A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNILAVRAS. TEMA: EMO Ç ÕES UNILAVRAS (Centro Universit á rio de Lavras) (Centro Universit á rio de Lavras) Curso de Psicologia Semestre 1 º - Ano: 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNILAVRAS. TEMA: EMO Ç ÕES UNILAVRAS (Centro Universit á rio de Lavras) (Centro Universit á rio de Lavras) Curso de Psicologia Semestre 1 º - Ano: 2012."— Transcrição da apresentação:

1 UNILAVRAS

2 TEMA: EMO Ç ÕES UNILAVRAS (Centro Universit á rio de Lavras) (Centro Universit á rio de Lavras) Curso de Psicologia Semestre 1 º - Ano: 2012 Disciplina:Psicologia Geral Turno: Noturno – Sala :13 Professor: Heron Laiber Bonadiman

3 Grupo III  Helaine Borges  Raíssa Pereira  Sérgio Andrade  Tayriane Mayre  Valéria Ferreira

4 O que é emoção? A emoção é uma reação neural provocada por estímulos psicofisiológicos. A unidade responsável é chamada de sistema límbico que é constituída por neurônios e pelo lobo límbico.

5 Tipos de Emoção Emoção-choque Emoção-sentimento Durante a emoção, o comportamento pode ser: Imediato Secundário Permanente

6 EMOÇÕES  Geralmente surgem frente a situações importantes da vida.  Também é entendida, da mesma forma que a MOTIVAÇÃO, como algo que leva o indivíduo a uma ação.

7 MOTIVAÇÃO E EMOÇÃO  As emoções podem ser consideradas um tipo de motivo.  As emoções funcionam como uma sistema de leitura que indica como está a adaptação de uma pessoa ao meio.

8 O QUE CAUSA A EMOÇÃO ?  Aspectos: biológicos, psicoevolutivos, cognitivos, desenvolvimentais, psicanalíticos, sociais, sociológicos, culturais e antropológicos.

9 O QUE CAUSA A EMOÇÃO  EVENTO SITUACIONAL ESPECÍFICO ↓  PROCESSOS BIOLÓGICOS E PROCESSOS COGNITIVOS ↓  Sentimentos, Senso de Propósito, Ativação Corporal, Social-Expressivo = EMOÇÕES

10 Quantas emoções existem?  Perspectiva biológica  Perspectiva cognitiva

11 PERSPECTIVA BIOLÓGICA  Características da Emoção:  Início de forma rápida;  Curta duração;  Pode acontecer de forma automática e involuntária.

12 PERSPECTIVA BIOLÓGICA  Descobertas importantes:  1) Alguns estados emocionais são difíceis de verbalizar (origem não cognitiva);

13

14 PERSPECTIVA BIOLÓGICA  2) A experiência emocional pode ser provocada por estímulos elétricos no cérebro ou na musculatura facial (processos não cognitivos);  3) Bebês e animais não-humanos apresentam estados emocionais.

15 Estados Motivacionais e Emocionais – Estruturas Cerebrais Estrutura Cerebral Experiência Motivacional e/ou Emocional Estruturas Orientadas para a Aproximação Hipotálamo Sensações prazerosas relacionadas ao ato de comer, beber e copular. Feixe prosencéfalo medialPrazer, reforço. Área Septal Centro de prazer associado à sociabilidade e á sexualidade. Lobo frontal Elaboração de planos, estabelecimento de objetivos, e intenções. Pré- Frontal EsquerdoTendências motivacionais e emocionais de aproximação

16 Estados Motivacionais e Emocionais – Estruturas Cerebrais Estrutura Cerebral Experiência Motivacional e/ou Emocional Estruturas Orientadas para a Evitação Pré-Frontal Direito Tendências motivacionais e emocionais de afastamento. Amígdala Detecção e resposta às ameaças e ao perigo (medo, raiva, ansiedade) HipocampoSistema de inibição comportamental durante eventos inesperados.

17 Estados Motivacionais e Emocionais – Estruturas Cerebrais Estrutura Cerebral Experiência Motivacional e/ou Emocional Estrutura Orientada para a Excitação Formação ReticularExcitação

18

19 PERSPECTIVA BIOLÓGICA – EMOÇÕES BÁSICAS  Emoções Básicas ou Primárias – entre os teóricos, variam de um mínimo de duas até aproximadamente dez.

20 AUTOR EMOÇÕES BÁSICAS GRAY ALEGRIA, RAIVA/MEDO, ANSIEDADE. PANKSEPP MEDO, RAIVA, PÂNICO E EXPECTATIVA STEIN & TRABASSO FELICIDADE, TRISTEZA, RAIVA E MEDO TOMKINS INTERESSE, MEDO, SURPRESA, RAIVA, ANGÚSTIA E ALEGRIA EKMAN MEDO, RAIVA, TRISTEZA, REPUGNÂNCIA, CONTENTAMENTO E DESPREZO. IZARD RAIVA, MEDO, ANGÚSTIA, ALEGRIA, REPUGNÂNCIA, SURPRESA, VERGONHA, CULPA, INTERESSE, DESPREZO.

21 EMOÇÕES BÁSICAS  Existem em número pequeno;  São universais;  As emoções básicas são produtos da biologia e da evolução da espécie.

22 PERSPECTIVA COGNITIVA  Estímulos avaliados como não relevantes não geram reações emocionais.  O processo emocional inicia com a avaliação cognitiva (significação) ⇒ não com o evento e nem com a reação biológica.

23 PERSPECTIVA COGNITIVA – EMOÇÕES BÁSICAS  Propõe que da mesma reação biológica podem surgir várias emoções diferentes.  Portanto, existiriam muitas emoções.

