUTRAS EMPRESAS E COM AS COMUNIDADES QUE AS RODEIAM; NO EMPREENDEDORISMO EM ESTADO PURO; NOS TALENTOS EM ABUNDÂNCIA; NA CAPACIDADE DE TRANFORMAR IDÉIAS INOVADORAS EM VALOR.

9 O ESCRITÓRIO EM CASA AS FACILIDADES DE COMUNICAÇÃO E OS PROBLEMAS
DE TRÂNSITO VÃO MUDAR AS RELAÇÕES DE TRABA- LHO; PARA CADA 5 PROFISSIONAIS COM CARTEIRA ASSINA- DA HAVERÁ 3 TRABALHANDO EM CASA COM ESCRI- TÓRIOS INDIVIDUAIS; COMPUTADORES E IMPRESSORAS TERÃO DE SE ADAPTAR A ESSA NOVA REALIDADE.

10 A PROPAGAÇÃO DO BATOM A PARTICIPAÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE
TRABALHO CADA VEZ MAIOR; A MULHER ABANDONARÁ A COORDENAÇÃO DO TRABALHO DOMÉSTICO; PRODUTOS PRONTOS OU SEMI-PRONTOS TERÃO MAIS ESPAÇO NOS FREEZERS E NAS GELADEIRAS; EMBALAGENS DESCARTÁVEIS SERÃO CADA VEZ MAIS UTILIZADAS.

11 CABELOS GRISALHOS NOS BRASILEIROS
A EXPECTATIVA DE VIDA VAI SER MAIOR NO BRASIL; A IDADE MÉDIA DA POPULAÇÃO DEVE SALTAR DE 26 ANOS PARA 32 À 35 ANOS NOS PRÓXIMOS ANOS; REFLEXOS DA MUDANÇA SERÃO MAIS EVIDENTES NA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA; AUMENTO DO NÚMERO DE LANÇAMENTOS DE REMÉ- DIOS GERIÁTRICOS.

12 PASSAPORTE PARA A COMPETITIVIDADE
AS ALÍQUOTAS DE IMPORTAÇÃO DEVEM FICAR PRÓ- XIMAS DE 20%; OS BLOCOS ECONÔMICOS (NAFTA, COMUNIDADE ECO- NOMICA EUROPÉIA) PODEM CRIAR DIFICULDADES PA- RA ENTRADA DE PRODUTOS BRASILEIROS; O PAÍS TERÁ QUE CONVIVER COM UMA ECONOMIA CA- DA VEZ MAIS GLOBALIZADA E COMPETITIVA; ALGUMAS GRANDES EMPRESAS BRASILEIRAS JÁ PRO- CURAM OPERAÇÕES EM OUTROS PAÍSES.

13 A FORÇA DO VERDE NOS NEGÓCIOS
O MEIO AMBIENTE DEIXARÁ DE SER MOVIMENTO SOCIAL PARA SE TORNAR UMA EXIGÊNCIA LEGAL NOS NEGÓCIOS; NA ALEMANHA, INSTITUIU UMA LEGISLAÇÃO QUE IMPEDE A IMPORTAÇÃO DE PRODUTOS COM EMBA- LAGENS AGRESSIVAS AO MEIO AMBIENTE; AS EMPRESAS TERÃO DE INVESTIR EM EMBALA- GENS RECICLÁVEIS OU BIODEGRADÁVEIS.

14 O BRASILEIRO CONSUMINDO MAIS
AUMENTO DO CONSUMO PER CAPTA DE BENS E SERVIÇOS DEVE CRESCER MAIS DE 30% NOS PRÓ- XIMOS DEZ ANOS; A MAIOR PARCELA DE COMPRAS NOS SUPERMER- CADOS E PADARIAS; AS INDÚSTRIAS DE ALIMENTAÇÃO, TERÃO AMPLO MERCADO DE PRODUTOS BÁSICOS.

15 O BRASIL GANHA NOVOS MERCADOS
OS INVESTIMENTOS DO GOVERNO NA AGRICULTU- E NO CAMPO SOCIAL DEVEM DESLOCAR-SE CADA VEZ MAIS PARA AS REGIÕES POBRES DO PAÍS OU POUCO POVOADAS; AS EMPRESAS DEVEM APROVEITAR PARA INSTALAR BASES DE OPERAÇÕES EM TERRAS DE BAIXO VALOR COMERCIAL.

