A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Evolução do Perfil do Técnico de Nível Médio em Saneamento Prof a.. Régia Lúcia Lopes 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Evolução do Perfil do Técnico de Nível Médio em Saneamento Prof a.. Régia Lúcia Lopes 1."— Transcrição da apresentação:

1 Evolução do Perfil do Técnico de Nível Médio em Saneamento Prof a.. Régia Lúcia Lopes 1

2 Área : Construção Civil Perfil: profissional com voltado para ações na área de sistemas de abastecimento de águas e esgotamento sanitário Áreas de atuação: Empresas de saneamento, SAAE, empresas privadas prestadoras de serviços para concessionárias de saneamento. TÉCNICO EM SANEAMENTO - HISTÓRICO Denominação: Técnico de Nível médio em Saneamento (até 1995) 2

3 Área : Tecnologia Ambiental Perfil: profissional com formação básica de saneamento ambiental. Denominação do Curso: Curso de Tecnologia Ambiental com habilitação em: Controle Ambiental Controle Sanitário Controle de Qualidade de águas TÉCNICO EM SANEAMENTO - HISTÓRICO 1995 – PPP da ETFRN (Criação de áreas – Projeto Piloto aprovado pelo MEC) Base Tecnológica Base científica Ensino médio + profissionalizante 1º ano2º ano3º ano4º ano Habilitações 3

4 TÉCNICO EM SANEAMENTO - HISTÓRICO Criação de áreas Profissionais – SETEC/MEC – 1998 Área Profissional Meio Ambiente Denominações de cursos na área: Técnico em Tecnologia Ambiental Técnico em Controle Ambiental Técnico em Saneamento Ambiental 4 Eixos Tecnológicos e Catálogo de Cursos Técnicos SETEC/MEC Eixo Profissional Ambiente, Saúde e Segurança Denominações de cursos na área: Técnico em Tecnologia Ambiental Técnico em Controle Ambiental Técnico em Reciclagem Eixo Profissional Infraestrutura Denominações de cursos na área: Técnico em Saneamento Água Resíduo (sólido, líquido, gasoso) Solo Gestão Ambiental Legislação

5 CATÁLOGO DE CURSOS TÉCNICOS (2009) Denominações de cursos: Técnico em Controle Ambiental: Coleta, armazena, analisa, dissemina e gerencia dados ambientais. Gerencia o manejo de resíduos na perspectiva do desenvolvimento sustentável. Executa o gerenciamento e controle ambiental. Racionaliza o uso de recursos naturais. Opera estações de tratamento de efluentes, afluentes e de resíduos sólidos. Executa análises físico-químicas e microbiológicas de águas, efluentes e resíduos sólidos. Documenta rotinas e aplica normas técnicas relacionadas Técnico em Meio Ambiente: Coleta, armazena e interpreta informações, dados e documentações ambientais. Colabora na elaboração de laudos, relatórios e estudos ambientais. Auxilia na elaboração, acompanhamento e execução de sistemas de gestão ambiental. Atua na organização de programas de educação ambiental, de conservação e preservação de recursos naturais, de redução, reuso e reciclagem. Identifica as intervenções ambientais, analisa suas consequências e operacionaliza a execução de ações para preservação, conservação, otimização, minimização e remediação dos seus efeitos. EIXO TECNOLÓGICO = Ambiente, Saúde e Segurança (800h) 5

6 CATÁLOGO DE CURSOS TÉCNICOS (2009) Técnico em Reciclagem: Na perspectiva do desenvolvimento sustentável, este técnico deflagra o processo de reciclagem de materiais, tais como: plásticos, metais, papéis, óleos, gesso, dentre outros. Atua no recebimento de resíduos provenientes de organizações de catadores ou a partir do acesso à coleta municipal de lixo. Gerencia o manejo de resíduos urbanos, envolvendo a triagem, o enfardamento, o armazenamento e até um possível beneficiamento. Ao longo do processo e na comercialização desses resíduos, promove ações de cooperativismo e de associativismo. Economia solidária e educação ambiental norteiam a ação deste profissional. EIXO TECNOLÓGICO = Ambiente, Saúde e Segurança (800h) 6 EIXO TECNOLÓGICO = Infraestrutura (1.200h) Técnico em Saneamento: Atua na construção de estações de tratamento de águas e esgotos. Atua em obras de captação, transporte e tratamento de águas. Realiza a manutenção de equipamentos e redes. Executa e conduz a execução de aterros sanitários e obras para disposição e reciclagem de resíduos e unidade de compostagem. Analisa o consumo de água. Implementa estratégias de captação, tratamento e distribuição. Planeja a execução e elabora orçamento