24 Aspectos Cognitivos da Emoção  Emoções ocorrem devido a uma avaliação prévia;  A avaliação e não o evento em si é a causa da emoção.  Para Arnold:  Evento da vida → Avaliação (Bom X Mal ou Benéfico X Danoso, etc) → Emoção (Gostar ou Não Gostar, etc) → Ação (Aproximação X Afastamento)

25 Emoção Básica – De forma Geral  1) Reação global, ligada a padrões de respostas distintos e previsíveis;  2) Deve aparecer na evolução das espécies, (inata, não adquirida);  3) Não pode ser dividida em outras reações globais, mas pode ser combinada, ou diferir com relação a intensidade;  4) Deve constituir uma experiência subjetiva, qualitativamente diferente das demais.

26 CRESC E ↑ NTEPAIXÃOADORAÇÃOENCANTAMENTOAMORAFEIÇÃOCARINHOTERNURAÊXTASEFELICIDADEDELEITEALEGRIAEMPOLGAÇÃOCONTENTAMENTOVIVACIDADEFASCÍNIOESPANTOADMIRAÇÃOCURIOSIDADE ATRAÇÃO/ INTERESSE CRESC E ↑ NTEÓDIOFÚRIAIRARAIVAIRRITAÇÃOEXASPERAÇÃOANIMOSIDADELUTOMELANCOLIAAMARGURATRISTEZALAMENTODESGOSTODISSABORPAVORTERRORHORRORMEDOTEMORRECEIOAPREENSÃO

27  As emoções podem se diferenciar com relação a intensidade.  As emoções podem se unir e formar complexos emocionais.

28 Funções das Emoções

29  Aspectos principais da emoção: biológico, cognitivo e sociocultural.  As emoções afetam:  1) O Sistema Nervoso Autônomo (coração, pulmão e músculos);  2)Sistema endócrino, hormônios, órgãos e glândulas;

30 Hipótese de Feedback Facial  A resposta emocional se localiza na face: movimento de musculatura facial, alterações de temperatura facial e mudanças na atividade glandular na pele da face.  Idéia:  1) Evento interno ou externo;  2) Disparo Neural ativação de estruturas neurais (sistema límbico, hipotálamo, gânglios basais);

31  3) Circuitos Neurais do Cérebro, como o sistema límbico;  4) Taxa de disparo neural, afetando a rapidez do processamento de informações;  5) Feedback facial, padrões da musculatura facial.

32  6) Córtex Motor gera impulsos que são enviados à face;  7) Ativação do nervo facial e nervo craniano;  8) Mudanças faciais (temperatura, glândulas e musculatura);  9) Cérebro interpreta a estimulação proprioceptiva facial retroalimentada;

33  10) Padrão de feedback facial é integrado corticalmente, ocorre a atribuição de sentido, temos o surgimento de um sentimento subjetivo;  11) Lobo frontal tem a percepção do estado emocional em nível consciente.

34 EMOÇÃO E HUMOR  Emoção é diferente de HUMOR.  HUMOR – estado emocional duradouro, as emoções são passageiras.  As emoções surgem das situações significativas da vida, os estado de humor são resultados de processos, muitas vezes, mal definidos e em muitos casos desconhecidos.

35 FUNÇÕES SOCIAIS  Comunicar nossos sentimentos;  Influenciam a forma como as outras pessoas nos tratam;  Facilitam e possibilitam as interações sociais;  Criam, mantém, e acabam com relacionamentos.

36 PAPEL CULTURAL E SOCIAL DA EMOÇÃO  Pessoas - fontes ricas de experiências emocionais;  Interação Emocional – captação da emoção por meio de um contágio social;  Partilhar e reviver emoções ao conversar com os outros.  Papel da Cultura na manifestação e expressão da emoção.  A forma como as pessoas reagem a outras nos contam um pouco sobre quem ela é.

37 Inteligência Emocional A Inteligência Emocional está relacionada a habilidades tais como motivar a si mesmo e persistir mediante frustrações; controlar impulsos, canalizando emoções para situações apropriadas; praticar gratificação prorrogada; motivar pessoas, ajudando-as a liberarem seus melhores talentos, e conseguir seu engajamento a objetivos de interesses comuns.

38 Daniel Goleman, em seu livro, mapeia a Inteligência Emocional em cinco áreas de habilidades: 1. Auto-Conhecimento Emocional - reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre. 2. Controle Emocional - habilidade de lidar com seus próprios sentimentos, adequando-os para a situação. 3. Auto-Motivação - dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para manter-se caminhando sempre em busca. 4. Reconhecimento de emoções em outras pessoas. 5. Habilidade em relacionamentos inter-pessoais. As três primeiras acima referem-se a Inteligência Intra- Pessoal. As duas últimas, a Inteligência Inter-Pessoal.

39 Referências Bibliográficas  Pisani,Elaine; Guy, Paulo Bisi; Rizzon, Luiz Antônio;Nicoletto,Ugo Psicologia Geral.10ªed. Porto Alegre: Vozes,1990,p  Motivação e emoção/Johnmarshall Reeve : Tradução Luís Antônio Fajardo Pontes,Stella Machado: revisão técnica Mauricio Canton Bastos,Nei Gonçalves Calvano.-Rio de Janeiro: LTC,2006.


Carregar ppt "UNILAVRAS. TEMA: EMO Ç ÕES UNILAVRAS (Centro Universit á rio de Lavras) (Centro Universit á rio de Lavras) Curso de Psicologia Semestre 1 º - Ano: 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google