A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PE – Material adicional 1 – Estratégias de Gestão de Pessoas Prof. Paulo Ferraresi Pegino.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PE – Material adicional 1 – Estratégias de Gestão de Pessoas Prof. Paulo Ferraresi Pegino."— Transcrição da apresentação:

1 PE – Material adicional 1 – Estratégias de Gestão de Pessoas Prof. Paulo Ferraresi Pegino

2 Planejamento Estratégico  Divisão dos conteúdos: Módulos IIntrodução O que é estratégia Evolução das escolas de pensamento estratégico O mundo em transformação IIO ambiente organizacional Ambiente interno e externo Técnicas de análise e avaliação de ambientes e cenários IIIO planejamento Estratégico Etapas Análises Diretrizes organizacionais Formulação de estratégias Implementação Controle

3 Planejamento Estratégico  Bibliografia básica para esse material adicional: Ref.AutoresObra Capítulo para avaliação 1B. IChiavenato, I. Gestão de Pessoas (3ed. Campus, 2010)Cap. 3 II III

4 Planejamento Estratégico Área estratégica de GP Estratégia conservadora e defensiva Estratégia prospectiva e ofensiva Fluxos de trabalho Produção eficiente Ênfase no controle Descrições de cargos explícitas Planejamento detalhado do cargo Inovação Flexibilidade Classes amplas de cargos Planejamento vago do cargo Admissão Recrutamento interno DRH decide sobre seleção Ênfase nas qualificações técnicas Processo formal de socialização Recrutamento externo Gerente decide sobre seleção Adequação da pessoa à cultura Processo informal de socialização Desligamentos Demissões voluntárias Congelamento de admissões Apoio continuado aos demitidos Política de preferência à readmissão Dispensas Recrutamento quando necessário Demitidos sem apoio Nenhum tratamento preferencial Avaliação de desempenho Padronização da avaliação Avaliação como meio de controle Foco estreito Dependência exclusiva do superior Avaliação customizada Avaliação como desenvolvimento Avaliação multiproposital Múltiplas entradas para avaliação Treinamento Treinamento individual Treinamento no cargo Treinamento específico Comparar habilidades Treinamento em equipe Treinamento externo Treinamento genérico para flexibilidade Construir habilidades Recompensas Salário fixo Salário baseado no cargo Salário baseado na antiguidade Decisões centralizadas sobre salário Salário variável Salário baseado no indivíduo Salário baseado no desempenho Decisões descentralizadas

5

6 Setor de Negócios, Estratégia e Gestão de Pessoas/Modelo de Gestão de Pessoas Estratégias e Gestão de Pessoas: algumas relações práticas

7 Objetivos  Relacionar características genéricas de empresas por setor econômico com práticas de recursos humanos  Apresentar principais características do que siginifica um modelo de RH

8 Modelo de gestão de pessoas – enfoque sistêmico Meio ambiente Estratégias genéricas Gestão estratégica Processos, estrutura e tecnologia da informação Gestão de pessoas Planejamento de pessoal Recrutamento, seleção e contratação de pessoal Administração de cargos e salários Planejamento de carreira Avaliação de desempenho Treinamento e desenvolvimento Clima organizacional Estratégias GP Adaptado de TACHIZAWA, T., FERREIRA, V., FORTUNA, A, Gestão com pessoas – uma abordagem aplicada às estratégias de negócios, Rio de Janeiro: FGV, 2001

9 Estratégia organizacional  Sofre influência segundo  porte da empresa  estágio de vida ou de maturidade organizacional  tipo de atividade ou características do negócio da empresa (análise por setor econômico)

10 Setor econômico e gestão de pessoas 1. Concentrado 2. Semi concentrado 3. Misto 4. Empresas competitivas 5. Empresas diferenciadas 6. Serviços especializados 7. Serviços financeiros 8. Instituições de ensino superior 9. Serviços públicos

11 Setor econômico concentrado  Cimento, químicas e petroquímicas, transporte ferroviário, construção pesada, papel e celulose, máquinas e equipamentos (bens de capital), comunicação e fertilizantes  Poucas e estáveis empresas  Elevado grau de concentração  Produtos normalmente homogêneos  Alta exigência de capital para entrada no setor  Empresas já instaladas exercem certo controle sobre a tecnologia do setor e têm acesso direto às fontes de matéria prima  Competição via preço não é comum