7 INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – REGIÃO NORDESTE Natal = Controle Ambiental Mossoró = Saneamento CURSOS TÉCNICOS Limoeiro do Norte e Sobral = Meio Ambiente Teresina = Saneamento Alcântara = Controle Ambiental Buriticupu = Meio Ambiente e Controle Ambiental Centro Histórico = Meio Ambiente Codó = Meio Ambiente Monte Castelo = Saneamento Ambiental Zé Doca =Saneamento Ambiental João Pessoa = Controle Ambiental Princesa Isabel = Controle Ambiental Souza = Meio Ambiente Cabedelo = Meio Ambiente Afogados da Ingazeira = Saneamento Recife = Saneamento Garanhuns = Meio Ambiente Vitória da Conquista = Meio Ambiente Eunápolis = Meio Ambiente Valença = Meio Ambiente 7

8 IFRN – Curso Técnico de nível médio em Controle Ambiental (Integrado - 4 anos) Perfil profissional: 8 Utilizar métodos de análises para identificação dos processos de degradação natural; Identificar as atividades de exploração dos recursos naturais renováveis e não- renováveis; Identificar os parâmetros de qualidade ambiental do solo, da água e do ar; Analisar os aspectos sociais, econômicos, culturais e éticos envolvidos nas questões ambientais; Avaliar os impactos ambientais causados pela exploração dos recursos naturais e pelas atividades industriais, suas conseqüências na saúde, no ambiente e na economia; Identificar os fatores ambientais que intervêm na qualidade de vida; Aplicar a legislação ambiental; Aplicar os conhecimentos tecnológicos para solucionar problemas relacionados com a poluição ambiental oriunda de atividades produtivas;

9 IFRN – Curso Técnico de nível médio em Controle Ambiental (Integrado - 4 anos) Perfil profissional: 9 Aplicar os processos necessários ao monitoramento das instalações destinadas ao tratamento e controle de resíduos líquidos, sólidos e gasosos, provenientes de atividades urbanas e industriais; Desenvolver atividades inerentes à gestão e operação dos serviços urbanos de águas, esgotos e de limpeza urbana; Manusear com técnica e correção instrumentos e equipamentos específicos de laboratórios de análises de águas e efluentes; Planejar ações preventivas e corretivas em vigilância ambiental; Atuar em projetos de saúde ambiental; Desenvolver campanhas educativas para conservação e preservação do meio ambiente e qualidade de vida do homem; Demonstrar capacidade de trabalhar em equipe multidisciplinar para avaliação, estudos, e relatórios de impactos ambientais;

10 IFRN – Curso Técnico de nível médio em Controle Ambiental (Integrado - 4 anos) Organização curricular: 10 “Formação profissional com bases em conhecimentos de saneamento e meio ambiente”

11 IFRN – Curso Técnico de nível médio em Saneamento (subsequente 2 anos) Organização curricular: 11

12 Perfil Profissional de Conclusão 1.Articular as questões da ética, do ambiente e da cidadania; 2.Utilizar adequadamente as linguagens e os códigos, orais e escritos, como instrumentos de Comunicação e interação; 3.Possuir comportamento social necessário ao desempenho da profissão; 4.Realizar levantamentos planialtimétricos; 5.Classificar os solos; 6.Elaborar e executar projetos de sistemas hidráulicos por gravidade e recalque; 7.Aplicar fundamentos de CAD; 8.Conhecer e aplicar a legislação ambiental pertinente ao saneamento; 9.Conhecer e aplicar princípios gerais de saúde ambiental; 10.Interpretar e aplicar normas técnicas; 11.Dimensionar instalações prediais de água fria, esgoto sanitário e aguais pluviais; 12.Elaborar e executar projetos de instalações de prevenção e combate a incêndios; 13.Elaborar e executar projetos de saneamento; 14.Dimensionar fossas sépticas e absorventes; lagoas de estabilização e estação de tratamento de Água; 15.Elaborar e executar projetos de sistemas urbanos de águas e esgotos; 16.Elaborar orçamento de projetos de saneamento; 17.Ter iniciativa, trabalhar em equipe e exercer liderança. 12 IFRN – Curso Técnico de nível médio em Saneamento (subsequente 2 anos) - Mossoró