16 SISTEMA DE PRODUÇÃO ENXUTA
ENTREGA JUST IN TIME; BAIXOS INVENTÁRIOS; ESFORÇOS CONCENTRAM A ATENÇÃO NA MELHORIA DA QUALIDADE DE INFORMAÇÃO; MANUTENÇÃO DE RÍGIDO CONTROLE SOBRE O PRO- CESSO DE PRODUÇÀO; REDUÇÃO DO LEAD-TIME E TEMPO DO CICLO DE CADA ESTÁGIO; REDUÇÃO DO TAMANHO DO LOTE E TEMPO DE SETUP; REDUÇÃO DO CICLO DE DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO

17 PRODUÇÃO ENXUTA ABRANGE COOPERAÇÃO COM FORNECEDORES:
QUESTÕES DA QUALIDADE E PROJETOS PARA MANU- FATURA; ASSEGURAR FACILIDADE DE MANUFATURA; QUALIDADE E CONFIABILIDADE DE SERVIÇOS.

18 POSTPONEMENT ADIAMENTO E/OU QUALQUER COMPLEMENTAÇÃO
DO PRODUTO, ATÉ QUE O CONSUMIDOR EFETIVA- MENTE O SOLICITE.

19 LOGÍSTICA EM TODOS OS TEMPOS
A GESTÃO DE RECURSOS FINITOS; LIMITES ESCASSOS DE TEMPO; ESTRUTURAS COMPLEXAS; SOLUÇÕES SIMPLES.

20 LOGÍSTICA EM TODOS OS TEMPOS
FATORES DETERMINANTES: A IMPOSSIBILIDADE DE ERRO; A INEXISTÊNCIA DA HIPÓTESE DE UMA SEGUNDA TENTATIVA

21 LOGÍSTICA NOS ANOS 2000 SAI DE UMA SOLUÇÃO QUE GERENCIA A EMPRESA PARA
UMA SOLUÇÃO QUE GERENCIA RELAÇÕES ENTRE MUITAS EMPRESAS.

22 LOGÍSTICA NOS ANOS 2000 NOS PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS A SUPERAÇÃO DO “SUPPLY CHAIN” SOBRE A “LOGÍSTICA INTEGRADA”; É MAIS ABRANGENTE COM ADMINISTRAÇÃO EM TRÊS FOCOS: ESTRATÉGICA PLANEJAMENTO OPERAÇÃO.

23 LOGÍSTICA x SUPPLY CHAIN
É PRECISO DISTINGUIR: SUPPLY CHAIN É UM POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO, ADOTADO OU NÃO, DEPENDENDO DA ESTRUTURA DA EMPRESA; LOGÍSTICA É A FUNÇÃO QUE FACILITA ESSA POSTURA (MEIO FÍSI- CO E A TECNOLOGIA) INERENTES AO PROCESSO;

24 AS EMPRESAS PRECISAM ADMINISTRAR CUSTOS;
INOVAR EM SEUS MODELOS EMPRESARIAIS; SER ÁGEIS COMO NUNCA.

25 AS EMPRESAS O GRANDE DESAFIO:
CRIAR MECANISMOS DE ALTO DESEMPENHO A FIM DE AGREGAR VALOR PARA O CONSUMIDOR E PARA O ACIONISTA.

26 LUCRATIVIDADE É O RESULTADO DO PONTO DE EQUILÍBRIO PROPOR-
CIONADO PELA REDUÇÃO DE CUSTOS LOGÍSTICOS E MANUTENÇÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO AO CLIENTE.

27 REDUÇÃO DE CUSTOS DECORRERÁ DAS MELHORES PRÁTICAS:
DO USO DOS MAIS AVANÇADOS E ADEQUADOS EQUIPAMENTOS; DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO; ELIMINAÇÃO DE DESPERDÍCIOS, DEFEITOS E ATRASOS; ESTÍMULO AO APERFEIÇOAMENTO ORGANIZACIONAL CONTÍNUO.

