A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® A Caminho da Sustentabilidade Ciclo de Estudos Avançados em Sustentabilidade 22 de Outubro de 2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® A Caminho da Sustentabilidade Ciclo de Estudos Avançados em Sustentabilidade 22 de Outubro de 2005."— Transcrição da apresentação:

1 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® A Caminho da Sustentabilidade Ciclo de Estudos Avançados em Sustentabilidade 22 de Outubro de 2005

2 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® PERFIL DA INSTITUIÇÃO PROPÓSITO Promover um compromisso genuíno com o desenvolvimento sustentável entre organizações e pessoas VISÃO Promover na sociedade uma compreensão de benefícios gerados pela aplicação de princípios da sustentabilidade ecológica e social, como um conjunto de idéias comuns para o diálogo, as soluções de problemas e a produção de riqueza

3 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® PERFIL DA INSTITUIÇÃO Ong Internacional: SUE, EUA, UK, CAN, AUS, NZ, JA, AS, IS, BR, ITA, FRA Consenso Científico Plataforma TNS ® para Planejamento Estratégico Consultoria & Treinamento Pesquisa & Desenvolvimento Modelos Exemplares e Cooperação Instrumentos Alinhados

4 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® DO PARADIGMA DO CILINDRO À REALIDADE DO FUNIL Falsa percepção de Cilindro (O paradigma do cilindro) Impactos = preço pago pelos falsos benefícios de uma sociedade industrializada

5 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® DO PARADIGMA DO CILINDRO À REALIDADE DO FUNIL Capacidade de auto-depuração de resíduos Capacidade de renovação Pureza Disponibilidade de recursos Justiça e equidade DIMINUINDO População Demanda global Pressão do mercado Competitividade Regulamentações Resíduos AUMENTANDO

6 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® DO PARADIGMA DO CILINDRO À REALIDADE DO FUNIL Tempo Sistemas e Organizações Sustentáveis = Sustentabilidade Resgate da Sociedade Sustentável

7 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® DO PARADIGMA DO CILINDRO À REALIDADE DO FUNIL CILINDRO Na falsa percepção de cilindro, acredita-se que: FUNIL Dentro de uma perspectiva sistêmica, a realidade é: Impactos sociais e ecológicos são eventos isoladosEsses impactos estão conectados entre si. São erros sistêmicos inerentes ao nosso processo de sociedade Impactos sociais e ecológicos vão e vêm. A situação não irá se agravar O potencial da sociedade está em declínio. As condições essenciais ao bem estar social e ecológico são deterioradas progressivamente Sustentabilidade é a visão irreal de sonhadores em relação a uma mundo perfeito A questão do DS é alcançarmos ao menos uma forma de cilindro (realizando as condições mínimas para o DS) Os impactos que temos são aqueles que vemosOs piores impactos são aqueles que não vemos Impactos ecológicos e sociais podem ser considerados como custo do atual bem estar econômico Não existe futuro, seja para a economia ou para o bem estar, ao menos que os erros sistêmicos sejam erradicados Meio Ambiente = Aumento de custoO DS serve para erradicar de forma estratégica os erros sistêmicos a um custo mínimo possível Gestão Ambiental pode ser feita em departamento isolado das principais decisões Questão estratégica a ser tratada pelos principais executivos da empresa

8 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® Quanto tempo nós temos ? Em que velocidade as paredes do funil se convergem ?

9 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® DESAFIOS DA SUSTENTABILIDADE Cobertura Florestal Inicial Cobertura Florestal Restante O aumento de produção humana de dióxido de carbono atmosférico é quase 100 frações por milhão. Essa mudança ocorreu no mínimo 10 vezes mais rapidamente do que nos últimos anos.

10 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® PERSPECTIVA SISTÊMICA – PENSAMENTO SISTÊMICO

11 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO SISTEMA 1.O propósito de um sistema é definido pelo todo/conjunto, não por alguma de suas partes 2. Sistemas necessitam ter todas as suas partes presentes para que possam realizar seu propósito 3. A maneira como as partes de um sistema estão organizadas determina seu desempenho 4. Em um sistema as partes são interdependentes

12 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® PLANEJAMENTO EM SISTEMAS COMPLEXOS – CINCO NÍVEIS HIERÁRQUICOS

13 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® NÍVEL SISTEMAS - A TERRA COMO SISTEMA Nível Sistemas Nível Sucesso Nível Estratégico Nível Ações Nível Instrumentos

14 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® Equilíbrio e ordem é mantido por meio da FOTOSSÍNTESE Sistema Aberto para a energia Ciclo geológico lento – materiais provenientes da crosta terrestre Sistema Fechado para a matéria 1.Nada desaparece 2. Tudo dispersa Sustentabilidade é a habilidade de permitir que os ciclos se renovem CICLOS NATURAIS

