A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Qualidade de Vida Michel Youssef Orientadora: Dra. Pérola G. Plapler.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Qualidade de Vida Michel Youssef Orientadora: Dra. Pérola G. Plapler."— Transcrição da apresentação:

1 Qualidade de Vida Michel Youssef Orientadora: Dra. Pérola G. Plapler

2 Qualidade de Vida Descreve a qualidade das condições de vida levando em consideração fatores como saúde, educação, expectativa de vida, bem estar físico, psicológico, emocional e mental. Também envolve elementos como família, amigos, empregos e outras circunstâncias da vida.

3 Qualidade de Vida Entende-se por qualidade de vida a percepção do indivíduo tanto de sua posição na vida, no contexto da cultura e nos sistemas de valores nos quais se insere, como em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. É um amplo conceito de classificação, afetado de modo complexo pela saúde física, pelo estado psicológico, por suas relações sociais, por seu nível de independência e pelas suas relações com as características mais relevantes do seu meio ambiente.

4 Qualidade de Vida Organização Mundial de Saúde ( OMS ) Aferição da qualidade de vida através do: World Health Organization Quality of Life ( WHOQOL ) WHOQOL 100: avaliação de 6 domínios. WHOQOL breve: avaliação de 4 domínios.

5 Qualidade de Vida Domínio I Físico Dor e desconforto Energia e fadiga Sono e repouso Domínio II Psicológico Sentimentos positivos Pensar, aprender, memória e concentração Auto-estima Imagem corporal e aparência Sentimentos negativos Domínio III Nível de Independência Mobilidade Atividades da vida cotidiana Dependência de medicação ou de tratamento Capacidade de trabalho

6 Qualidade de Vida Domínio IV Relações Sociais Relações pessoais Suporte (apoio) social Atividade sexual Domínio V Ambiente Segurança física e proteção Ambiente no lar Recursos financeiros Cuidados de saúde e sociais: disponibilidade e qualidade Oportunidades de adquirir novas informações e habilidades Participação em, e oportunidades de recreação e lazer Ambiente físico (poluição, ruído, trânsito, clima) Transporte Domínio VI Aspectos espirituais Espiritualidade, religião e crenças pessoais

7 Qualidade de Vida “Aplica-se ao indivíduo aparentemente saudável e diz respeito ao seu grau de satisfação com a vida nos seus múltiplos aspectos que a integram: moradia, transporte, alimentação, lazer, satisfação/realização profissional, vida sexual e amorosa, relacionamento com outras pessoas, liberdade, autonomia e segurança financeira...

8 Qualidade de Vida Já a qualidade de vida associada à saúde aplica- se a pessoas sabidamente doentes e diz respeito ao grau de limitação e desconforto que a doença e/ou a sua terapêutica acarretam ao paciente e à sua vida”. GHORAYEB & BARROS NETO (1999, p. 261)

9 Exercício Físico “ De todos os métodos apropriados para preservar a saúde e para prevenir, e mesmo curar, as doenças, não há nenhum igual ao exercício moderado.” “ O exercício é muito mais eficaz que os medicamentos para preservação da saúde.” “ O exercício é extremamente útil em qualquer período da vida, por preservar e restaurar a saúde.” Frases citadas no clássico livro “Orthopaedia” de Nicholas Andry, 1743.

10 Conceitos Atividade física: qualquer movimento corpóreo produzido pelos músculos esqueléticos que exigem um gasto de energia. Condicionamento físico: atividade física planejada, estruturada e repetitiva cujo objetivo é adquirir, manter ou melhorar um ou mais componentes da forma física. Esporte: atividade física e intelectual de natureza competitiva governada por regras institucionalizadas.

11 Promoção de Saúde e Atividade Física Exercícios e atividades físicas são fundamentais para a independência física de indivíduos de qualquer idade, além de diminuir o risco de inúmeras doenças, melhorar a qualidade de vida e diminuir a mortalidade por doenças cardiovasculares. Fatores de risco cardiovascular: Sedentarismo Hipertensão Tabagismo Dislipidemia Obesidade Diabete Melito

12 Promoção de Saúde e Atividade Física A atividade física afeta favoravelmente inúmeros fatores de risco para aterosclerose, incluindo dislipidemia, hipertensão arterial, diabete e resistência a insulina e obesidade, a ponto de, em alguns indivíduos, não serem necessárias outras intervenções sobre tais fatores. Na maioria dos casos, entretanto, a atividade física é sinérgica a outras intervenções farmacológicas e não farmacológicas.

13 Promoção de Saúde e Atividade Física A prática regular de exercícios físicos pode trazer benefícios para o sono, a memória e a aprendizagem, além de produzir efeitos positivos em relação a ansiedade e depressão.

14 Benefícios da atividade física a curto prazo Coração mais saudável Melhor condicionamento físico Músculos, ossos e articulações mais saudáveis Melhor utilização de calorias Mais energia Melhor habilidade para lidar com situações de estresse Sensação de bem estar Melhor qualidade do sono

15 Benefícios da atividade física regular a longo prazo Menor risco de morrer prematuramente Menor risco de morte cardiovascular Menor risco de desenvolver diabete e osteoporose Menor risco de desenvolver hipertensão arterial Menor risco de se tornar obeso Menor risco de desenvolver câncer de cólon e mama Menor risco de depressão

16

17 Aptidão Física relacionada à Saúde Aptidão Física: Atributos relacionados à maneira pela qual se executa uma atividade física. Saúde: Bem estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. Aptidão Física relacionada à saúde: Componentes da aptidão física associados a algum aspecto da boa saúde e|ou à prevenção das doenças. Componentes mais comuns: Aptidão cardiovascular (aeróbio) Força e endurance da musculatura abdominal Flexibilidade da parte inferior das costas e dos isquiotibiais Composição corporal

18 Recomendações na Saúde Coletiva A recomendação das organizações de saúde é a de se realizar atividade física moderada durante 30 a 60 minutos por dia, pelo menos cinco dias por semana. Essa é uma recomendação geral no contexto da saúde coletiva. O tipo e a intensidade de exercícios irão variar na dependência de uma série de fatores como doença de base, motivação, idade, risco cardiovascular etc...

19 Intervenções Comunitárias Campanhas de larga escala, intensivas e altamente acessíveis. Avisos encorajando indivíduos a usar as escadas em vez de elevadores e escadas rolantes. Programas de educação física nas escolas. Programas de suporte social como grupos de caminhada. Programas individuais de mudança comportamental. Maior acesso a locais para realização de atividade física.

20 Segurança do Exercício O esforço físico intenso comporta um pequeno risco de morte súbita durante a atividade, particularmente para as pessoas sedentárias com predisposição genética para para morte súbita. A probabilidade de uma catástrofe relacionada ao exercício (AVC, dissecção e ruptura da aorta, arritmias letais, IAM) aumenta nas seguintes condições:

21 Segurança do Exercício Predisposição genética (história familiar de morte súbita na juventude). História de desmaio ou de dor torácica com o exercício. Exercício vigoroso ao qual o indivíduo não estava acostumado. Exercício realizado com um estresse psicológico concomitante. Extremos de temperatura ambiental. Exercício que gera tensão e que requer um componente significativo de contração muscular estática. Exercício realizado na vigência de uma infecção ou quando o indivíduo não está se sentindo bem. Combinação de alguns medicamentos ou suplementos dietéticos que dependem de prescrição médica ( p. ex. efedra).

22


Carregar ppt "Qualidade de Vida Michel Youssef Orientadora: Dra. Pérola G. Plapler."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google