12 Possível gestão estratégica no setor econômico concentrado  Integração vertical para trás ou para frente  Ampliação de capacidade produtiva com a ampliação da capacidade instalada  Melhoria da qualidade do produto, P&D, aperfeiçoamento de processos produtivos e base tecnológica  Ênfase na redução dos custos de produção

13 Gestão de pessoas no setor econômico concentrado  Setor estável  Postos de trabalho e cargos claramente definidos  Hierarquia formal  Autoridade claramente definida  Antiguidade é importante e levada em conta  Ênfase em treinamento, educação continuada, desenvolvimento de mão de obra qualificada (processos produtivos altamente automatizados)  Para construção civil, com mão de obra não qualificada, ocorre a terceirização de mão de obra

14 Setor econômico semi concentrado  Bens de consumo não duráveis: alimentos, têxteis, confecções, plásticos e borracha, madeira e móveis  Baixo grau de concentração, com poucas empresas de significativo porte  Pouca diferenciação de produtos  Barreira à entrada por restrito acesso à rede de distribuição. Intermediários e atacadistas têm grande poder de negociação

15 Possível gestão estratégica no setor econômico semi concentrado  Modernização de canais de distribuição com revendedores próprios (integração vertical para frente)  Ênfase na competição via preços  Abertura econômica levou a seleção natural

16 Gestão de pessoas no setor econômico semi concentrado  Formação e requalificação de mão de obra – renovação do parque fabril instalado  Lojas virtuais e vendas diretas ao cliente  Mercado de trabalho ofertado de mão de obra  Autoridade claramente definida em estruturas hierarquizadas  Ênfase no treinamento do pessoal de marketing e vendas, setor com alta competitividade em preços

17 Setor econômico misto  Bens de consumo duráveis (automobilístico e eletroeletrônico)  Alta concentração com diferenciação de produtos  Capacidade ociosa planejada para absorver maior participação quando há expansão do mercado  Barreira a novos concorrentes  Produtos com rápida obsolescência  Relativa estabilidade quanto a participação no mercado. Manutenção do nível de gastos publicitários

18 Possível gestão estratégica no setor econômico misto  Diferenciação de produtos  Segmentação de mercado segundo renda  Financiamento a clientes  Prestação de serviços (controle direto ou indireto sobre a rede de distribuição e revenda)  Inovação tecnológica constante. Investimento em P&D

19 Gestão de pessoas no setor econômico misto  Ênfase em salários e benefícios e relações trabalhistas  Requalificação constante da mão de obra  Capacitação de mão de obra de empresas parceiras (distribuidores, intermediários e varejistas)  Capacitação específica para e- commerce  Montadoras de automóveis:  Robotização para setores produtivos de escala  Trabalho humano na montagem  Menor risco, maior qualidade e menor preço  Flexibilização de jornadas de trabalho

20 Setor econômico de empresas competitivas  Empresas de comércio varejista ou atacadistas, empresas de autopeças, distribuidoras de veículos  Alto giro de ativos  Não há barreiras à entrada de novas empresas  Empresas com curva de custos mais elevada e menor taxa de lucratividade (quando comparadas com outros setores)  Muitas empresas com baixo desenvolvimento tecnológico  Competição básica é via preços  Maior produtividade = maior participação no mercado  São favorecidas por aumento poder aquisitivo, linhas de crédito e redução de alíquotas de importação e estabilidade de empregos

21 Possível gestão estratégica no setor econômico de empresas competitivas  Competição via preços para ampliação de market share  Associação com capitais de entidades nacionais e do exterior e abertura de capital para saltos tecnológicos  Business to business eliminam intermediários  Maior ênfase no cliente  Maior segmentação do mercado  Agregar valor ao serviço prestado  Lojas virtuais

22 Gestão de pessoas no setor econômico de empresas competitivas  Ênfase em salários e benefícios e remuneração por resultados em função do desempenho comercial  Devem atuar por unidades de negócios (lojas) com corpo gerencial treinado para atuar com poder decisório auto- suficiente  Pessoas preparadas para agregar o valor ao serviço  Melhorar o contato com o consumidor

23 Setor econômico de empresas diferenciadas  Produtoras de bens de consumo não duráveis e altamente diferenciados: fármacos, bebidas e fumo, higiene e limpeza  Não há grande diversidade na tecnologia dos processo utilizados  Varias unidades fabris para racionalização da distribuição, comercialização ou acesso a matérias primas  Muitas pequenas empresas atuam na demanda criada pelas grandes organizações  Market share estável devido à equivalência de gastos em publicidade e propaganda e barreiras criadas pela fidelidade a marcas