15 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® CICLOS NATURAIS – Como nós o influenciamos? Inibe fisicamente a habilidade da natureza em relação aos ciclos de funcionamento Introduzindo composto estranhos à natureza 2 Impondo barreiras para o atendimento das necessidades básicas da população 4 3 Fluxos de materiais relativamente grandes provenientes da crosta terrestres 1

16 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® NÍVEL SUCESSO – ONDE QUEREMOS CHEGAR? Nível Estratégico Nível Ações Nível Instrumentos Nível de Sistemas Nível de Sucesso Objetivos da sustentabilidade: “Um mundo sustentável é aquele que cria sistema de vida próspera para sua população ao mesmo tempo que mantém o planeta equilibrado e saudável. - Karl-Henrik Robèrt, fundador do TNS ®

17 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® A ATUAL SOCIEDADE NÃO SUSTENTÁVEL Na sociedade atual a natureza é sistematicamente submetida ao aumento de: 1.Concentrações de substâncias extraídas da crosta terrestre 2.Concentrações de substâncias produzidas pela sociedade 3.Degradação dos meios físicos E nessa sociedade, 1.As pessoas estão sujeitas à condições que bloqueiam os meios necessários para o alcance da realização das necessidades essenciais

18 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® AS 4 CONDIÇÕES SISTÊMICAS não Na sociedade sustentável a natureza não está submetida ao aumento progressivo de concentrações de: Substâncias extraídas da crosta terrestre PRIMEIRA CONDIÇÃO SISTÊMICA

19 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® AS 4 CONDIÇÕES SISTÊMICAS SEGUNDA CONDIÇÃO SISTÊMICA não Na sociedade sustentável a natureza não está submetida ao aumento progressivo de concentrações de: Substâncias produzidas pela sociedade

20 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® AS 4 CONDIÇÕES SISTÊMICAS TERCEIRA CONDIÇÃO SISTÊMICA não Na sociedade sustentável a natureza não está sujeita a degradação progressiva: Por meios físicos

21 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® AS 4 CONDIÇÕES SISTÊMICAS QUARTA CONDIÇÃO SISTÊMICA não Na sociedade sustentável as pessoas não estão sujeitas às condições que: Bloqueiem os meios necessários para a realização de suas necessidades essenciais.

22 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® AS 4 CONDIÇÕES SISTÊMICAS - Identificação dos Pilares Sociais – CS # 4 Necessidades Humanas Fundamentais ExemplosMeio de Realização SubsistênciaAlimentação, habitação, trabalhoProgramas viáveis de habitação, hortas comunitárias ProteçãoSeguros, direitos, famíliaSistemas de seguro, assistência médica, medicina preventiva, policiamento AfeiçãoAmizades, relacionamentosFamília, companheiro de vida, cuidado com terceiros, telefonemas, cartas CompreensãoEducação, literatura, jornais. Aprendizagem ao longo da vida Livros, clube, treinamento de trabalho, sistema escolar ParticipaçãoResponsabilidades, grupos sociaisDemocracia, festivais, grupos específicos LazerEsportes, paz e relaxamento em geral Futebol, meditação, jardinagem, dança, grupos de amigos IdentidadeHábitos, trabalho e grupos sociaisTrabalhos, voluntariado, religiosidade, sentimento de integração ao local, participação em organizações comunitárias CriaçãoHabilidades, conhecimentos profissionais, trabalho Empreendimentos, programas artísticos, grupos de amigos, escrever, oficinas, danças Liberdade com Responsabilidade Igualdade de direitosDemocracia com segurança, direitos individuais, sistema de transporte

23 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® NÍVEL ESTRATÉGICO - PLANEJAMENTO RUMO A SUSTENTABILIDADE Nível Ações Nível Instrumentos Nível Estratégico Nível Sucesso Nível Sistemas Para adotarmos uma estratégia precisamos saber onde queremos chegar? Como conduzir estrategicamente o planejamento rumo ao sucesso?

24 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® NÍVEL AÇÕES Nível Estratégico Nível Instrumentos Nível Sistemas Nível Ações Nível Sucesso Ações Possíveis: Ações concretas em infra-estrutura, energia, agricultura e mobilização social - Desenvolvimento de produtos e serviços - Liderança política - Novos modelos de ação e programas inovadores - Mudança do foco: Commodities para serviços - Construção de valores essenciais para uma nova sociedade e economia sustentável

25 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® NÍVEL INSTRUMENTOS - CATEGORIAS Nível Estratégia Nível Ações Nível Sistemas Nível Instrumentos Nível Sucesso Instrumentos Estratégicos: São instrumentos que servem para assegurar que as ações (nível 4) estejam de acordo com a estratégia (nível 3) aumentando as chances de alcançar o sucesso (nível 2) no sistema (nível 1). Instrumentos de Sistema: Realizam medições diretas no sistema(nível 1) para diagnóstico. Instrumento de Capacitação: Contribuem para o processo educacional das pessoas sobre sustentabilidade (nível 2) e desenvolvimento sustentável (nível 3)

