A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANATOMIA DO SISTEMA NERVOSO OU NEUROANATOMIA. -OBJETIVOS: -INFORMAR SOBRE OS COMPONENTES DO SISTEMA NERVOSO - INFORMAR SOBRE A CLASSIFICAÇÃO ANATOMICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANATOMIA DO SISTEMA NERVOSO OU NEUROANATOMIA. -OBJETIVOS: -INFORMAR SOBRE OS COMPONENTES DO SISTEMA NERVOSO - INFORMAR SOBRE A CLASSIFICAÇÃO ANATOMICA."— Transcrição da apresentação:

1 ANATOMIA DO SISTEMA NERVOSO OU NEUROANATOMIA

2 -OBJETIVOS: -INFORMAR SOBRE OS COMPONENTES DO SISTEMA NERVOSO - INFORMAR SOBRE A CLASSIFICAÇÃO ANATOMICA DO SISTEMA NERVOSO - INFORMAR SOBRE AS FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO. INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO

3 Sistema nervoso e sistema endócrino coordenação e integração. INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO

4 Sistema nervoso e sistema endócrino coordenação e integração. INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO

5 CONSTITUIÇÃO DO SISTEMA NERVOSO 1. Neurônios (100 bilhões) 2. Neuróglias (10-50 x +) 3. Bainha de mielina 4. Vasos sanguíneos

6 CONSTITUIÇÃO DO SISTEMA NERVOSO 4 Vasos sanguíneos 1 Neurônios (100 bilhões) 2 Neuróglias (10-50 x +) 3 Bainha de mielina

7 COMPONENTES. 1 NEURÔNIOS Células responsáveis pela recepção e transmissão dos estímulos do meio (interno e externo) e respostas para a homeostase. neurônio típico

8 COMPONENTES. 1 NEURÔNIOS.TIPOS

9 COMPONENTES. 2 - NEURÓGLIAS Neuroglias, células da glia, glia. Células não neuronais, Nutrição, suporte, mantém homeostase, e não participam do impulso nervoso, No cérebro humano a proporção e de 50:1 entre neuroglia e neurônio.

10 COMPONENTES. 2 – NEUROGLIAS Exemplo de um neurônio típico com neuroglias em sua volta. Glia = gruda, cola.

11 COMPONENTES. 2- NEUROGLIAS 2.1 Astrócito- barreira protetora entre neurônios e capilares. Ajuda na nutrição e controla íons em volta do neurônio. 2.2 Oligodendrócito – envolve o axônio e forma a camada de mielina.

12 COMPONENTES. 2 - NEURÓGLIAS 2.3 Micróglia: é um tipo especial de macrófago. Protege o SNC contra microorganismos e fagocita células mortas.

13 COMPONENTES. 2 -NEURÓGLIAS 2.4 Células ependimais: revestem o canal central da medula espinhal e as cavidades do cérebro. Produzem o liquido cerebroespinhal, que protege ambos.

14 COMPONENTES. 3. BAINHA DE MIELINA Bainha de mielina - invólucro principalmente lipídico (também possui como constituinte a proteína básica da mielina) que atua como isolante térmico e facilita a transmissão do impulso nervoso. (120 m/s). Bainha de mielina

15 COMPONENTES. 3 - BAINHA DE MIELINA Onde encontra-se? No axônio. Quem produz? Células de Schwann no SNP e nos olidendrócitos no SNC. Cor: Branca

16 COMPONENTES. 4 - VASOS SANGUINEOS O suprimento sangüíneo cerebral é realizado pelo par de artérias carótidas ( ml/min) e artérias vertebrais ( ml/min).

17 Cérebro EncéfaloCerebelo Bulbo ou med oblonga Tronco encefálico Ponte Mesencéfalo SNC Medula espinhal SN Cranianos Nervos Espinhais SNP Terminações nervosas Sensitivos Gânglios Motores viscerais DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO. CRITÉRIO ANATÔMICO

18 DIVISÂO DO SISTEMA NERVOSO. LOCALIZAÇÃO

19 SISTEMA NERVOSO CENTRAL O sistema nervoso central divide-se em duas partes: o encéfalo e a medula espinhal. ENCÉFALO MEDULA ESPINHAL

20 SISTEMA NERVOSO CENTRAL Os órgãos do SNC (encéfalo e medula espinhal) são protegidos por estruturas esqueléticas (caixa craniana, protegendo o encéfalo; e coluna vertebral, protegendo a medula espinhal) e por membranas denominadas meninges: dura-máter, aracnóide, pia- máter.