28 O FUTURO DO VAREJO PRECISA NO PRESENTE: A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA;
REDUZIR FILAS; ETIQUETAR MERCADORIAS

29 OS SUPERMERCADOS ACEITAM O DESAFIO DAS
COMPRAS ENTREGUES EM CASA; PRATICAMENTE METADE DAS REDES EDITAM CATÁLOGOS IMPRESSOS OU ELETRÔNICOS; O CONSUMIDOR FAZ COMPRAS POR COMPUTA- DOR, POR TELEFONE OU POR FAX. VALOR MÉ- DIO DO PEDIDO (NOS EUA) É US$ 77,50 AQUI, VÁRIAS REDES DE SUPERMERCADOS JÁ UTILIZAM O SISTEMA DELIVERY – SERVIÇO DE ENTREGA DOMICILIAR

30 O CONSUMIDOR BRASILEIRO PÓS – REAL
CAMINHA RUMO À LOJA VIRTUAL. TEM PRESSA NA LOJA CONVENCIONAL.

31 AS PRINCIPAIS QUEIXAS DO CONSUMIDOR NO SUPER- MERCADO BRASILEIROS SÃO:
AS FILAS NOS CAIXAS (56%), SUPERMERCADO LOTADO (41%), FALTA DE EMPACOTADORES (35%) FALTA DE PREÇOS NOS PRODUTOS (32%) FONTE: NIELSEN

32 VAREJO 2010 ESTARÁ PLUGADO ON LINE COM FORNECEDORES E CONSUMIDORES;
DEPÓSITOS OPERADOS POR ROBÔS; AS GÔNDOLAS SÓ TERÃO OS RÓTULOS; O CLIENTE RECEBE OS PRODUTOS JÁ EMBALADOS NA SAÍDA DA LOJA.

33 VAREJO 2010 O CARRINHO DE COMPRAS DESAPARECE;
OS CAIXAS VIVOS SERÃO SUBSTITUÍDOS POR CHECK-OUTS, TOCADOS POR CARTÕES INTELIGENTES; UM CORTE DE 43% NO PESSOAL EMPREGADO; UM CORTE DE 66% NO TEMPO DE ATENDIMENTO.

34 HIPER - MERCADOS ABÍLIO DINIZ (GRUPO PÃO DE AÇUCAR) :
“SEGUEM O CONCEITO MODERNO, DA COMUNIDADE, DO AUTOMÓVEL, DOS CAIXAS RÁPIDOS, DA SOFISTI- CAÇÃO LOGÍSTICA, DOS CUSTOS BAIXOS E , PRINCI- PALMENTE, DOS PREÇOS BAIXOS”.

35 VAREJO ATUAL RAZÕES QUE FAZEM O CONSUMIDOR ABANDONAR UMA LOJA:
PREÇO ALTO EM RELAÇÃO À CONCORÊNCIA (37%); FALTA DE VARIEDADES DE PRODUTOS (17%); ATENDIMENTO RUIM (10%). FONTE: NIELSEN

36 A PESQUISA MOSTRA NOS ESTADOS UNIDOS:
DOIS TERÇOS DAS COMPRAS EFETUADAS NÃO HÁ PLA- NEJAMENTO DO CLIENTE; AS MARCAS ADQUIRIDAS, SÃO OFERECIDAS NA HORA DA COMPRA; O CLIENTE É MOTIVADO PARA AS MARCAS EM PROMO- ÇÕES LOCAIS, FALTA DE MARCA DESEJADA, OUTROS. FONTE :THOMPSON LEEDS

37 OUTRA PESQUISA AMERICANA
NOS ESTADOS UNIDOS: AS PESSOAS VIVEM NAS MESMAS CIRCUNVIZINHAN- ÇAS, EM TORNO DE CINCO ANOS E MEIO; O VALOR DE UM CLIENTE PARA UM SUPERMERCADO É MUITO ALTO PARA SER DESPREZADO.

38 SUPERMERCADO SE ALGUÉM VAI 7,3 VEZES POR MÊS E CADA COMPRA
É NO VALOR DE US$ 16,00 EM CINCO ANOS E MEIO, SERÃO US$ 8.961,48

39 A FIDELIDADE DO CLIENTE
FAZER TUDO NO SENTIDO DE PREPARAR A EMPRESA E CADA FUNCIONÁRIO DENTRO DELA, PARA UM EXCE- LENTE SERVIÇO AO CLIENTE.


Carregar ppt "NA ROTA DO FUTURO O QUE É NECESSÁRIO PARA SOBREVIVER NESTES TEMPOS TÃO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google