26 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® NÍVEL INSTRUMENTOS - EXEMPLOS

27 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® OS PRINCÍPIOS ESSENCIAIS PARA UMA SOCIEDADE SUSTENTÁVEL NA BIOSFERA Onde estamos indo? Quais princípios se expressam quando alcançamos o sucesso no sistema?  A natureza é capaz de reconstituir ordem em um ritmo igual a, ou maior do que, está se consumindo  A sociedade não retira da crosta terrestre mais do que ela retorna por meio dos processos naturais  A sociedade produz certos tipos de substâncias em um ritmo que a natureza é capaz de lidar  A sociedade utiliza recursos renováveis de forma mais lenta do que sua capacidade de regeneração, e não reduz a capacidade de produção da natureza através de manipulação inadequada  As necessidades humanas são atendidas em nível global

28 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® BACKCASTING / METODOLOGIA ABCD A partir de Princípios O processo ABCD começa com o entendimento compartilhado sobre o que se quer dizer com Sustentabilidade: A: Conscientizar com a “Introdução de Referência – TNS ®” B: Mapear as Bases e Analisar a realidade Atual C: Criar uma Visão Clara e Convincente D: Estabelecer Ação Prática e Administrar Prioridades A B C D Plano de negócios

29 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® METODOLOGIA BACKCASTING C: Criar uma Visão Clara e Convincente “Uma visão compartilhada não é apenas idéia. Mesmo que essa idéia seja tão importante quanto a liberdade. Ao contrário, é uma força no coração das pessoas, uma força de impressionante poder. Pode ser inspirada por uma idéia, mas quando evolui – quando é estimulante o suficiente para obter apoio de mais de uma pessoa – deixa de ser uma abstração, torna-se palpável. As pessoas começam a vê-la como se existisse. Poucas coisas, se é que existe alguma, na questões humanas são tão poderosas quanto uma visão compartilhada.” Peter M. Senge A Quinta Disciplina

30 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® METODOLOGIA BACKCASTING D: Estabelecer Ação Prática e Administrar Prioridades Priorizar visões e soluções da lista C, a partir da qual são desenvolvidos programas de implementação baseados em três critérios: 1) Tal medida irá nos aproximar dos princípios do sucesso (ou seja, da sustentabilidade)? 2) Tal medida nos possibilitará a criação de uma plataforma técnica flexível, possível de ser aprimorada futuramente? 3) Tal medida possibilitará o retorno adequado sobre o investimento?

31 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® CASE – SCANDIC HOTELS Ações: - Treinamento para os CEO’s - Treinamento para os funcionários ações implementadas no primeiro ano de trabalho - Elaboração de lista de medidas futuras a serem providenciadas - Mais 500 medidas alcançadas no segundo ano - Formação de equipe da trabalho.

32 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® CASE – SCANDIC HOTELS

33 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® - uma história de sucesso Resultados 300 milhões de artigos embalados não utilizados 25 milhões kg de produtos reciclados 10 milhões de cafés da manhã orgânicos servido quartos ecológicos construídos membros da equipe treinados Dispositivos instalados nos quartos para economizar água Utilização de lâmpadas mais econômicas Descarga em 3 níveis nos banheiros de quartos 13% redução no consumo de água 24% redução no consumo de energia 40% redução com desperdício 70 hotéis eco-etiquetados pelo Nordic Swan

34 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ®

35 INSPIRAR... “O mundo inteiro sonhava com uma definição consistente de sustentabilidade que permitisse um planejamento sistêmico passo a passo. Quando a definição apareceu, apresentada por The Natural Step, foi extraordinário ver como era simples. Porque ninguém havia pensado nisso antes?” - Paul Hawken, co-autor de Natural Capitalism LIDERAR... “Um mundo sustentável é aquele que cria sistema de vida próspera para sua população ao mesmo tempo que mantém o planeta equilibrado e saudável. - Karl-Henrik Robèrt, fundador do TNS ® INOVAR... “A Interface está preocupada em mudar os seus processos industriais, de lineares para cíclicos. Para tanto, usamos uma bússola para nos orientar, adotando um conjunto de instrumentos auxiliares. Ambos resultam de The Natural Step. A Interface vai aplicar os quatro princípios fundamentais a sustentabilidade indicados por The Natural Step como uma orientação para reduzir a sua interferência e as pegadas deixadas sobre o planeta. Acreditamos que as instituições que violam esses princípios sofrerão prejuízos econômicos.” - Ray Anderson, diretor-presidente, Interface

36 A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® THE NATURAL STEP – BRASIL RUA LISBOA, 328 – CEP: SÃO PAULO – SP / BRASIL FONE: FAX:


Carregar ppt "A caminho da Sustentabilidade– Outubro 2005 TNS ® A Caminho da Sustentabilidade Ciclo de Estudos Avançados em Sustentabilidade 22 de Outubro de 2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google