24 Possível gestão estratégica no setor econômico de empresas diferenciadas  Investimento em promoção e propaganda  Lançamentos de novos produtos  Várias marcas para competir dentro do próprio composto de produtos da empresa  Administração de estoques e prazos de pedidos na carteira  Monitoramento do mercado e cuidadosa política de preços

25 Gestão de pessoas no setor econômico de empresas diferenciadas  Qualificação da mão de obra no processo produtivo para incrementar a qualidade  Ênfase no pessoal de marketing e vendas

26 Setor econômico de serviços especializados  Agências de publicidade e propaganda, consultorias, auditorias independentes  Alto conteúdo tecnológico e de conhecimento  Mão de obra altamente especializada

27 Possível gestão estratégica no setor de serviços especializados  Gerenciamento interno por projetos, com configuração matricial ou por projeto  Cargos e postos em geral não são definidos de forma rígida  Padrão de autoridade informal  Comunicação horizontalizada, livre e informal  Mão de obra altamente especializada

28 Gestão de pessoas no setor de serviços especializados  Capacitação gerencial e educação continuada  Formação e especialização de mão de obra  Banco de talentos  Recrutamento e seleção de outros países  Terceirização de recursos especializados  Programas de incentivo de longo prazo  Recrutamento com parcerias em universidades

29 Setor econômico de serviços financeiros  Bancos, seguradoras, corretoras e distribuidoras de valores  Barreiras institucionais e governamentais a entrada de novas empresas  Elevado investimento de capital para entrada no setor  Elevada regulamentação  Competição via lançamento de novos serviços financeiros

30 Possível gestão estratégica no setor de serviços financeiros  Massificação de serviços eletrônicos  Diversificação de serviços financeiros  Eficiência no armazenamento e recuperação de documentos para racionalizar e agilizar serviços prestados a clientes

31 Gestão de pessoas no setor de serviços financeiros  Ênfase em salários e benefícios e relações trabalhistas  Promoção da imagem da organização. Gestão de pessoas específicas como nível gerencial e alta administração  Preparação de mão de obra nos níveis operacionais para as novas tecnologias  Campanhas de metas

32 Setor econômico de instituições de ensino superior  Não há grande diversidade nas tecnologias educacionais  Barreiras legais e governamentais a entrada de novas instituições  Elevada regulamentação  Volume de investimento elevado para entrada no setor  Produto gerado (alunos) possui alto conteúdo de conhecimento  Instituições já instaladas exercem significativo controle com predomínio dos docentes da região

33 Possível gestão estratégica em instituições de ensino superior  Diferenciação no nível de qualidade de serviços  Ampliação da capacidade instalada (novos cursos)  Maior rigor acadêmico  Convênios e parcerias com instituições congêneres  Redução de custos operacionais

34 Gestão de pessoas em instituições de ensino superior  Qualificação do corpo docente  Melhoria da qualidade do processo ensino- aprendizagem

35 Setor econômico de serviços públicos  Administração direta, indireta, empresas públicas, fundações e afins  Pluralidade de estruturas  Em geral atuam em áreas específicas onde detêm o monopólio ou onde empresas privadas teriam dificuldade em manter preço, tarifas e dimensões

36 Gestão de pessoas em instituições de serviço público  Políticas de valorização de pessoas e planos de carreira para ascensão vertical e funcional  Concursos públicos exigem implementação operacional de recrutamento e seleção  Definição clara de cargos e funções para amenizar efeitos adversos das constantes trocas de chefias

37 Hipóteses sobre pessoas que permeiam decisões sobre processos de RH  Natureza do contrato psicológico  Participação na tomada de decisão  Equidade interna ou externa  Performance individual ou do grupo

38 Três níveis de atividade para o negócio e para recursos humanos Nível estratégico Tipo de negócio Identificação de prioridades Especificação de principais programas e políticas Nível Gerencial Estratégia dá os parâmetros Aquisição de recursos Nível operacional Execução das tarefas do dia a dia Nível estratégico Pessoas necessárias para o negócio no futuro Políticas e programas para que os recursos humanos sejam adequados à organização no futuro Nível Gerencial Ter funções adequadas de RH para aquisição, retenção e desenvolvimento de pessoas segundo a estratégia Nível operacional Suporte diária ao negócio no que diz respeito às pessoas Tempo Recursos Impacto na organização Negócio Recursos Humanos


Carregar ppt "PE – Material adicional 1 – Estratégias de Gestão de Pessoas Prof. Paulo Ferraresi Pegino."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google