A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NA ROMA ANTIGA ERA ASSIM: As idades mínimas para casar encontravam-se relacionadas com o atingir da puberdade. No caso dos homens, esta idade estava fixada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NA ROMA ANTIGA ERA ASSIM: As idades mínimas para casar encontravam-se relacionadas com o atingir da puberdade. No caso dos homens, esta idade estava fixada."— Transcrição da apresentação:

1 NA ROMA ANTIGA ERA ASSIM: As idades mínimas para casar encontravam-se relacionadas com o atingir da puberdade. No caso dos homens, esta idade estava fixada aos 14 anos e nas mulheres aos 12 anos. Na prática, era raro um homem casar antes dos 30 anos. No tocante às mulheres, procurava-se aguardar os 14, 15 anos. Era socialmente aceite o casamento de um homem com uma mulher com idade para ser sua filha ou neta; já o contrário não era tão bem visto.

2 Casar quando ainda não se tinha completado o processo de desenvolvimento físico implicou para muitas jovens romanas a morte prematura durante o parto ou por complicações a este associadas. As mulheres das classes menos abastadas casavam em geral mais tarde, dado que não lhes era tão fácil arranjar o dote necessário. Os pais poderiam prometer os filhos em casamento aos 7 anos de idade.

3 Nos dias de hoje muitas culturas ainda são deste modo, como por exemplo, as que vou apresentar de seguida

4 A mulher Na Índia, o papel da mulher é mais dirigido para uma vertente familiar, para o casamento, e esforça-se para ser uma boa esposa e boa mãe. No entanto, não é fácil viver num país cheio de crenças, superstições e rituais…

5 Namoro e Casamento

6 Na sociedade indiana são os pais que escolhem a noiva para os filhos, que não tem direito a exercer a sua vontade de decisão. Mais de 90% dos casamentos são realizados sem nenhum período de namoro. É bastante frequente que o noivo e a noiva, no dia do casamento, estejam a ver-se apenas pela segunda vez na vida. Durante séculos, os casamentos arranjados tem sido a tradição na sociedade indiana. Ainda hoje, a grande maioria dos indianos têm os seus casamentos planeados pelos pais, familiares e outros da membros da família, respeitados por todos.

7 Era exigido o dote que acreditavam que fosse a melhor maneira de proteger uma mulher de sofrer abusos ou maus tratos pelo marido. O uso de um dote era combinado com um preço de noiva. Na Índia, o casamento é considerado como para toda a vida e a taxa de divórcio é extremamente baixa.

8 Na mulher muçulmana: É a família do noivo que procura uma noiva que considere adequada ao noivo. Um casamento muçulmano é uma espécie de contrato entre o homem e a mulher e o seu guardião. Este contrato implica o pagamento de um valor, valor esse acordado pelas duas partes e pago pelo noivo na altura em que o contrato é feito. Este pagamento pode nem sempre ocorrer, caso as duas partes o decidam eliminar.

9 A noiva nem sempre está presente quando o contrato é feito, embora o seu pai ou guardião esteja presente. Caso a noiva não esteja presente, duas testemunhas perguntam à noiva se dá ao seu representante poderes para celebrar o contracto e se concorda com a quantia paga. A oferta do casamento é feita pelo pai da noiva, ou pelo seu guardião. Segue- se uma aceitação feita pelo noivo, na presença de duas testemunhas muçulmanas. A noiva tem direito a receber a quantia referente ao contrato e fazer dela o que bem entender. O valor recebido poderá ser em dinheiro ou em géneros, e deverá ser especificada antes do noivo a dar à noiva.

10 A mulher chinesa: A menina, é destinada a se casar pouco importa se gostar ou não, se for amada ou desrespeitada pelo marido. O divórcio ou separação está fora de discussão. Uma vez casada, ela está casada para sempre e pertence à família do marido, exactamente como na sociedade feudal. Ela deve gerar filhos, possivelmente homens, para o marido e fazer sua vontade.

11 Nas mulheres ciganas: A tradição cigana é muito rígida no que diz respeito ao casamento. As moças ciganas são prometidas, desde muito novas, aos seus futuros noivos.

12 Geralmente, a escolha do marido para a jovem cigana é feita em função dos seus laços familiares e das suas condições económicas, já que, mais do que um ato de amor, o casamento cigano é a celebração de uma união entre famílias. Antigamente, o casamento nunca poderia ser feito entre ciganos e não ciganos mas, hoje em dia, já existem casamentos entre homens ciganos e mulheres não ciganas. O contrário é que nunca pode acontecer, sob pena de se expulsar a cigana da comunidade para sempre.


Carregar ppt "NA ROMA ANTIGA ERA ASSIM: As idades mínimas para casar encontravam-se relacionadas com o atingir da puberdade. No caso dos homens, esta idade estava fixada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google