21 SISTEMA NERVOSO CENTRAL As meninges, situadas sob a proteção esquelética: dura-máter (a externa), aracnóide (a do meio) e pia-máter (a interna). Entre as meninges aracnóide e pia-máter há um espaço preenchido por um líquido denominado líquido cefalorraquidiano ou líquor Dura-máter Aracnóide Pia-máter Proteção esquelética

22 SISTEMA NERVOSO CENTRAL. SUBSTÂNCIA CINZENTA E BRANCA No SNC, existem substâncias cinzenta (40%) e branca. A substância cinzenta é formada pelos corpos dos neurônios e a branca, por seus prolongamentos. Com exceção do bulbo e da medula, a substância cinzenta ocorre mais externamente e a substância branca, mais internamente

23 SISTEMA NERVOSO CENTRAL. ENCÉFALO O encéfalo é a maior e mais complexa massa de tecido nervoso no corpo animal e é comumente estudado em suas quatros grandes regiões: cérebro, diencéfalo, tronco encefálico e cerebelo.

24 SISTEMA NERVOSO CENTRAL. ENCÉFALO O encéfalo corresponde ao telencéfalo (hemisférios cerebrais), diencéfalo (tálamo e hipotálamo), cerebelo, e tronco cefálico, que se divide em: BULBO, situado caudalmente; MESENCÉFALO, situado cranialmente; e PONTE, situada entre ambos.

25 SISTEMA NERVOSO CENTRAL.CEREBRO Córtex cerebral. A região superficial do telencéfalo, que acomoda bilhões de corpos celulares de neurônios (substância cinzenta) e formado a partir da fusão das partes superficiais telencefálicas e diencefálicas. O córtex recobre um grande centro medular branco, formado por fibras axonais (substância branca).

26 SISTEMA NERVOSO CENTRAL.CÉREBRO A fala, memória, respostas lógicas e emocionais, conscientização, interpretação de sensações, e movimento voluntário são todas funções do córtex cerebral

27 SISTEMA NERVOSO CENTRAL.CEREBRO O cérebro (ou telencefalo) divide-se em dois hemisférios, o direito e o esquerdo pela fissura longitudinal. Possui 85% do peso do encéfalo, sendo maior do que as três outras regiões do encéfalo:diencéfalo, tronco encefálico e cerebelo, HEMISFÉRIOS E D 85% 15% Peso

28 SISTEMA NERVOSO CENTRAL.CEREBRO A presença de giros separados por sulcos e fissuras. Apenas 1/3 de sua superfície fica "exposta", o restante permanece por entre os sulcos. As fissuras dividem o cérebro em lobos. CÉREBRO

29 SISTEMA NERVOSO CENTRAL.CEREBRO Os lobos são as principais divisões físicas do córtex cerebral e recebem o nome de acordo com a posição do ossos que estão sobre eles. Cada hemisfério com seus lobos que são áreas grandes do cérebro e em pares. Não funcionam isoladamente e possuem 40 áreas menores com funções especificas. CÉREBRO

30 SISTEMA NERVOSO CENTRAL.CÉREBRO LOBOS: O lobo frontal é responsável pelo planejamento consciente e pelo controle motor. O lobo temporal tem centros importantes de memória e audição. O lobo parietal lida com os sentidos corporal e espacial. O lobo occipital direciona a visão

31 SISTEMA NERVOSO CENTRAL. O DIENCÉFALO (tálamo e hipotálamo) Tálamo. Região de substância cinzenta e branca localizada entre o tronco encefálico e o cérebro. As mensagens sensoriais, com exceção das provenientes dos receptores do olfato, passam pelo tálamo (2) antes de atingir o córtex cerebral.

32 SISTEMA NERVOSO CENTRAL - HIPOTÁLAMO Hipotálamo.Controla a temperatura corporal, equilíbrio hídrico, sono, apetite, e libido. Atua junto com a hipófise liberando hormônios ADH e ocitocina.

33 SISTEMA NERVOSO CENTRAL – TRONCO ENCEFÁLICO O tronco encefálico é a região entre o diencéfalo (tálamo e hipotálamo) e medula espinhal. Composto pelo mesencéfalo, ponte e bulbo.

34 SISTEMA NERVOSO CENTRAL – TRONCO ENCEFÁLICO Composto pelo pelo mesencéfalo (3), ponte (4)e bulbo (5). O mesencéfalo é um centro importante para os movimentos do olho e audição com virada da cabeça. Com fibras ascendentes e descendentes de tratos. Local de emergência dos nervos cranianos III oculomotor e IV troclear mesencéfalo

35 SISTEMA NERVOSO CENTRAL – TRONCO ENCEFÁLICO Composto pelo pelo mesencéfalo (3 ), ponte (4) e bulbo (5). Ponte entre as partes do cérebro e entre o cérebro e medula espinhal e vice versa.Contem o centro respiratório. Local de emergência dos nervos V ou trigêmeo, VI ou abducente, VII ou facial. Ponte