13 IFPE –Técnico em Saneamento – Afogados da Ingazeira CURSO: SANEAMENTO Atua na construção de estações de tratamento de águas e esgotos. Atua em obras de captação, transporte e tratamento de águas. Realiza a manutenção de equipamentos, redes e aterros sanitários. Executa e conduz a execução de: Obras para disposição de reciclagem de resíduos e unidade de compostagem. Analisa o consumo de água. Implementa estratégias de captação, tratamento e distribuição. Planeja a execução e elabora orçamento. Possibilidades de temas a serem abordados na formação: Materiais de construção Obras de saneamento Desenho técnico e topografia Hidrologia Solos Abastecimento e tratamento de água Coleta e tratamentos de águas residuárias Máquinas e equipamentos Drenagem urbana 13

14 ESTUDOS DE FLUXOGRAMA DE CURSOS MODULADOS E INTINERÁRIOS M Ó D U L O B Á S I C O Curso 1 CONTROLE AMBIENTAL Módulo I:Avaliação de Impactos Ambientais Módulo II: Gerenciamento Ambiental CERTIFICADOCERTIFICADO D I P L O M A D E T É C N I C O Curso 2 SANEAMENTO AMBIENTAL Módulo I:Sistemas de Saneamento Básico Módulo II: Gestão de Serviços de Saneamento 14

15 M Ó D U L O B Á S I C O Curso SANEAMENTO AMBIENTAL Módulo I: Planejamento dos Sistemas Básicos de Saneamento Módulo II: Gerenciamento dos Serviços de Saneamento Ambiental DIPLOMA DE TÉCNICO DE SANEAMENTO AMBIENTAL CERTIFICADO DE AUXILIAR DE SANEAMENTO CERTIFICADO DE OPERADOR SERVIÇOS DE SANEAMENTO 15 ESTUDOS DE FLUXOGRAMA DE CURSOS MODULADOS E INTINERÁRIOS

16 IFRN – Curso Técnico em Saneamento Ambiental - FUNASA Objetivo: Promover a formação profissional de servidores da FUNASA como Técnico de nível médio subsequente em Saneamento Ambiental; Promover atualização de conhecimentos aos inspetores e auxiliares de saneamento da FUNASA na área de Saneamento Ambiental, proporcionando uma formação profissional que conjuga desenvolvimento humano, inserção na sua realidade social, escolarização e profissionalização qualificada. Período: 2007 a 2008 No. de alunos: 653 Metodologia: aproveitamento de estudos, certificação de conhecimento, aulas a distância e presenciais nas cidades-pólos 16

17 IFRN – Curso Técnico em Saneamento Ambiental - FUNASA Perfil Profissional: 1.Refletir sobre situações, comportamentos individuais ou sociais que abordem questões e princípios éticos com relação ao meio ambiente e a cidadania; 2.Conhecer e aplicar a legislação ambiental pertinente ao saneamento ambiental; 3.Conhecer e aplicar princípios gerais de saúde ambiental; 4.Conhecer noções básicas de topografia e numeração predial; 5.Conhecer critérios e estudos de obras de drenagem; 6.Desenvolver trabalho de combate à vetores de doença; 7.Conhecer os procedimentos básicos de dimensionamento de fossas sépticas e absorventes; lagoas de estabilização e estação de tratamento de água; 8.Cumprir normas de segurança do trabalho; 9.Elaborar e executar projetos de sistemas urbanos de águas e esgotos; 10.Elaborar orçamento de projetos de saneamento; 11.Interpretar e aplicar normas técnicas pertinentes ao saneamento e segurança ambiental; 12.Orientar a melhoria de condições sanitárias de estabelecimento da área de alimentos; 13.Orientar e executar pequenas ações relacionadas a abastecimento de água, esgotamento sanitário, águas pluviais e coleta e destinação de resíduos sólidos; 14.Ter iniciativa, trabalhar em equipe e exercer liderança. 17

18 IFRN – Curso Técnico em Saneamento Ambiental - FUNASA Organização Curricular: a) Portadores de certificado de Inspetor de Saneamento 18

19 IFRN – Curso Técnico em Saneamento Ambiental - FUNASA Organização Curricular: b) Portadores de certificado de Auxiliar de Saneamento 19

20 CATÁLOGO DE CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA Denominações de cursos Gestão Ambiental (1.600h): Planeja, gerencia e executa as atividades de diagnóstico, avaliação de impacto, proposição de medidas mitigadoras – corretivas e preventivas –, recuperação de áreas degradadas, acompanhamento e monitoramento da qualidade ambiental. Regulação do uso, controle, proteção e conservação do meio ambiente, avaliação de conformidade legal, análise de impacto ambiental, elaboração de laudos e pareceres são algumas das atribuições deste profissional, podendo elaborar e implantar ainda políticas e programas de educação ambiental, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de vida e a preservação da natureza. Saneamento Ambiental (1.600): planejamento, a gestão e operação de sistemas de saneamento ambiental. Entre outras atividades, ele gerencia o abastecimento e tratamento de águas, fiscaliza sua qualidade, implanta tratamento de efluentes e de resíduos domésticos e industriais com o respectivo sistema de drenagem. A gestão de redes de monitoramento ambiental, planejamento e implementação de campanhas de educação sanitária e ambiental. EIXO TECNOLÓGICO = Ambiente e Saúde 20

21 CATÁLOGO DE CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EIXO TECNOLÓGICO = Infraestrutura Denominações de cursos Obras hidráulicas (2.400h): planejamento, construção e manutenção de redes de distribuição de água potável, coleta de esgoto e águas pluviais bem como nas respectivas obras de captação e tratamento dessas águas. Estão também, no conjunto de atividades deste tecnólogo, as instalações hidrossanitárias prediais, as instalações de gás e ar comprimido. Coleta de informações hidrológicas, detalhamento dos projetos, preparação de quantificações, especificações, orçamentos, cronogramas, até a condução das equipes de execução das obras e de controle tecnológico. Denominações de cursos Processos Ambientais (2.400h): Planeja, analisa, interpreta, controla, propõe, promove e gerencia intervenções nos processos ambientais, atuando no segmento industrial, agrícola e de serviços, aterro sanitário, instituições de pesquisa, órgãos governamentais e não governamentais. Compõe equipes multidisciplinares, com o objetivo de identificar, minimizar e prevenir o impacto ambiental. Coleta e a análise de amostras, coordenação de atividades de campo e laboratoriais, controle da logística e suprimentos, gerenciamento de resíduos pesquisa de novas soluções tecnológicas, emissão de pareceres. Conhecimento da legislação ambiental e a aplicação metodológica das normas de segurança, saúde e qualidade. EIXO TECNOLÓGICO = Controle e Processos Industriais 21

22 INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – REGIÃO NORDESTE Natal = Gestão Ambiental CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA /ENGENHARIA (Bac) Fortaleza = Saneamento ambiental e Gestão Ambiental Iguatu = Irrigação e Drenagem Juaz. Norte = Eng. Ambiental (Bal) Limoeiro do Norte = Saneamento Ambiental Maracanau = Eng. Ambiental (Bal) Quixadá = Eng. Ambiental (Bal) Sobral = Saneamento Ambiental e Irrigação e Drenagem Teresina = Gestão Ambiental João Pessoa = Gestão Ambiental Princesa Isabel = Gestão Ambiental Recife = Gestão Ambiental Marechal Deodoro = Gestão Ambiental Aracaju= Saneamento Ambiental 22

23 DESAFIOS RECESA Avaliar perfis adequado às denominações regulamentadas (MEC, MT) e sugerir novas denominações de forma a atender as necessidades da área de saneamento ambiental; Avaliar as demandas em cada estado e as possibilidades de oferta de cursos usando a metodologia de certificação proposta pelo CERTIFIC, com perfis estabelecidos pela Recesa; 23

24 “Saneamento Ambiental é definido como o conjunto de ações que tem por objetivo alcançar níveis crescentes de salubridade ambiental, por meio de abastecimento de água, coleta e disposição sanitária de resíduos sólidos, líquidos e gasosos, controle de vetores e reservatórios de doenças transmissíveis, melhorias sanitárias domiciliares, educação sanitária e ambiental e demais serviços especializados com a finalidade de proteger e melhorar a condição de vida, tanto nos centros urbanos quanto nas comunidades rurais” (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2002) 24


Carregar ppt "Evolução do Perfil do Técnico de Nível Médio em Saneamento Prof a.. Régia Lúcia Lopes 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google