36 SISTEMA NERVOSO CENTRAL – TRONCO ENCEFÁLICO Composto pelo pelo mesencéfalo (3), ponte (4) e bulbo (5). Bulbo: recebe informações de vários órgãos do corpo, controlando as funções autônomas (a chamada vida vegetativa): batimento cardíaco, respiração, pressão do sangue, reflexos de salivação, tosse, espirro e o ato de engolir. Bulbo ou medula oblonga

37 SISTEMA NERVOSO CENTRAL – TRONCO ENCEFÁLICO Composto pelo pelo mesencéfalo (3), ponte (4) e bulbo (5). Três centros: cárdio inibitório –regula freqüência cardíaca centro respiratório – regula a freqüência respiratória básica. centro vasomotor – regula o diâmetro do vasos. Bulbo ou medula oblonga

38 SISTEMA NERVOSO CENTRAL – TRONCO ENCEFÁLICO Composto pelo pelo mesencéfalo (3), ponte (4) e bulbo (5). Contém tratos ascendentes e descendentes entre a medula espinhal e as varias partes do cérebro. Origina 5 nervos cranianos (VIII ou vestibulococlear, IX ou glossofaríngeo, X ou vago, XI ou acessório e XII ou hipoglosso) Bulbo ou medula oblonga

39 SISTEMA NERVOSO CENTRAL - CEREBELO CEREBELO. A palavra cerebelo vem do latim para "pequeno cérebro”. O cerebelo fica localizado atrás do cérebro. É parecido com o córtex cerebral em alguns aspectos: o cerebelo é dividido em hemisférios e tem um córtex que recobre estes hemisférios.

40 SISTEMA NERVOSO CENTRAL - CEREBELO É primariamente um centro para o controle dos movimentos iniciados pelo córtex motor (possui extensivas conexões com o cérebro e a medula espinhal). O cerebelo relaciona-se com os ajustes dos movimentos, equilíbrio, postura e tônus muscular.

41 Sistema nervoso central. MEDULA ESPINHAL ETIMOLOGIA: Etimologicamente, medula significa miolo e indica tudo o que está dentro. A medula espinhal é assim denominada por estar dentro do canal espinhal ou vertebral

42 MEDULA ESPINHAL. Conceito Inicia-se no bulbo próximo a origem aparente do nervo hipoglosso (XII par) e a origem do I par de nervos espinhais (C1). Seu termino ocorre (T12, L1 ou L2) em forma de cone denominado cone medular, estrutura que se continua com um delgado filamento meníngeo, o filamento terminal, que serve de fixação para a medula espinhal.

43 MEDULA ESPINHAL. Forma - Cilindróide e dentro do canal vertebral, -Possui duas dilatações ou intumescências: cervical (C5 a T3) e lombar (L4 a S3)

44 MEDULA ESPINHAL. Envoltórios da medula espinhal

45 MEDULA ESPINHAL. Medula, Cone Medular, Cauda Equina e Raízes Nervosas

46 NERVOS EM GERAL. Conceito

47 Nervos são cordões esbranquiçados constituídos por feixes de fibras nervosas reforçadas por tecido conjuntivo, que unem o Sistema Nervoso Central aos órgãos periféricos.

48 NERVOS EM GERAL. Envoltórios dos nervos

49 NERVOS EM GERAL. Origem Origem real que corresponde ao local onde estão localizados os corpos de neurônio. Origem aparente corresponde ao ponto de emergência ou entrada do nervo na superfície do SNC.

50 NERVOS EM GERAL. Função dos nervos Conduzir através de suas fibras impulsos nervosos do SNC para a periferia (impulsos eferentes ou motores), ou da periferia ao SNC (impulsos aferentes ou sensitivos).

51 NERVOS EM GERAL. Classificação Nervos cranianos Nervos espinhais

52 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos Os nervos cranianos são aqueles que fazem conexão com o encéfalo. A maioria deles liga-se ao tronco encefálico, excetuando- se apenas os nervos olfatórios e ópticos que se ligam respectivamente ao telencéfalo e diencéfalo.

53 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos São em número de 12 pares que são referendados, usando o algarismo romano ou o nome específico do nervo.

54 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos I-OLFATÓRIO sensitiva Percepção do olfato. II-ÓPTICOsensitiva Percepção visual.

55 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos III-OCULOMOTORmotora. Controle da movimentação do globo ocular, da pupila e do cristalino.

56 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos IV-TROCLEAR e VI - ABDUCENTE motora. Controle da movimentação do globo ocular.

57 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos V-TRIGÊMEO. mista Controle dos movimentos da mastigação (ramo motor); Percepções sensoriais da face, seios da face e dentes (ramo sensorial).

58 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos VII-FACIAL mista Controle dos músculos faciais – mímica facial (ramo motor); Percepção gustativa no terço anterior da língua (ramo sensorial).

59 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos VIII-VESTÍBULO- COCLEAR sensitiva Percepção postural originária do labirinto (ramo vestibular); Percepção auditiva (ramo coclear).

60 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos IX- GLOSSOFARÍNGEO mista Percepção gustativa no terço posterior da língua, percepções sensoriais da faringe, laringe e palato.

61 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos X-VAGO mista Percepções sensoriais da orelha, faringe, laringe, tórax e vísceras. Inervação das vísceras torácicas e abdominais

62 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos XI-ACESSÓRIO motora Controle motor da faringe, laringe, palato, dos músculos esternoclidomastóideo e trapézio.

63 NERVOS EM GERAL. Nervos cranianos XII-HIPOGLOSSO motora Controle dos músculos da faringe, da laringe e da língua.

64 NERVOS EM GERAL. Nervos espinhais Os nervos espinhais originam-se de cada segmento da medula espinhal C4 corresponde ao 4º par de nervos cervical e T10 ao 10º par de nervos torácico

65 NERVOS EM GERAL. Nervos espinhais - cavalo - 42 ou 43 pares = 8C, 18T, 6 ou 5L, 5S, 5 ou 6Cd. - bovino - 36 ou 37 pares = 8C, 13T 6L, 5S, 4 ou 5Cd. - cão - 35 ou 36 pares = 8C, 13T, 7L, 3S, 4 ou 5Cd. - Homem 31 pares = 8C, 12 T, 5L, 6S

66 NERVOS EM GERAL. Nervos espinhais - Cada nervo espinal é formado pela união das raízes dorsal e ventral as quais ligam-se com a medula espinal através de filamentos radiculares

67 NERVOS EM GERAL. Nervos espinhais - A raiz ventral os filamentos radiculares se conectam com a medula espinal no sulco lateral ventral. A raiz dorsal é constituída por fibras aferentes, portanto são sensitivas e as raízes ventrais por fibras eferentes, portanto são motoras.

68 Cérebro EncéfaloCerebelo Bulbo ou med oblonga Tronco encefálico Ponte Mesencéfalo SNC Medula espinhal SN Cranianos Nervos Espinhais SNP Terminações nervosas Sensitivos Gânglios Motores viscerais DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO QUANTO AO CRITÉRIO ANATÔMICO

69 SISTEMA NERVOSO PERIFERICO. GANGLIOS GANGLIOS: aglomerados de corpos celulares de neuronios fora do sistema nervoso central. Exemplos: GANGLIOS SENSITIVOS

70 SISTEMA NERVOSO PERIFERICO. GANGLIOS GANGLIOS: aglomerados de corpos celulares de neuronios fora do sistema nervoso central. Exemplos: GANGLIOS MOTORES

71 SISTEMA NERVOSO PERIFERICO. TERMINAÇÕES NERVOSAS

72 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO 1. Função sensorial. Transforma em impulsos nervosos os estímulos do meio ambiente, captados pelos receptores sensoriais - visuais, auditivos, tácteis ou por outro tipo de receptor. Conduzi-los ao sistema nervoso central. Esta experiência sensorial pode provocar uma reação imediata, ou após armazenada na memória determinar uma reação no futuro.

73 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO 1. Função sensorial. Transforma em impulsos nervosos os estímulos do meio ambiente, captados pelos receptores sensoriais especiais: visuais, auditivos, sabor, odor e somáticos: tácteis, pressão, temperatura, dor, posição.

74 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO 2. – Função motora. Organizar e coordenar direta ou indiretamente o funcionamento de quase todas as funções do organismo, entre as quais as funções motoras, viscerais, endócrinas e psíquicas.

75 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO Exemplos de funções motoras

76 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO 3.Função integrativa. Para realizar essas e outras funções o sistema nervoso utiliza e função integrativa onde as informações sensoriais importantes são selecionadas e canalizadas do cérebro para gerar respostas desejadas.

77 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO 4 - Servir de substrato estrutural para a experiência consciente do indivíduo.

78 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO. RESUMO Sensorial Integrativa Motora Substrato estrutural

79 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO. RESUMO 1.Homeostasia ou equilíbrio do corpo. 2.Relação do corpo com o ambiente

80 FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO. RESUMO 1.Homeostasia ou equilíbrio do corpo. 2.Relação do corpo com o ambiente

81 SISTEMA NERVOSO.

82


Carregar ppt "ANATOMIA DO SISTEMA NERVOSO OU NEUROANATOMIA. -OBJETIVOS: -INFORMAR SOBRE OS COMPONENTES DO SISTEMA NERVOSO - INFORMAR SOBRE A CLASSIFICAÇÃO ANATOMICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google